Em evento com entidades representativas, município aprimora conhecimentos para a redução do risco de desastres

Por uma cidade mais resiliente. É com esse foco que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis, se junta aos demais representantes do setor de todo o Estado, no evento Construindo Cidades Resilientes (Making Cities Resilient - MCR2030). A iniciativa realizada em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) teve o primeiro encontro nesta segunda-feira (2/5), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Rio de Janeiro. Na ocasião foram apresentados mecanismos voltados para a redução do risco de desastres.

O evento será seguido de dois encontros. Após o primeiro desta segunda (2), com os representantes de Defesa Civil de todo o Estado e o segundo, que será realizado amanhã (3/5), quando haverá continuidade da ação em Petrópolis. Neste, a Prefeitura reunirá representantes de demais pastas de governo: Obras, Saúde, Educação, Meio Ambiente, Assistência Social, Coordenadoria Especial de Articulação Intersetorial, Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Cultura. Ainda participarão representantes do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e Secretaria Estadual de Defesa Civil. A proposta é de que todas as áreas estejam alinhadas e preparadas para a adoção de medidas necessárias e imediatas para a recuperação da cidade em caso de situações de emergência.

A iniciativa MCR2030 visa o alcance da resiliência local por meio do compartilhamento de conhecimento e experiências entre cidades, além do estabelecimento de redes de aprendizagem mútua, articulação entre governos e construção de parcerias. A ação visa apoiar cidades a reduzir riscos de desastres e construir resiliência urbana. A proposta é de que até 2030, as cidades desenvolvam mecanismos para que se tornem inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

“Vamos atualizar nosso conhecimento sobre o tema. Percebemos a necessidade de levar esse conhecimento para os demais setores do governo, tendo em vista que diversas áreas atuam em conjunto numa situação de emergência, de forma a garantir o atendimento à população eficaz e a recuperação célere da cidade”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

A Secretaria de Defesa Civil enviou nesta sexta-feira (29), às 16h10, aviso por SMS e por grupos de comunicação por aplicativo para alertar a previsão de pancadas de chuva moderada nas próximas horas. A aproximação de frente fria pelo oceano modifica as condições do tempo no município e entre a noite de hoje (29), madrugada e manhã de sábado (30), a chuva pode ganhar intensidade, chegando a ser forte de forma localizada. No meio da tarde, o município começou a apresentar instabilidade no tempo e, de acordo com o Sistema de Alertas de Cheia do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), a cidade pode apresentar elevação dos rios em função da chuva.

A Defesa Civil está com as equipes operacionais de sobreaviso e reforçará o efetivo para o suporte no atendimento a ocorrências se necessário. O monitoramento das condições meteorológicas para o município é mantido de forma constante e novos alertas podem ser emitidos no período. É importante que a população esteja atenta às atualizações sobre as condições do tempo que podem ser feitas a qualquer momento.

Para amanhã, sábado (30), a Defesa Civil antecipa que a previsão é de aumento da nebulosidade e declínio da temperatura. A previsão é de que a máxima chegue a 23°C, com chuva fraca a ocasionalmente moderada, de forma isolada ao longo do dia. Para domingo (1/5) não há indicativos de chuva para a cidade.

Para receber os avisos por SMS, basta cadastrar o CEP por meio de mensagem de texto para o número 40199. O acesso aos avisos também é possível por meio de grupos por aplicativo, através do link https://t.me/defesacivilpetropolis.

O acompanhamento da previsão do tempo pode ser feito pelo Boletim Meteorológico,  acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e disponível no site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Passagem de frente fria muda as condições do tempo na cidade, que pode ter leve declínio na temperatura

Para esta sexta-feira (29) pode haver mudança no tempo no município. De acordo com o Boletim Meteorológico da Defesa Civil, amanhã, o dia terá de céu com poucas nuvens, com previsão de chuva fraca a ocasionalmente moderada, no período da noite. Segundo informativo do INMET, haverá aumento na intensidade dos ventos, podendo ser moderado com rajadas fortes nos períodos da tarde e noite. A temperatura pode variar entre a mínima de 14°C e máxima de 28°C.

A mudança nas condições meteorológicas é provada por passagem de frente fria pelo oceano, que vai influenciar o tempo ao longo deste sábado (30). Haverá aumento da nebulosidade a partir da madrugada de sábado, com declínio da temperatura. A previsão é de que a máxima chegue a 23°C, com chuva fraca a ocasionalmente moderada, de forma isolada ao longo do dia. Para domingo (1/5) não há indicativos de chuva para a cidade.

