Terça, 16 Novembro 2021 - 10:40

Defesa Civil treina voluntários dos pontos de apoio para atuação em dias de chuva forte nas comunidades

Defesa Civil treina voluntários dos pontos de apoio para atuação em dias de chuva forte nas comunidades

Em continuidade ao processo de restruturação dos Pontos do Apoio, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntários trabalha em nova etapa de preparo das 16 unidades, maioria escolas da rede pública, que serão usadas para o atendimento dos moradores que precisarem sair de suas casas em dias de chuva forte. Nesta fase, está sendo feito o treinamento de voluntários que recebem orientações básicas de como atuar em caso de acionamento, pela Defesa Civil, para mobilização da comunidade, conhecimento de rotas de fuga e abertura dos prédios para o acolhimento da população. A partir de novo protocolo de funcionamento, os locais funcionarão em situação de emergência com o suporte de líderes comunitários, representantes dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (NUDEC), Agentes Comunitários de Saúde, Assistentes Sociais, além de agentes da Defesa Civil.

Uma das comunidades treinadas foi a do Dr. Thouzet, onde o ponto de apoio vai funcionar na Escola Paroquial Bom Jesus. No local, os agentes da Defesa Civil orientaram os representantes da comunidade, profissionais da escola e agentes de saúde com as instruções para mobilização da comunidade quando necessário. “Essa é mais uma etapa de grande importância para o enfrentamento do período de chuva nas comunidades", frisou o governo interino. "Os pontos de apoio foram revisitados para garantir as adequações necessárias e agora estamos preparando os profissionais e representantes das comunidades para garantir o funcionamento dos locais”, destaca o secretário de Defesa Civil.

A participação comunitária tem sido um dos principais pontos destacados nos treinamentos dos pontos de apoio. “A atuação em parceria com os moradores tem força, todo esse trabalho tem oferecido mais confiança para a comunidade, que agora consegue ter acesso ao órgão e ter as necessidades atendidas”, destacou Cássia Santos, líder comunitária.

A proposta tem sido fortalecer entre os moradores o sentido de pertencimento no processo, que visa principalmente um trabalho em parceria com a Defesa Civil com foco na agilidade no atendimento em cada região. “Nunca tivemos essa estrutura com o NUDEC, que agora está presente na comunidade e agiliza o atendimento em caso de ocorrência. Antes os pontos de apoio estavam fechados e agora está totalmente diferente e atende as necessidades da comunidade. Tudo isso traz mais segurança para os moradores. Estão todos se sentindo mais acolhidos”, destacou o presidente da Associação de Moradores, Douglas Luiz Procópio.

As oficinas para as equipes de acolhida já foram realizadas para os voluntários das comunidades do 24 de Maio, Alto da Serra, Independência, Sargento Boening, São Sebastião, Siméria, Dr.Thouzet e Floresta. “A restruturação dos pontos de apoio começou com as visitas para conhecimento das áreas e agora estamos na reta final, que é de apresentação da nova proposta de atuação com as equipes de acolhida para melhor atender os moradores que precisarem sair de suas casas. É um trabalho bem estruturado que visa acima de tudo, o estabelecimento de uma cultura de prevenção e atuação segura em situação de risco”, destaca a diretora de projetos. Na próxima semana o preparo dos voluntários será concluído com os treinamentos nas regiões do Amazonas, Quitandinha, Itaipava e Vila Felipe.