Evento busca uma atuação conjunta do Estado e dos 22 municípios da Região Metropolitana

O secretário de Meio Ambiente esteve presente no 1º Encontro de Integração Metropolitana realizado na tarde de quarta-feira (21), no Palácio da Cidade, em Botafogo, no Rio de Janeiro. O objetivo da reunião foi debater a atuação conjunta do Estado e dos 22 municípios metropolitanos, buscando a execução de políticas públicas que possam colaborar no desenvolvimento da região.

”É um projeto que não só visa combater problemas econômicos, mas também permite um desenvolvimento contundente na área de meio ambiente. A participação do nosso município nesses projetos, que envolvem o Estado como um todo, é muito importante para Petrópolis”, disse o secretário de Meio Ambiente.

Além do secretário de Meio Ambiente do município, também estiveram presentes no encontro o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, o secretário de Meio Ambiente do Estado e o secretário de Integração Metropolitana.

Objetivo é que animais resgatados em fiscalizações tenham espaços adequados no município

O secretário de Meio Ambiente visitou nesta quinta-feira (21/10) a Reserva Biológica (Rebio) de Araras para alinhar projetos que permitam o abrigo de pássaros resgatados pela pasta, através da construção de um viveiro para a reabilitação das aves. O planejamento também conta com o apoio do Inea e do gabinete do vereador Domingos Protetor.

“Temos buscado junto aos órgãos responsáveis diversas ações em relação à situação dos animais e do meio ambiente como um todo. Nosso objetivo é garantir a preservação ambiental no município. Através de parcerias com o Inea e a Rebio, acreditamos que teremos grandes avanços nesta área”, disse o governo interino.

No local, o secretário municipal visitou a estrutura da Reserva e os possíveis pontos para a instalação do viveiro. “A questão de animais silvestres não é de competência do município, mas podemos traçar parcerias que beneficiem essa área. Nossa conversa com o Inea e a Rebio foi muito produtiva e acredito que teremos novidades importantes”, disse.

A gestora da Rebio Araras disse que há uma demanda no local para o resgate de animais silvestres. “Como instituições, temos que estar organizados para que outras pessoas possam nos auxiliar. Aqui, na Rebio Araras, temos essa demanda de resgate de fauna. Tínhamos essa ideia de ter um lugar mais apropriado. É muito bem-vinda essa parceria”, afirmou.

As instituições estão buscando parcerias e estudam como será a viabilização do projeto. "Foi uma reunião para esclarecimentos e alinhamento", explicou o chefe de fiscalização do Inea, Ramon Santiago.

As equipes do 15° Grupamento de Corpo de Bombeiros, Defesa Civil de Petrópolis, INEA e ICMBio encerram a operação para conter o incêndio florestal que atinge a região de Secretário, em Pedro do Rio. Uma área de 7,28 km foi afetada, o que corresponde a 234 hectares, equivalente a 234 campos de futebol. No momento chove na região, o que contribui para o controle do fogo na região, que permanecerá em monitoramento pelo Corpo de Bombeiros.

Ao longo da tarde deste sábado (24) o efetivo foi aumentado para 65 agentes, entre militares e civis especializados para a atuação direta ou suporte na ação. Dois helicópteros foram direcionados para o reforço no atendimento da ocorrência. Uma equipe da Rede de Operações de Emergência de Rádio Amadores (ROER) também se deslocou para a região e colaborou com a comunicação de rádio entre os agentes e um drone também foi utilizado para acompanhar a evolução do fogo na mata.

De acordo com o aviso meteorológico da Defesa Civil, há previsão de deslocamento de núcleos de chuva em direção ao município, o que pode ajudar a conter o fogo no período da noite. Para o fim deste sábado (25), estão previstas pancadas de chuva isoladas, com ventos de intensidade fraca a moderada, índice de umidade relativa do ar com mínima de 50% e temperatura variando entre 14°C e 25°C.

Equipes da Defesa Civil de Petrópolis, Inea e ICMBio estão em apoio ao 15° Corpo de Bombeiros para o controle do incêndio florestal que afeta o Retiro das Pedras e Secretário, em Pedro do Rio, desde a manhã desta sexta-feira (24). Ao todo 58 agentes, militares e civis especializados, atuam no local próximo a Áreas de Preservação Permanente. As ocorrências atingem regiões montanhosas que apresentam trechos de inclinação, dificultando o acesso das equipes. Uma aeronave do Corpo de Bombeiro também é usada no combate ao fogo. Não há residências nas proximidades.

