A estrutura da cobertura da quadra na comunidade Oswaldo Cruz começou a ser instalada. Estão sendo instaladas 18 colunas que irão sustentar o telhado, que será em telha de alumínio e era um pedido antigo dos moradores do local. Além disso, houve melhorias no piso e serão realizadas a pintura dos vestiários, revisão da parte elétrica, com colocação de refletores de LED, instalação de tabela de basquete, rede de vôlei e traves.

Também está em andamento a reforma da quadra esportiva da Vila São José. No local, o piso já foi concretado, a quadra já teve troca do alambrado e instalação dos refletores de iluminação. Nos próximos dias, o local vai ganhar pintura e a instalação de traves e cestas de basquete.

Além disso, o governo interino realiza a reforma estrutural em outras quadras comunitárias pela cidade, como por exemplo, no Bela Vista.

Nos próximos meses, o cronograma de intervenções prevê a recuperação de quase 12km em estradas vicinais da região.

Equipes da secretaria de Obras, da prefeitura de Petrópolis, concluíram na tarde desta quarta-feira (2) a recuperação de um trecho de 200 metros da estrada dos Caboclos, no Brejal, distrito da Posse. No local, que vinha passando por intervenções do Departamento de Estrada de Rodagem - DER a pedido da Associação de Produtores do Brejal, os trabalhos tinham sido interrompidos pelas chuvas atípicas para a estação. Também foi realizada e concluída uma intervenção emergencial na estrada Rio Bonito

“O DER, que fez um acordo com a Associação de Produtores do Brejal e apoiou o Município na recuperação das estradas dos Albertos, Arnaldo Dickerhoff e Caboclos, já havia recuperado quase 8km de estradas vicinais na região, faltando apenas esse trecho de 200 metros que acabou ficando mais danificado em função das fortes chuvas que atingiram a cidade nos últimos dias”, esclarece o secretário de Obras.

Além das chuvas, houve ainda o contratempo causado pela quebra da motoniveladora, também conhecida como patrol. “O equipamento precisou passar por reparos, e, por isso, ficamos dez dias sem poder fazer intervenções na região”, ressalta o secretário, que informou ainda que a região do Brejal contará com mais estradas recuperadas nos próximos meses.

No dia 20 de maio, o secretário se reuniu com o Comitê de Estradas do Brejal, encontro que definiu a recuperação de quase 12km das estradas do Rio Bonito, Xingu e Taquaril. “O cronograma depende das condições climáticas na região. E depois de concluída a recuperação dessas estradas os próximos locais a passarem por intervenção serão debatidos com o comitê”, pontua o secretário.


A instalação de LED na Vila Francisco, que fica na Estrada da Serra Velha, no Meio da Serra, terá continuidade hoje (27/05). O serviço começou ontem (26) e vai colocar, em toda a região, 34 luminárias em substituição às lâmpadas de vapor de sódio. A mudança é realizada pelo Departamento de Iluminação Pública da prefeitura, ligado à Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP).

Nesta semana, o trabalho foi concluído na rua Álvaro Machado, no São Sebastião, local onde foram colocadas 24 luminárias. Na semana passada, o governo municipal fez a instalação de LED na rua Dr. Paulo Hervê, no Bingen. Ao todo foram colocadas 49 luminárias.

Neste ano, além desses locais, o executivo fez esse trabalho na Castelânea, Alto da Serra, Duarte da Silveira, Secretário, Retiro, Araras e Pedro do Rio. 

O programa de eficientização do governo municipal busca padronizar e uniformizar a iluminação pública em todo o município. O estudo levou em consideração os índices de iluminação estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para cada tipo de rua.

A tecnologia de luz de LED possibilita menor necessidade de manutenção - as lâmpadas possuem possuem mais durabilidade. Uma lâmpada de vapor de sódio de 250W, por exemplo, tem vida útil de 32 mil horas e demanda um reator que dura 20 mil horas em média. Já uma luminária de LED com 180W dura 50 mil horas.

