Quarta, 02 Março 2022 - 18:35

Instituto Municipal de Cultura alinha processos para recuperação do inventário patrimonial e cultural perdido na inundação

Nesta quarta-feira (02.03) a presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC) Diana Iliescu se reuniu com os funcionários do Instituto e da Fundação de Cultura e Turismo para alinhamento de estratégias para a recuperação do Centro de Cultura Raul de Leoni, que foi afetado pelo temporal do dia 15 de fevereiro. Entre as ações está o levantamento dos processos que estavam tramitando na secretaria; inventário do que foi salvo para posterior recomposição do patrimônio e levantamento da documentação arquivada que foi perdida.

O andar térreo do Centro de Cultura Raul de Leoni foi tomado pela água e parte do acervo armazenado no local foi danificado. Além de livros, processos e documentos, o Instituto Municipal de Cultura perdeu mobiliário e equipamentos eletroeletrônicos.

“O momento agora é empatia pelas famílias que foram afetadas direta e indiretamente por esse triste episódio. Todas as secretarias municipais estão envolvidas no trabalho assistencial e de recuperação da cidade como um todo. Em paralelo a essas ações, nossa equipe vem trabalhando internamente para recuperarmos o que foi perdido aqui também”, explica Diana Iliescu, presidente do IMC. “Montamos uma força tarefa para fazer o levantamento de tudo que conseguimos salvar. Mesmo diante de um cenário de caos, nossas equipes tiraram alguns documentos da água e remanejaram os processos para o segundo andar”, pontua a presidente.

Recuperação do espaço e acervo da biblioteca

Como todo o primeiro andar do prédio que fica localizado na Praça da Águia, no Centro Histórico foi inundado, o IMC vai promover uma reconfiguração do espaço. “Vamos refazer a configuração das salas para otimizar o trabalho, dar mais conforto às equipes e garantir a segurança dos processos. Uma das ideias é realocar o local de arquivamento dos documentos para evitar possíveis inconvenientes futuramente”, pontua Diana.

Os livros atingidos pela água e lama também passarão por avaliação técnica. No dia 24 de fevereiro uma equipe do Arquivo Nacional esteve na cidade para apoio técnico sobre os procedimentos corretos para recuperação do acervo. “Nossas equipes foram orientadas sobre as ações de salvaguarda emergenciais e quais as etapas necessárias para o tratamento dos objetos que foram salvos da lama.