Mais de 60 aposentados e pensionistas do Inpas participaram da palestra sobre fraturas de fêmur em idosos, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (28.02), na Casa Cláudio de Souza. A fisioterapeuta Mylena Mansur ministrou a palestra destacando todas as causas e cuidados, além do tratamento de uma fratura durante a melhor idade. O encontro faz parte do “Café com Sabedoria” realizado pelo Inpas uma vez por mês.

Durante a palestra, a fisioterapeuta ressaltou que as mulheres são as maiores vítimas de fraturas de fêmur, e que esta é a maior causa de mortalidade entre os idosos. A osteoporose também foi tema, como a principal causadora das fraturas, já que ela enfraquece os ossos. A especialista fez demonstrações de exercícios que podem ser feitos em casa de forma simples e segura. Segundo Mylena, para evitar acidentes, é preciso ter cuidado para subir e descer escadas, trocar móveis e utensílios domésticos e panos e tapetes no chão podem ser perigosos, já que escorregam.

“Os encontros que o Inpas faz são muito importantes, pois sempre aprendemos mais sobre saúde ou assuntos atuais e que nos acrescentam bastante. Sem falar que aqui reencontramos amigos que trabalhamos por anos, é um momento de confraternizar, tomar um café, matar a saudade e aprender”, contou o aposentando Antônio Rodrigues Guimarães, que frequenta as palestras sempre com a esposa.

Vale lembrar que a prática de exercícios atua como prevenção, além da atenção em relação ao cálcio. A diminuição da massa muscular também é muito comum neste período da vida, o que reduz a força no membro inferior podendo ser outro fator de risco a fraturas. A profissional também deu dicas de como evitar fraturas, como manter-se no peso ideal, praticar atividade física, nutrientes em dia (cálcio e vitamina D), evitar tabaco e bebidas alcoólicas, fazer um checkup ósseo e adaptações em casa.

“É preciso sempre ter muito cuidado com as fraturas. A maioria das fraturas de fêmur precisa de cirurgia e a recuperação é sempre mais delicada, já que o idoso por estar limitado acaba se recolhendo mais. Porém, se o idoso seguir todas as recomendações médicas, ele consegue voltar a ter uma boa qualidade de vida” frisou a fisioterapeuta Mylena Mansur, que é especialista em ortopedia.

Tema foi tratado pelo profissional de educação física e vereador Hingo Hammes

Município oferece atividades esportivas gratuitas a 2,5 mil pessoas em 17 bairros

Envelhecer com saúde. Foi sobre esse tema que o profissional de Educação Física e vereador, Hingo Hammes, foi conversar com mais de 50 idosos e aposentados do Inpas no encontro mensal do programa Café com Sabedoria, realizado nesta quarta-feira (31.07). Se a atividade física é fundamental para uma vida saudável nas crianças e adultos, quando chegada a terceira idade ela é indispensável. No encontro, realizado no auditório do Inpas, que fica na Rua Alencar Lima, 35 – Centro, os aposentados e pensionistas do instituto puderam tirar dúvidas sobre atividades físicas e programas oferecidos pela prefeitura, de maneira gratuita.

“Quanto mais ativo o idoso for, de maneira saudável ele vai envelhecer”, destaca Hingo. Não é à toa que a prefeitura realiza hoje diversos eventos esportivos por toda cidade. Só no Agita Petrópolis, são 2,5 mil pessoas de 17 bairros beneficiadas mensalmente com ginástica e dança para adultos. Há, ainda, as Academias de Saúde no Castelo São Manoel, Itaipava, Cremerie e Vale do Carangola, oferecendo atividades como biopilates, alongamento, yoga, meditação, hidroginástica, terapias alternativas como acupuntura, shiasu, fitoterapia, entre outros – tudo gratuito.

A prefeitura sempre trabalhou com a premissa de que esporte e saúde estão estritamente alinhados. Por isso, está investindo nessa área e busca ampliar as atividades que possam contemplar cada vez mais pessoas. A recuperação das Academias Ao Ar Livre, com um professor de educação física dando suporte para os moradores, também é um dos projetos para ser executado a curto prazo. A prefeitura também conseguiu garantir em Brasília a liberação integração de recursos para o PST (Programa Segundo Tempo), que vai atender até 400 jovens no Caxambu, Moinho Preto, Bingen e Valparaíso.