A Defesa Civil segue no acompanhamento das condições do tempo para o município e atualizações serão enviadas se necessário.

O acompanhamento diário da previsão do tempo pode ser feito pelo Boletim Meteorológico, acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e disponível no site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Para receber os avisos por SMS, basta cadastrar o CEP por meio de mensagem de texto para o número 40199. O acesso aos avisos também é possível por meio de grupos por aplicativo, através do link https://t.me/defesacivilpetropolis.

A Prefeitura, por meio da Defesa Civil, já concluiu mais de 8,1 mil laudos de vistorias que já estão disponíveis para a retirada na sede da unidade, na Rua Buarque de Macedo, 128 – Centro ou solicitados direto no site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/. Esse é o resultado do trabalho da equipe de geólogos, engenheiros, geógrafos e tecnólogos que atua desde o dia 16 de fevereiro, na avaliação de locais de risco e conclusão de laudos de áreas afetadas.

Desde o dia 15 de fevereiro, a Defesa Civil já registrou mais de 10,2 mil ocorrências em diferentes áreas de cerca de 60 regiões da cidade. Desse total, mais de 1,9 mil estão em andamento, com laudos em elaboração pelas equipes técnicas. A maior parte dos casos foi por deslizamentos, que somam mais 7,8 mil casos, desses, mais de 2,8 mil atingiram imóveis. Até o momento, mais de 6 mil construções em áreas afetadas estão com laudo de interdição.

Nesta quarta (27), 22 equipes realizaram vistorias em 23 localidades: Posse, Alto da Serra, Vila Militar, Valparaíso, Quitandinha, Siméria, Bingen, Retiro, Centro, Corrêas, Bairro Castrioto, São Sebastião, Rua Teresa, Sargento Boening, Itaipava, Fazenda Inglesa, Araras, Vila Felipe, Vila Militar, Mosela, Chácara Flora e Saldanha Marinho.

As equipes atuam diariamente por todas as regiões para a conclusão dos chamados. A Defesa Civil mantém o reforço da equipe e trabalho intensificado, inclusive aos fins de semana, para oferecer celeridade no processo de conclusão dos laudos.

Condições do tempo para o município podem mudar nesta sexta e sábado

A previsão para esta quinta-feira (28) é de céu com poucas nuvens, sem registro de chuva, com variação da temperatura entre 15°C e 27°C. No entanto, a equipe de monitoramento meteorológico da Defesa Civil, aponta que as condições de estabilidade no tempo podem começar a mudar a partir de sexta-feira (29). A partir deste dia, devido a passagem de frente fria pelo oceano, o município pode registrar chuva fraca a moderada, em forma de pancadas isoladas, no período da noite.

Para sábado (30), ainda por conta do deslocamento de frente fria pelo oceano, pode haver registro de aumento da nebulosidade a partir da madrugada, com declínio da temperatura. A previsão é de que a máxima chegue a 23°C, com chuva fraca a ocasionalmente moderada, de forma isolada ao longo do dia. Para domingo (1/5) não há indicativos de chuva para a cidade.

A Defesa Civil segue no acompanhamento das condições do tempo para o município e atualizações serão enviadas se necessário.

O acompanhamento diário da previsão do tempo pode ser feito pelo Boletim Meteorológico, acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e disponível no site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Para receber os avisos por SMS, basta cadastrar o CEP por meio de mensagem de texto para o número 40199. O acesso aos avisos também é possível por meio de grupos por aplicativo, através do link https://t.me/defesacivilpetropolis.

Projeto de 2014, que recebeu prêmio da Fudação Abrinq, será levado pra toda a rede de ensino

Ensinar, desde a infância, as noções de prevenção a desastres, defesa civil e meio ambiente em um momento de transformações drásticas no clima: com este foco, o projeto Escola Resiliente será retomado, levando essa pauta para a rede municipal de ensino.

A proposta é resgatar o trabalho de formação de escolas resilientes, por meio do fortalecimento dos conceitos de Defesa Civil e Meio Ambiente na grade curricular das unidades de rede pública de ensino.

