Segunda, 11 Julho 2022 - 18:05

Prefeitura apresenta plano da Defesa Civil contra incêndios florestais no inverno

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Defesa Civil, apresentou o Plano de Contingência para o inverno de 2022 em reunião com o Núcleo Comunitário de Defesa Civil (NUDEC) da Posse.

O documento define medidas de prevenção e apoio ao combate em casos de incêndios florestais e de estiagem.

O planejamento conta com as Rondas Preventivas, com equipes especializadas para a identificação focos de incêndio e apoio ao Corpo de Bombeiros no combate a queimadas; emissão diária de Boletim de Risco de Risco de Incêndio em Vegetação; além da atuação com a Águas do Imperador para garantir o abastecimento de água no município.

“Estamos em um novo momento para o qual já estão sendo adotadas medidas de prevenção e enfrentamento ao longo do período de estiagem. Vamos continuar trabalhando de forma integrada, entre os diferentes setores e órgãos relacionados às ações voltadas para a mitigação de queimadas e fornecimento de água durante e estiagem”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo, que destacou a relevância da apresentação do plano aos moradores da Posse, tendo em vista que essa é uma das principais regiões afetadas por incêndios nesta época do ano.

O Plano de Contingência para o período de inverno reúne ações que visam a identificação e mitigação de riscos, além da orientação da população. O planejamento - elaborado com demais setores do governo - está disponível no site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ e reúne uma gama de procedimentos a serem adotados pelos órgãos envolvidos direta ou indiretamente em situações de emergências para o período.

Monitoramento da Defesa Civil apoia o trabalho do Corpo de Bombeiros

As Rondas Preventivas, os Boletins de Risco de Incêndio em Vegetação e o apoio ao Corpo de Bombeiros no combate às queimadas voltaram a fazer parte da rotina das equipes da Defesa Civil. Desde o mês de maio os agentes especializados no combate a incêndio voltaram a atuar por toda a cidade e no dia 1º de junho os boletins voltaram a ser emitidos diariamente.

“A integração do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, juntamente com INEA e ICMBIO e demais órgãos, há vários anos, contribui para o trabalho, não só em efetivo, mas também com equipamentos e informações meteorológicas, que são importantes para o nosso trabalho”, pontuou o capitão do Corpo de Bombeiros, Júlio Costa, ressaltando que a união de vários órgãos colabora ainda para o trabalho de conscientização da população, principalmente para os que estão na área rural, que é onde mais acontecem os incêndios.

“Nossas equipes estão atuando alinhadas com os demais órgãos para que possamos fortalecer o trabalho, sempre com o foco na prevenção”, destacou o secretário de Defesa Civil, Tenente Coronel Gil Kempers, ressaltando que as equipes atuam no reforço às orientações de prevenção a incêndios, tendo em vista que a maioria das ocorrências são oriundas da ação humana.

Plano define matriz de responsabilidades entre órgão envolvidos

O Plano de Contingência estrutura a matriz de responsabilidades entre diferentes órgãos, estabelecendo ações de socorro, assistência à população e reabilitação de áreas afetadas.

Neste período, as equipes da Defesa Civil, além de atuarem em apoio ao Corpo de Bombeiros, trabalham em conjunto com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Guarda Municipal, Reserva Biológica de Araras, Parque Nacional da Serra dos Órgãos, REVIS Serra da Estrela, Destacamento do Pico do Couto (CINDACTA), Exército Brasileiro (32° Batalhão), Águas do Imperador e Ministério Público Federal.

Secretaria Municipal de Meio Ambiente fortalece orientação nas comunidades

Além da atuação direta em caso de ocorrências, todos os órgãos mantêm o foco no trabalho de educação da população. Para fortalecer esse entendimento, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente tem atuado diretamente com as comunidades em reuniões de capacitação com os moradores.

Para o gerente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Mauro Correa, a união entre os diferentes órgãos é um importante passo para o enfrentamento aos desastres. “Se tivermos essa organização, é possível reduzir os impactos de determinados eventos. Combatendo incêndios florestais nos preparamos para o verão”, pontuou Mauro, levando em consideração que as áreas que são afetadas por queimadas no período de estiagem, ficam mais suscetíveis a deslizamentos no verão, devido aos danos que os incêndios causam no solo.

Abastecimento de água também é acompanhado pela Defesa Civil

As equipes técnicas da Defesa Civil também trabalham em cooperação Concessionária Águas do Imperador. O planejamento com o órgão visa o suporte no fornecimento hídrico, para o combate às queimadas se necessário e ainda, monitorar o abastecimento de água na cidade no período de estiagem. Entre as medidas adotadas para garantir o abastecimento estão a limpeza e proteção de mananciais, o acionamento de elevatórias da cidade e fornecimento de carros-pipa à população caso necessário.