Os frequentadores da feira livre do Centro, na Rua Souza Franco, terão a oportunidade de comprar produtos frescos para as festas de Natal e Ano Novo. Nos dias 24 e 31, a feira livre funcionará excepcionalmente até as 14h. A medida, tomada pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, atende a um pedido dos feirantes, já que há uma grande procura pelos produtos das feiras no fim do ano.

Produtos típicos do Natal, como ameixa, cereja e abacaxi, terão preços mais baixos nesses dias. Para o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver, as feiras extras possibilitarão que moradores e turistas de Petrópolis façam suas ceias de Natal e Ano Novo com produtos comprados no mesmo dia.

“Serão mais dois dias em que a população poderá levar para casa alimentos saudáveis, frescos e de qualidade. É um pedido dos feirantes e que agrada também os consumidores”, disse Faver.
Nas últimas duas terças-feiras do ano, dias 23 e 30, o horário de funcionamento da Feira Livre do Centro será estendido por uma hora, terminando às 15h.

O Hortomercado Municipal José Carneiro Dias, em Itaipava, também terá dias extras de funcionamento: além de sexta, sábado e domingo, o local estará aberto ao público na terças (23 e 30/12) e quartas-feiras (24 e 31/12) das últimas semanas do ano. Nas terças, das 8h às 18h. Nas quartas-feiras, de 8h às 15h.

Alunos, pais e professores das regiões do Brejal, Caxambu, Jacó e Bonfim participaram do primeiro encontro para discutir o projeto da Escola Técnica Rural, desenvolvido pela Prefeitura, por meio da secretaria de Agriculta, Abastecimento e Produção. A reunião aconteceu na Escola Municipal Antônio José de Lima, na localidade conhecida como Albertos, no Brejal.

“A reunião foi muito positiva, tanto pelo interesse dos jovens em propor ideias para o projeto quanto pela adesão dos nossos parceiros”, comemorou o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver. Entre as propostas apresentadas está a realização de oficinas sobre informática, gestão de custos de produção e tecnologia na agricultura.

O encontro teve como objetivo desenvolver políticas educacionais e um programa pedagógico para as escolas do meio rural com foco no trabalho, na inovação e no empreendedorismo, com bases em atividades agrícolas e não agrícolas.  “A finalidade desses encontros é refletir, desenvolver e priorizar as demandas da escola e os anseios dos alunos e ex-alunos, professores, pais e técnicos que atuam no meio rural”, enfatizou Faver.

O projeto para a implantação da Escola Técnica Rural está sendo desenvolvido em conjunto com as secretarias de Educação e de Ciência e Tecnologia; além de parceiros como a Fundação Getúlio Vargas, Fiocruz, Sebrae, UCP e a secretaria de Estado de Agricultura.

Produtores e criadores de Petrópolis devem ficar atentos: a Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, iniciou no dia 1º de novembro a segunda etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa. Todos os animais – bovinos, bubalinos e outros biungalados – com até dois anos de idade devem ser imunizados. Na primeira fase da campanha, realizada em maio, foram ministradas 5.700 doses.

A vacina é vendida em lojas autorizadas durante o período da campanha, que segue até o dia 30 de novembro. Em Petrópolis, apenas a Porteira Agrícola, em Secretário, está autorizada a vender o produto. “O produtor deve se dirigir à loja e adquirir as doses necessárias para vacinar todos os animais. Ele receberá no ato da compra a Nota Fiscal e a Declaração de Vacinação em branco, que deve ser preenchida e levada ao Núcleo de Defesa Agropecuária, juntamente com a Nota Fiscal da compra”, explicou o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

O prazo para a entrega da declaração e da nota é de cinco dias úteis após o final da campanha. O produtor que não cumprir o prazo pode ser impedido de retirar os bovinos e bubalinos da propriedade. “Sem a entrega dos documentos o produtor não poderá emitir o Guia de Trânsito Animal (GTA), por isso ficará impedido de transitar com os animais”, ressaltou o secretário.

A febre aftosa é uma doença aguda, que causa febre alta e aftas (bolhas) na boca, língua, cascos e úberes dos bovinos, bubalinos e outros animais biungulados. Além dos prejuízos, a criação tem grande importância econômica para o país, pois um único foco tem como consequência sérias restrições de trânsito para animais e outros produtos, principalmente para a exportação de carne. “O estado do Rio de Janeiro é livre de Febre Aftosa, por isso é importante que todos os animais sejam vacinados”, concluiu Faver. O Núcleo de Defesa Agropecuária de Petrópolis fica localizado na Estrada União e Indústria, nº 11.590 - bloco B/sala 103, em Itaipava.

