Quarta, 29 Setembro 2021 - 10:23

Coordenadoria da Juventude realiza ação de conscientização sobre o Setembro Amarelo

Coordenadoria da Juventude realiza ação de conscientização sobre o Setembro Amarelo

Foram feitas orientações à população sobre a prevenção ao suicídio

Em decorrência ao Setembro Amarelo, mês escolhido para campanha nacional de prevenção ao suicídio, a Coordenadoria Especial de Articulação Institucional, através da Coordenadoria da Juventude, promoveu nesta terça-feira (28), na Praça Dom Pedro II, uma ação de conscientização sobre o tema. Uma equipe da coordenadoria esteve no local ao lado da coordenadora Especial de Articulação Institucional, da coordenadora do Gabinete da Cidadania e integrantes do Conselho Municipal da Juventude para orientar, esclarecer e divulgar informações à população sobre o tema.

“A pandemia afetou a vida de cada pessoa de maneira diferente. Vemos que, entre os jovens, este impacto foi enorme. Buscamos levar a informação para eles e mostrar que não estão sozinhos”, disse o governo interino, lembrando que a abordagem utilizou como base os dados do Juventude em Dados, pesquisa realizada pela coordenadoria.

“Devemos valorizar a vida, nosso maior bem. Nossa ideia é, por meio do panfleto, trazer esclarecimentos sobre a prevenção do suicídio. Infelizmente, em nossa pesquisa, identificamos que existem muitos tabus e mitos em relação ao tema. Queremos difundir fatos e mostrar como podemos auxiliar e perceber sintomas nas pessoas próximas a nós. Tenho certeza que vamos alertar muita gente a olhar com uma visão diferente nesta questão”, garantiu a coordenadora de Políticas Públicas para Juventude.

Em pesquisa realizada durante o projeto Juventude em Dados, a Coordenadoria da Juventude identificou que 57% dos entrevistados sofrem ou já sofreram depressão. A iniciativa, que consistiu em uma pesquisa formada por perguntas objetivas para traçar o perfil social do jovem petropolitano, concluiu que a doença é motivadora do surgimento de outras patologias, além de causar sintomas de tristeza, pessimismo, baixa auto-estima e, até em casos mais graves, desenvolvendo o risco de suicídio.

"Diante da pesquisa realizada pela Coordenadoria da Juventude, conseguimos alcançar um diagnóstico das reais necessidades do jovem. Compreendemos que mais da metade da juventude entrevistada, já sofreu ou sofre de depressão. Por isso, estamos intensificando as ações de prevenção. Para que eles saibam que existe um espaço em que podem ser ouvidos, quais os sinais para identificar os problemas e como podemos auxiliar", disse Fernanda, que completou dizendo que essa ação é uma força conjunta da sociedade civil com o governo municipal.

O vice-presidente do Conselho Municipal da Juventude, Willian Vieira, lamenta a perda dos jovens por suicídio: “O índice de pessoas com depressão tem crescido por fatores como o bullying ou até problemas pessoais. Essa ação da prefeitura é de suma importância para valorizarmos nossa sociedade civil e para potencializarmos esse combate. Queremos mostrar que independente do momento em que você está passando, há um suporte do poder público para te ajudar a enfrentar essa batalha".