Há quatro dias em Estágio Operacional de Atenção, Petrópolis soma quase 100 ocorrências em função da chuva, que afeta a cidade de forma constante, desde a última segunda-feira (7). A maior parte dos atendimentos registrados foi por deslizamentos (36 casos) ou por avaliação de risco geológico ou estrutural em ruas e residências (33 casos). A Prefeitura acionou equipes das secretarias de Defesa Civil, Obras, Serviços, Segurança e Ordem Pública, Assistência Social, além de CPTrans e COMDEP, para dar o suporte ao atendimento de ocorrências se necessário.

Desde o início da semana de chuva constante, a Defesa Civil trabalha com reforço no efetivo. Todas as equipes foram acionadas para agilizar os atendimentos. Agentes operacionais e técnicos - engenheiros e geólogos – atuam em conjunto, incluindo assistentes sociais quando necessário. Até o momento, as equipes realizaram 16 interdições a imóveis nas localidades de Araras, Quissamã, Itamarati, Duarte da Silveira, Bairro Castrioto e Posse. As famílias foram realocadas em casa de parentes e recebem todo o suporte da Secretaria de Assistência Social, que avalia de acordo com o perfil social, os benefícios adequados a cada caso.

Além de deslizamento, avaliações geológicas e estruturais em ruas e casas, a Defesa Civil também tem atuado em casos de queda de árvore, de poste, problemas em vias como buracos, afundamentos, alagamentos e inundações, infiltrações, rachaduras e vistorias preventivas. Em Boletim Geológico, a Defesa Civil destacou risco para deslizamentos, em função do elevado volume pluviométrico, nas regiões do primeiro e segundo distrito. “Tendo em vista a situação de maior criticidade por conta da chuva constante, mantemos toda a nossa estrutura mobilizada para o suporte às ocorrências. Pedimos que a população fique atenta aos nossos alertas e em caso de emergência ligue para o 199”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.

Em Boletim Meteorológico, a Defesa Civil destaca que a cidade está sob a atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul na Região Sudeste, que mantém as condições de tempo instáveis. A previsão é de chuva de intensidade fraca a moderada, a qualquer momento do dia, até o próximo sábado (12). Nesse período, a cidade continuará com céu nublado a encoberto, com declínio na temperatura que pode variar entre 14 °C a 21°C.

Além do monitoramento das condições do tempo, as equipes da Defesa Civil seguem acompanhando o funcionamento da cidade por meio das 56 câmeras do Centro Integrado de Monitoramento de Petrópolis (CIMOP), por onde os agentes conseguem identificar intercorrências por conta da chuva e atuar de forma antecipada. A secretaria realiza o envio de SMS com as atualizações sobre a previsão do tempo, que também pode ser conferida pelo boletim no link https://bit.ly/3vmRgZ2 e no site do órgão https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos avisos e alertas que podem ser emitidos no período e em caso de emergência, ligue 199.

Os moradores de Petrópolis que tiveram suas casas danificadas pelas chuvas de janeiro, entre os dias 7 e 14, podem recorrer à Caixa Econômica Federal (CEF) e solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Esse é mais um importante benefício, que favorece diretamente a vida de cada um que tenha sido prejudicado pela chuva. Estamos trabalhando para adquirir os recursos do Governo Federal para recuperar as áreas afetadas na cidade e agora, quem tiver tido a casa interditada, também vai poder buscar esse suporte financeiro que vai ajudar muitas pessoas a reerguer suas vidas”, ressaltou o prefeito Rubens Bomtempo.

A Prefeitura fez o requerimento do adiantamento do benefício para garantir que a população afetada - que tenha tido a casa interditada e possua laudo da Defesa Civil - consiga um aporte financeiro para recuperar os prejuízos sofridos com a chuva.

Ao todo, 70 famílias de 25 localidades avaliadas e registradas pela Defesa Civil, podem ter o direito ao saque no valor de R$ 6.220,00. A solicitação do benefício pode ser feita à CEF a partir desta quinta-feira (10).

A iniciativa é mais uma das ações de reestruturação da cidade conquistada pelo governo municipal, que também teve o reconhecimento da situação de emergência pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, que vai resultar em recursos para a recuperação do município.

