Há quatro dias em Estágio Operacional de Atenção, Petrópolis soma quase 100 ocorrências em função da chuva, que afeta a cidade de forma constante, desde a última segunda-feira (7). A maior parte dos atendimentos registrados foi por deslizamentos (36 casos) ou por avaliação de risco geológico ou estrutural em ruas e residências (33 casos). A Prefeitura acionou equipes das secretarias de Defesa Civil, Obras, Serviços, Segurança e Ordem Pública, Assistência Social, além de CPTrans e COMDEP, para dar o suporte ao atendimento de ocorrências se necessário.

Desde o início da semana de chuva constante, a Defesa Civil trabalha com reforço no efetivo. Todas as equipes foram acionadas para agilizar os atendimentos. Agentes operacionais e técnicos - engenheiros e geólogos – atuam em conjunto, incluindo assistentes sociais quando necessário. Até o momento, as equipes realizaram 16 interdições a imóveis nas localidades de Araras, Quissamã, Itamarati, Duarte da Silveira, Bairro Castrioto e Posse. As famílias foram realocadas em casa de parentes e recebem todo o suporte da Secretaria de Assistência Social, que avalia de acordo com o perfil social, os benefícios adequados a cada caso.

Além de deslizamento, avaliações geológicas e estruturais em ruas e casas, a Defesa Civil também tem atuado em casos de queda de árvore, de poste, problemas em vias como buracos, afundamentos, alagamentos e inundações, infiltrações, rachaduras e vistorias preventivas. Em Boletim Geológico, a Defesa Civil destacou risco para deslizamentos, em função do elevado volume pluviométrico, nas regiões do primeiro e segundo distrito. “Tendo em vista a situação de maior criticidade por conta da chuva constante, mantemos toda a nossa estrutura mobilizada para o suporte às ocorrências. Pedimos que a população fique atenta aos nossos alertas e em caso de emergência ligue para o 199”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.

Em Boletim Meteorológico, a Defesa Civil destaca que a cidade está sob a atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul na Região Sudeste, que mantém as condições de tempo instáveis. A previsão é de chuva de intensidade fraca a moderada, a qualquer momento do dia, até o próximo sábado (12). Nesse período, a cidade continuará com céu nublado a encoberto, com declínio na temperatura que pode variar entre 14 °C a 21°C.

Além do monitoramento das condições do tempo, as equipes da Defesa Civil seguem acompanhando o funcionamento da cidade por meio das 56 câmeras do Centro Integrado de Monitoramento de Petrópolis (CIMOP), por onde os agentes conseguem identificar intercorrências por conta da chuva e atuar de forma antecipada. A secretaria realiza o envio de SMS com as atualizações sobre a previsão do tempo, que também pode ser conferida pelo boletim no link https://bit.ly/3vmRgZ2 e no site do órgão https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos avisos e alertas que podem ser emitidos no período e em caso de emergência, ligue 199.

Os moradores de Petrópolis que tiveram suas casas danificadas pelas chuvas de janeiro, entre os dias 7 e 14, podem recorrer à Caixa Econômica Federal (CEF) e solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Esse é mais um importante benefício, que favorece diretamente a vida de cada um que tenha sido prejudicado pela chuva. Estamos trabalhando para adquirir os recursos do Governo Federal para recuperar as áreas afetadas na cidade e agora, quem tiver tido a casa interditada, também vai poder buscar esse suporte financeiro que vai ajudar muitas pessoas a reerguer suas vidas”, ressaltou o prefeito Rubens Bomtempo.

A Prefeitura fez o requerimento do adiantamento do benefício para garantir que a população afetada - que tenha tido a casa interditada e possua laudo da Defesa Civil - consiga um aporte financeiro para recuperar os prejuízos sofridos com a chuva.

Ao todo, 70 famílias de 25 localidades avaliadas e registradas pela Defesa Civil, podem ter o direito ao saque no valor de R$ 6.220,00. A solicitação do benefício pode ser feita à CEF a partir desta quinta-feira (10).

A iniciativa é mais uma das ações de reestruturação da cidade conquistada pelo governo municipal, que também teve o reconhecimento da situação de emergência pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, que vai resultar em recursos para a recuperação do município.

Para verificar se tem o direito ao saque, é importante que o morador da área afetada, por ocorrência em função da chuva no período de 7 a 14, tenha entre a documentação, o Registro de Ocorrência (RO) da Defesa Civil, com o laudo de interdição do imóvel. Esse documento é fornecido na sede da secretaria – Rua Buarque de Macedo, 128 – Morin – e também pela internet, basta acessar o site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ no campo RO Digital. Nesse ambiente é preciso realizar um cadastro para ter acesso ao sistema e solicitar o laudo com a avaliação técnica sobre o dano à residência. Para garantir o direito ao benefício, a equipe técnica da Defesa Civil providenciou junto à Caixa Econômica, o cadastramento de todas as áreas afetadas pelas chuvas de janeiro.

