Dentro da programação da Campanha Mulher 365 dias, a equipe do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram), subordinado ao Gabinete da Cidadania, realizou no sábado (04.05), uma palestra no Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, no Centro. A ação fez parte da festa em homenagem ao Dia das Mães.

A palestra, ministrada pela coordenadora do Cram, Cléo de Marco e pela psicóloga Liane Diehl, abordou a questão da violência contra mulher, Lei Maria da Penha, comportamento, direitos da mulher, entre outros temas. O grupo de aproximadamente 50 pessoas, pode tirar dúvidas e conhecer o trabalho de acolhimento do órgão, que possui uma equipe multidisciplinar e oferece gratuitamente assistência social, jurídica e psicológica para mulheres que sofreram qualquer tipo de agressão.

“Estamos com a Campanha Mulher 365 dias para conscientizar as pessoas sobre a violência contra a mulher. Nossa equipe tem percorrido várias escolas realizando palestras e estamos obtendo um bom resultado. As pessoas precisam conhecer o trabalho do Cram e saber que estamos sempre prontos para acolher esta vítima”, contou a coordenadora do Cram, Cléo de Marco.

Segundo a psicóloga, Liane Diehl é muito importante que as mulheres denunciem os agressores. “Muitas mulheres não sabem os tipos de violência que existem. Às vezes já estão vivendo uma relação abusiva e nem sabem. As palestras nas escolas são muito importantes para esta formação. A escola é o local para essa formação”, destacou a psicóloga.

Além da palestra, durante a festa do Dia das Mães, a escola ofereceu atividades como alongamento, dança do ventre, vôlei interativo e dança de salão, além de sorteios de brindes e café da manhã. “Muitas mulheres não conhecem o trabalho no Cram. O encontro foi bom para que elas tivessem acesso à todas essas informações sobre violência doméstica. Tentamos trazer hoje, atividades diversificadas para que elas tivessem um dia diferente”, contou a diretora do Liceu, Márcia Chiote.

O Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram) realizará palestras de conscientização sobre a violência contra a mulher em vários locais do município. As ações fazem parte da programação da comemoração do Dia da Mulher, celebrado nesta sexta-feira (08.03). A campanha é uma realização do Gabinete de Cidadania, junto ao Cram e ao Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim).

Entre os locais que receberão a palestra da equipe do Cram, estão a Escola Estadual Cardoso Fontes, Casa da Acolhida, Comdep, HAC, Cras da Posse, além do ônibus lilás – um equipamento de atendimento itinerante, que estará na Escola Municipal Abelardo De Lamare, no Caxambu, disponível para que os alunos e moradores conheçam o espaço itinerante de atendimento às vítimas. Dentro da programação das comemorações do Dia da Mulher, ainda terão festivais de música no Palácio de Cristal, Culto Ecumênico pelas mulheres e festival de poesia.

Nos dois primeiros meses de 2019, o Cram já realizou mais de 103 atendimentos, entre assistências iniciais e retornos. O órgão possui uma equipe multidisciplinar e oferece gratuitamente assistência social, jurídica e psicológica para mulheres que sofreram qualquer tipo de agressão.

No mês passado foi divulgado um levantamento realizado pelo Datafolha, encomendado pela ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), sobre o impacto da violência contra as mulheres no Brasil e os resultado foi alarmante. No ano passado, 1,6 milhão de mulheres foram estranguladas ou sofreram alguma tentativa. Vítimas que passaram por assédio representam 37,1% das mulheres no Brasil, ou seja, 22 milhões de mulheres. Os casos de violência, 42% aconteceram dentro de casa e mais da metade, 52%, não denunciou nem procurou ajuda. A pesquisa aponta que 76,4% das agressões são feitas por alguém conhecido da vítima e as mulheres negras e pardas são mais vitimadas que as brancas, e as jovens, mais do que as mais velhas.

