O Governo Municipal segue empenhado no atendimento às solicitações de vistorias, um dos serviços com grande procura no momento, principalmente pelos moradores das localidades afetadas. Para agilizar esse atendimento, a Secretaria de Defesa Civil, mantém o reforço das equipes que têm parte do efetivo direcionado para o atendimento da população, seja pelos telefones 199 ou (24) 2246-9281 ou presencialmente na sede da secretaria, na Rua Buarque de Macedo, 128 - Morin.

“O município atua em diferentes frentes para o atendimento da população nesse momento que temos serviços que são essenciais e urgentes para que a população restabeleça suas vidas”, pontua o prefeito Rubens Bomtempo.

Para dar entrada ao pedido de vistoria é preciso gerar um Registro de Ocorrência (RO) e para isso, basta que o morador da área afetada faça contato por um dos canais da secretaria, informe a localização e especifique que tipo de problema ocorre na residência. No mesmo momento é gerado um número de RO, pelo qual o solicitante pode acompanhar o andamento da solicitação.

Laudos das vistorias realizadas podem ser solicitados pelo site da Defesa Civil

Após a realização da vistoria nas localidades solicitadas, os técnicos iniciam outra etapa do trabalho, que é a elaboração e emissão do laudo que aponta as fragilidades, riscos e recomendações para a população da localidade. O documento pode ser solicitado de forma presencial, na sede da secretaria, ou pelo site https://web2.petropolis.rj.gov.br/dfc/ro-digital/.

“Estamos com efetivo destacado especialmente para o registro de solicitação de vistorias e disponibilização dos laudos. Criamos o serviço do RO Digital para agilizar o atendimento à população, que por esse meio não precisa se deslocar até a nossa unidade para ter acesso ao documento”, explica o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

Se a opção for por obter o laudo de forma presencial, a Defesa Civil orienta que o solicitante faça contato prévio por telefone, informando o nome e número do RO, para verificar se o laudo está liberado. Pelo site da Defesa Civil, o solicitante precisa realizar um cadastro para ter acesso ao sistema e enviar o pedido para obter o RO Digital. Dessa forma, no momento que o laudo estiver pronto, o documento será disponibilizado para download.

Documentos necessários para adquirir o RO Digital de vistoria já realizada

Ao acessar o site no endereço eletrônico https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ será necessário enviar pelo sistema:
- Documento de Identidade (com o envio do documento no site);
- CPF (com o envio do documento no site);
- Comprovante de residência (com o envio do documento no site).

Defesa Civil conta com apoio de órgãos estaduais e federais para acelerar a realização de vistorias

A Defesa Civil está com equipe empenhada para atender todos os pedidos de vistoria de forma célere. Além do efetivo da própria secretaria, profissionais de órgãos estaduais e federais como os do Departamento de Recursos Minerais (DRM), Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), além de equipes técnicas de outras secretarias municipais de Defesa Civil e ainda, engenheiros e geólogos voluntários dão suporte para a agilidade dos atendimentos.

Em mais um dia de buscas, a Prefeitura de Petrópolis mantém o efetivo do governo municipal à disposição para apoio ao Corpo de Bombeiros, nas buscas dos cinco desaparecidos após as ocorrências em função da forte chuva do dia 15 de fevereiro. Nesta quinta-feira (3), 150 militares estão empenhados nos trabalhos de buscas no Morro da Oficina, Chácara Flora e ao longo do Rio Quitandinha. A Polícia Civil informou 232 óbitos, sendo 138, mulheres, 94 homens e 44 menores. A Secretaria de Assistência Social mantém o atendimento a 1007 pessoas que perderam suas casas.

A Secretaria de Defesa Civil trabalha nas vistorias das áreas afetadas com todo o efetivo destacado para o atendimento das mais de 4.117 ocorrências, dessas a maior parte foi causada por deslizamentos. Até o momento, mais de 2,2 mil vistorias estão em andamento com as equipes formadas por engenheiros, geólogos e técnicos. Hoje os agentes estão na parte da manhã, destacados para avaliações em diferentes localidades, maior parte nas regiões do primeiro distrito, área com o maior registro de danos.

No primeiro momento, os agentes da Defesa Civil atuaram no atendimento rápido aos casos de maior urgência, principalmente nas áreas com vítimas. Na sequência, os técnicos vêm atuando nas análises por áreas, para em seguida realizarem as vistorias pontuais por residências. Desde o dia 15 de fevereiro, as equipes já atuaram em 44 localidades por toda a cidade. “Orientamos a população que respeite as recomendações e não permaneçam nos locais de risco, que estão sendo interditados”, reforça o secretário de Defesa Civil, Tenente Coronel Gil Kempers.