Na última quinta-feira (16/10) a Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, em conjunto com a Emater-Rio, promoveu uma excursão técnica à Embrapa Agroindústria de Alimentos. O objetivo foi conhecer as diversas plantas de interesse dos agricultores petropolitanos. Durante a visita, eles viram mais de perto o processo de desidratação de frutas, a produção de conservas vegetais, a elaboração de massas e pães e o processamento mínimo de hortaliças.

Os produtos minimamente processados foram os que mais chamaram a atenção dos agricultores. São frutas ou hortaliças modificadas fisicamente, mas que mantém o seu estado fresco. Esses produtos também trazem inúmeras vantagens, como minimizar ao máximo o risco de contaminação microbiológica, garantindo uma maior segurança e qualidade dos produtos, além de reduzir as perdas.

Um alimento de qualidade é aquele que reúne atributos sensoriais (cor, sabor, aroma, textura, crocância, entre outros), nutricionais e de segurança (ausência de perigos químicos, microbiológicos e físicos), ou seja, garante a ausência de perigos químicos, físicos e microbiológicos no alimento destinado ao consumo humano.

Para o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção de Petrópolis, Leonardo Faver, a excursão foi uma ótima oportunidade para os produtores terem noções sobre as formas e tipos de processamento, além de aproximar e estreitar as relações da Prefeitura com a Embrapa Agroindústria. Para 2015, o município pretende instalar uma unidade que funcionará junto à Associação de Produtores de Hortaliças do Estado do Rio de Janeiro - Secção Petrópolis (Apherj), que tem como objetivo processar hortaliças para a merenda escolar.  

“Não tenho dúvida de que haverá um avanço na qualidade dos produtos distribuídos para a merenda escolar, aumentando a vida útil e diminuindo o trabalho no preparo dos produtos na escola. É uma oportunidade também para que os agricultores familiares busquem novos mercados para seus produtos”, ressaltou Faver.

Para o supervisor da Emater-Rio, Nelson Buarque, a excursão foi importante para que agricultores familiares enxergassem novas formas de atender aos consumidores e, ao mesmo tempo, agregar valor aos seus produtos, aumentando a renda familiar. Participaram da excursão agricultores familiares do Caxambú, do Brejal, do Bonfim, do Taquaril e do Vale das Videiras, além de nutricionista da Secretaria de Educação – Núcleo de Alimentação e de técnicos da secretaria e da Emater-Rio.

A Prefeitura concluiu nesta semana a primeira etapa da capacitação gratuita oferecida aos feirantes sobre “Qualidade no Atendimento”, promovida pela secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção. Ministrado pelo Sebrae, o primeiro módulo do curso priorizou as boas
práticas relacionadas ao atendimento. A iniciativa tem o objetivo de garantir a melhoria da qualidade no serviço em todas as feiras da cidade.

“Além de motivar os feirantes, o curso provocou uma grande reflexão sobre as oportunidades e as ameaças. Também ampliou percepção da importância do papel de cada um na busca das melhorias e avanços para a categoria. A capacitação também foi importante para que o município ajuste e redirecione as próximas ações e políticas para o setor”, disse o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

O secretário destacou que a criação de um ponto que funcione de forma semelhante aos serviços de atendimento ao cliente (SAC) foi sugerida pelos feirantes durante a capacitação. A ideia se soma a todos os avanços já realizados pelo atual governo na área. “Já fizemos alterações no estacionamento durante os dias de feira no Centro, de forma a facilitar o acesso dos clientes, e estamos fazendo teste com máquinas de cartão de crédito. Também avançamos na padronização dos uniformes e das barracas“, lembrou Leonardo.

Boa apresentação pessoal e dos produtos, gentileza, limpeza das bancas e do local, além da sensibilização dos feirantes para perceber os anseios dos clientes, foram os principais tópicos desta etapa da capacitação. Para os próximos meses estão previstas dicas para o consumo sustentável, diminuição de desperdícios e também para uma alimentação mais saudável.

Cerca de 30 feirantes participaram na última quarta-feira (17/9) do curso “Qualidade no atendimento”, sobre como lidar com os clientes. A iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, visa a modernização das feiras livres de Petrópolis. Mais duas turmas farão o curso nas próximas quartas-feiras (24/9 e 1º/10).