O Cram possui um telefone de emergência, disponível para chamadas de voz, mensagens de texto ou WhatsApp no número (24) 98839-7387. Para denunciar ou solicitar informações, pode-se ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, localizada na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, de 8 às 17h. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou na Central de Atendimento à Mulher pelo 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

Programação da Campanha Mês da Mulher

13.03

8h30 – Palestra Cram – Comdep

18h - Entrega do Prêmio Mulher destaque da Prefeitura e homenagem às mulheres - Casa dos Conselhos

15.03

18h - Palestra Cram – Cebrac

Nilo Peçanha, 44 - Centro

18.03

18h - Culto Ecumênico pelas mulheres

Casa dos Conselhos

21.03

10h – Palestra Cram – HAC

18h - Palestra Edegar Pretto Deputado Estadual do Rio Grande do Sul

Casa dos Conselhos – tema: Desconstrução do Machismo e Enfrentamento a Violência contra a Mulher

22.03

19h - Palestra Cram- Escola Estadual Cardoso Fontes

25.03

9h30 -  ônibus lilás na E.M Abelardo de Lamare

26.03

10h - Premiação do Festival Mulher Poesia e Crônica

Casa dos Conselhos

10h -  Palestra CRAM - CRAS Posse

27.03

19h - Festival Mulheres de Cristal

Palácio de Cristal – apresentação de talentos femininos petropolitanos

Os atendimentos realizados pelo Centro de Referência em Atendimento à Mulher (CRAM), no mês de outubro deste ano, aumentaram em 32,69% em comparação ao mesmo período de 2017. Em 2018 foram 43 retornos, 26 novos atendimentos, totalizando 69 orientações. No ano anterior foi contabilizado o total de 52 acompanhamentos, sendo 39 novos atendimentos e 13 retornos. O aumento expressivo do número de retornos se deve ao trabalho realizado de respaldo às mulheres durante todo o processo de recuperação da violência.

Estes dados mostram a importância do acompanhamento, das palestras e instruções que o CRAM tem realizado na cidade. O órgão humanizou o atendimento e o acolhimento às usuárias, e o resultado é perceptível no número de mulheres que retornam ao Centro de Referência.

“Os retornos significam que o atendimento está excelente e as mulheres estão mais corajosas e confiantes e com essa nova lei que a quebra da medida protetiva é crime, elas passaram a confiar mais, deram mais credibilidade à Lei Maria da Penha. Eu e minha equipe estamos muito felizes com este resultado”, destacou a coordenadora do CRAM, Cléo de Marco.

O CRAM, subordinado ao Gabinete da Cidadania, oferece o atendimento com a psicóloga Liane Diehl, que ministra um Grupo de Apoio Terapêutico (GATE), todas as quartas-feiras de 14h às 16h, na sede do órgão. Nas reuniões as mulheres são ouvidas, respeitadas e contam umas com o apoio das outras e da equipe do CRAM. O órgão oferece ainda orientação jurídica, acompanhamento social e trabalha em parceria com as delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual.

“Acredito que muito deste aumento se deva ao que nós chamamos de busca ativa. Quando as mulheres que estão em situação de violência doméstica buscam espontaneamente os serviços existentes.  A espontaneidade se dá devida às palestras que temos feito nas escolas e em entidades como igrejas e grupos sociais. Além disso, toda a rede municipal trabalha contra a violência doméstica, que engloba os diversos serviços municipais tais como emergências, postos de saúde, UPAS e delegacias”, declara Ana Maria Rattes, presidente do Comdim e coordenadora do Gabinete da Cidadania.

Para denunciar ou solicitar informações, pode ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Em casos de emergência, a mulher pode ligar em qualquer horário para o número (24) 98839-7387, disponibilizado pelo órgão. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

Terça, 19 Março 2019 - 19:42

Culto ecumênico celebra o Mês da Mulher

Foi realizado nesta segunda-feira (18.03) um culto ecumênico em homenagem as Mulheres, na Casa dos Conselhos.  A celebração faz parte das comemorações do Mês da Mulher, idealizada pelo Gabinete da Cidadania. O culto ecumênico contou com a participação do Pastor do Ministério Encontro e Vida, Vitor Claveland; o Pastor da 2ª Igreja Batista de Petrópolis, Edemir Miranda de Oliveira; o Padre da Paróquia São Sebastião, Renato Gomes de Andrade; o Pastor da Igreja Luterana de Petrópolis, Elton Pothin e o representante do Movimento Espírita de Petrópolis, Marcelo Alves Teixeira.

O aulão gratuito de Dicção e Oratória Comunicação em Alto Impacto recebeu cerca de 200 pessoas neste sábado (23.02), na Casa dos Conselhos. O curso foi uma parceria da Prefeitura, por meio da Coordenadoria da Juventude, com a Fundação Ulysses Guimarães (FUG), que oferece cursos gratuitos visando democratizar a educação e o conhecimento para todos.  A aula foi ministrada pelo presidente da instituição, Amaury Cardoso.