Resistência, força e flexibilidade são considerados por Hingo como o tripé da autonomia. Segundo ele, exercícios que podem ser feitos em casa podem ajudar no dia a dia. “Quanto mais o idoso se movimentar, melhor. Então levantar da cadeira sem apoiar, esticar o braço para pegar um objeto no alto, caminhar para mudar o canal de TV, são atividades que podemos fazer diariamente que contribuirão para a manutenção da saúde dos idosos e, claro, para o envelhecimento de maneira geral”, destaca.

Quem foi à palestra em busca de informação sobre quais atividades poderia incluir saiu satisfeito. Este é o caso da aposentada Lygia Maria Hannickel Wayand, de 65 anos, há sete aposentada. Ela conta que já faz exercícios de pilates rotineiramente para evitar dores na coluna, mas que tem vontade de fazer mais atividades físicas. “Com a palestra consigo tirar dúvidas, esclarecer algumas questões que tinham antes e isso é muito positivo. Para mim, que mantenho uma rotina ativa, participar das palestras é sempre esclarecedor, por isso que todo fim de mês marco presença”, contou.

A busca por temas como o desta quarta-feira, leva em conta, principalmente, os pedidos dos aposentados e dos pensionistas. São sugestões de assuntos, o qual o Inpas busca parceiros que esclareçam os temas e assim oportunizem essas pessoas que durante anos trabalharam em prol do município, que tenham acesso à informação de qualidade, com pessoas capacitadas. A data também é marcada por um café da manhã oferecido aos participantes da palestra.

Em comemoração ao Dia do Colono no dia 29 de junho, o Café com Sabedoria deste mês trouxe para os servidores aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público de Petrópolis (INPAS) o supervisor do Museu Casa do Colono, Didayr da Silva. Foram curiosidades, arquitetura, gastronomia e muita história sobre a chegada em 1845 dos colonos germânicos, contadas pelo palestrante com riqueza de detalhes. O encontro, que é mensal, lotou o auditório do INPAS, na Rua Alencar Lima.

Durante a palestra, o supervisor do Museu também contou a importância da cidade no cenário internacional e ressaltou contextos históricos por vezes desconhecidos pela população, como a origem dos nomes das ruas, bairros e quarteirões, como Petrópolis deixou de ser Vila Imperial para se tornar cidade, além da explanação sobre a Bauernfest que está na sua 30ª edição.

Segundo o palestrante, os petropolitanos precisam ter conhecimento da riqueza histórica que a cidade possui. “Temos que esclarecer a representatividade que Petrópolis tem, tanto no cenário nacional, como no internacional. Temos um contexto histórico que abrange vários segmentos”, contou o supervisor do Museu Casa do Colono, Didayr da Silva, que lembrou que a Bauernfest é a grande oportunidade de divulgar como a cidade de Petrópolis foi crescendo.

Aposentada pelo INPAS há um ano, Nadia Maria Esteves, participou do Café com Sabedoria pela primeira vez. “ A equipe entrou em contato comigo e eu adorei o tema. Vim para saber como é, e achei bem bacana. Além da palestra, o lanche de confraternização também é muito legal, fazemos novos amigos e reencontramos os antigos. Quero vir sempre”, destacou.

Os aposentados e pensionistas que fazem parte do Projeto Conviver, do Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público de Petrópolis (Inpas) tiveram, na manhã da última quarta-feira (30/3), uma palestra com a secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Fernanda Ferreira; e o coordenador do Procon Petrópolis, Jorge Badia, sobre a proteção e o cuidado sobre os direitos da pessoa idosa. A palestra foi mais uma etapa da série “Café com Sabedoria”, que traz, mensalmente, temas de interesse dos segurados.

A secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Fernanda Ferreira, lembrou que, com pequenas ações, o cuidado com a pessoa idosa pode ser mais eficaz. “Por exemplo: às vezes, trocando apenas o tapete da casa, reduzimos o risco de queda dos idosos. Pequenos detalhes fazem toda a diferença no cuidado com as pessoas que estão na terceira idade”, lembrou a secretária, que também é presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDDPI).

O coordenador do Procon, Jorge Badia, falou dos dos direitos da pessoa idosa enquanto consumidores. “Hoje, a terceira idade representa 34% do mercado de consumo no país. As empresas têm que respeitar os veteranos, não só pela condição deles, mas porque eles precisam deste segmento, que também colabora com as empresas”, afirmou Badia.

O encontro foi elogiado pelas pessoas que participaram. “Foi nota dez! Tirei muitas dúvidas, principalmente relacionadas ao meu plano de saúde. Participo de todas as reuniões, e acho o Projeto Conviver maravilhoso, pois a gente consegue se informar”, afirmou Antônia das Graças. “Estas palestras têm que ser realizadas sempre! Não sabia de varias coisas que foram passadas aqui. As informações foram muito úteis”, disse Elvino José de Souza.

Dicas de alimentos e nutrição saudável foram discutidas no encontro

A importância de ter uma alimentação adequada foi uma das questões abordadas na palestra realizada pelo Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público do Município de Petrópolis (Inpas), na manhã desta quarta-feira (30.05). Com o tema “Nutrição Saudável”, o encontro foi ministrado pela nutricionista Carolina Paixão, na Casa Cláudio de Souza, em frente à Praça da Liberdade, e contou com a participação de mais de 50 idosos e pensionistas.

Na ocasião, os inativos do Inpas, puderam ter conhecimentos sobre os detalhes dos riscos da obesidade, a importância do consumo de água, efeitos da dieta da moda, alimentos industrializados, além de emagrecimento. Também receberam dicas de alimentação para conviver bem com a pressão alta, diabetes e osteoporose.

“Frequento as palestras há dois meses, e acho válidos esses encontros. Com esses conhecimentos sinto minha autoestima mais alta. Afinal, a terceira idade é uma nova etapa da vida”, disse a aposentada Julieta Rabello.

A nutricionista ainda ressaltou o principal objetivo da palestra. “A minha intenção é passar para eles, a real diferença entre fazer dieta e mudar os hábitos alimentares. É possível ter uma alimentação saudável”, disse Carolina.

“Participo de vários projetos oferecidos pelo Inpas. Faço aula de tricô, pilates, massoterapia. A palestra sempre me ajuda a ter um novo pensamento sobre um determinado assunto. Todo conhecimento é sempre válido”, contou a aposentada Maria de Aguiar Bello.

Ao fim da palestra para confraternizar, foi oferecido aos participantes um café da manhã. O evento faz parte do projeto Café com Sabedoria, realizado mensalmente pelo Inpas.

Mais de 50 pessoas entre idosos e pensionistas participaram nesta terça-feira (30.05) da palestra “Meio Ambiente: oportunidades e desafios” da especialista Diane Mara Ferreira Varanda Rangel. A atividade foi promovida pelo Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público do Município de Petrópolis (Inpas), na sala do Multimídia do Museu Imperial, e faz parte do projeto Café com Sabedoria, que reúne uma série de ações voltadas ao servidor inativo.


Ex-secretária de Estado de Meio Ambiente do Espírito Santo, mestre em Gestão Ambiental e Políticas Públicas e especialista em relação ambiental e sanitária, Diane adaptou a palestra ao público levando informações sobre como a terceira idade pode contribuir positivamente para o Meio Ambiente. Ela também esclareceu dúvidas sobre a natureza petropolitano e deu dicas sobre como cada pessoa pode aproveitar a natureza de maneira sustentável.


“Petrópolis tem uma natureza riquíssima com três reservas biológicas e uma área verde extensa. É importante mostrar as possibilidades que essa natureza oferece. Além disso, contribuir com hábitos sustentáveis beneficia não só o meio ambiente como os idosos, que se empenham em mais uma atividade”, destaca Diane.