Em modelo anterior, a iniciativa foi praticada em 23 escolas e agora, a ideia é levar o projeto para as 187 unidades da rede pública, abrangendo os alunos dos três segmentos: Educação Infantil, Fundamental I e II.

O trabalho desenvolvido de forma intersetorial reúne para esta nova versão, representantes das secretarias de Defesa Civil, Educação, Assistência Social, Meio Ambiente, Saúde, além de Cultura e Coordenadoria da Juventude. O grupo de trabalho visa definir metodologia para a inserção dos temas prevenção e mitigação de desastres nos ambientes escolares.

No momento, o grupo atua na reformulação do projeto para que ele seja reinserido nas escolas, considerando as atualizações necessárias à metodologia aplicada nos anos de 2015 e 2016.

“Essa é uma iniciativa que se faz cada vez mais necessária na nossa cidade. Precisamos evoluir sobre o tema no dia a dia das pessoas e nada melhor que as escolas como mecanismos para levarmos essa discussão e aprendizado adiante. Precisamos que esse tema faça parte da educação da nossa cidade”, pontuou o prefeito Rubens Bomtempo.

Projeto será implantado em todas as escolas da rede pública

A nova versão do projeto será levada para todas as 187 unidades escolares da rede pública de forma a intensificar a preparação da população, desde a juventude, para o enfrentamento de desastres. O decreto 622, de 2014, incluiu temas transversais na grade curricular que abordassem noções gerais de Defesa Civil e percepção de riscos.

Por meio do projeto eram trabalhados com os alunos temas como desenvolvimento sustentável, medidas para a redução e percepção de riscos, além de reconhecimento e garantia dos direitos da criança e adolescente.

O projeto também chegou a ser apresentado no Seminário Internacional: Desnaturalização dos Desastres, promovido pela Fiocruz, em 2015.  A retomada do projeto visa fazer do trabalho um modelo de política pública em educação para emergências em ambiente escolar.

A previsão é de tempo estável na cidade para esta quarta-feira (27), que terá céu claro, com poucas nuvens, sem registro de chuva. De acordo com Boletim Meteorológico da Defesa Civil, as condições do tempo permanecem até quinta-feira (28). A equipe de monitoramento da Defesa Civil segue no acompanhamento e qualquer alteração na previsão, novos informes serão enviados.

O Boletim Meteorológico é atualizado diariamente e pode ser acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e fica disponível no site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Para receber os avisos por SMS, basta cadastrar o CEP por meio de mensagem de texto para o número 40199. O acesso aos avisos também é possível por meio de grupos por aplicativo, através do link https://t.me/defesacivilpetropolis.

Atendimentos médicos das unidades ainda estão sendo feitos no HMNSE e Centro de Saúde

A Prefeitura, por meio de equipe especializada com acompanhamento da Defesa Civil, removeu 40 toneladas de pedra do Centro de Especialidades Maria Célia Machado - que funciona ao lado da UPA Centro.

As duas unidades estão interditadas por conta de deslizamento com queda de árvore e instabilidade em toda a encosta nos fundos dos prédios.

A interdição permanece até que os trabalhos de desobstrução, limpeza e obras de contenção para a área sejam concluídos.

Os casos de emergência estão sendo encaminhados para o Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE).

Pacientes de especialidades estão sendo atendidos no Centro de Saúde, na rua Santos Dumont.

Agentes da Defesa Civil acompanharam todo o trabalho, para a avaliação de riscos no local e sinalização sobre a atividade na via principal, que funciona parcialmente.

O trabalho de retirada das pedras e escombros do local teve início nesta segunda-feira (25).

Mais de 3 mil toneladas de pedras removidas

Além dos trabalhos na UPA Centro, as equipes especializadas em desmonte e remoção de pedras, também atuaram nos últimos dias na retirada de escombros de construções no Vila Felipe.

Com as últimas remoções realizadas, o município já soma a retirada de mais de 3,2 mil toneladas de pedras em áreas afetadas.

A matriz de responsabilidade estabelece que parte das rochas devem ser retiradas pelo município e outra parte (incluída aí o complexo da Rua Nova e da 24 de Maio) foi assumida pelo Governo do Estado.

A Defesa Civil já concluiu 78% das mais de 10 mil ocorrências solicitadas. Esse número representa a finalização de mais de 7,8 mil laudos de vistorias. O trabalho ininterrupto garantiu o encaminhamento quase que da totalidade das ocorrências registradas em função das chuvas deste ano. Nesta segunda-feira (25), 20 equipes técnicas atuaram por 19 localidades.