Os participantes receberam o material gratuito, e o curso teve a finalidade de capacitar e formar as pessoas para falarem em público, além de aprenderem como utilizar os instrumentos necessários para uma boa apresentação de palestra, técnicas para ministrar cursos e oratórias para diversas situações. Os participantes receberão um certificado de conclusão do curso.

O estudante de Educação Física Rafael Coutinho contou que ficou sabendo do aulão pelas redes sociais e que as técnicas apresentadas pelo Amaury irão auxiliá-lo não só no trabalho, mas também no dia-a-dia. “Achei o curso excelente, o conteúdo foi apresentado de uma forma bem didática, com clareza, e deu para todos entenderem. Tenho certeza que vou aplicar tudo o que aprendi e minha comunicação no trabalho e fora dele será diferente. A dicção e oratória são indispensáveis para uma boa comunicação”, contou o estudante de 21 anos.

Durante toda a gestão terão mais cursos de capacitação, palestras e seminários em parceria com a Fundação Ulysses Guimarães, atendendo instituições e a sociedade civil em geral. São diversos cursos como, Dicção e Oratória Comunicação em Alto Impacto, Cidadania, Gestão Pública Municipal, Políticas Públicas para as Mulheres e formação política para a juventude.

O Centro de Referência em Atendimento à Mulher – CRAM, está preparando uma programação especial para usuárias do espaço. Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, duas palestras e um curso de design de sobrancelhas vão marcar o mês de março, no local. O evento, denominado “Seja Protagonista da Sua História” acontece no dia 10.

Para evitar aglomerações, o CRAM precisou limitar as vagas para 10 mulheres. As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 5 de março, diretamente no centro de referência. A programação é exclusiva para as mulheres atendidas pela instituição.

As palestras terão como tema “Empreendedorismo Feminino” e “Como Ingressar no Mercado de Trabalho”. O curso de design de sobrancelha garante o certificado de participação. 

A maioria das mulheres atendidas pelo CRAM, segundo a coordenadora, relatam que o principal motivo para não deixarem o ciclo de violência é a dependência financeira do companheiro. Isso porque, geralmente, elas ganham menos ou não podem trabalhar porque foram destinadas às funções domésticas e cuidar dos filhos.

Por isso, a ideia é que esse seja apenas o primeiro de uma série de cursos que a instituição pretende fazer. O objetivo da pasta é que as iniciativas econômicas andem em conjunto com as ações de prevenção e enfrentamento à violência.

Dicção e oratória, cidadania e Gestão Pública. Esses são alguns dos cursos oferecidos gratuitamente pela Fundação Ulysses Guimarães e que serão ofertados em Petrópolis graças a uma parceria entre a fundação e prefeitura de Petrópolis. A intenção é de que cursos da fundação sejam disponibilizados em alguns CIDs – Centros de Inclusão Digital.

A parceria foi confirmada durante uma reunião nessa sexta-feira (08.02).

Segundo o presidente da Fundação no Estado do Rio, Amaury Cardoso, 272 mil pessoas já participaram dos cursos ofertados gratuitamente pela fundação no Brasil. “E agora comemoramos a chegada em Petrópolis. Há doze anos iniciamos a oferta do ensino a distância, com todo o material disponibilizado gratuitamente e certificação reconhecida pelo Ministério da Educação. São vários cursos e nesse primeiro momento vamos atuar com três em Petrópolis”, disse Amaury.

As equipes da Secretaria de Desenvolvimento e a Coordenadoria da Juventude definirão os CIDs onde os cursos serão oferecidos e montarão a grade com as aulas. Após esse trâmite serão abertas as inscrições.

Seguindo a programação das comemorações pelo Dia da Mulher, está marcado para quinta-feira (21.03), às 18h, na Casa dos Conselhos, a palestra com o Deputado Estadual do Rio Grande do Sul, Edegar Pretto, sobre Desconstrução do Machismo e Enfrentamento a Violência Contra a Mulher. Desde o início do mês, o Gabinete da Cidadania está realizando diversas ações de conscientização em diferentes pontos da cidade, entre elas, palestras nas escolas, sessão de cinema e festivais.

Pela primeira vez em Petrópolis, o debutado irá apresentar como realiza os trabalhos, que são voltados especialmente para os homens e quais os resultados que as palestras geram.