O curso foi ministrado por técnico do Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae), na sede da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, no Centro. “Com o mundo competitivo de hoje, o vendedor tem que ter algo especial, diferente do que o que os outros fazem. E isso os feirantes sabem fazer, sabem cativar os clientes. Esse curso de capacitação é para dar ainda mais ferramentas para os feirantes lidarem com os clientes, para eles saberem o que fazer quando o cliente estiver de mau humor, por exemplo. A ideia do curso é ajudar o feirante a entender o cliente”, disse o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

A feirante Juliana Aparecida, que trabalha há 10 anos na feira livre da Rua Visconde de Souza Franco, no Centro, elogiou o curso. “Foi muito bom. É sempre bom nós aprendermos, porque lidamos muito com o público”, disse.

Já Etevilna Rodrigues trabalha há 25 anos na feira do Centro. Ela ficou satisfeita com as dicas. “É importante, porque um erro que nós cometemos já prejudica”, disse.

São 13 feiras livres em Petrópolis: Alto da Serra, Bingen, Cascatinha, Francisco Manoel, Henrique Rafard, Indaiá, Manga Larga, Nogueira, Ponte do Fones, Praça Pasteur, Quitandinha, Visconde de Souza Franco e Visconde do Uruguai (Valparaíso).

“As feiras livres são muito importantes para o município. Na geração de empregos, por exemplo, porque são mais de mil pessoas trabalhando direta e indiretamente nos cerca de 300 pontos de barracas que temos em Petrópolis. É importante também para a economia, para a segurança alimentar, por levar alimentos frescos e saudáveis para a população. Além disso, há também a questão social, porque muitos alimentos são doados a entidades de caridade”, disse Faver.

Feirantes do município terão nesta quarta-feira (17/9) a oportunidade de participar do curso gratuito “Qualidade no atendimento”, sobre como lidar com os clientes. A iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, é para que as feiras de Petrópolis se desenvolvam cada vez mais, garantindo qualidade no serviço e beneficiando consumidores, vendedores e o município como um todo.

O curso será ministrado pelo Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae), na sede da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, na Rua Buarque de Macedo, 128, Centro, das 14h às 16h, e é aberto a feirantes e produtores do Hortomercado Municipal, de Itaipava. A iniciativa tem o apoio da Associação dos Feirantes de Petrópolis.

“Esta capacitação dos feirantes é mais uma medida da Prefeitura para levar mais qualidade para as feiras do município. Já fizemos alterações no estacionamento durante os dias de feira no Centro, de forma a facilitar o acesso dos clientes, estamos fazendo teste com máquinas de cartão de crédito nas feiras e avançamos na padronização dos uniformes e das barracas“, disse o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

Entre os tópicos que serão abordados no curso, estão “Tratar bem ou atender bem?”; “Superando as expectativas dos clientes”; “Como lidar com situações e clientes difíceis”; e “Como agir mediante reclamações”.  O mesmo curso será realizado nas duas quartas-feiras seguintes (24/9 e 1º/10), para outras turmas de feirantes.

“No curso, também serão discutidos temas específicos das feiras, como o Código de Posturas, por exemplo, e a questão do descarte do lixo, para que não sejam causados transtornos à cidade. As feiras são muito importantes para a segurança alimentar de Petrópolis, já que são vendidos alimentos saudáveis, frescos e de qualidade, e também para a economia do município. Por isso, a preocupação da Prefeitura em sempre investir na qualidade desses espaços”, disse Faver.

Sábado, 23 Agosto 2014 - 08:23

Hortomercado municipal completa 25 anos

Um café da manhã marcou, nesta sexta-feira (22/8), as comemorações pelos 25 anos do Hortomercado Municipal José Carneiro Dias, em Itaipava. O espaço é considerado modelo no cenário da agricultura estadual e foi criado com o intuito de organizar o espaço rural no município. Atualmente conta com 36 boxes que comercializam produtos artesanais e de horticultura (hortaliças, leguminosas e flores), além de frutas e laticínios.

“Todos os corredores do mercado são destinados às comunidades rurais da cidade, de maneira que, para conhecer o que nós produzimos, basta fazer uma visita”, explica o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção Leonardo Faver “Queremos que o horto seja, nos próximos anos, polo de turismo rural e gastronômico, sendo referência em segurança alimentar e reaproveitamento de produtos. Vale lembrar que é estruturado de forma sustentável, com energia solar, economia de água e reciclagem”, completa.