Assistência Social segue no suporte aos pontos de abrigamento

As 1007 pessoas que estão no momento nos abrigos temporários recebem todo o suporte da Prefeitura de Petrópolis para alimentação, estrutura para higiene pessoal, atendimento de assistência social, saúde, psicológico, ainda são desenvolvidas atividades educativas recreativas com as crianças. Os Agentes Comunitários e Defesa Civil também oferecem apoio aos locais.

No momento, as pessoas que tiveram que sair de suas casas por conta de danos causados pelas chuvas, estão sendo acolhidas em escolas da rede pública e em estruturas voluntárias montadas pelas comunidades em associações, ONGs e entidades. As estruturas podem variar a cada dia, tendo em vista que as pessoas conseguem deslocamento para casa de familiares ou estão sendo direcionadas para o aluguel social.

Todas as pessoas que precisaram recorrer aos pontos de apoio por terem perdido suas casas, terão direito ao aluguel social no valor de R$ 1 mil. Desabrigados têm prioridade e já foram cadastrados por equipes da Prefeitura.

Pontos de apoio em funcionamento no município:

- Pontos administrados pela Prefeitura: Escola Germano Valente; E. M. Papa João Paulo; E.M. Dr. Rubens de Castro Bomtempo; E. M. Duque de Caxias; E.M. Joaquim Deister; E.M. Alto Independência; E. Rui Barbosa; E.M. Geraldo Ventura Dias; E. M. Maria Campos; E. M. Bom Jesus; E.M. Carlos Demiá; E. Nossa Sra. da Gloria; E. João Batista; CEI Chiquinha Rolla; E.C. Santo Antônio; Paróquia Santo Antônio;

- Pontos voluntários nas comunidades: Igreja Assembleia de Deus Ministério Nação; Igreja Videira; Quadra Oswaldo Cruz – PSF; Clube Palmeiras.

O Governo Municipal segue empenhado no atendimento às solicitações de vistorias, um dos serviços com grande procura no momento, principalmente pelos moradores das localidades afetadas. Para agilizar esse atendimento, a Secretaria de Defesa Civil, mantém o reforço das equipes que têm parte do efetivo direcionado para o atendimento da população, seja pelos telefones 199 ou (24) 2246-9281 ou presencialmente na sede da secretaria, na Rua Buarque de Macedo, 128 - Morin.

“O município atua em diferentes frentes para o atendimento da população nesse momento que temos serviços que são essenciais e urgentes para que a população restabeleça suas vidas”, pontua o prefeito Rubens Bomtempo.

Para dar entrada ao pedido de vistoria é preciso gerar um Registro de Ocorrência (RO) e para isso, basta que o morador da área afetada faça contato por um dos canais da secretaria, informe a localização e especifique que tipo de problema ocorre na residência. No mesmo momento é gerado um número de RO, pelo qual o solicitante pode acompanhar o andamento da solicitação.

Laudos das vistorias realizadas podem ser solicitados pelo site da Defesa Civil

Após a realização da vistoria nas localidades solicitadas, os técnicos iniciam outra etapa do trabalho, que é a elaboração e emissão do laudo que aponta as fragilidades, riscos e recomendações para a população da localidade. O documento pode ser solicitado de forma presencial, na sede da secretaria, ou pelo site  https://web2.petropolis.rj.gov.br/dfc/ro-digital/.

“Estamos com efetivo destacado especialmente para o registro de solicitação de vistorias e disponibilização dos laudos. Criamos o serviço do RO Digital para agilizar o atendimento à população, que por esse meio não precisa se deslocar até a nossa unidade para ter acesso ao documento”, explica o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

Se a opção for por obter o laudo de forma presencial, a Defesa Civil orienta que o solicitante faça contato prévio por telefone, informando o nome e número do RO, para verificar se o laudo está liberado. Pelo site da Defesa Civil, o solicitante precisa realizar um cadastro para ter acesso ao sistema e enviar o pedido para obter o RO Digital. Dessa forma, no momento que o laudo estiver pronto, o documento será disponibilizado para download.

Documentos necessários para adquirir o RO Digital de vistoria já realizada:

Ao acessar o site no endereço eletrônico https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ será necessário enviar pelo sistema:
- Documento de Identidade (com o envio do documento no site);
- CPF (com o envio do documento no site);
- Comprovante de residência (com o envio do documento no site).