Entre os trabalhos em prol das mulheres, Edegar lançou à frente parlamentar de homens pelo fim da violência contra as mulheres; participou em 2013 do CSW da Onu, discutindo como engajar os homens na causa e igualdade de gêneros; em 2016 criou o Comitê Estadual do Movimento Eles por Elas, onde são construídos vários projetos, entre eles, Dia He for She nas universidades, Projeto Fim da Linha dentro dos trens e a ação Aqui tem respeito, onde as equipes de restaurantes e bares são treinadas para ajudar as mulheres em alguma situação de violência ou assédio.

Programação da Campanha Mês da Mulher

26.03 – Premiação do Festival Mulher Poesia e Crônica

10h – Casa dos Conselhos

27.03 – Festival Mulheres de Cristal

19h – Palácio de Cristal – apresentação de talentos femininos petropolitanos

Há mais de 10 anos o Conselho Municipal de Defesa do Direito da Pessoa Idosa (CMDDPI) organiza a festa do idoso, para comemorar o Dia Internacional do Idoso que é celebrado no dia 1º de outubro. Este ano, o evento que tem o apoio da Prefeitura de Petrópolis e Instituições locais, acontece na segunda-feira (01.10) a partir das 13h, no Centro Educacional Terra Santa, na Rua Visconde de Itaboraí, 590 – Valparaíso.

A novidade desta edição, serão as atividades físicas oferecidas pelo CMDDPI, para ressaltar a importância do exercício para manter uma vida saudável. O evento terá show de prêmios, caldos, bolo, refrigerante, prendas entre outras atividades. Instituições como Inpas, Lar São João de Deus, Lar Manzini, Terra Santa, Recanto da Terceira idade, Florada da Serra, CRAS entre outros, participarão da festa com seus integrantes. A comemoração é gratuita e aberta ao público. A expectativa é que 250 pessoas participem da Festa dos Idosos.

“O CMDDPI é a instituição que organiza e prepara a festa há mais de 10 anos, com todo carinho. Esperamos que o sucesso de mantenha como nos anos anteriores. Queremos sempre superar as expectativas e que todas aproveitem bastante”, contou a presidente do CMDDPI, Gelza Gatera.

De acordo com o Conselho, o município possui aproximadamente 43 mil idosos, equivalente a 11% da população. A cidade possui órgãos de apoio como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) que atua em vários bairros, o CMDDPI através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , a Defensoria Pública de Petrópolis, além da Ouvidoria do Ministério Público que atende em todo estado do Rio de Janeiro, pelo Disque 127, em caso de denúncia não há necessidade de identificação.

Com o objetivo de conscientizar a população sobre os direitos dos idosos, a prefeitura de Petrópolis e o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDDPI) promovem uma ação na sexta-feira (15.06), na Praça D. Pedro, no Centro, para lembrar o Dia Mundial de Combate à Violência Contra Pessoa Idosa. O evento começa às 9h e tem o apoio da Comdep, Turispetro e do Instituto Municipal de Cultura e Esporte.

O evento contará com distribuição de panfletos informativos, profissionais da Secretaria de Saúde farão aferições de pressão e outras atividades, profissionais da Secretaria de Assistência Social também estarão presentes para esclarecer as dúvidas da população, além da participação das instituições como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Universidade Católica de Petrópolis (UCP), Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FASE) e Lar São João de Deus.

“Queremos chamar atenção das pessoas sobre a necessidade de não se omitir diante de uma violência. As pessoas devem fazer a denúncia através dos canais disponíveis”, disse a presidente do CMDDPI, Gabriela Falconi.

Segundo a presidente do Conselho, o município possui 43 mil idosos, equivalente a 11% da população. Os casos mais comuns relatados no Conselho, são de violência psicológica, financeira e física contra o idoso.

“Precisamos sempre valorizar os idosos pela sua história. Temos que reconhecer estas pessoas, que, com sua sabedoria, contribuíram com a sociedade. No município, mais de dois mil idosos recebem um salário mínimo mensal pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC). Mas importante dizer que eles, para continuarem recebendo o benefício, precisam estar com a inscrição atualizada no Cadúnico. Este tipo de ação é para lembrar, sobretudo, que os idosos devem estar protegidos de todo tipo de violência”, destaca a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

A cidade possui órgãos de apoio como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) que atua em vários bairros, o CMDDPI através do email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , a Defensoria Pública de Petrópolis, além da Ouvidoria do Ministério Público que atende em todo estado do Rio de Janeiro, pelo Disque 127, em caso de denúncia não há necessidade de identificação.

Pagina 8 de 19