Imunização para toda população será aberta nesta quinta-feira (08/07)

Pessoas que quiserem se vacinar contra a influenza - e já receberam alguma dose dos imunizantes contra a covid-19 devem apresentar o cartão de vacinação no momento em que chegarem aos postos para receber a imunização contra a gripe. A medida está sendo adotada pela Secretaria de Saúde tendo em vista a necessidade de intervalo de 14 dias entre os dois tipos de vacinas. A partir desta quinta-feira (08/07) a Prefeitura amplia a vacinação contra influenza para toda população. A medida é válida enquanto durarem os estoques da vacina encaminhada pelo Ministério da Saúde. A ampliação do público segue a recomendação federal, que liberou que estados e municípios destinem as doses a toda população. Podem receber a vacina contra influenza bebês a partir de seis meses.

A vacina contra influenza está disponível em unidades de Saúde distribuídas nos cincos distritos, entre UBSs e PSFs. Dados do departamento de Epidemiologia da Vigilância em Saúde, mostram que 58.733 pessoas foram vacinadas em Petrópolis, desde o início da campanha em abril.

“É muito importante que as pessoas não deixem de se vacinar contra a gripe. Quem recebeu a vacina contra a covid precisa apresentar o cartão de vacinação. É uma medida que busca a própria segurança das pessoas, para que as equipes possam verificar o cumprimento do prazo de 14 dias que deve ser respeitado entre as vacinas”, destaca o secretário de Saúde, lembrando que as duas campanhas acontecem simultaneamente.

“Estamos com duas campanhas de vacinação em andamento: contra a covid e contra a gripe. A orientação para que quem está na faixa etária para ser vacinado contra a covid-19 deve priorizar esta vacina, e passado o prazo de 14 dias, busque algum ponto de vacinação para receber também a vacina contra a gripe”, explica.

Dados do setor de Epidemiologia mostram que o maior percentual de público vacinado contra influenza está entre os idosos, com 72,75% deste público já imunizado. Entre as crianças maiores de seis meses e menores de seis anos o índice é de 63,2%; etre gestantes e puérperas as taxas de cobertura são de 52,25% e 48,21%, respectivamente. Trabalhadores da Saúde têm taxa de cobertura vacinal de 40,44%; integrantes de Forças de Segurança somam 20,9%, índice superior aos de professores, que têm taxa de 19.55%. Além destes foram vacinados 5,46% das pessoas com comorbidades; 1,96% de trabalhadores de transportes coletivos e caminhoneiros e 0,20% de deficientes.

Desde o início da campanha a vacina contra influenza está disponível em PSFs e UBSs, além do Centro de Saúde e Hospital Alcides Carneiro.

Atenção ao prazo entre vacinas

Com a campanha para imunização contra Influenza realizada em paralelo à vacinação contra a covid-19, a Secretaria de Saúde alerta que é preciso atenção ao intervalo necessário entre as diferentes vacinas.

“Importante observar que quem recebe a CoronaVac - que tem um intervalo entre a primeira e segunda dose de até 28 dias - deve tomar as duas doses da CoronaVac e se vacinar contra a gripe 14 dias depois de receber a segunda dose da vacina contra a covid-19. Já as pessoas vacinadas com a AstraZeneca ou a Pfizer – cujo intervalo entre as doses é de 12 semanas – podem se vacinar contra a gripe 14 dias após receberem a primeira dose. Pessoas que receberam a vacina em dose única (Janssen) também devem respeitar o prazo de 14 dias para se vacinarem contra a gripe”, explica o secretário de Saúde.

O processo, que foi iniciado no mês passado, teve mais uma etapa nesta semana, com aulas práticas nas ruas do Centro Histórico.

Guarda civis e agentes da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes - CPTrans, concluíram nesta semana mais uma etapa do curso de Capacitação de Agentes de Trânsito, que vem sendo ministrado desde o dia 21 do mês passado pela Guarda Municipal da capital. Na manhã e na tarde desta quarta-feira (7), os agentes tiveram aulas práticas nas ruas do Centro Histórico, em um treinamento de técnicas de abordagem e reciclagem sobre as atualizações sofridas pelo Código de Trânsito Brasileiro - CTB.