Para verificar se tem o direito ao saque, é importante que o morador da área afetada, por ocorrência em função da chuva no período de 7 a 14, tenha entre a documentação, o Registro de Ocorrência (RO) da Defesa Civil, com o laudo de interdição do imóvel. Esse documento é fornecido na sede da secretaria – Rua Buarque de Macedo, 128 – Morin – e também pela internet, basta acessar o site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ no campo RO Digital. Nesse ambiente é preciso realizar um cadastro para ter acesso ao sistema e solicitar o laudo com a avaliação técnica sobre o dano à residência. Para garantir o direito ao benefício, a equipe técnica da Defesa Civil providenciou junto à Caixa Econômica, o cadastramento de todas as áreas afetadas pelas chuvas de janeiro.

“Temos todas as áreas mapeadas e fornecemos esses dados para que a Caixa possa avaliar a liberação dos recursos. Todas as pessoas que tiveram suas casas interditadas podem retirar o Registro de Ocorrência direto na nossa sede ou pela internet, no nosso site, pelo serviço do RO Digital”, explicou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

De acordo com a Caixa Econômica, para solicitar o benefício, é necessário que a pessoa possua saldo positivo na conta do FGTS e não tenha realizado saque pelo mesmo motivo em período inferior a 12 meses. O valor máximo para retirada é de R$ 6.220,00. De acordo com a instituição financeira, os residentes nas áreas afetadas podem solicitar o saque até 02/05. O processo de solicitação do benefício pode ser feito diretamente em uma agência da Caixa ou pelo aplicativo FGTS, opção Meus Saques, pelo celular.

Documentos necessários para adquirir o RO Digital pela Defesa Civil:

Ao acessar o site no endereço eletrônico https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ será necessário enviar pelo sistema:

- Documento de Identidade (com o envio do documento no site);
- CPF (com o envio do documento no site);
- Comprovante de residência (com o envio do documento no site).

Como solicitar o saque FGTS:

- Realizar o download do app FGTS e inserir as informações de cadastro;
- Ir na opção “Meus saques” e selecionar “Outras situações de saque — Calamidade pública” — acessar a cidade;
- Encaminhar os seguintes documentos: foto de documento de identidade, comprovante de residência em nome do trabalhador, emitido até 120 dias antes da decretação de calamidade;
- Selecionar a opção para creditar o valor em conta CAIXA, inclusive a Poupança Digital CAIXA Tem, ou outro banco e enviar a solicitação;

O prazo para retorno da análise e crédito em conta, caso aprovado o saque, é de cinco dias úteis.

Para mais informações, os trabalhadores podem acessar o site da CAIXA ou entrar em contato com a CAIXA pelo Fale Conosco 0800 726 0207.

A Secretaria de Defesa Civil mantém a cidade em Estágio Operacional de Atenção, tendo em vista a permanência da previsão de chuva para os próximos dias. Por conta de um canal de umidade sobre a Região Sudeste, as condições de tempo se mantêm instáveis. Com nebulosidade elevada, pode haver registro de chuva de intensidade fraca a moderada a qualquer momento do dia. Nessas condições, a Prefeitura segue com as equipes de sobreaviso para o suporte a possíveis ocorrências por conta da chuva. Desde segunda-feira (7), os agentes da Defesa Civil já atenderam 60 chamados.

A maior parte das ocorrências foi por deslizamentos ou solicitações de avaliação de riscos estruturais ou geológicos em residências ou vias. Por conta da chuva constante dos últimos dias, a Defesa Civil emitiu na noite desta terça-feira (8), o boletim de risco geológico que informou a possibilidade de ocorrências de deslizamentos nas regiões do primeiro e segundo distrito. De acordo com serviço de monitoramento meteorológico da Defesa Civil, a instabilidade no tempo pode se estender até sexta-feira (11). Neste período, o município apresenta declínio na temperatura, que pode variar entre 15°C a 21°C.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos avisos e alertas que podem ser atualizados no período. Em caso de emergência, as equipes devem ser acionadas pelo 199.

A passagem de uma frente fria na Região Sudeste mantém as condições do tempo instáveis no município, nesta terça-feira (08). Com o registro de chuva constante ao longo da madrugada e previsão de continuidade durante todo o dia e noite de hoje, a Secretaria de Defesa Civil atua com equipes reforçadas para o atendimento a ocorrências em função da chuva. Entre ontem (7) e hoje (8), foram registrados 24 chamados, entre os quais deslizamentos, quedas de árvore, avaliação estrutural de imóvel e vias para a verificação de rachaduras, infiltração, afundamento de solo, além de vistorias preventivas.