O foco de incêndio do Retiro das Pedras foi extinto pelas equipes que atuam no momento na Estrada de Secretário, onde o efetivo realiza o combate por terra e aéreo. Ainda não há informações sobre a causa da ocorrência. Em alertas enviados nos últimos dias pela Defesa Civil, foi sinalizada a possibilidade de registro de incêndios na localidade. Mesmo com a previsão de chuva para o primeiro distrito, o alerta enviado nesta sexta-feira (24) destacou os distritos de Itaipava, Posse e Pedro do Rio como regiões de alto ou muito alto risco. Para este sábado, a previsão de pancadas de chuvas isoladas no período da tarde, podem ajudar a conter o fogo que afeta o quarto distrito.

A localidade de Secretário foi um dos pontos selecionados pela Operação Fumaça Zero com risco de incêndio. Nos meses de maio e junho foram realizadas ações de educação ambiental na Estrada da Rocinha, Estrada da Cachoeira, estrada do Sítio Pequeno e vias vicinais. Foram emitidas 31 notificações preventivas de Incêndio Florestal nas propriedade rurais da região. As ações de educação ambiental são refletidas em longo prazo nas estatísticas de ocorrências, por isso é importante que a população colabore denunciando o uso do fogo. A área é objeto de fiscalização para a identificação das causas de incêndios e possíveis responsáveis.

A Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Serviços Públicos do Rio de Janeiro (Ceperj) colabora com o INEA no levantamento da área atingida utilizando imagens de satélite para identificar a cicatriz da queimada e os danos ambientais gerados por incêndios. Com base nesse estudo o INEA pode adotar medidas de controle ambiental cabíveis, como autuação de responsáveis identificados com foco na recomposição do dano Ambiental gerado.

A Defesa Civil alerta para os cuidados necessários para a população das regiões classificadas como de risco. É importante que os moradores não queimem lixo, não soltem balões e não joguem guimba de cigarro aceso próximo à vegetação. Em casos de identificação de focos de incêndio, as autoridades competentes devem ser acionadas pelo 193 (Bombeiros) e 199 (Defesa Civil).

Além dessa, outras quatro caminhadas ecológicas serão realizadas pela prefeitura

Conhecer e preservar. Com esses objetivos, a prefeitura, através das secretarias de Meio Ambiente e de Esporte, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL), criou um calendário de caminhadas ecológicas guiadas gratuitas para a população. A primeira delas será realizada no próximo domingo, 26, na trilha do Alto da Ventania, no Caxambu. Serão 40 vagas e os interessados podem se cadastrar amanhã (23/9), a partir das 13h, no Instagram da prefeitura (@petropolis_pmp). No dia, os participantes terão que usar máscara e levar o álcool em gel.

O ponto de encontro é a Praça Dom Pedro, no Centro, às 8h. Um ônibus da Cidade das Hortênsias – que apoia a iniciativa – leva todos os participantes até o início da trilha. Cada participante deve levar para a caminhada comidas leves, como frutas e barras de cereais, além de água, boné, protetor solar, álcool em gel e máscara. Em caso de chuva no dia anterior, o passeio estará automaticamente suspenso.

"A prática de atividade física, aliada ao contato com a natureza, proporciona benefícios para a saúde física e mental das pessoas. Esporte é promoção da saúde. A ideia é que os petropolitanos ocupem as trilhas da cidade e ajudem a cuidar e preservar", disse o governo interino.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, o percurso é de aproximadamente quatro quilômetros, com um desnível de 500 metros e inclinação bem leve. O retorno está previsto para às 12h. “Com essa ação, queremos aproveitar as belezas naturais de Petrópolis e reforçar a importância da preservação ambiental”, disse.

“Caso chova no sábado, a caminhada não será realizada. Fica perigoso e escorregadio”, explica o assessor de Educação Ambiental e de Parques da secretaria de Meio Ambiente. “A nossa ideia é que os petropolitanos possam conhecer esses locais. Muita gente quer ir, mas não conhece, fica com receio de ir sozinho. Essa é uma boa oportunidade”, completou o assessor.

Além do Alto da Ventania, o governo municipal promove as caminhadas ecológicas no Castelinho (31 de outubro), Trilha do Ouro (28 de novembro), Trilha da Cuca (19 de dezembro) e Estrada do Inconfidente (30 de janeiro). Os interessados em participar devem ficar atentos a página da prefeitura no Instagram.