Quem já contribui para o Meio Ambiente é professora aposentada Heloísa Helena Lisboa. Ela separa as caixas de leite e outras embalagens para a troca por desconto na conta de luz no Ecoponto da Mosela. “Hoje em dia fico inconformada quando vejo alguém jogando fora as caixas, sem pensar no Meio Ambiente”, diz.


O projeto citado por Heloísa consiste na troca de material reciclável e óleo vegetal que, entregues ao ecoponto rende descontos na conta de luz do mês posterior. No espaço, que fica logo na entrada da Rua Mosela, é feito o cálculo com base na pesagem do material levado. Para isso é preciso fazer um cadastro gratuitamente.


As palestras ministradas mensalmente acontecem dentro das atividades do Conviver. Além dessa ação há dança de salão, oficina da memória, terapia floral, aula de biscuit, de tricot, massoterapia, drenagem linfática, alongamento, massagem e hidroginástica. Tudo isso a preços populares: as aulas de pintura, por exemplo, saem a R$ 30 quatro vezes ao mês; a massoterapia custa R$ 20 a sessão, as de dança de salão também custam R$ 30 mensais. Os valores, muito abaixo da tabela de mercado, são destinados, apenas, para arcar com os custos dos professores e são pagos diretamente a cada um deles. Ao INPAS cabe, apenas, firmar as parcerias.

“Precisamos divulgar o que acontece com os idosos. A violência contra esta classe é mais comum do que imaginamos. As pessoas precisam se conscientizar e denunciar”, conclama o presidente da Comissão do Idoso da Ordem dos Advogados (OAB) de Petrópolis, Sérgio Gomes Simões, que ministrou a palestra realizada pelo Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público do Município de Petrópolis (INPAS), na manhã desta quinta-feira (28.06), na Casa Cláudio de Souza, em frente à Praça da Liberdade.

Com o tema “Violência contra os idosos”, o encontro reuniu mais de 40 idosos e pensionistas, para discutir a importância de identificar os vários tipos de agressões, além de dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo Sérgio, o estudo mostra que 24 milhões de pessoas no Brasil tem mais de 61 anos. Petrópolis possui 43 mil idosos, equivalente a 11% da população. De acordo com o Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), até maio deste ano, no município, foram 107 atendimentos, sendo 67 mulheres e 40 homens. O bairro com maior incidência foi a Mosela.

“O número de violência contra o idoso aumentou em nível nacional. Os relatos que mais recebemos na OAB, são de violência financeira, patrimonial e psicológica. Precisamos nos conscientizar que a denúncia é importante em todos os casos de violência contra os idosos”, pontuou o presidente.

De acordo com Elvino José de Souza de 76 anos, o projeto da palestra mensal só traz benefícios. “As palestras são sempre muito interessantes. São assuntos que possuem uma bagagem de informação e saio daqui sempre sabendo de alguma coisa nova. As atividades para os idosos são sempre bem recebidas. A minha esposa, por exemplo, faz hidroginástica na Fábrica do Saber, uma atividade oferecida também pelo município”, disse o aposentado do Inpas.

Ao fim da palestra para confraternizar, foi oferecido aos participantes um café da manhã aos participantes.  O evento faz parte do projeto Café com Sabedoria, realizado mensalmente pelo Inpas.

A cidade possui órgãos de apoio como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) que atua em vários bairros, o CMDDPI através do email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , a Defensoria Pública de Petrópolis, além da Ouvidoria do Ministério Público que atende em todo estado do Rio de Janeiro, pelo Disque 127, em caso de denúncia não há necessidade de identificação.

Imóvel na Rua Teresa foi construído em 2005, mas obras estão incompletas.
Espaço poderia servir como fonte de renda para o Inpas se fosse alugado ou vendido.

Quem passa pela suntuosa fachada do prédio de número 459 da Rua Teresa, no Centro, mal pode imaginar que o espaço, abandonado, se desfaz a cada ano sem nunca ter sido usado. Avaliado em mais de R$ 5 milhões, o prédio é o retrato da falta de cuidado com o bem público e por ser tratar de um próprio do Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público do Município de Petrópolis (Inpas) um desrespeito ao funcionalismo municipal. Todo o interior do prédio está destruído por infiltrações. Tetos e paredes que nção chegaram a receber acabamento estão prestes a desabar.