Tendo em vista a chuva contínua, o município segue em Estágio Operacional de Atenção. A Prefeitura mantém de sobreaviso equipes de demais setores como Obras, Serviços, Segurança e Ordem Pública, COMDEP, CPTrans, para o suporte à Defesa Civil se necessário.

A maior parte dos atendimentos realizados desde a segunda-feira (7) foi para casos de deslizamentos, que somam 10 registros nas localidades de Araras, Itamarati, Fazenda Inglesa, Posse, Centro, Estrada da Saudade e Quitandinha. “Estamos com nossas equipes empenhadas ao atendimento ágil a todos os chamados. Pedimos que a população fique atenta e a qualquer sinal de instabilidade nas regiões onde residem, nos acionem pelo telefone 199”, destaca o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers, destacado que para agilizar os atendimentos, as equipes seguem para os locais das ocorrências acompanhadas de engenheiros, que avaliam a situação já no primeiro momento e conseguem dar as designações necessárias para cada caso.

Com chuva constante desde ontem, até o momento, o maior acumulado pluviométrico foi no quarto distrito, onde houve o registro de 35,4 milímetros em 24 horas. De acordo com o boletim meteorológico da Defesa Civil, até quinta-feira (10), o município se mantém com a previsão de céu nublado a encoberto, com chuva fraca a moderada a qualquer momento do dia, podendo haver pancadas de chuva de maior intensidade, de forma isolada, durante a tarde. A temperatura também apresenta declínio nesse período e pode variar entre 15°C e 23°C.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos alertas e avisos que podem ser atualizados a qualquer momento no período. Em caso de emergência a população deve ligar para o 199.

Acumulados pluviométricos:

1º Distrito - Bingen - 29.8 mm/24h, 74.6 mm/48h, 110.2 mm/72h, 110.2 mm/96h.
2º Distrito - Itamarati - 23 mm/24h, 103.75 mm/48h, 106.5 mm/72h, 106.5 mm/96h.
3º Distrito - Itaipava - 30.74 mm/24h, 33.32 mm/48h, 33.32 mm/72h, 33.32 mm/96h.
4º Distrito - Pedro do Rio - 35.44 mm/24h, 38.43 mm/48h, 38.83 mm/72h, 39.23 mm/96h.
5º Distrito - Posse - 29.25 mm/24h, 30.5 mm/48h, 35.25 mm/72h, 39.5 mm/96h.

Com a previsão de ocorrência de chuva forte sobre o município, a Secretaria de Defesa Civil realizou o primeiro toque das sirenes do primeiro distrito para comunicar a população sobre a chegada de chuva forte nas próximas horas. Nessas condições, o município passa a operar em estágio de Atenção. A previsão é de pancadas de chuva moderada a forte, de forma isolada, podendo vir acompanhadas por descargas elétricas e rajadas de vento forte.

A instabilidade no tempo que deu início à semana nesta segunda-feira (7) pode permanecer até a próxima quarta (9). Nesse período, de acordo com o serviço de monitoramento meteorológico da Defesa Civil, o predomínio é de céu parcialmente nublado a encoberto. Essas condições são causadas pela aproximação de frente fria pela Região Sudeste. Em aviso emitido hoje (7), o órgão informa a previsão de chuva moderada a forte, acompanhada por descargas elétricas e rajadas de vento forte, a partir da tarde.

Com essa previsão, a Prefeitura aciona equipes de diferentes setores para o suporte em caso de ocorrências em função da chuva. “Seguimos com a estrutura de diferentes setores para oferecer os suporte necessário em caso de ocorrências e garantir o rápido atendimento à população”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo. Para amanhã, terça-feira (8), ainda por conta da passagem da frente fria, há previsão de chuva em caráter contínuo para o dia, principalmente entre a manhã e tarde, quando a chuva pode ser moderada a forte.

A tendência de instabilidade no tempo permanece até quarta (9), quando a previsão ainda é de que a cidade apresente céu nublado a encoberto, com pancadas de chuva moderada a forte durante a tarde. “Nesse período, a aproximação de uma frente fria, em conjunto com as temperaturas elevadas e a disponibilidade de umidade, favorecem a ocorrência de pancadas de chuva moderada a forte, no período da tarde”, pontua a meteorologista da Defesa Civil, Hana Carolina Silveira.