A prefeitura de Petrópolis, através da secretaria de Meio Ambiente, promoveu hoje (21/9) o plantio de araucárias no Parque Natural, na Avenida Ipiranga, em homenagem ao Dia da Árvore – comemorado nesta terça-feira. Além disso, a pasta fez a doação de mudas para o Centro Educacional Terra Santa, no Centro, e para a Escola Criativa Idade, no Bingen, que farão atividades educacionais com seus alunos. O objetivo do governo municipal é contribuir no desenvolvimento continuado do assunto nas escolas promovendo hábitos de produção e de consumo em sintonia com o ecossistema de Petrópolis.

"São ações simples, mas que contribuem bastante com a educação ambiental do nosso município. Realizar o plantio com as crianças é um marco na vida delas, que passam a cuidar mais daquela árvore e do meio ambiente como um todo. Ainda temos um cronograma dentro do ProMEA com as escolas da rede", destacou o secretário de Meio Ambiente, que participou das atividades em homenagem ao Dia da Árvore.

A prefeitura de Petrópolis, através da Secretaria de Meio Ambiente, está participando do curso de aprimoramento do Programa Municipal de Educação Ambiental (ProMEA) oferecido em parceria pela Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e o Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Ceads/Uerj). As atividades iniciaram ontem (08) e vão até o dia 5 de novembro. A carga horária é de 40h.

Petrópolis já conta com uma lei que institui o ProMEA – ela foi sancionada em março desse ano pelo governo municipal. "Com o programa os funcionários recebem formação contínua. Dessa maneira, vamos fortalecer a elaboração das políticas públicas nessa área da nossa cidade”, disse o governo interino.

As atividades do curso – como palestras, mesas-redondas, fóruns de debates e os encontros – estão previstos para ocorrerem às segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h às 16h. Para facilitar a realização dos fóruns e encontros, os alunos serão agrupados de acordo com as Regiões Hidrográficas de seus municípios.

“A participação da equipe da secretaria de Meio Ambiente vai permitir que a gente avance na criação de programas Educação Ambiental. Esse treinamento em conjunto, com a troca de experiências com outros municípios, também vai ajudar bastante a equipe”, afirma o secretário de Meio Ambiente.

No início desse ano, o governo municipal também foi o responsável por sancionar a lei criando o Fundo Municipal de Conservação Ambiental (FMCA), um passo importante para garantir mais recursos para a área de meio ambiente no município.

"É sempre importante ressaltar a participação do Conselho do Meio Ambiente nessas novidades. Esse trabalho em conjunto vai trazer outras novidades no futuro, como a atualização do código ambiental, por exemplo", completa o secretário de Meio Ambiente.

As inscrições para o Fórum de Meio Ambiente permanecem abertas até o dia 1º de setembro. Os interessados em participar devem se cadastrar de forma on-line (https://forms.gle/wqYwwkDvrjFEu17M6). Qualquer pessoa pode acompanhar o evento como ouvinte. Já para participar da eleição das cadeiras que representam a sociedade civil no Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comdema), é necessário ser integrante de alguma instituição com pelo menos dois anos de atuação na área ambiental no município. O Fórum será realizado no dia 2 de setembro, na Casa dos Conselhos, das 15h às 20h.

Também neste dia, toma posse o novo presidente do Comdema. Após dois anos dirigido por Roberta D'Ângelo, representante da sociedade civil, o poder público assume a presidência através do secretário da pasta. "O Comdema é um conselho deliberativo que permite a sociedade civil organizada e o governo municipal discutirem as questões ambientais em nosso município. Ele exerce um papel muito importante na elaboração de políticas públicas", ressalta o secretário de Meio Ambiente.

Neste ano, o Fórum de Meio Ambiente será realizado de maneira híbrida: o auditório da Casa dos Conselhos será restrito para apenas 25 pessoas. Pela internet, as pessoas podem acompanhar a transmissão através do aplicativo meet (URL da reunião: https://meet.google.com/kyt-sjjo-dnr).

"As inscrições já estão abertas. Qualquer pessoa pode participar como ouvinte. Para participar das eleições, somente pessoas que representem instituições com pelo menos dois anos em atuação na área de meio ambiente na cidade. Importante ressaltar também que o Comdema é o espaço para a criação de políticas públicas para o nosso município", disse o secretário executivo do Conselho e membro da comissão organizadora do Fórum.