Defesa Civil conta com apoio de órgãos estaduais e federais para acelerar a realização de vistorias

A Defesa Civil está com equipe empenhada para atender todos os pedidos de vistoria de forma célere. Além do efetivo da própria secretaria, profissionais de órgãos estaduais e federais como os do Departamento de Recursos Minerais (DRM), Serviço Geológico Brasileiro (CPRM),  além de equipes técnicas de outras secretarias municipais de Defesa Civil e ainda, engenheiros e geólogos voluntários dão suporte para a agilidade dos atendimentos.

O Governo Municipal segue em suporte ao trabalho mantido pelo do Corpo de Bombeiros, para as buscas às vítimas das fortes chuvas do dia 15 de fevereiro. Nesta quarta-feira (2/3) os militares atuam nas localidades do Morro da Oficina, Chácara Flora e ao longo do Rio Quitandinha, localidades onde procuram por cinco desaparecidos. De acordo com a Polícia Civil, cinco pessoas permanecem desaparecidas e até o momento, foram registrados 232 óbitos, sendo 138 mulheres, 94 homens e 44 menores de idade.

A Prefeitura empenha o efetivo de diferentes órgãos municipais para apoio necessário às buscas, como equipe para controle do trânsito e isolamento das áreas de trabalho, assim como a Defesa Civil que, dentro das suas atribuições, também oferece o suporte necessário. “Seguimos neste trabalho intenso de buscas aos desaparecidos e suporte necessário às pessoas afetadas pelas chuvas”, pontuou o prefeito Rubens Bomtempo, que tem acompanhado de perto o trabalho de todos os órgãos em trabalho conjunto no Gabinete Integrado de Gestão de Desastres.

Defesa Civil atua para o atendimento de mais de 3,8 mil ocorrências

Com o suporte de diferentes órgãos das esferas municipais, estaduais e federais, a Secretaria de Defesa Civil também reforça o trabalho de vistorias aos locais afetados. Desde o dia 15 de fevereiro, o órgão contabiliza mais de 3,8 mil ocorrências, das quais 3,2 são por deslizamentos. Até o momento, quase 2000 vistorias estão em andamento. “Estamos com um elevado número de registros de ocorrências e com as nossas equipes e de demais órgãos dedicados a realizar todos os atendimentos de forma célere”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

Assistência Social segue no atendimento às pessoas em pontos de apoio da Prefeitura e locais voluntários

Até o momento, 1117 pessoas seguem recebendo o suporte da Secretaria de Assistência Social. O acolhimento da população afetada se distribui em pontos de apoio da Prefeitura, que são escolas públicas, hoje com 955 pessoas e locais estruturados de forma voluntária pelas comunidades, em igrejas, ONGs e demais entidades, que possuem 162 abrigados.

Ao todo são 34 locais, onde as pessoas recebem alimentação, suporte para a higiene pessoal, atendimento de assistência social, saúde, psicólogos, além de suporte de Agentes Comunitários e da Defesa Civil.
As equipes do Governo Municipal atuam por todas as estruturas verificando ainda os serviços sociais que podem ser destinados para cada grupo familiar. Todas as pessoas que precisaram recorrer aos pontos de apoio por terem perdido suas casas, terão direito ao aluguel social no valor de R$ 1 mil. Desabrigados têm prioridade e já foram cadastrados por equipes da Prefeitura.

Pontos de apoio em funcionamento no município:

- Pontos administrados pela Prefeitura: Escola Germano Valente; E. M. Papa João Paulo; E.M. Dr. Rubens de Castro Bomtempo; E. M. Duque de Caxias; E.M. Joaquim Deister; E.M. Alto Independência; E. Rui Barbosa; E.M. Geraldo Ventura Dias; E. M. Maria Campos; E. M. Bom Jesus; E.M. Carlos Demiá; E. Nossa Sra. da Gloria; E. João Batista; E. Irmãs Oblatas; CEI Chiquinha Rolla; CEI Carolina Amorim; E.C. Santo Antônio; Paróquia Santo Antônio;

- Pontos voluntários nas comunidades: 2ª Igreja Batista; Igreja Católica (Floresta); Igreja Assembleia de Deus Ministério Nação; Igreja Metodista (Instituto Wesleyana); Igreja Nova Jerusalém ; Igreja Batista do Quitandinha; Igreja Unção; Igreja Santíssima Trindade; Igreja Videira; Quadra Oswaldo Cruz – PSF; Associação Vila São José; Capela São Paulo Apóstolo; Salão do BNH do Sargento Boening; Ministério Profético; Clube Palmeiras.