“Temos todas as áreas mapeadas e fornecemos esses dados para que a Caixa possa avaliar a liberação dos recursos. Todas as pessoas que tiveram suas casas interditadas podem retirar o Registro de Ocorrência direto na nossa sede ou pela internet, no nosso site, pelo serviço do RO Digital”, explicou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

De acordo com a Caixa Econômica, para solicitar o benefício, é necessário que a pessoa possua saldo positivo na conta do FGTS e não tenha realizado saque pelo mesmo motivo em período inferior a 12 meses. O valor máximo para retirada é de R$ 6.220,00. De acordo com a instituição financeira, os residentes nas áreas afetadas podem solicitar o saque até 02/05. O processo de solicitação do benefício pode ser feito diretamente em uma agência da Caixa ou pelo aplicativo FGTS, opção Meus Saques, pelo celular.

Documentos necessários para adquirir o RO Digital pela Defesa Civil:

Ao acessar o site no endereço eletrônico https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ será necessário enviar pelo sistema:

- Documento de Identidade (com o envio do documento no site);
- CPF (com o envio do documento no site);
- Comprovante de residência (com o envio do documento no site).

Como solicitar o saque FGTS:

- Realizar o download do app FGTS e inserir as informações de cadastro;
- Ir na opção “Meus saques” e selecionar “Outras situações de saque — Calamidade pública” — acessar a cidade;
- Encaminhar os seguintes documentos: foto de documento de identidade, comprovante de residência em nome do trabalhador, emitido até 120 dias antes da decretação de calamidade;
- Selecionar a opção para creditar o valor em conta CAIXA, inclusive a Poupança Digital CAIXA Tem, ou outro banco e enviar a solicitação;

O prazo para retorno da análise e crédito em conta, caso aprovado o saque, é de cinco dias úteis.

Para mais informações, os trabalhadores podem acessar o site da CAIXA ou entrar em contato com a CAIXA pelo Fale Conosco 0800 726 0207.

Quinta, 10 Fevereiro 2022 10:22

09.02.2022 – Boletim Covid-19: vacinação

Nesta quarta-feira (09), as equipes da Secretaria de Saúde aplicaram 2.190 doses da vacina contra a covid-19. Foram 1.381 doses de reforço, 110 aplicações de segunda dose e 699 de primeira.

No total, a cidade conta com 252.490 vacinados com a primeira dose, 227.306 com a segunda dose e 102.243 com a dose de reforço (terceira aplicação para o público em geral e quarta para imunossuprimidos). A dose única chegou a 6.805 pessoas desde o início da campanha de vacinação e a dose adicional a 1.307 imunossuprimidos.

Detalhamento dos números de quarta-feira

Na quarta-feira, 176 idosos foram vacinados com a dose de reforço. Dentre as pessoas com comorbidades, duas receberam a primeira dose e quatro o reforço.

As equipes também aplicaram a primeira dose em seis adolescentes e a segunda em 50 indivíduos de 12 a 17 anos. Também foram vacinadas 680 crianças de 5 a 11 anos com a primeira aplicação.

Ainda foram vacinados 1.198 adultos com o reforço, 60 com a segunda dose e 11 com a primeira dose. Três trabalhadores da saúde receberam a dose de reforço.

O acompanhamento da situação da covid-19 na cidade e o cadastro para a vacinação estão disponíveis no site da Prefeitura: https://petropolis.rj.gov.br/pmp/

Petrópolis alcançou nesta terça-feira (08) a marca das 100 mil aplicações da dose de reforço da vacina contra a covid-19. Considerando o público acima dos 18 anos, o número representa o alcance a 41,1% do público vacinável da cidade. O reforço começou a ser aplicado em setembro.

“Essa é uma marca importante, mas ainda é necessário o envolvimento maior de toda a população. Não existe espaço para negacionismo. Cada vacina aplicada no braço significa dezenas de vidas salvas. Estamos nos cercando de todas as formas, reforçando as campanhas de conscientização, pois entendemos que quanto mais pessoas se preservarem, menores serão as taxas de contaminação. Precisamos da união e mobilização de toda a sociedade”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Até esta terça-feira (8), em Petrópolis, 251.791 pessoas receberam a primeira dose e 227.196 receberam a segunda aplicação e 6.805 foram imunizadas com a dose única.

O secretário de Saúde, Marcus Curvelo, destaca que é fundamental que todo o público vacinável não deixe de tomar a terceira dose quando chegar a hora. “É importante que todos completem o esquema vacinal com as três doses, pois é isso que garante maior imunidade e diminui a possibilidade de agravamento da doença. Hoje, os perfis de pacientes internados em clínica médica e UTI são de pessoas que não concluíram ou sequer iniciaram o ciclo vacinal”, destacou.