Os produtos comercializados no espaço são na maioria frutos negócios familiares, que passam de pai para filho. Esmeraldo Duarte de Souza, de 58 anos, é um exemplo disso. O agricultor vende legumes no box 24 do mercado desde a sua fundação e tira dali sua renda mensal. “Moro no Vale das Videiras desde que nasci e sempre mexi com plantação. Ia para escola e plantava depois. Tudo que faço é cultivado com muito amor”, conta.  Já o florista Américo Martins, do Santa Mônica,  vende seus produtos há 13 anos no hortomercado e administra a plantação junto com seu filho. “Plantamos mais de 50 espécies de flores, entre flores do campo, tropicais, orquídeas e vasos ornamentais” disse.

Phillipe Guédon foi um dos idealizadores do hortomercado e estava presente no café da manhã desta sexta-feira. “Na época, eu era secretário de administração e já tínhamos o espaço físico pronto. Então pensamos em montar um ambiente que seria entregue a cada região rural da cidade para que pudessem vender seus produtos e atingir principalmente os turistas. Hoje, é um prazer ver o horto com todo aparato e incentivo, dando certo e muito bem mantido”, concluiu.

Três produtores rurais do município serão homenageados nesta quarta-feira (30/7) em evento promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção e da Emater. O encontro está marcado para 10h30, no Horto Municipal, em Itaipava. Além de valorizar a classe, o objetivo é estimular que produtores rurais que ainda estejam no trabalho informal e fora dos programas do governo, se aproximem dos órgãos municipais. O evento faz parte da programação das festividades pela passagem dos Dias do Produtor Rural e do Agricultor, comemorados, respectivamente, nos dias 25 e 28 de julho.

De acordo com o secretário de Agricultura, Leonardo Faver, a escolha dos produtores para representar os segmentos produtor rural, mulher rural e jovem rural seguiram alguns critérios, como estar legalizado ou em processo de legalização e estar inserido em programas municipais como merenda escolar, feiras e horto. “A participação efetiva na associação regional de produção e o envolvimento nos cursos, reuniões e viagens de capacitação, promovidos pela Secretaria de Agricultura e Emater também foram pontos observados”, explicou Faver.

Uma das homenageadas é Maria Celeste S. Diniz, cuja família produz hortaliças, cria galinhas, colhe bananas das mudas que recebeu da Emater e ainda realiza, em pequena escala, o processamento de legumes. “Aproveitamos ao máximo os cursos e viagens: a gente tem que aprender sempre mais", disse ela, que participa do Programa Venda Direta, da Merenda Escolar Municipal e do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA. Ela reconhece que estes programas ajudaram a escoar a produção da família.

Filho de agricultores, o produtor Alan Francisco Santana Bastos, 29, aprendeu com o pai a lidar na lavoura. Com a inscrição nos programas municipais, diversificou sua lavoura, plantando além do chuchu, cenoura, beterraba, couve, repolho e hortaliças. "Estes programas foram excelentes, pois garantiram um escoamento para nossa produção e já não temos perdas como tínhamos quando só vendíamos para o Ceasa". Ele participa sempre dos cursos promovidos pelo Senar, em parceria com o Sindicato Rural de Petrópolis.

Outro homenageado será Armando José da Silva, que produz raízes na comunidade do Jacó. Seus avós e pais eram agricultores desta região. A produção principal abrange alface, couve, salsa, beterraba e cenoura e ainda um pequeno pomar de laranja. Atual presidente da associação de produtores do Jacó, eleito em março de 2013, ele participa da associação desde a fundação, em 1989 e está inscrito no Programa de Merenda Escolar. Armando percebe a evolução do engajamento dos produtores ao associativismo: "O pessoal vai se unindo, busca alternativas. Quanto mais o produtor se unir, melhor é", garante.

Neste sábado (28/6), dia de jogo do Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo, a feira livre que acontece na Rua Souza Franco, no Centro, funcionará normalmente das 6h da manhã ao meio dia. Apesar do período reduzido de funcionamento, os feirantes esperam que o movimento seja satisfatório. “Antes de torcer, o petropolitano vai poder fazer a feira do final de semana e ainda aproveitar a partida logo depois”, disse o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

Pagina 10 de 13