Uma equipe de restauradores fez uma vistoria técnica no chafariz da Praça Visconde de Mauá nesta quarta-feira (05/05). O serviço, realizado de forma voluntária, vai nortear a elaboração de um termo de referência para a contratação dos profissionais que irão realizar o trabalho de reforma. Em abril, uma equipe da Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) verificou problemas na estrutura do monumento. Por ser bem tombado pelo patrimônio histórico, a ação deverá ser orientada pelos órgãos de preservação.

"A partir de agora, será necessário fazer o mapeamento de danos e a prospecção", explica o arquiteto Mário Lordeiro, que esteve acompanhado da restauradora Luciana Lopes. "Também será preciso detalhar o processo recuperativo do chafariz. O mais importante disso é o interesse do poder público em resolver essa questão, isso a gente precisa ressaltar", disse Luciana.

Como parte integrante do conjunto arquitetônico do Palácio Hermogêneo Silva, mais conhecido como “Palácio Amarelo”, sede da Câmara Municipal de Petrópolis, o chafariz da Praça da Águia é tombado pelo Iphan e também pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Foi idealizado em 1899 pelo artista Heitor Levy, e representa a luta entre dois animais (a cobra e a águia), cujo significado é controvertido. Em 1944, o projeto da praça (que rende muitas fotos aos turistas que visitam Petrópolis) foi alterado pelo renomado paisagista Burle Marx.

O chafariz da Praça Visconde de Mauá, popularmente conhecida como “Praça da Águia”, passará por obras para restauração de parte da estrutura, que caiu há cerca de 15 dias. Os danos, principalmente na parte superior da águia, foram verificados por equipe da Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) e deixaram visível parte da ferragem, deteriorada pela ação do tempo. Por ser bem tombado pelo patrimônio histórico, o trabalho de restauração do monumento deverá ser orientado pelos órgãos de preservação.

A companhia, junto com o Instituto Municipal de Cultura, já acionou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), dando início aos trâmites necessários para levantamento do serviço a ser feito no local, que exigirá mão-de-obra especializada. A última intervenção no chafariz na Praça da Águia aconteceu em 2017, quando a Prefeitura promoveu a revisão na bomba hidráulica e parte elétrica, além da limpeza e impermeabilização.

Como parte integrante do conjunto arquitetônico do Palácio Hermogêneo Silva, mais conhecido como “Palácio Amarelo”, sede da Câmara Municipal de Petrópolis, o chafariz da Praça da Águia é tombado pelo Iphan e também pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Foi idealizado em 1899 pelo artista Heitor Levy, e representa a luta entre dois animais (a cobra e a águia), cujo significado é controvertido. Em 1944, o projeto da praça (que rende muitas fotos aos turistas que visitam Petrópolis) foi alterado pelo renomado paisagista Burle Marx.

A prefeitura deu início a reforma estrutural nas quadras comunitárias dos bairros Siméria e Bela Vista. Entre os serviços realizados estão a pintura, colocação de rede e de pó de pedra, além de melhorias nos acessos e no entorno dos espaços esportivos. Além desses dois locais, o governo municipal também planeja reparos em outras 19 quadras do município.

No Siméria, além da reforma da quadra comunitária, o parquinho também recebeu melhorias, como a pintura e limpeza dos brinquedos. A ideia da prefeitura é transformar o local em um espaço de lazer para os moradores.

Em fevereiro deste ano, a prefeitura entregou a quadra da Comunidade do Alemão reformada para a população. A obra contou com instalação de um telhado de estrutura metálica, as grades laterais foram substituídas. A reforma foi completa.

No entorno foi realizado um calçamento para que os utilizadores tivessem conforto ao seguir para o interior da quadra, anteriormente o local era envolto por terra batida. Além disso, a quadra ganhou iluminação totalmente nova, desde a fiação até os refletores.

A reforma das quadras esportivas envolve equipes das secretarias de Obras; Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer e da Comdep.

A Secretaria de Obras concluiu no fim da manhã desta quinta-feira (15), a obra de recuperação de uma manilha da rede de águas pluviais, na Rua Dom Pedro, no Centro. A via foi interditada por volta das 8h para que as equipes do setor de manutenção viária pudessem fazer a avaliação e realização imediata das intervenções.

Nesta sexta-feira (16) o trecho receberá camadas de asfalto para finalizar o serviço, mas não haverá necessidade de novas interdições.