Para evitar filas e falta do imunizante, inclusive para a aplicação da terceira dose, é necessário que a população faça o cadastro no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br). As equipes da divisão de imunização da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Secretária de Saúde estão divididas em 10 pontos:

Petropolitano Futebol Clube (Rua Roberto Silveira, Centro)
Hipershopping Petrópolis (Alto da Serra)
Esporte Clube Corrêas (Corrêas)
Centro de Saúde (Centro)
Casa da Educação Visconde de Mauá
Antiga UBS Posse
UCP Benjamin Constant (Centro)
Área externa do ginásio da UCP (Bingen)
Parque Municipal de Itaipava
Extra Quitandinha

Petrópolis terminou a quarta-feira (09) com a taxa de ocupação dos leitos clínicos destinados para o tratamento da covid-19 no sistema público de saúde em 62,30%. Já em UTIs do SUS, a taxa foi de 58,93%. Levando em conta toda a rede de saúde da cidade, incluindo hospitais públicos e privados, 65 pacientes permanecem internados, sendo 33 em leitos clínicos e 32 em leitos de UTI.

As equipes da Secretaria de Saúde realizaram, até ontem, 240.222 testes, dos quais 57.240 tiveram resultados positivos e 181.687 negativos (considerando swab e rápidos).

Desde o início da pandemia, foram 1.599 óbitos registrados. Este número é atualizado nos boletins apenas após o registro do atestado de óbito e do resultado do exame do paciente no sistema da Vigilância Epidemiológica, o que é feito por equipe administrativa. É uma medida de segurança da Secretaria de Saúde, para evitar erros nos registros.

A Prefeitura está reforçando, nesta semana, as operações no trânsito da cidade, com o objetivo de garantir maior fluidez no tráfego na semana de retorno das aulas presenciais. Equipes da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) atuam para minimizar o impacto causado por conta das viagens às escolas. Agentes de trânsito, controladores e guardas municipais já atuam para ordenar o trânsito.

A Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes também vai monitorar a demanda no transporte público para determinar o aumento de veículos nos horários e itinerários das linhas.

"Com a volta das aulas presenciais, a CPTrans disponibilizou agentes de trânsito nas principais vias de fluxo da nossa cidade. Vamos acompanhar a demanda da rede municipal de ensino para, se necessário, aumentar o efetivo dos controladores de trânsito”, destaca Jamil Sabrá, diretor-presidente da CPTrans.

Pelo planejamento, os profissionais serão destacados para controlar o tráfego em pontos identificados como de maior fluxo de passagem de veículos, atuando no entroncamento da Rua 13 de Maio com a Avenida Ipiranga, por exemplo. Os agentes também estarão monitorando o trânsito próximo à Praça da Confluência e na Saída da Av. Koeller, sentido Praça da Liberdade, evitando pontos de interdição. Equipes da CPTrans também estarão atuando no distrito de Itaipava.

A companhia ressalta que as equipes são volantes, podendo se deslocar de acordo com as demandas.

A Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) está realizando ações para combater o transporte clandestino de passageiros. Durante a ação nesta sexta-feira (4), mais de 30 veículos foram autuados. Entre as irregularidades constatadas pelos agentes, estavam placas luminosas e adesivos de identificação do serviço de transporte por aplicativo, que ocasionam o fretamento de transporte fora do aplicativo, descumprindo a regulamentação.

"Com a utilização do painel luminoso, as pessoas podem ser induzidas a chamarem o transporte de forma livre nas ruas, sem usar o aplicativo, e negociar ali mesmo o valor da corrida. A gente precisa alertar aos passageiros que embarcar em uma viagem dessa forma é perigoso, pois não se sabe se esses motoristas são, de fato, cadastrados no sistema dos aplicativos. Queremos resguardar a segurança dos petropolitanos, que se for para usar esse meio de locomoção, que seja da forma correta, acionando o aplicativo, que já traz as informações sobre a placa e a identificação do condutor”, alerta o diretor-presidente da CPTrans, Jamil Sabrá.

A Companhia ressalta que utilizar placas luminosas e adesivos de identificação do serviço de transporte por aplicativo é considerado infração grave, ou seja, tem previsão de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), mais R$ 195,23 de multa.

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) deu início aos trabalhos de 2022 nesta terça-feira (9). Depois da apresentação dos conselheiros, houve a composição da Mesa Diretora e definição das comissões permanentes e temporárias que farão parte das atividades do grupo este ano. A secretária municipal de Assistência Social, Karol Cerqueira, esteve na reabertura e destacou a importância da atuação dos conselhos na gestão da cidade. “Com os conselhos assumimos o compromisso do diálogo, da transparência e da construção de políticas públicas para nosso município.”

Cristiane Maria Rodrigues Ferreira, representando a sociedade civil (APAE) vai presidir o conselho. Karol Cerqueira, secretária de Assistência Social, ocupa a vice-presidência. Como primeiro secretário está Carlos Jorge Guimarães, da Casa da Cidadania; e segundo secretário, Fernando Araújo, representando a Secretaria de Fazenda.

De acordo com a Lei º 5.988, de 26 de junho de 2003, o Conselho tem como função “acompanhar, analisar, avaliar e fiscalizar a gestão dos recursos, bem como os benefícios sociais, o desempenho dos programas, dos projetos e serviços aprovados e executados pelas entidades públicas e privadas no município.” É um “órgão deliberativo, normativo, regulador e fiscalizador da Política Municipal de Assistência Social, de composição paritária entre Governo e sociedade civil”, diz o regimento do CMAS.