Terça, 08 Novembro 2022 - 10:40

Prefeitura lança Plano de Contingência, institui Fundo e dá posse a Conselho de Defesa Civil

Mais recursos (um orçamento 7 vezes maior), mais participação popular e mais planejamento na preparação de Petrópolis para as fortes chuvas do verão. Três grandes ações da Prefeitura, promovidas na noite de segunda-feira (7), garantirão esse novo patamar da Defesa Civil já para o próximo verão.

São elas: a posse do Conselho de Defesa Civil, a instituição do Fundo de Defesa Civil e o lançamento do Plano de Contingência de 2023. Essas três ações foram realizadas no evento “Petrópolis Resiliente”, no Instituto Teológico Franciscano, na Rua Coronel Veiga.

Para 2022, a gestão anterior orçou cerca de R$ 200 mil para a Secretaria de Defesa Civil. Já para 2023, a atual gestão está orçando, somente para o Fundo de Defesa Civil, R$ 1,5 milhão.

"Em menos de 1 ano desde que assumimos a Prefeitura, estamos construindo uma Defesa Civil muito melhor do que a que encontramos em dezembro de 2021. Uma Defesa Civil que terá um fundo anual de R$ 1,5 milhão. E o uso desse recurso será decidido pelo conselho, que estamos empossando hoje", disse o prefeito Rubens Bomtempo, que ainda anunciou mais viaturas para a Defesa Civil, uma sede nova (na Rua Teresa) e a ampliação do Cimop (Centro Integrado de Monitoramento e Operações de Petrópolis).

Além do prefeito, participaram do evento: secretários de governo, representantes sociedade civil organizada, representantes de instituições envolvidas na resposta às chuvas (Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, SOS Serra), membros dos Nudecs (Núcleos Comunitários de Defesa Civil) e vereadores (Fred Procópio, Mauro Peralta e Domingos Protetor).

No evento, foram homenageadas com o Selo Solidário da Prefeitura as instituições que ajudaram as famílias atingidas pelas chuvas de fevereiro e março.

Protocolo de Inundações

O Plano de Contingência define o que cada a cada órgão e a cada instituição na resposta às chuvas na cidade. Neste plano para 2023, está incluído o Protocolo de Inundações, produzido em conjunto com os motoristas de ônibus, para que todos saibam o que fazer no caso de uma inundação no Rio Quitandinha entre a Ponte Fones e o Obelisco.

Para colocar em prática esse protocolo, o secretário de Defesa Civil, Gil Kempers, anunciou durante o evento: a implantação de um sistema de sirenes na Rua Coronel Veiga e no Centro; e a instalação de cancelas eletrônicas em 3 pontos (Ponte Fones, Duas Pontes e UPA Centro).

“Garantindo assim que a via permaneça fechada, e os veículos não se desloquem para esses locais em uma situação de risco. Nesta semana, começaremos a pintura e a colocação de placas na via, para que seja visual. O cidadão ao passar pela Coronel Veiga, pelo Centro Histórico, vai ver quais são as ilhas de segurança, e ele vai se acostumar com isso. Eu posso estar fazendo uma compra no Centro da cidade. Tocou a sirene? Eu tenho que me deslocar para um local seguro e permanecer nele até a desmobilização”, disse Kempers.