A taxa de ocupação de leitos para pacientes com covid-19 no Sistema Único de Saúde está, nesta quinta (01/07), em 28,79% em leitos clínicos e 33,70% em UTIs. Levando em conta toda a rede de saúde da cidade, incluindo hospitais públicos e privados, são 108 pacientes internados, sendo 60 em UTIs e 48 em leitos clínicos. Dois óbitos foram confirmados e inseridos na base de dados do município nesta quinta.

Até agora foram realizados no município 171.767 testes para Covid-19, com 41.572 resultados positivos e 128.843 negativos (levando em consideração testes rápidos e Swab).

A Secretaria de Saúde esclarece que o número de óbitos, hoje em 1.298 é atualizado nos boletins apenas após o registro do atestado de óbito e do resultado do exame do paciente no sistema da Vigilância Epidemiológica, o que é feito por equipe administrativa. Trata-se de medida de segurança para evitar erro na informação divulgada pela Secretaria de Saúde.

A Secretaria acrescenta, ainda, que trabalha na atualização de dados de notificações e casos em análise no sistema, inserindo ainda dados pendentes de meses anteriores. É possível acompanhar a evolução dos casos no portal da transparência do coronavírus, no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

Óbitos registrados:

Mulher, 77 anos, moradora no Centro. Internada em 10.05.2021 no HST. Óbito registrado em 26.06.2021 no HST. Paciente com hipertensão arterial e diabetes.

Homem, 30 anos, morador no Samambaia. Internado em 22.06.2021 na UPA Cascatinha e transferido para o SMJ. Óbito registrado em 27.06.2021 no SMH. Paciente sem comorbidades.

O trabalho de referência com os Núcleos Comunitários de Defesa Civil - Nudecs de Petrópolis pode ser aplicado em mais municípios da região.

Em 2011, Petrópolis, São José do Vale do Rio Preto e Teresópolis - cidades que integram a área Serrana I, da Regional de Defesa Civil - Redec - viveram simultaneamente um dos maiores desastres ambientais da história do país. Hoje (1), dez anos depois, os três municípios, além de representantes das defesas civis de Areal, Carmo, Sapucaia e Sumidouro, se encontraram no Castelo de Itaipava para um debate sobre integração e trocas de experiências, armas poderosas no enfrentamento às tragédias naturais.

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros que é secretário de Defesa Civil em Petrópolis falou das experiências que a cidade vive e das soluções encontradas para fortalecer o trabalho de proteção das comunidades em áreas de risco. Especialmente, sobre o trabalho de integração com essas comunidades, que foi recentemente tema de apresentação no encontro nacional das defesas civis. “Os núcleos comunitários são uma construção participativa de redes de apoio operacional e de cooperação nas comunidades, que são qualificadas para as ações de Defesa Civil nos pontos de apoio. Em 2021, nós estreitamos os laços com as comunidades. Um grande desafio para a qualificação das ações de acolhida e apoio operacional comunitário nestes espaços públicos tão necessários à segurança e proteção das comunidades em tempos de chuva forte no município. Acreditamos também ser essa uma boa prática que pode ser adaptada e multiplicada para municípios que queiram fortalecer as ações de Defesa Civil em pontos de apoio para chuvas fortes”, informa.

Petrópolis tem atualmente 28 pontos de apoio em comunidades. Entre janeiro e abril deste ano, com as escutas comunitárias, a partir de rodas de conversa presenciais e online, foi realizado o trabalho de capacitação dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias do município em noções básicas de Defesa Civil e protocolos de acolhida estimulando a criação de equipes de cuidado que serão responsáveis pelo acolhimento, triagem, cadastro e informações para as famílias que se abrigarem nos pontos de apoio.

O exemplo foi citado pela subcoordenadora da Coordenadoria Regional da Defesa Civil Serrana I - Redec 7. “A gente quis aproximar nossos municípios para eles conhecerem os projetos uns dos outros e os municípios que estão mais avançados nesse sentido passarem os demais essa experctise, para que eles possam se adequar de acordo com a realidade de cada um. Petrópolis é uma cidade que tem vários projetos em andamento e projetos que vão se iniciar logo. O ten-cel da Defesa Civil de Petrópolis passou a experiência com esses projetos. Petrópolis tem uma defesa civil muito bem estruturada. O trabalho de escuta comunitária tem ajuda a fortalecer os Nudecs, o que é importantíssimo já que os integrantes desses núcleos fortalecem o trabalho da Defesa Civil. Para os outros municípios, que não possuem esses núcleos, é um aprendizado”, destaca.

Foi importante para o prefeito de São José do Vale do Rio Preto conhecer a experiência. “A gente percebeu o quanto a gente pode avançar na nossa cidade, nas nossas ações. São frentes que foram abertas aqui e que a gente não abriu lá, mas que são perfeitamente viáveis. Elas mostram o alcance que a Defesa Civil tem até mesmo nesse momento que não é de chuvas, mas em que podem ser feitas capacitação para o período”, afirma.

E se não chove agora, com a estiagem o desafio é outro. “A comunidade é onde tudo acontece. Mesmo agora, no período de estiagem, temos as queimadas, que também causam desastres ambientais. A conscientização da população agora, é um trabalho fundamental. Para evitar as queimadas e proteger quando chegarem as chuvas lá na frente. Uma população orientada procura os Bombeiros com a informação adequada, agiliza nosso trabalho”, avalia o comandante do Comando dos Bombeiros de Área 2 (Serrana) do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro - CBMERJ.


