Imprimir esta página
Quarta, 19 Setembro 2018 - 18:42

Qualificação prepara orientadores para a rede municipal de ensino

   Qualificação prepara orientadores para a rede municipal de ensino

Atividade reuniu 30 profissionais

Quais são as intervenções pedagógicas e estratégicas que podem auxiliar os estudantes diante dos desafios da matemática? Esse foi um dos pontos discutidos durante uma formação para orientadores de escolas que atendem o ensino fundamental II (6º ao 9º ano) realizada nessa terça-feira (18.09) na Casa da Educação Visconde de Mauá. A atividade, dirigida pela equipe de formação da Secretaria de Educação, contou com a participação de 30 orientadores

O objetivo da formação foi a de analisar as questões da Prova Petrópolis, identificar as possíveis intervenções pedagógicas e socializar as estratégias planejadas, considerando as necessidades dos alunos diante dos eixos da matemática.

A equipe da EM Bataillard, compartilhou com os demais participantes as experiências praticadas na escola que renderam bons frutos. Um exemplo é o projeto “A matemática que faz a música possível”, criado pela professora Márcia Maria Viana. O projeto conquistou o 3º lugar na categoria ensino fundamental no Prêmio Shell de Educação Científica em 2017. Colocado em pratica com 63 alunos do 6º ano da EM Battaillard, a ideia levou em consideração o ensino de frações a partir da leitura de partituras de música. A professora explicou para os alunos que cada nota musical é montada por uma fração e que estas frações em conjunto é que dão o ritmo das músicas. Os estudantes foram estimulados a escolherem as músicas, buscarem suas notas musicais, traduzindo-as para encontrar as frações equivalentes.

“As atividades diferenciadas animam e acabam funcionando como uma preparação para as provas externas como a Olimpíada Brasileira de Matemática, OBMEP. Utilizando jogos e tornando as aulas mais interessantes, conseguimos resultados excelentes com os alunos”, explicou a professora.

“Durante a formação a professora Marcia compartilhou o seu projeto com a rede, incentivando a boa pratica. O exemplo serve como inspiração para os professores e é motivo de orgulho para a Educação”, explica Vivian Portilho, responsável pela formação.

Itens relacionados por tópico