Ao todo, mais de 140 guardas petropolitanos estão passando pela atualização. "As capacitações são processos contínuos na Guarda. E a Guarda do Rio nos traz esse expertise de trânsito que é fundamental. O Código de Trânsito sofreu atualizações e é importante que o agente de trânsito esteja qualificado para atender aos condutores no trânsito”, destaca o superintendente geral da Guarda Civil de Petrópolis.

O curso para profissionais que executam atividades de fiscalização, operação, policiamento ostensivo de trânsito ou patrulhamento nos órgãos integrantes do Sistema Nacional de Trânsito é uma determinação do Departamento Nacional de Trânsito - Denatran, regulamento pela portaria nº 150 em janeiro deste ano. Com carga horária de 32 horas, incluindo aulas teóricas e práticas. As atividades da qualificação se encerram dia 12. "É um prazer para a Guarda Municipal do Rio levar os conhecimentos adquiridos para os demais parceiros do Estado do Rio. Ter o nosso instrutor aqui na cidade de Petrópolis, transmitindo e recebendo conhecimentos”, pontuou o comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro.

O curso é uma ação promovida pela CPTrans. “A Guarda, junto com nossos agentes, desempenham um papel fundamental no trânsito. Ter essa qualificação nos dará mais segurança para atuar nas demandas diárias”, lembrou o diretor-presidente da CPTrans.


A taxa de ocupação de leitos para pacientes com covid-19 no Sistema Único de Saúde nesta quarta (07/07), está em 44,93% em leitos clínicos e 39,13% em UTIs. Levando em conta toda a rede de saúde da cidade, incluindo hospitais públicos e privados, são 112 pacientes internados, sendo 56 em UTIs e 56 em leitos clínicos. Três óbitos foram confirmados e inseridos na base de dados do município nesta quarta.

Até agora foram realizados no município 173.332 testes para covid-19, com 42.130 resultados positivos e 130.116 negativos (levando em consideração testes rápidos e Swab).

A Secretaria de Saúde esclarece que o número de óbitos, hoje em 1.314 é atualizado nos boletins apenas após o registro do atestado de óbito e do resultado do exame do paciente no sistema da Vigilância Epidemiológica, o que é feito por equipe administrativa. Trata-se de medida de segurança para evitar erro na informação divulgada pela Secretaria de Saúde.

A Secretaria acrescenta, ainda, que trabalha na atualização de dados de notificações e casos em análise no sistema, inserindo ainda dados pendentes de meses anteriores. É possível acompanhar a evolução dos casos no portal da transparência do coronavírus, no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

Óbitos:

1 – Homem, 57 anos, morador do São Sebastião. Internado em 27 de abril no HST. Óbito registrado em 5 de julho no HST. Paciente com doença renal, hipertensão arterial e hipotireoidismo

2 – Homem, 52 anos, morador da Mosela. Internado em 29 de maio no HST. Óbito registrado em 05 de julho no HST. Paciente com doença neurológica crônica.

3 – Homem, 57 anos, morador do Carangola. Internado em 20 de junho na UPA Cascatinha. Transferido para o HMNSE em 25 de junho. Óbito registrado em 6 de julho no HMNSE. Paciente com tumor cerebral e hipertensão arterial.

Capacitação para se modernizar frente aos novos desafios do século XXI e mais acessibilidade no Museu Casa do Colono. São esses os benefícios do Programa HUB+, oferecido pelo Oi Futuro em conjunto com a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SECEC/RJ) e a Coeficiente Artístico. Neste treinamento, a equipe do Instituto Municipal de Cultura (IMC) está sendo capacitada em preservação, pesquisa, dinamização e ampliação do acesso aos bens culturais pelos mais diversos tipos de públicos para que o espaço seja cada vez mais inclusivo, cumprindo seu papel educacional, além de aprimorar suas técnicas de preservação.

Além do aprimoramento das condições de acessibilidade a pessoas com deficiência e busca de inovações tecnológicas, o Museu Casa do Colono procura fortalecer e ampliar suas conexões com outros museus do estado. “Por ser um museu de pequeno porte e do interior do estado, esse ambiente de troca e aprendizagem em rede, com formação e experimentação através do processo de mentorias e laboratório de inovação, trará uma rica diversidade de experiências, diálogos e parcerias com os outros museus participantes”, diz a museóloga do IMC.

