Quarta, 04 Maio 2022 - 10:00

Prefeitura reúne diferentes setores em iniciativa da ONU para a construção de cidades resilientes

Por meio da Secretaria de Defesa Civil, município recebe iniciativa voltada a estruturar cidades para a prevenção e enfrentamento de desastres

Com a participação de representantes de diferentes setores da gestão municipal, do Estado e entidades representativas, o governo municipal abriu nesta terça-feira (3/5), pela manhã, o evento Construindo Cidades Resilientes (Making Cities Resilient - MCR2030). A iniciativa, promovida por meio da Secretaria de Defesa Civil em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU), tem como foco preparar a cidade para ampliar os mecanismos de prevenção e enfrentamento aos desastres socioambientais.

O trabalho desenvolvido visa a criação de um plano de resiliência local voltado para o fortalecimento de políticas públicas em Defesa Civil. Durante a abertura do evento, o prefeito lembrou da criação da Secretaria de Defesa Civil no município, ocorrida durante sua gestão anterior no ano de 2013.

O prefeito Rubens Bomtempo destacou a importância do trabalho integrado com todas as frentes do governo, que contribuiu para a recuperação da cidade após as chuvas deste ano. Em 20 dias após as chuvas de fevereiro, a cidade já tinha a acessibilidade restabelecida e passados quase 80 dias, aproximadamente 9 mil ocorrências já foram atendidas a partir de trabalho intensificado das equipes da Defesa Civil do município. Em todo o período, mais de 10,3 mil Registros de Ocorrências já foram recebidos pelo órgão.

“Viemos de uma época em que era necessária a criação de políticas públicas para o enfrentamento de desastres. Buscamos conhecimento, pesquisamos muito para estruturar a nossa cidade. Hoje estamos retomando essa discussão para a criação de mecanismos para tornar a nossa cidade cada vez mais resiliente”, pontuou o prefeito Rubens Bomtempo, lembrando que é a partir de trabalho de troca de conhecimento entre diferentes entidades, que o município conseguiu se estruturar no passado e vai se fortalecer agora.

O Secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers ressaltou a importância do trabalho integrado e o planejamento, envolvendo diferentes frentes de trabalho, para o alcance de um processo que resulte em mudança, com foco na prevenção de desastres. “Esse trabalho é fundamental para que possamos evoluir nossos protocolos de prevenção e enfrentamento a desastres. Com os recentes episódios verificamos que houve uma mudança no padrão da chuva e com isso, pode ser que criemos novas as formas de emissão de alertas”, pontuou o secretário, destacando que, assim como o estabelecimento de mecanismos, também se faz cada vez mais necessária a maior participação da população no entendimento do processo de prevenção e enfrentamento a desastres.

Evento insere diferentes setores no processo de prevenção e enfrentamento de desastres

Com a participação de representantes de diferentes setores do governo, a iniciativa desenvolvida pela ONU busca o estabelecimento de plano de resiliência que envolva diferentes setores, com o objetivo de tornar a cidade ainda mais preparada. De acordo com a coordenadora regional para Américas e Caribe, da iniciativa Construindo Cidades Resilientes 2030 das Nações Unidas, Adriana Campelo, a proposta é contribuir para que as cidades possam não só ter condições de atuar em situação de riscos, mas principalmente, se tornar mais prósperas e contar com maiores estruturas para a preservação de vidas.

“O que estamos fazendo aqui é um plano de resiliência, que integra vários setores da comunidade, para preparar as cidades às adaptações climáticas e construirmos cidades mais resilientes. O que se começa a fazer aqui hoje é um plano de trabalho, de atuação no curto prazo com o olhar para o longo prazo”, destaca Campelo, reforçando que Petrópolis é uma cidade que tem grande experiência em ações de prevenção a desastres.

Além da Defesa Civil, o evento contou com a participações e profissionais atuantes em áreas da gestão pública como Desenvolvimento Econômico; Meio Ambiente; Educação; Cultura; Coordenadoria Especial de Articulação Institucional; Obras; Saúde; Serviços, Segurança e Ordem Pública e ainda, representantes do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e da Secretaria de Defesa Civil do Estado.