Quinta, 08 Julho 2021 - 10:16

Formação profissional permite modernização e mais acessibilidade no Museu Casa do Colono

Formação profissional permite modernização e mais acessibilidade no Museu Casa do Colono

Capacitação para se modernizar frente aos novos desafios do século XXI e mais acessibilidade no Museu Casa do Colono. São esses os benefícios do Programa HUB+, oferecido pelo Oi Futuro em conjunto com a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SECEC/RJ) e a Coeficiente Artístico. Neste treinamento, a equipe do Instituto Municipal de Cultura (IMC) está sendo capacitada em preservação, pesquisa, dinamização e ampliação do acesso aos bens culturais pelos mais diversos tipos de públicos para que o espaço seja cada vez mais inclusivo, cumprindo seu papel educacional, além de aprimorar suas técnicas de preservação.

Além do aprimoramento das condições de acessibilidade a pessoas com deficiência e busca de inovações tecnológicas, o Museu Casa do Colono procura fortalecer e ampliar suas conexões com outros museus do estado. “Por ser um museu de pequeno porte e do interior do estado, esse ambiente de troca e aprendizagem em rede, com formação e experimentação através do processo de mentorias e laboratório de inovação, trará uma rica diversidade de experiências, diálogos e parcerias com os outros museus participantes”, diz a museóloga do IMC.

O Museu Casa do Colono foi um dos 10 indicados para a formação e o único da Região Serrana. “Ficamos muito felizes e orgulhosos pela indicação. A capacitação será muito importante para a nossa equipe, que está sempre disposta a crescer, melhorar, evoluir. Essa troca de experiências com profissionais de outras cidades e esse networking serão importantíssimos para avançarmos no fomento a cultura”, disse o governo interino.

Segundo a museóloga Lucienne Figueiredo, Superintendente de Museus da SECEC/ RJ e Coordenadora do Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro, o projeto HUB+ foi aprovado pela Lei de ICMS de incentivo à cultura e teve um grande alcance entre os 92 municípios do Estado, totalizando 63 inscrições. “Isso é uma demonstração do interesse, comprometimento, força e esperança dos profissionais dos museus frente às muitas dificuldades”, disse ela.

O Museu Casa do Colono fica na Rua Cristóvão Colombo, 1.034, na Castelânea. Foi construído pelo foreiro de origem germânica e ex-militar do Exército Imperial Brasileiro, Johan Gottlieb Kaiser, em 1847. Possui as características de habitação da antiga Simern (cidade da Alemanha que inspirou a denominação do bairro Siméria, em Petrópolis) e de aldeias às margens do Rio Mosel, na Alemanha.

Casa com paredes de pau-a-pique e teto de zinco, retrata o modo simples de vida dos primeiros colonos. O acervo possui utensílios de uso doméstico e ferramentas de trabalho, fotografias, quadros e objetos de uso pessoal. O atrativo fica aberto de terça a domingo, das 8h30 às 14h (horário reduzido em função da pandemia). O telefone de contato é o (24) 2247-3715 e o e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , com entrada franca.