Segunda, 11 Abril 2022 - 10:16

Crianças têm tarde de recreação em abrigo do Caxambu

Crianças têm tarde de recreação em abrigo do Caxambu

Atividades lúdicas promovidas pela Prefeitura ajudam a superar trauma das chuvas

Jogos de mesa, dobraduras de papel, brincadeiras com corda e contação de histórias. A tarde desta sexta-feira (8) foi de recreação para a criançada do ponto de abrigo instalado pela Prefeitura na Paróquia do Rosário, localidade de Santa Isabel, no Caxambu. Alugado à Diocese para receber cadastrados no Aluguel Social que ainda procuram moradias, o lugar acolhe 25 pessoas – na maioria, crianças – de seis famílias.

As atividades infantis foram promovidas pela Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer. A recreadora Chiquinha Grande, vestida de palhaça, foi a atração na equipe da secretaria, integrada também por professores de educação física. O grupo vem percorrendo pontos de apoio desde março, com a proposta de ajudar as crianças a superar o trauma vivido por suas famílias.

“Tudo o que aconteceu ainda é muito marcante para as crianças. A recreação traz acolhida, coisas boas, gera alegria e esperança”, disse a recreadora, que liderou as brincadeiras. Chiquinha Grande ilustrou seu comentário relatando a cena infantil que encontrou ao chegar ao lugar, situado ao lado da Capela de Santa Isabel: num monte de areia, no pátio, crianças haviam modelado uma montanha e simulavam a queda de uma pedra.

Entre os participantes das atividades lúdicas estavam quatro filhos de Angelina Rosa Corrêa, 33 anos, desempregada. A casa da família, na Rua João Pomin, Vila Felipe, foi destruída na chuva de 15 de fevereiro. Angelina e as crianças foram transferidas do ponto de abrigo da Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo, Vila Felipe. Ela contou que já ter moradia em vista e que espera acertar o aluguel neste fim de semana.

O espaço alugado pela Prefeitura em Santa Isabel, na Estrada José Almeida Amado, possui oito dormitórios com banheiros, mais de 160 camas, áreas internas de convivência e alimentação e pátio externo. O lugar, salientou o coordenador do ponto de abrigo, Maicon Campos, proporciona acomodação melhor do que a que era oferecida nas escolas. “Isso ajuda a devolver a dignidade às famílias e a amenizar o impacto da tragédia que sofreram”, afirmou.