Desde que foi construído, em 2005, o prédio, de cinco andares, nunca foi utilizado. Agora, os problemas se acumulam, enquanto a atual administração trabalha para manter os benefícios dos servidores em dia, o espaço, que poderia servir como fonte de renda do instituto, seja alugado ou vendido, se quer tem a documentação que comprove que a obra foi entregue.

“Hoje, o descaso com o patrimônio público e a falta de investimentos fez com que herdássemos uma administração que alugou 82 imóveis e gastava R$ 6,4 milhões por ano. Enquanto isso, imóveis preciosos como este do Inpas e o próprio Palácio Sérgio Fadel, sede da prefeitura, estão em petição de miséria. Uma situação que vamos resolver, reduzindo alugueis e conservando os imóveis”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Os poucos documentos a que a atual administração teve acesso dão conta de que o Inpas abriu licitação há 12 anos para a construção de uma nova sede para o instituto. Em um acordo de permuta, a empresa que venceu o trâmite foi autorizada a explorar as sete lojas que ficam no nível da Rua Teresa. Em troca, deveria entregar um prédio de cinco pavimentos, com 1.846m² de área construída.  Parte da obra foi realizada e o espaço conta com dois salões com cerca de 320m² cada, cozinha, estacionamento, além de banheiros masculinos e femininos, e fraldário.

“Esse espaço poderia ser explorado de diversas formas, seja pelo próprio Inpas, pela Prefeitura ou pela Rua Teresa, como local de apoio. Mas o abandono foi tanto que, na atual circunstância, é impossível que alguém consiga fazer uso do prédio como está. Uma grande reforma precisará ser feita. Enxergo isso como um descaso com o patrimônio do instituto, com o patrimônio do servidor. Não é possível que tantas gestões tenham passado e ninguém tenha feito nada para resolver essa questão. Uma completa falta de respeito com os aposentados e pensionistas”, lamentou o diretor-presidente do Inpas, Fernando Fortes.

Fernando esteve esta semana realizando uma vistoria no prédio ao lado de técnicos do Inpas. Lá, constatou que além do problema da deterioração provocada pelo tempo e pela falta de manutenção, o responsável pela obra, se quer, realizou a instalação do elevador. Também fugiu do memorial descritivo do certame licitatório o número de vagas de estacionamento – 11, ao invés de 23; as paredes que deveriam ser embolsadas não receberam acabamento; as torneiras das pias dos banheiros e da cozinha não foram instaladas; o sistema hidráulico não está funcionando e a rede elétrica não foi finalizada. Há dúvidas, ainda, se o prédio poderá aguentar a sobrecarga da utilização.

“Agora estamos criando uma comissão que vai providenciar a avaliação do imóvel e a condição estrutural do prédio. Feito isto, nossa intenção é abrir uma licitação para que uma empresa realize as reformas do espaço e que ele passe a realmente ser útil não só para o Inpas, mas para o município. Também estamos buscando outros documentos e, caso seja constatado que a empresa que fez a obra não realizou os procedimentos de forma correta, vamos acioná-la na Justiça. Aquele espaço, sendo aproveitado, pode trazer benefícios não só para o Inpas, mas para todo o município. Estava faltando alguém pegar e resolver e é isso que estamos dispostos”, concluiu o diretor-presidente do Instituto.

Em meio às discussões que repercutem em todo país com a proposta de reforma da previdência, Petrópolis sai na frente alterando o regime de previdência dos servidores municipais sem aumento de alíquota e garantindo as aposentadorias e pensões de funcionários que hoje trabalham na rede pública municipal. Enviado pelo Executivo no início deste mês, o projeto de Lei que altera o regime de previdência dos servidores, foi discutido e aprovado por vereadores na quinta-feira (21.02) e retornará ao Executivo para ser sancionado.

O principal é que o novo regime não altera a alíquota, nem idade para quem vai se aposentar. A mudança é apenas de ordem financeira e contábil e visa garantir as aposentadorias no futuro, tendo em vista que, hoje, a insuficiência de recursos no Inpas para cobertura dos compromissos das futuras aposentadorias, o chamado déficit atuarial, é de mais de R$ 2 bilhões.