A Defesa Civil emitiu novo aviso por SMS e grupos de comunicação por aplicativo, para informar o desmonte de mais uma rocha no Alto da Serra (Morro da Oficina). Esses desmontes utilizam técnica de baixo impacto, utilizando reação química que desmonta o bloco causando pouco abalo. A área foi isolada para a continuidade do trabalho seja feito. Devido o impacto sonoro, a Defesa Civil fez comunicado para a população local, salientando a segurança e necessidade da ação.

A Defesa Civil emitiu aviso de SMS e grupos de comunicação por aplicativo para comunicar a detonação de pedra do Alto da Serra (Morro da Oficina). A medida visa liberar área para que seja dada a continuidade às buscas na localidade. A região foi isolada para que o trabalho técnico seja feito. Tendo em vista o impacto sonoro da atividade, a Defesa Civil fez comunicado para a população local, salientando a segurança e necessidade da ação.

O município soma 186 óbitos vítimas das fortes chuvas que há uma semana afetaram várias regiões.  O Governo Municipal segue com todos os esforços para agilizar as buscas pelas vítimas. O Corpo de Bombeiros segue com atuação intensiva nas regiões onde há suspeita de desaparecidos. Órgãos das esferas Estadual e Federal atuam em conjunto nas ações de resgate, atendimentos das pessoas atingidas e recuperação da cidade. A Secretaria de Defesa Civil atua com reforço no efetivo para o atendimento a novas ocorrências e agilizar as vistorias das áreas. Até o momento, os agentes já foram encaminhados para mais de 500 localidades para a elaboração dos laudos.

“Em uma semana conseguimos avançar em muitas ações de atendimento à população e recuperação da nossa cidade. Nossa prioridade segue sendo o cuidado com a população”, ressaltou o prefeito Rubens Bomtempo.

A Polícia Civil, que atua na identificação das vítimas fatais, informou que até o momento, 113 são mulheres, 73 homens e 33 crianças. Do total de óbitos, já foram identificados 179 e 170 já foram liberados para funerárias.

Tendo em vista a permanência das condições para ocorrência de chuva na cidade e a instabilidade das localidades afetadas, a Defesa Civil registra um elevado número de novas ocorrências. Ao longo desta semana em que o município se mantém e Estágio Operacional de Crise, o município contabiliza 1778 ocorrências em função das chuvas. Desse montante, 1406 são por deslizamentos. “No primeiro momento, o foco tem sido o resgate de vítimas e agora, seguimos ainda com o reforço para a realização das vistorias das áreas afetadas”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o Tenente  Coronel Gil Kempers.

Hoje, os agentes atuaram pelas localidades da Rua Minas Gerais, Rua Ceará, Rua General Rondon, Valparaíso, Rua Santos Dumont, Rua Dr. Sá Earp, Rua Itália, Alto da Serra, Coronel Veiga (Gulf), Rua Alfredo Batista, Travessa Paulo Roberto Filgueira, Rua Cel. Albino Siqueira. A Defesa Civil do município trabalhou em conjunto com os agentes Nova Friburgo e Niterói.

A Secretaria de Assistência Social oferece o suporte a 811 pessoas que tiveram que sair das suas casas em áreas de risco. Todas as pessoas estão distribuídas em 13 pontos de apoio estruturados em escolas municipais de diferentes regiões. O órgão também oferece atendimento às pessoas que estão acolhidas em estruturas alternativas, estabelecidas pelas comunidades.

Para esta quarta-feira (23), as equipes de todos os setores do Governo Municipal se mantêm com reforço no efetivo. Além da atuação em ocorrências, as equipes da Defesa Civil seguem em constante monitoramento das condições do tempo. Para amanhã, a tendência é de céu parcialmente nublado a nublado, com previsão de pancadas de chuva moderada nos períodos da tarde e noite.

 A Defesa Civil orienta que a população fique atenta às emissões de avisos por SMS, também comunicados por grupos de aplicativos, além do acionamento das sirenes. Em caso de emergência, os telefones 199 (Defesa Civil) e 193 (Corpo de Bombeiros) devem ser acionados.