O Museu Casa do Colono foi um dos 10 indicados para a formação e o único da Região Serrana. “Ficamos muito felizes e orgulhosos pela indicação. A capacitação será muito importante para a nossa equipe, que está sempre disposta a crescer, melhorar, evoluir. Essa troca de experiências com profissionais de outras cidades e esse networking serão importantíssimos para avançarmos no fomento a cultura”, disse o governo interino.

Segundo a museóloga Lucienne Figueiredo, Superintendente de Museus da SECEC/ RJ e Coordenadora do Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro, o projeto HUB+ foi aprovado pela Lei de ICMS de incentivo à cultura e teve um grande alcance entre os 92 municípios do Estado, totalizando 63 inscrições. “Isso é uma demonstração do interesse, comprometimento, força e esperança dos profissionais dos museus frente às muitas dificuldades”, disse ela.

O Museu Casa do Colono fica na Rua Cristóvão Colombo, 1.034, na Castelânea. Foi construído pelo foreiro de origem germânica e ex-militar do Exército Imperial Brasileiro, Johan Gottlieb Kaiser, em 1847. Possui as características de habitação da antiga Simern (cidade da Alemanha que inspirou a denominação do bairro Siméria, em Petrópolis) e de aldeias às margens do Rio Mosel, na Alemanha.

Casa com paredes de pau-a-pique e teto de zinco, retrata o modo simples de vida dos primeiros colonos. O acervo possui utensílios de uso doméstico e ferramentas de trabalho, fotografias, quadros e objetos de uso pessoal. O atrativo fica aberto de terça a domingo, das 8h30 às 14h (horário reduzido em função da pandemia). O telefone de contato é o (24) 2247-3715 e o e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , com entrada franca.

Parceria com Projeto Vamos Aprender

Para fortalecer a temática dos programas educativos que podem ser usados como complemento nas atividades rotineiras durante o ensino remoto, a plataforma Educa em Casa continua ofertando acesso a videoaulas através de parceria com o Projeto Vamos Aprender. Há conteúdo para todas as etapas da Educação Básica: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. A plataforma Educa em Casa está disponível no site da prefeitura: www.petropolis.rj.gov.br 

A secretária de Educação salienta a importância das parcerias para a Secretaria de Educação. “A educação teve que se reinventar. Não foi fácil e as mudanças continuam ocorrendo, mas, felizmente, parcerias surgiram e nos auxiliaram em muitos momentos. No Educa em Casa não foi diferente. As videoaulas são interessantes, abordam conteúdos que fazem parte da grade curricular e o conteúdo é um reforço que pode e deve ser utilizado pelos professores”.

Entre os temas das videoaulas estão:

Educação Infantil: Como Lidar com nossos sentimentos; Mistura de Cores; Tecnologia Digital; lendas; Fenômenos Naturais: ventos, raios e trovões; Céu, Estrelas, Noite e Dia; Avós e Tempo de Antigamente;

Ensino Fundamental / Anos Iniciais: Cultura Brasileira; Deveres e Direitos; As teias de Aranha; As minhocas e as plantas; Amazônia; Animais Brasileiros; Números; Identidade, A natureza e Reciclagem; Medidas do Tempo; A Bossa Nova; Multiplicação e Divisão; Ortografia; Soma e Subtração; Classificação e Acentuação das palavras; Números decimais;

Anos finais do Ensino Fundamental: meio Ambiente e Saúde; Frações e suas representações; Sociedade e Biodiversidade, Frações Equivalentes; Divisão; Efeito Estufa; Propriedades dos materiais; Números Irracionais; Literatura de cordel;

Ensino Médio: Os gêneros digitais e a vida conectada; "Empatia e Cooperação"; "Mulheres na Literatura"; "Energia Elétrica"

Vale destacar que todo material disponibilizado nas videoaulas segue a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Projeto Vamos Aprender é desenvolvido pela Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) e Consed (Conselho Nacional dos Secretários de Educação), com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira) e Unesco e possui conteúdo de várias instituições de aprendizagem remota, como Futura, Khan Academy, MultiRio e TV Escola.