As equipes atenderam nesta segunda (25), os pedidos de vistorias nas regiões do Quitandinha, Vila Militar, Vila Felipe, Valparaíso, Centro, Samambaia, Alto Independência, Siméria, Castelânea, Alto da Serra, Fazenda Inglesa, Retiro, Lopes Trovão, Itaipava, Quissamã, Sargento Boening, Chácara Flora, Bingen e São Sebastião.

Até o momento, de todas as vistorias realizadas, as equipes registraram mais de 5,9 mil interdições. A maior parte das ocorrências foi por deslizamentos, com mais de 7,8 mil registros.  Desses, 37% dos casos afetaram diretamente imóveis em localidades de cerca de 60 regiões.  

No momento, os engenheiros, geógrafos e técnicos da Defesa Civil atuam nos atendimentos pontuais a residências afetadas de forma direta ou que estão em áreas de risco.

As solicitações de vistorias podem ser feitas pelo 199 ou em atendimento presencial na sede da Defesa Civil, localizada na Rua Buarque de Macedo, 128 – Centro. Os laudos de vistorias podem ser requeridos podem ser requeridos pelos mesmos canais ou ainda, pelo site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Equipes ampliam área de monitoramento para reforçar a segurança e permitir ações preventivas na localidade

A Secretaria de Defesa Civil reforçou o monitoramento das pedras da 24 de Maio. Nesta quarta-feira (20), mais dois sensores de movimento de rocha foram instalados em outras duas pedras no local e o sensor que já funcionava, passou por atualização. Os equipamentos vão ampliar a vigilância da área para identificar qualquer oscilação ou vibração em todo o entorno. Os sensores acusam não só alteração na posição das pedras, como também podem captar o deslizamento de terra no entorno. A transmissão dos dados coletados pelos sensores é feita de forma constante para o Centro Integrado de Monitoramento e Operações de Petrópolis (CIMOP).

O funcionamento do sistema foi constatado a partir do primeiro sensor, instalado no dia 17 de março, que emitiu alertas de segurança durante a chuva do dia 20 do mesmo mês. Os sensores complementam o sistema de monitoramento e alertas do município, que já conta com pluviômetros, estações geotécnicas, Sistema de Alerta e Alarmes (sirenes) e mecanismos de comunicação por SMS, canais de televisão por assinatura e emissão de avisos e boletins meteorológicos.

O monitoramento dos sensores agora é constante. Os aparelhos a todo momento passam informações sobre a posição das pedras. A qualquer vibração ou movimentação é emitido sinal na central de comando por meio de sinal de rádio, disparando alertas e informando quantos graus de movimentação ocorreram. O sistema conta com monitoramento em tempo real, por 24 horas, pelos 360 graus. Na 24 de Maio, os equipamentos estão programados para enviar disparos de alerta a partir de movimentos acima de cinco graus.

Sensores complementam sistema de monitoramento e alerta da Defesa Civil

Os sensores são os novos equipamentos que passam a integrar o sistema de monitoramento, alerta e alarme da Defesa Civil para os dias de chuva forte no município. A cidade conta ainda com um conjunto de 50 aparelhos pluviométricos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), distribuídos pelos cinco distritos. O município ainda possui cinco estações geotécnicas, que mostram o impacto da infiltração da chuva no solo.

A partir dos índices pluviométricos são avaliados os protocolos para o acionamento do Sistema de Alerta e Alarme por sirenes, que indicam os riscos de escorregamento pelas localidades. O município possui 20 conjuntos de sirenes.

Atualmente os aparelhos sonoros funcionam nas localidades da 24 de Maio (Morro do Estado); 24 de Maio (Rua Nova); Dr. Thouzet; Alto da Serra – Ferroviários; Sargento Boening; Vila Felipe – Campinho; Vila Felipe - Chácara Flora; Independência - Rua O; Independência – Taquara; João Xavier; Quitandinha – Amazonas; Quitandinha – Ceará; Quitandinha – Duques; Quitandinha - Espírito Santo; Quitandinha - Rio de Janeiro; São Sebastião - Vital Brazil; São Sebastião - Adão Brand; Independência – Siméria; Itaipava – Gentio e Vale do Cuiabá – Buraco do Sapo.

Pagina 3 de 139