A Rua Bingen está com interdição de meia pista em um trecho de 100 metros, no sentido bairro, na altura do Hospital Santa Teresa. Com a chuva que afetou a região na tarde desta terça-feira (22), houve inundação na via, o que resultou na queda da pista na margem do rio. O local está sinalizado e funciona em meia pista, o que pode resultar em lentidão no tráfego. No momento, a Defesa Civil bloqueou a passagem de veículos de grande porte no local para que não haja maior comprometimento da rua. A CPTrans faz a sinalização na área e orienta que as pessoas busquem caminhos alternativos.

A Defesa Civil segue na realização das vistorias pelas áreas afetadas por conta das fortes chuvas que atingiram a cidade na última semana, na terça-feira (15). Com o reforço das equipes, até o momento, já foram realizadas 350 vistorias para a disponibilização de laudos técnicos às residências danificadas por deslizamento, infiltrações, alagamentos, imóveis com riscos estruturais ou em áreas que ainda oferecem riscos geológicos. Ao todo, o município soma 1690 ocorrências, das quais, 1324 foram por deslizamentos.

As áreas mais afetadas são Morro da Oficina, Vila Felipe, Caxambu, Sargento Boening, que são as localidades com busca de vítimas. Hoje, as equipes da Defesa Civil atuam pelas localidades da Rua Minas Gerais, Rua Ceará, Rua General Rondon, Valparaíso, Rua Santos Dumont, Rua Dr. Sá Earp, Rua Itália, Alto da Serra, Coronel Veiga (Gulf), Rua Alfredo Batista, Travessa Paulo Roberto Filgueira, Rua Cel. Albino Siqueira.

A Polícia Civil registra 183 vítimas fatais, desse total, 111 são mulheres, 72 homens e 32 são crianças. Do montante, 169 já foram identificadas, 152 foram liberados para funerária e os demais aguardam os familiares. A Secretaria de Assistência Social atende 807 pessoas em 13 pontos de apoio estruturados em escolas pelo Governo Municipal. Todas as pessoas afetadas estão recebendo o suporte para as necessidades essenciais.

No momento, alguns itens como água mineral e roupas usadas não são necessários

Obrigado! Essa é a palavra que o governo municipal de Petrópolis direciona a CADA UM(a) que se dedicou e se empenhou para arrecadar donativos para serem distribuídos às vítimas da chuva do dia 15 de fevereiro.

“Somos muito gratos por toda a ajuda que estamos recebendo. São toneladas de materiais que serão distribuídos aos pontos de apoio e a quem foi afetado pela chuva forte de alguma maneira. Os esforços das secretarias municipais estão empregados nisso: no direcionamento responsável para quem, de fato, precisa”, pontua o prefeito Rubens Bomtempo.

No momento, alguns itens como roupas usadas e água mineral têm quantidade suficiente, em estoque, para atendimento da população afetada. Itens de higiene e cuidados pessoais são os mais necessários.

Veja o que e como doar:
• Cesta básica já montada (25kg);
• Kit de higiene pessoal (com desodorante, absorvente, sabonete etc.);
• Kit de limpeza (com desinfetante, saco de lixo, luvas descartáveis, detergente, esponja etc.);
• Kit com amenidades (com biscoitos, guloseimas, brinquedos, jogos infantis etc.);
• Fraldas geriátricas;
• Toalhas novas;
• Roupas de cama e travesseiros novos;
• Roupa íntima nova (infantil, feminina e masculina).

“É importante que as pessoas que estão doando prestem atenção aos itens mais necessários. Temos que estar atentos aos itens perecíveis para que não se estraguem e, ao que de fato vai servir para cada família. Algumas roupas, por exemplo, chegam sem condições de uso. Doação não é descarte. É ajuda humanitária”, reforça Marcelo Soares, secretário de Desenvolvimento Econômico e coordenador da Central de Arrecadação da prefeitura de Petrópolis.

Empresas de todo o país enviaram doações

Grandes empresas do setor de alimentação, instituições de classe, prefeituras de outras cidades, instituições financeiras e redes de varejo já contribuíram com doações para Petrópolis. Os caminhões com os donativos estão sendo direcionados à Central de Arrecadação montada na rodovia BR-040, KM62, em Itaipava. Da central, os donativos são distribuídos para os pontos de apoio de acordo com a necessidade de cada um. “As doações arrecadadas pelos próprios moradores da cidade, podem ser destinadas diretamente ao ponto de apoio mais próximo, para evitar longos deslocamentos, ou no endereço do galpão da Secretaria de Assistência Social, na Rua Hermogênio Silva, 3.326-F, no Retiro”, reforça Karol Cerqueira, secretária municipal de Assistência Social.
Pagina 9 de 139