Evento tem o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) está com inscrições abertas para a função de delegados na 13ª edição da Conferência Municipal de Assistência Social. Como o encontro será virtual, os interessados poderão fazer a inscrição pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. até esta quinta-feira (08.07). O evento será realizado nos dias 30 e 31 de julho e 1º de agosto. Cada entidade candidata pode inscrever um nome para representação titular, com respectivo suplente. Pessoas interessadas em participar também devem se inscrever. Para este público o prazo vai até o dia 12, no endereço eletrônico web2.petropolis.rj.gov.br/sas/conferencia-cmas/.

A Conferência Municipal tem caráter deliberativo e tem como premissas avaliar a política de assistência social e apresentar orientações, definindo diretrizes para o aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Elas ocorrem ordinariamente a cada quatro anos e, extraordinariamente, a cada dois anos.

Para este ano, a Conferência tem como tema “Assistência Social: Direito do Povo, com Financiamento Público e Participação Social” e tem o objetivo debater os principais desafios e propor novas diretrizes a serem implementadas pelos órgãos governamentais e não governamentais acerca das políticas públicas da Assistência Social.

O evento irá reunir representantes do governo, da sociedade civil organizada e a população na pessoa dos usuários dos serviços socioassistenciais. Entre os temas abordados estão: Assistência Social é um direito do cidadão e dever do Estado, Política Pública tem que ter financiamento público e A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade.

Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social espera a participação da sociedade civil no evento. “Neste ano, em função da pandemia, a conferência será realizada de maneira virtual, o que é um grande desafio. Esperamos que o público participe e que tenhamos um amplo debate. Neste momento de dificuldade econômica do país, a assistência se apresenta como política fundamental para movimentar a economia e suprir as necessidades da população", destacou.

Três dias de apresentações e debates

A pauta da Conferência Municipal de Assistência Social está definida. No escopo dos debates, os temas (eixos) foram previamente definidos a nível nacional e são os seguintes:

1) A proteção social não-contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais no enfrentamento das desigualdades;

2) Financiamento e orçamento como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais;

3) Controle social: o lugar da sociedade civil no Sistema Único de Assistência Social (Suas) e a importância da participação dos usuários;

4) Gestão e acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais e proteção social;

5) Atuação do Suas em Situações de Calamidade Pública e Emergências.

Confira a programação:

Dia 30/7:
Das 18 às 20 horas – Mesa de abertura, aprovação do regimento e conferência magna de forma virtual.

Dia 31/7:
Das 10 às 13 horas – Palestras temáticas- Eixos 1, 2 e 3
Das 15 às 18 horas – Palestras temáticas – Eixos 4 e 5

Dia 1/8:
Das 8 às 12 horas – Trabalho de grupos, elaboração e discussão das propostas por eixo.
Das 14 às 18 horas – Plenária para apresentação e votação das propostas, bem como a votação da delegação municipal para 13ª Conferência Estadual. Em segunda etapa, ocorrerá a eleição dos novos conselheiros da sociedade civil para composição do CMAs.
Às 18 horas – Encerramento.

O serviço de Disque-Entulho realizou, apenas neste ano, de janeiro a junho, cerca de 1,4 mil atendimentos. O levantamento foi realizado pela Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis - Comdep. Neste período, foram removidas cerca de 32,5 mil toneladas de materiais como restos de obras, lixo verde e pedaços de móveis.

De acordo com o presidente da Comdep além do serviço com agendamento, há rotas cumpridas por caminhões da companhia para recolhimento destes resíduos na cidade. “É importante que as pessoas entendam que o descarte irregular de entulho gera prejuízos para toda a comunidade”, explica o presidente da Companhia.

As coletas acontecem com data marcada e são totalmente gratuitas. O usuário deve solicitar o serviço ligando para a Comdep de segunda a sexta, entre 8h30 e 17h, através do telefone 2243-7822 e os sacos, pesando, no máximo 25 quilos, só podem ser colocados para fora no dia marcado e próximo ao horário devidamente agendado. O volume máximo a ser recolhido é de 20 sacos.

O entulho removido é levado para o aterro de Pedro do Rio, único espaço da cidade autorizado a receber esse tipo de material. O recolhimento é realizado de segunda a sexta-feira, de acordo com a rota pré-definida.

Leonardo Fernandes adianta que a companhia também está trabalhando para ampliar o serviço de recolhimento de entulho descartado de forma irregular pelas ruas da cidade. Ele lembra que quem for flagrado cometendo a irregularidade pode ser multado em R$ 800.