Ao longo de todo o período, a Defesa Civil atualizará as informações sobre as condições do tempo por meio do Boletim Meteorológico emitido diariamente, que pode ser acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e por meio do site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/. Em caso de necessidade, os informes são reforçados com os avisos e alertas enviados por SMS, grupos de comunicação por aplicativo, além dos canais oficiais do órgão, como site e páginas na rede social.

De acordo com o Sistema de Alertas de Cheias, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a partir desta segunda (7), os volumes de chuva esperados podem provocar a elevação do nível dos rios da cidade. “Nossas equipes seguem em monitoramento constante da meteorologia e estamos com o efetivo de sobreaviso para o acionamento, caso haja necessidade de reforço”, conta o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers, que destaca ainda o trabalho realizado pelos agentes por meio do Centro Integrado de Monitoramento e Operações de Petrópolis (CIMOP).

Através do CIMOP, que tem a gestão da Defesa Civil, as equipes monitoram, por 24 horas, o funcionamento da cidade através das 56 câmeras instaladas em diversos pontos e realizam um trabalho integrado com demais setores, como CPTrans, Guarda Municipal e SAMU. Em dias de chuva, o serviço garante ainda agilidade no atendimento a ocorrências, como os casos de acidentes, obstrução de vias por alagamento, inundações ou quedas de árvores. “Nesses casos, nossas equipes conseguem atuar de forma célere na sinalização e bloqueio dos trechos afetados, além de orientação para maior segurança da população”, reforça o secretário, lembrando que o CIMOP interage ainda com a ENEL, Águas do Imperador, Corpo de Bombeiros, polícias Militar, Civil e Federais.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta às atualizações dos informes e em caso de emergência, liguem para o 199.

A Prefeitura lança o serviço de emissão digital do Registro de Ocorrência (RO) da Defesa Civil. Agora a pessoa que tiver tido o imóvel vistoriado pode obter o laudo técnico sem precisar se deslocar à sede da Secretaria de Defesa Civil. De qualquer lugar pode ser feita a solicitação para a emissão de RO por meio do site do órgão https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/, no ícone RO Digital. A nova ferramenta agiliza a obtenção do documento disponibilizado pela secretaria. A medida é uma das iniciativas do governo municipal para modernizar a administração pública, diminuindo processos que obriguem o deslocamento e aglomeração da população.

“É necessário desburocratizar o sistema, as pessoas precisam de agilidade e praticidade nos serviços, principalmente esse que muitas das vezes envolve a desinterdição de imóveis. O RO Digital ajuda a população a acessar com mais facilidade os laudos e tomar as providências necessárias para garantir a segurança dos imóveis, muitos afetados pelas chuvas, que são intensas nesse período do ano”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo.

Até então, para obter o laudo técnico das vistorias realizadas pelas equipes técnicas da Defesa Civil, o proprietário ou responsável pelo imóvel precisava comparecer pessoalmente na Defesa Civil para solicitar o documento impresso. Agora, com o RO Digital basta fazer um cadastro de usuário no site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/, fornecendo informações sobre os dados pessoais, além de anexar arquivos do comprovante de residência e dos documentos de identidade e CPF. Feito o primeiro acesso, os usuários podem fazer a solicitação de obtenção do laudo digital, informando apenas o número do RO, que é fornecido no momento da vistoria e fazendo um descritivo do motivo da vistoria. Com as informações cadastrais e os dados do RO, os Defesa Civil avaliará cada solicitação para efetuar a emissão do documento on-line.

“Esse é um mecanismo que vai facilitar muito a vida da população, principalmente para quem mora pelos distritos e o deslocamento é dificultado. É importante frisar a segurança do serviço. Os laudos só serão liberados de forma digital após a validação dos dados”, pontua o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

A Defesa Civil emite os boletins e avisos por SMS e criou grupos de comunicação por aplicativo para facilitar o acesso aos informes divulgados. Pelo site, a população também encontra os comunicados feitos pelo órgão.