O projeto prevê uma divisão de massa em duas etapas. Na primeira, denominada “massa 1 “, servidores em atuação até esta data mantém o mesmo regime: contribuições de ativos pagam as aposentadorias dos inativos. A diferença está na ‘massa 2’, que prevê a capitalização de recursos no mercado financeiro.

A Lei prevê que as duas massas de segurados sejam tratadas isoladamente, com contas bancárias separadas, contabilidade própria para cada grupo e individualizadas quanto ao cadastro e escrituração, além dos recursos financeiros serem administrados separadamente

A segregação de massas foi aprovada, no ano passado, pelo então Ministério da Fazenda. Ela foi elaborada por uma comissão formada por servidores de carreira, sendo também aprovada por unanimidade pelo Conselho Municipal de Previdência de Petrópolis (CMPP) e o Conselho Revisor do Plano Diretor (CRPD).

Pela proposta as alíquotas de contribuição permanecem em 22% para o patronal e 11% para os segurados.

Na ‘massa 1’ ingressarão servidores ativos com admissão até 31 de dezembro de 2015 e seus respectivos dependentes, aposentados com idade até 76 anos em 30 de setembro de 2017 e seus dependentes, além de todos os pensionistas já inclusos até a publicação da lei.

Já o segundo plano, a ‘massa 2’, o Previdenciário, será composto por servidores ativos com data de ingresso no município até 31 de dezembro de 2015 e seus dependentes, aposentados com idade superior a 76 anos em 30 de setembro de 2017 e seus dependentes.

É um trabalho que demonstra a preocupação com o futuro dos servidores, garante que quem está trabalhando hoje, receberá, no futuro, sua aposentadoria. Se deixassem a situação como está teriam  um verdadeiro colapso nas contas que acarretaria a falta de recursos para o servidor se aposentar no futuro.

A escolha da segregação de massa foi definida após análise de oito cenários, sendo escolhida pela comissão como a melhor opção para o município. Esse plano apresenta equilíbrio atuarial com um superávit de R$ 4,7 milhões no Plano Previdenciário, sendo capaz de suportar eventuais oscilações de custos no futuro - atualmente o déficit atuarial é de mais de R$ 2 bilhões. Nele, as contribuições serão feitas pelos próprios servidores, sem a necessidade de aportes financeiros do município. Já o Plano Financeiro vai continuar recebendo recursos necessários para cobrir a diferença mensal com as despesas administrativas e com benefício dos servidores.

O pagamento caiu na conta dos servidores nesta quinta-feira (30.04)

Kits de higiene também começaram a ser entregues

O município pagou 25% do 13º salário de aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público do Município (Inpas) nesta quinta-feira (30.04). A ação faz parte do plano de ações da prefeitura contra a proliferação do coronavírus.  Os kits de higiene, compostos por máscara, álcool em gel, lenço, luva, sabonete e uma cartilha de prevenção, começaram a ser entregues para os idosos hoje (30).

A previsão do Inpas é que em 10 dias todos os 3.500 kits sejam distribuídos. As pessoas com idade mais avançada são um dos grupos de maior risco da doença e exigem uma preocupação maior. A aposentada Doralice de Pinho Vinagre agradeceu os esforços do município com o grupo. "Recebi o kit e estou muito satisfeita. Agradeço a todas as pessoas envolvidas neste processo. Peço a Deus que protejam a todos nós, mas em especial, a todas as pessoas que estão na linha de frente neste momento", disse.

Maria das Mercês Araújo, também aposentada, recebeu o kit na manhã desta quinta (30) e também elogiou a iniciativa. "Agradeço a cada pessoa que está trabalhando, seja direta ou indiretamente, oferecendo esse apoio que vai ajudar no nosso bem-estar", comentou.

Atualmente, estão suspensos – até o dia 30 de abril – os atendimentos presenciais aos segurados, na sede do instituto, na Rua Alencar Lima. As palestras do projeto “Café com Sabedoria” e a prova de vida estão adiadas temporariamente.

Pagina 6 de 8