O trânsito precisou ser interrompido e as linhas de ônibus que passam pelo local foram desviadas e tiveram o trajeto alterado para a Avenida Imperatriz, seguindo pela Raul de Leoni e Avenida Ipiranga. Apesar das alterações, maiores transtornos não foram identificados.

“As equipes agilizaram o serviço, que foi concluído ainda no período da manhã e o trânsito pode ser liberado em seguida”, explica Carlos Müller, diretor de manutenção viária.

A Rua Dom Pedro, no Centro, será interditada na manhã desta quinta-feira (15) para a realização da obra de recuperação de uma manilha da rede de águas pluviais. O trafego de veículos será interrompido às 8h da manhã, por isso, as linhas de ônibus que passam pelo local terão o trajeto alterado para a Avenida Imperatriz, seguindo pela Raul de Leoni e Avenida Ipiranga.

A via faz parte do trajeto dos ônibus que atendem a Comunidade do Ventura, Terminal Corrêas (300 e 330) e Terminal Itamarati (340). De acordo com a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte – CPTrans, o ponto de embarque e desembarque vai permanecer no Bosque do Imperador.

A obra, de acordo com a companhia, vai acontecer em frente ao número 226. As interdições vão acontecer na altura do Bosque do Imperador e na Praça Tabelião Moret, na saída da Rua Fonseca Ramos. O acesso na via será permitido apenas aos moradores.

A princípio, é necessário o reparo ou substituição de apenas uma manilha. “Porém, somente com a perfuração do piso, será possível fazer uma avaliação mais ampla do serviço que deverá ser executado, e assim, ter uma previsão do tempo necessário para a realização das intervenções”, explica Carlos Muller, diretor de manutenção viária.

A prefeitura, através da secretaria de Obras, realizou uma intervenção emergencial em um muro que ameaçava desabar na Estrada da Saudade. Em dezembro do ano passado, um deslizamento de terra atingiu a parede e colocou em risco de queda na via principal. Parte da construção foi retirada na manhã desta sexta-feira (09/04). O trabalho mobilizou ainda equipes da CPTrans para o controle do trânsito, que permaneceu fechado nos dois sentidos de 8h às 13h. Durante a obra, a Rua Paulo Rudge funcionou em mão única no sentido Pedro Helmer, assim como a Rua Francisco Franback sentido Estrada da Saudade.

Em vistoria no Palácio de Cristal na tarde desta quinta-feira (18/03), o Governo Municipal anunciou que as obras serão retomadas no dia 29. A Engeprat – que assumiu os trabalhos com a desistência da empresa vencedora da licitação – dará continuidade nas intervenções no banheiro e na portaria, além de ter confirmado a contratação de um arqueólogo. Esse profissional será o responsável por criar o projeto de Monitoramento e Resgate Arqueológico, que passará pela aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Segundo Frederico Araújo, coordenador da diretoria técnica do Iphan na Região Serrana, a contratação do arqueólogo é um passo fundamental para que a obra do Palácio de Cristal seja concluída. Ele também participou da vistoria. “A retomada das intervenções, em paralelo a contratação do arqueólogo, demonstra o interesse da prefeitura em dar continuidade e celeridade nas obras. A entrega do projeto de Monitoramento e Resgate Arqueológico desamarra muita coisa”, disse Frederico.

Também presente na vistoria o secretário de Obras que explicou que ainda não há prazo para o término dos trabalhos. "Isso depende de diversos fatores, como a questão climática, da aprovação do projeto de Monitoramento e Resgate Arqueológico no IPHAN, entre outros. Mas a retomada e a contratação do arqueólogo são avanços muito importantes neste momento", destacou.

Instalado na antiga Praça da Confluência, chamada pelos colonos alemães de Praça Koblenz, esse patrimônio do município, cuja estrutura pré-moldada veio da França, inspirado no Palácio de Cristal de Londres. Foi encomendado pelo Conde d’Eu, marido da Princesa Isabel, para receber exposições de flores, hortícolas e de pássaros. O local não passa por uma grande reforma há mais de 20 anos.

Pagina 8 de 87