Para o fim de semana a previsão é de chuva, que pode começar a partir da tarde e noite desta sexta-feira (28). De acordo com o Boletim Meteorológico da Secretaria de Defesa Civil, hoje e amanhã (29), haverá pancadas de chuva moderada a forte, de forma isolada, podendo vir acompanhada por descargas elétricas e rajadas de vento. Com essa previsão, a Prefeitura designou que as equipes se mantenham de sobreaviso para o atendimento a possíveis ocorrências.

As chuvas previstas para hoje (28) e este sábado (29), têm condições de provocar acumulados significativos, que podem gerar ocorrências como deslizamentos, inundações, alagamentos e queda de galhos e árvores. A mudança no tempo se dá em função da atuação de uma frente fria no oceano, que passa a apresentar instabilidade no município, com aumento gradual da nebulosidade.

As mesmas condições no tempo se estendem para domingo (30), quando a tendência é de predomínio de céu nublado, com pancadas de chuva moderada a forte, principalmente durante a tarde e noite, podendo vir acompanhada por descargas elétricas. Haverá queda na temperatura, que pode variar entre 16°C e 26°C.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos alertas emitidos pelos canais de comunicação do órgão. Para o recebimento de SMS em tempo real, basta realizar o cadastramento do CEP de sua residência pelo número 40199. As previsões do Boletim Meteorológico podem ser conferidas pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e acompanhadas pelo site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/. No mesmo ambiente também é informado o estágio operacional da cidade e publicados os informes da secretaria.

Ao sinal de qualquer instabilidade, os agentes da Defesa Civil devem ser acionados pelo telefone 199.

A Secretaria de Defesa Civil, juntamente com a Assistência Social, realizou na manhã desta quinta-feira (20), nova vistoria na Estrada da Pedreira, na localidade do Ingá, na Posse, onde foi registrado desplacamento de pedras, na noite da última quarta (19). Os técnicos realizaram nova avaliação na região e conversaram com os moradores nas proximidades do local onde foi registrado o deslizamento. A área afetada é a mesma onde houve ocorrência similar, em proporções maiores nos anos de 2014 e 2019, desta forma, em toda a área já foi feita interdição, que se mantém vigente.

Conforme explica uma das geólogas da Defesa Civil, Caroline Dutra, o desplacamento que ocorreu na Pedreira do Ingá é um processo natural de acordo com o modelo do relevo. Os deslizamentos no local podem ocorrer sem que haja intervenção humana. “Esse fenômeno é ocasionado por efeito da variação térmica diária. Durante o dia temos uma elevação do nível da temperatura que cai bruscamente à noite. Esses efeitos diários contribuem para que haja alívio de pressão e as rochas se desprendam, de acordo com as fraturas. Isso contribui para o desplacamento dos blocos e lascas rochosas”, acrescentou a geóloga do órgão, Caroline Dutra.

No momento em que os moradores acionaram a Defesa Civil pelo 199 na noite de quarta-feira (19), uma equipe operacional de primeiro atendimento se direcionou para o local, onde os moradores já não se encontravam. Na manhã desta quinta (20), em nova vistoria na região, apenas uma moradora foi encontrada, mas informou que não permaneceria na residência. Não houve novas interdições e de acordo com informações dadas à equipe, os proprietários dos imóveis da área interditada, possuem moradias em outras localidades.

“Os moradores de residências próximas foram orientados a não permanecer no local e reforçamos a interdição da região. Pedimos que a população fique atenta a sons de estalos ou modificações na montanha. A qualquer sinal de instabilidade, a Defesa Civil deve ser acionada imediatamente pelo 199”, reforça o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers, que acrescenta que a comunicação com a comunidade ainda é facilitada por um grupo de aplicativo que foi criado para os moradores da região.

Quinta, 20 Janeiro 2022 - 10:53

Nota: deslizamento no Ingá

A prefeitura designou agentes da Defesa Civil para a comunidade do Ingá, na Posse, onde um deslocamento de pedras ocorreu por volta das 20h, na noite desta quarta-feira (19). A ocorrência foi registrada próxima a quatro residência. As família se deslocaram para a casa de familiares. Não houve feridos. A área foi isolada e as equipes mantêm monitoramento no local. Tendo em vista a impossibilidade de atuação por conta da invisibilidade no local, outra equipe técnica, com geólogo, retornará pela manhã para nova avaliação.

Pagina 12 de 140