Quarta, 22 Setembro 2021 - 10:29

Setembro Amarelo: Prefeitura promove live para debater a saúde mental do jovem durante a pandemia

Setembro Amarelo: Prefeitura promove live para debater a saúde mental do jovem durante a pandemia

Levantamento aponta que a saúde mental dos jovens brasileiros entre 18 e 24 anos foi a mais afetada durante a pandemia

Com o objetivo de abordar a saúde mental do jovem durante a pandemia, a Prefeitura de Petrópolis, por meio da Coordenadoria de Juventude, irá promover uma live nesta quarta-feira (22), às 10 horas. A transmissão acontecerá nas redes sociais oficiais da Prefeitura no Facebook e no YouTube, e é aberta ao público. A conversa faz parte da campanha do “Setembro Amarelo” do município, que busca a conscientização para a valorização da vida.

“A pandemia afetou a vida de cada pessoa de maneira diferente. Vemos que, entre os jovens, este impacto foi enorme. Buscamos levar a informação para eles e mostrar que não estão sozinhos”, disse o governo interino.

A live contará com a participação da Coordenadora de Políticas Públicas para Juventude de Petrópolis, o diretor do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, a Coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) AD Fênix e da psicóloga Lívia Maciel.

A Coordenadora de Políticas Públicas para Juventude de Petrópolis aponta que um levantamento inédito feito pelo Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), constatou que entre os brasileiros, a saúde mental dos jovens entre 18 e 24 anos foi a mais afetada durante a pandemia da Covid-19. “Com a chegada da pandemia, sintomas de ansiedade, tristeza e quadros relacionados à saúde mental foram intensificados. Nosso objetivo com essa live é chamar a atenção para esse tema e assim esclarecer algumas dúvidas sobre como lidar com os efeitos desse isolamento social e como o jovem pode se prevenir das consequências negativas da pandemia, em sua saúde mental”.

O diretor do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde atua há 33 anos na rede pública. Ele destaca a forma de atendimento para as pessoas nos equipamentos do município: “Disponibilizamos todo o acompanhamento e atendimento para pessoas que precisam de suporte psicológico em nossa rede de saúde. Para ser atendido por um psicólogo, basta ir até a unidade de saúde mais próxima, que os médicos irão fazer o encaminhamento para os Ambulatórios de Saúde Mental. Em casos mais graves, as pessoas podem se encaminhar diretamente para os Centro de Atenção Psicossocial (Caps)”.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) “a saúde mental é caracterizada por um estado de bem-estar no qual uma pessoa é capaz de apreciar a vida, trabalhar e contribuir para o meio em que vive, ao mesmo tempo em que administra suas próprias emoções”. A saúde mental e todos os sentimentos merecem carinho e cuidado.

Se algo acontecer e modificar a dinâmica deste conceito, o Centro de Valorização da Vida (CVV), uma ONG filantrópica de utilidade pública, oferece serviço gratuito, 24 horas por dia, para quem desejar falar sobre o que está acontecendo. Fazendo o contato pelo número 188, as pessoas são acolhidas e são ouvidas de forma humanizada e sigilosa.