Município já cadastrou 30 moradores que serão beneficiados com o tratamento de esgoto

A prefeitura, em parceria com a Águas do Imperador, vai instalar cinco biodigestores na Comunidade do Ingá, na Posse. A ação vai beneficiar 30 moradores da Rua Oswaldo Perlingeiro com o tratamento de esgoto residencial. Ontem (22/08), uma equipe da secretaria de Meio Ambiente esteve no local cadastrando as famílias que serão atendidas.

"O esgoto aqui está sendo jogado em meio à natureza e em parceria com a Águas do Imperador, vamos evitar que isso aconteça, ajudando na preservação ambiental dessa localidade. Os moradores esperavam por isso há muito tempo. Estamos protegendo a saúde das pessoas e mantendo a qualidade dos nossos recursos naturais", disse o secretário de Meio Ambiente, que acompanhou o cadastramento das famílias.

A instalação dos biodigestores deve ocorrer em 30 dias. Além da Posse, a prefeitura instala fossas sépticas na comunidade da Vila São Francisco – localidade conhecida também como Horta, que fica no Meio da Serra. Essa ação garante o tratamento de esgoto para cerca de 70 pessoas daquela região.

"Estamos falando de um assunto muito sério que é o saneamento básico. Com as fossas sépticas e os biodigestores garantimos que o esgoto produzido deixe de ser despejado na natureza, o que contribui para a preservação do meio ambiente e qualidade de vida dos moradores”, frisa o governo interino.


Levantamento de Índice Rápido ao Aedes Aegypti (LIRA) classificou a cidade em 0,10% com baixo risco de infestação predial

Petrópolis tem o menor índice de risco de infestação pelo mosquito Aedes Aegypti dos últimos quatros anos. Com 0,10%, a cidade está classificada com baixo risco de infecção predial segundo o Levantamento de Índice Rápido ao Aedes Aegypti (LIRA), para as doenças transmitidas pelo mosquito como dengue, chikungunya e zika. As coletas das amostras ocorreram entre os dias 02 e 06 de agosto. Mensalmente, os agentes de endemia realizam cerca de 45 mil visitas em domicílio.

“Estamos muito satisfeitos com esse resultado. Entendemos que a diminuição na porcentagem do risco de infestação é normal no inverno, mas não podemos esquecer do atividade realizada pelos agentes de endemia diariamente. Orientar a população sobre os cuidados necessários de prevenção é o principal trabalho”, ressaltou o governo interino.

O baixo número é o mesmo constatado na pesquisa de outubro de 2017. No último LIRA realizado no mês de maio de 2021, Petrópolis obteve resultado de 0,77% nos parâmetros para classificação quanto à infestação pelo mosquito, de acordo com as Diretrizes Nacionais para Prevenção e Controle de Arboviroses. Esse número representa risco reduzido de infecção, com índice satisfatório menor que 1%. Entre 1 e 3,99%, os números representam sinal de alerta, e acima de 4,00%, alto risco de contaminação pelo mosquito.

Em abril deste ano foi feita a redistribuição de agentes, com as equipes sendo organizadas em pontos fixos. Os agentes são ligados à Coordenadoria de Vigilância Ambiental do Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde. A coordenadora diz que a reorganização dos agentes foi determinante para o resultado: “Os moradores dos bairros reconhecem os agentes e sabem da necessidade dos cuidados e orientações. As visitas rotineiras são muito importantes”.

Neste momento de pandemia a visita está sendo realizada apenas na parte exterior dos imóveis, com verificação de locais com água parada e caixas d’água destampadas. Todos os agentes de endemia estão vacinados com as duas doses contra Covid-19. As tarefas executadas pelo agente de combate a endemias envolvem vistorias de domicílios, com transmissão de informações sobre os cuidados necessários para garantir a não proliferação do vetor, destruição de criadouros e aplicação de larvicidas quando necessário.

A coordenadora ressalta que os cuidados com larvas e o mosquito Aedes aegypti devem ser mantidos em todos os meses do ano: “Evitar água parada, manter caixas d’água tampadas e bem cuidadas, são os cuidados essenciais de prevenção. Mesmo no período de inverno não podemos reduzir os esforços no combate ao Aedes aegypti”.

O agente de combate a endemia tem uniforme próprio, com colete e acessórios de identificação. Caso o morador tenha dúvida se a pessoa que está em sua porta é um agente, pode entrar em contato com a coordenadoria para fazer a verificação pelo telefone: (24) 2231-0841. Denúncias de caixa d'água sem a tampa e água acumulada em residência, também podem ser feitas nesse número.


Pagina 3 de 47