Conhecido por espalhar pela cidade a sétima arte, o Festival de Cinema de Petrópolis chega à sexta edição em 2021. A proposta dos produtores é realizar o evento no início de novembro de maneira híbrida em um local ainda a ser definido no Centro Histórico. Seriam cinco dias de atividades com o tema: “O amor do cinema é o amor à vida”. Nesta quinta-feira (01/07), o governo interino os organizadores do festival na prefeitura, iniciando a parceria do poder público com o grupo.

A ideia é que o evento seja realizado de maneira híbrida, com atividades presenciais e on-line, de acordo com o andamento da vacinação contra a Covid-19. "Não tenho dúvidas de que a arte e a cultura podem transformar a vida das pessoas. O festival já se tornou um evento tradicional no município e a ideia é termos a programação de maneira adaptada, de acordo com o momento em que estivermos na vacinação", ressaltou o governo municipal.

"O Festival de Cinema de Petrópolis chega neste ano em um grande momento de transformação e afirmação, tendo sido um dos maiores eventos audiovisuais realizado no ano de 2020 no Brasil. Queremos mostrar que uma nova experiência chegou, com cinco dias de evento de forma híbrida", explicou Luciana Pacheco, diretora do festival.

Também presente no encontro, o presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC) ressaltou a importância do encontro. "Estamos em parceria com os organizadores do evento e engajados para contribuir para a realização do Festival de Cinema de Petrópolis".

Plataforma está disponível no site da prefeitura: www.petropolis.rj.gov.br

Tour virtual, acervo histórico, entrevistas sob a temática da consciência ambiental e empreendedorismo e a história da Estrada Real são apenas alguns dos pontos trabalhados nos vídeos educativos que foram colocados na plataforma Educa em Casa nessa semana. Todo o material foi disponibilizado pelo Instituto Municipal de Cultura e tem como objetivo constituir mais um reforço nas atividades pedagógicas para os alunos da rede municipal. O ícone “Atividades Extras” tem acesso livre na plataforma que está disponível no site da prefeitura: www.petropolis.rj.gov.br 

“Essa é mais uma novidade na plataforma. Os vídeos educativos foram selecionados para que possam ser usados como material complementar nas aulas remotas. Vale a pena conferir os conteúdos que são disponibilizados no Educa em Casa. As escolas têm feito projetos e atividades diferenciadas que se destacam nesse período em que as aulas continuam remotas”, explicou o governo interino.

Entre os vídeos disponibilizados estão: Mapeamento digital do Museu casa do Colono; Maricota Bonecos Animados; Entendendo o figurino no cinema; Moda, Cultura e Sustentabilidade e Comida, Memória e história: descolonizando a nutrição.

“Como todas as plataformas, o Educa em Casa está sempre sendo atualizado e ganhando informações adicionais que podem ser usadas nas aulas da rede municipal, tanto para pesquisas como para incentivar os alunos a conhecerem um pouco mais sobre temas do cotidiano. Agradeço ao Instituto Municipal de Cultura por toda parceria”, disse a secretária de Educação.

A gerente do Centro de Cultura Raul de Leoni salienta a importância do material estar disponível para os alunos da rede. “Ficamos muito felizes com a chance de ver o material produzido pela classe artística da cidade ser cedido para uso pelas escolas municipais, exercendo o papel a que se propuseram, chegar ao maior público possível. Esta parceria entre Cultura e Educação é essencial para o município”, afirmou a gerente que também é professora e produtora cultural.

Vale destacar que o Educa em Casa possui um espaço de login e senha para que os alunos, professores e equipes gestoras possam acessar os conteúdos exclusivos das escolas e, também, tópicos na página principal que podem ser acessados sem a necessidade de login. Além do ícone “Atividades Extras”, o Educa tem, ainda, destaques como: Praticas da rede, com experiências de sucesso praticadas nas escolas e Centros de Educação Infantil; Literatura Acessível; Biblioteca Virtual, Orientações aos pais, Videoaulas, Normatizações e Alimentação Escolar.


Todos os pets disponíveis estarão castrados, vacinados e vermifugados

A prefeitura de Petrópolis, por meio da Coordenadoria de Bem-estar Animal, promove neste sábado (03) mais uma campanha de adoção de animais, a sexta edição de 2021. Com o lema “Adote sem preconceito”, a etapa deste fim de semana será voltada aos animais especiais e aos idosos, com idades entre 7 e 9 anos. O evento vai acontecer de 10 às 15h, na Praça Dom Pedro II. Para adotar, o interessado precisa apresentar um comprovante de residência fixa, RG, CPF, além de ser maior de 18 anos.

“Estamos trabalhando para difundir essa ideia da importância da adoção. Já foram cinco campanhas neste ano, com 51 animais adotados. Queremos manter a regularidade nestas ações, com etapas quinzenais, e propagar esse bem”, garante o governo interino.

O coordenador de Bem-estar Animal afirma que a intenção da campanha, desta vez, é dar maior visibilidade aos pets que, muitas vezes, não recebem atenção merecida do público. “Nossa ideia é dar um destaque direcionado aos cães e gatos que apresentam alguma deficiência ou já estão com mais idade. Queremos ressaltar que todos os animaizinhos merecem amor, carinho e também precisam de um lar. Estamos confiantes que vamos popularizar o nosso intuito e conseguir fazer mais uma campanha de sucesso”, disse.

Desta vez, a iniciativa vai contar com o apoio das ONG’s Dog’s Heaven (@dogsheaven) e Amigo Vira-lata que irão disponibilizar em suas barracas os cães e gatos para adoção, e a loja de ração Rospauth. Vale destacar que a campanha poderá ter uma nova data para realização em caso de chuvas. A coordenadoria também disponibiliza os contatos por e-mail e telefone para esclarecimento de dúvidas aos interessados em acolher algum animal. Telefone: (24) 2291-1505. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .