Em reunião na sede da autarquia, banco apresentou dificuldades para retomada do atendimento

O Procon Petrópolis se reuniu na tarde desta terça-feira (03) com representantes do Banco do Brasil (BB) para falar sobre a reabertura da agência 2885, na Rua do Imperador, fechada desde as chuvas de fevereiro. A instituição financeira informou que pretende retomar os atendimentos no endereço na próxima semana, ainda em regime de contingência devido às perdas.

“Fizemos essa reunião pensando nos clientes do banco, para que consigam melhorias no atendimento, conforme a legislação estadual e municipal. A agência da Paulo Barbosa estava sobrecarregada e, por isso, é necessária a reabertura da Rua do Imperador”, explicou o coordenador do Procon, Fafá Badia.

Os representantes do Banco do Brasil explicaram que, com as chuvas de fevereiro e março, cerca de 30 terminais eletrônicos foram prejudicados, além de elevadores e sistema elétrico. “Viemos informalmente junto ao Procon, pela proximidade que temos com o órgão e queremos atender bem o nosso público. O Procon cuida muito bem dessa parte”, disse o gerente geral Ivan Laerte Much.

Após a reunião, a equipe do Procon também foi levada até a agência 2885, para ver de perto as ações tomadas pelo banco para a recuperação do local. A equipe orientou que o banco tome os procedimentos cabíveis para reparos do elevador com acessibilidade e que informe aos clientes sobre o funcionamento em contingência ainda na porta.

Na sexta-feira (29), o Banco do Brasil foi notificado pelo Procon a apresentar informações sobre a reabertura da agência da Rua do Imperador. O órgão também cobrou um prazo para que o banco fosse reaberto.

Comunidade 1º de Maio comemora 35 anos com atividades culturais

O governo municipal acompanhou, no domingo (1º), a comemoração de 35 anos da comunidade 1º de Maio, em Madame Machado, no terceiro distrito. Durante as comemorações na comunidade, a Prefeitura se reuniu com moradores e destacou uma série de intervenções que começou a realizar na região, incluindo melhoria na iluminação, operação tapa-buraco, limpeza e revitalização das áreas de lazer, entre outras medidas.

“É muito bom ver que as ruas estão recebendo um cuidado. O bairro estava muito abandonado”, ressaltou Maria de Lurdes Pimentel, moradora do bairro.

O município anunciou ações para promover acessibilidade, como a implementação de um projeto de oficinas de LIBRAS e a retomada do Centro de Inclusão Digital na localidade.

A programação de aniversário começou com um café da manhã na sede da Associação de moradores da Comunidade 1° de Maio, ainda teve apresentação musical infantil, com a participação das crianças da comunidade, entretenimento com dupla de palhaços, entre outras atividades.

Por meio da Secretaria de Defesa Civil, município recebe iniciativa voltada a estruturar cidades para a prevenção e enfrentamento de desastres

Com a participação de representantes de diferentes setores da gestão municipal, do Estado e entidades representativas, o governo municipal abriu nesta terça-feira (3/5), pela manhã, o evento Construindo Cidades Resilientes (Making Cities Resilient - MCR2030). A iniciativa, promovida por meio da Secretaria de Defesa Civil em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU), tem como foco preparar a cidade para ampliar os mecanismos de prevenção e enfrentamento aos desastres socioambientais.

O trabalho desenvolvido visa a criação de um plano de resiliência local voltado para o fortalecimento de políticas públicas em Defesa Civil. Durante a abertura do evento, o prefeito lembrou da criação da Secretaria de Defesa Civil no município, ocorrida durante sua gestão anterior no ano de 2013.

O prefeito Rubens Bomtempo destacou a importância do trabalho integrado com todas as frentes do governo, que contribuiu para a recuperação da cidade após as chuvas deste ano. Em 20 dias após as chuvas de fevereiro, a cidade já tinha a acessibilidade restabelecida e passados quase 80 dias, aproximadamente 9 mil ocorrências já foram atendidas a partir de trabalho intensificado das equipes da Defesa Civil do município. Em todo o período, mais de 10,3 mil Registros de Ocorrências já foram recebidos pelo órgão.

“Viemos de uma época em que era necessária a criação de políticas públicas para o enfrentamento de desastres. Buscamos conhecimento, pesquisamos muito para estruturar a nossa cidade. Hoje estamos retomando essa discussão para a criação de mecanismos para tornar a nossa cidade cada vez mais resiliente”, pontuou o prefeito Rubens Bomtempo, lembrando que é a partir de trabalho de troca de conhecimento entre diferentes entidades, que o município conseguiu se estruturar no passado e vai se fortalecer agora.

O Secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers ressaltou a importância do trabalho integrado e o planejamento, envolvendo diferentes frentes de trabalho, para o alcance de um processo que resulte em mudança, com foco na prevenção de desastres. “Esse trabalho é fundamental para que possamos evoluir nossos protocolos de prevenção e enfrentamento a desastres. Com os recentes episódios verificamos que houve uma mudança no padrão da chuva e com isso, pode ser que criemos novas as formas de emissão de alertas”, pontuou o secretário, destacando que, assim como o estabelecimento de mecanismos, também se faz cada vez mais necessária a maior participação da população no entendimento do processo de prevenção e enfrentamento a desastres.

Evento insere diferentes setores no processo de prevenção e enfrentamento de desastres

Com a participação de representantes de diferentes setores do governo, a iniciativa desenvolvida pela ONU busca o estabelecimento de plano de resiliência que envolva diferentes setores, com o objetivo de tornar a cidade ainda mais preparada. De acordo com a coordenadora regional para Américas e Caribe, da iniciativa Construindo Cidades Resilientes 2030 das Nações Unidas, Adriana Campelo, a proposta é contribuir para que as cidades possam não só ter condições de atuar em situação de riscos, mas principalmente, se tornar mais prósperas e contar com maiores estruturas para a preservação de vidas.

“O que estamos fazendo aqui é um plano de resiliência, que integra vários setores da comunidade, para preparar as cidades às adaptações climáticas e construirmos cidades mais resilientes. O que se começa a fazer aqui hoje é um plano de trabalho, de atuação no curto prazo com o olhar para o longo prazo”, destaca Campelo, reforçando que Petrópolis é uma cidade que tem grande experiência em ações de prevenção a desastres.

Além da Defesa Civil, o evento contou com a participações e profissionais atuantes em áreas da gestão pública como Desenvolvimento Econômico; Meio Ambiente; Educação; Cultura; Coordenadoria Especial de Articulação Institucional; Obras; Saúde; Serviços, Segurança e Ordem Pública e ainda, representantes do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e da Secretaria de Defesa Civil do Estado.

O Departamento de Trabalho e Renda (Detra) da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico disponibiliza, nesta semana, 25 oportunidades de emprego. Entre os dias 02 e 06 de maio, os interessados em uma das vagas poderão cadastrar o currículo no site da Prefeitura de Petrópolis (www.petropolis.rj.gov.br) e aguardar avaliação das empresas.

As informações ficam automaticamente armazenadas no banco de dados e disponíveis para todas as vagas divulgadas. Todos os currículos participam dos processos seletivos, desde que atendam aos requisitos exigidos pelo empregador. A responsabilidade pelas entrevistas e possíveis contratações fica a cargo do contratante.

Vagas disponíveis entre 02 e 06/05 e pré-requisitos estipulados pelo empregador:

2 vagas – Atendente de Agência - Ambos os sexos – Faixa etária de 25 a 35 anos - Ensino Médio – CNH Categoria B - Experiência de 1 ano na função

1 vaga - Auxiliar de Cozinha - Sexo masculino – Faixa etária de 25 a 55 anos - Ensino Médio completo – Curso específico - Experiência na função

1 vaga - Auxiliar de Produção - Sexo Masculino – Faixa etária de 20 a 42 anos - Ensino Médio completo – Experiência na função

2 vagas – Auxiliar de Serviços Gerais - Sexo masculino – Faixa etária de 18 a 45 anos - Ensino Fundamental - Experiência na função

1 vaga – Auxiliar de Serviços Gerais - Ambos os sexos – Faixa etária de 18 a 40 anos - Ensino Fundamental – Experiência na função

1 vaga – Bombeiro Hidráulico - Sexo masculino – Faixa etária de 18 a 45 anos - Ensino Médio - Experiência na função

1 vaga – Carpinteiro – Ambos os sexos – Faixa etária de 20 a 47 anos - Ensino Médio – Curso específico - Experiência na função

1 vaga – Copeiro - Sexo masculino – Faixa etária de 25 a 55 anos - Ensino Médio – Curso específico - Experiência na função

1 vaga – Estagiário de Segurança do Trabalho - Sexo masculino – Faixa etária de 18 a 28 anos - Ensino Médio – Estar cursando Técnico Em Segurança do Trabalho ou Técnico Em Meio Ambiente

1 vaga – Estoquista - Ambos os sexos – Faixa etária de 20 a 48 anos - Ensino Médio - Experiência na função

4 vagas – Garçom - Ambos os sexos – Faixa etária de 25 a 55 anos - Ensino Médio – Curso específico - Experiência na função

1 vaga – Jovem Aprendiz - Sexo feminino – Faixa etária de 18 a 22 anos - Ensino Médio completo

2 vagas – Jovem Aprendiz - Ambos os sexos – Faixa etária de 18 a 22 anos - Ensino Médio completo – Necessário estar cursando R.H ou T.I.

1 vaga – Lavador de Veículos - Sexo masculino – Faixa etária de 30 a 45 anos - Ensino Fundamental – CNH Categoria B – Experiência de 1 ano na função

1 vaga – Passadeira - Sexo feminino – Faixa etária de 30 a 50 anos - Ensino Médio - Experiência de 1 ano na função

1 vaga – Soldador - Sexo masculino – Faixa etária de 18 a 45 anos - Ensino Médio - Experiência com solda MIG ou TIG

1 vaga – Técnico de Edificações - Ambos os sexos – Faixa etária de 20 a 50 anos - Experiência de 1 ano na função – Possuir formação concluída na área

1 vaga – Técnico de Planejamento de Produção - Ambos os sexos – Faixa etária de 25 a 60 anos - Ensino Superior - Experiência de 1 ano na função

1 vaga – Aux. Produção (Pessoa com Deficiência) - Sexo masculino – Faixa etária de 18 a 38 anos - Ensino Médio – Possuir Laudo

Os alunos da rede municipal começaram a receber os dois mil kits escolares doados pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). A primeira entrega foi feita na manhã desta terça-feira (3) na Escola Municipal Clemente Fernandes (na Rua 24 de Maio), que está funcionando na Casa da Educação Visconde de Mauá, no Centro da Cidade.

“Recebemos doações de várias entidades, empresas, organizações e de pessoas físicas. Uma rede de solidariedade também com o voluntariado esteve ao nosso lado auxiliando as vítimas das chuvas e só temos a agradecer toda essa ajuda”, disse o prefeito Rubens Bomtempo. Noventa e cinco alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental receberam os kits que contam com mochilas (nas cores cinza, rosa e azul marinho), lápis, caneta, borracha, apontador e caderno.

A entrega foi feita pela secretária de Educação Adriana de Paula. “Esses kits vão atender aos alunos que foram afetados pelos temporais. Agradecemos a todas as doações que chegaram para a nossa cidade e especialmente aquelas que vão atender os nossos alunos”, ressaltou a secretária.

Os dois mil kits serão distribuídos aos estudantes de nove escolas da rede. Os itens foram comprados pela Organização das Cooperativas Brasileiras que conseguiu doações em dinheiro de pessoas físicas e jurídicas. Os materiais foram adquiridos na empresa Caçula, que vendeu os itens a preço de custo.

A Escola Municipal Clemente Fernandes conta com alunos do primeiro ao nono ano do Ensino Fundamental. A unidade está em uma área afetada pelas chuvas de fevereiro e março, na Rua 24 de Maio e permanece interditada até que as intervenções na região sejam concluídas e a escola liberada pela Defesa Civil (DC). Os deslizamentos que atingiram a localidade também afetaram a quadra da escola que passará por intervenções.

Calendário esportivo foi retomado neste domingo, com a Corrida do Trabalhador

Durante a Corrida do Trabalhador, no domingo, o prefeito Rubens Bomtempo anunciou duas homenagens para Nonô Xavier e Vera Maria Bull, casal símbolo das corridas em Petrópolis e inspiração para atletas de todas as idades. Em junho, a Prefeitura irá organizar a Corrida do Nonô, em homenagem aos seus 88 anos.

Também foi anunciada a criação de um espaço de convivência, lazer e esporte na Avenida Barão do Rio Branco, com o nome de Nonô e Vera.

Alegria, lazer e ação solidária no domingo

O anúncio, feito durante homenagem aos 58 anos de casados de Nonô e Vera, fechou com chave de ouro um evento marcado pela alegria, diversão e lazer nas principais ruas do Centro Histórico.

A concentração da Corrida do Trabalhador teve início às 7h, no Palácio Sérgio Fadel. A largada foi dada às 9h em um percurso de 5,4 quilômetros, passando pela Avenidas Koeler e Roberto Silveira, Rua Padre Siqueira, Avenida Barão do Rio Branco e Rua 13 de Maio.

A corrida também foi solidária: os mais de 660 competidores doaram latas de leite em pó, que serão entregues para instituições do município. “A corrida é um esporte capaz de fomentar o desenvolvimento do espaço democrático. É um evento da família”, disse o secretário de Esporte, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer, Rafael Simão.

Vencedores concluíram circuito de 5,4 km em 17 e 21 minutos

O vencedor da prova entre os homens foi Fábio Sanches, da equipe Pé de Vento. Ele concluiu a prova em 17 minutos e 1 segundo. Entre as mulheres, Letícia Jochem, da LA Assessoria Esportiva, foi a vencedora, fechando o trecho em 21 minutos e 21 segundos.

Quem prestigiou a corrida elogiou a organização do evento. Foi o caso da professora Juliana Dias. “Eu não vim correr, vim aqui acompanhar minha sobrinha e uma amiga, e fiquei bem feliz com toda a estrutura do evento e das atividades que a prefeitura ofereceu. Teve música, ginastica. Foi muito legal. Eu aproveitei muito. Foi uma manhã muito alegre”, enfatizou.

Confira os resultados dos primeiros colocados na Corrida do Trabalhador:

Masculino:
1º - Fábio Sanches - 17min01s
2º - José Eloy - 17min23s
3º - Tobia Maller - 17min30s
4º- Fábio Baltazar da Silva - 17min58s
5º - Otavio dos Santos - 18min07s

Feminino:
1º - Letícia Jochem - 21min21s
2º - Elisangela André Thomaz - 22min36s
3º - Michele Viana Costa - 24min46s
4º - Bianca de Carvalho - 24min51s
5º - Adriana de Carvalho - 25min09s

Para amanhã (3/5) não haverá chuva, mas pode haver rajadas de vento forte no período da noite

Para os próximos dias, um sistema de baixa pressão e a passagem de frente fria influenciarão nas condições do tempo no município, principalmente no período da noite. De acordo com o Boletim Meteorológico da Defesa Civil, nesta terça-feira (3/5), não há previsão de chuva durante o dia, mas há indicativos que apontam para o aumento da intensidade do vento no fim da tarde, podendo ser moderado a forte. A temperatura pode variar entre a mínima de 15°C e máxima de 27°C.

Para a quarta-feira (4), o município ainda poderá ter registro de ventos moderados, com rajadas fortes, ao longo do dia. Para a noite, há previsão de pancadas de chuva moderada a forte. Essas condições se estendem para a madrugada de quinta-feira (5), que pode ter chuva moderada a forte até o período da manhã, com perda da intensidade ao longo do dia. Na sexta-feira (6), o dia pode ser sem chuva.

A Defesa Civil segue no acompanhamento das condições do tempo para o município, que pode sofrer alterações ao longo do período e atualizações serão enviadas se necessário.

O acompanhamento diário da previsão do tempo pode ser feito pelo Boletim Meteorológico, acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e disponível no site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Para receber os avisos por SMS, basta cadastrar o CEP por meio de mensagem de texto para o número 40199. O acesso aos avisos também é possível por meio de grupos por aplicativo, através do link https://t.me/defesacivilpetropolis.

Petrópolis não registra mortes por covid-19 há 35 dias. O último óbito confirmado foi no dia 29 de março de uma idosa de 65 anos. Neste momento, também não existem mortes suspeitas sendo analisadas. Além disso, apenas cinco pessoas permanecem internadas em leitos da rede privada na cidade. Dois deles estão em leitos clínicos e os outros três permanecem internadas em UTIs.

“Esse é um grande marco para a nossa cidade. Infelizmente, perdemos 1.658 pessoas para a doença e elas não podem ser esquecidas, pois muitas famílias ainda choram suas perdas. Porém, chegarmos a essa marca é uma grande vitória. Aos poucos e com a união de todos, está sendo possível vencer essa batalha”, frisa o prefeito Rubens Bomtempo.

De acordo com o secretário de Saúde, Marcus Curvelo, a vacinação aliada a manutenção das medidas de proteção, como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social permitiram esses dados positivos.

“Os petropolitanos entenderam, principalmente, o quanto é importante tomar a vacina. Neste momento, já chegamos a 97,6% da população vacinável atendida com a primeira dose e 90% com a segunda. Agora, é fundamental seguindo com a vacinação que agora, inclusive, não é mais necessário o agendamento para receber o imunizante”, explica o secretário.

A primeira dose do imunizante também já chegou a mais de 18 mil crianças com idade entre 5 e 11 anos e a 10.367 foram imunizadas com a segunda dose, o que representa, respectivamente, 69,4 e 39,98 de cobertura do público vacinável desta faixa etária.

Aval às obras foi dado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

O aval às obras de reforma do Palácio de Cristal foi reafirmado à Prefeitura, nesta segunda-feira (2), pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Em reunião no escritório técnico do Iphan na Região Serrana, no Centro, o secretário municipal de Obras, Habitação e Regularização Fundiária, Almir Schmidt, expôs o andamento dos trabalhos ao representante regional do instituto, Thiago Fonseca, reforçando o diálogo retomado junto com o reinício da reforma, no início de abril.

O projeto de reforma abrange serviços internos e externos. Na edificação, o trabalho inclui a recuperação da instalação elétrica, cobertura e piso, assim como a pintura da estrutura de ferro; fora, a restauração do jardim e a melhoria dos passeios. Além de atender aos requisitos de acessibilidade para pessoas com deficiência, as obras vão melhorar a segurança e o conforto dos visitantes na parte externa, com substituição do piso de saibro por pavimento de fulget, feito com granulado de pedras.

O secretário Almir Schmidt destacou como saldo da reunião “o entendimento e o diálogo para devolvermos aos petropolitanos e turistas o Palácio de Cristal”, tombado como patrimônio histórico e arquitetônico pela União. Ao lado de Schmidt, estiveram na reunião o subsecretário Aldir Cony dos Santos, a diretora de projeto da secretaria, Virna Jacomo, e o coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica da Prefeitura, Thiago Damaceno. Pelo Iphan, participou também a arquiteta Cláudia Rocha, do escritório serrano.

Em evento com entidades representativas, município aprimora conhecimentos para a redução do risco de desastres

Por uma cidade mais resiliente. É com esse foco que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis, se junta aos demais representantes do setor de todo o Estado, no evento Construindo Cidades Resilientes (Making Cities Resilient - MCR2030). A iniciativa realizada em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) teve o primeiro encontro nesta segunda-feira (2/5), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Rio de Janeiro. Na ocasião foram apresentados mecanismos voltados para a redução do risco de desastres.

O evento será seguido de dois encontros. Após o primeiro desta segunda (2), com os representantes de Defesa Civil de todo o Estado e o segundo, que será realizado amanhã (3/5), quando haverá continuidade da ação em Petrópolis. Neste, a Prefeitura reunirá representantes de demais pastas de governo: Obras, Saúde, Educação, Meio Ambiente, Assistência Social, Coordenadoria Especial de Articulação Intersetorial, Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Cultura. Ainda participarão representantes do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e Secretaria Estadual de Defesa Civil. A proposta é de que todas as áreas estejam alinhadas e preparadas para a adoção de medidas necessárias e imediatas para a recuperação da cidade em caso de situações de emergência.

A iniciativa MCR2030 visa o alcance da resiliência local por meio do compartilhamento de conhecimento e experiências entre cidades, além do estabelecimento de redes de aprendizagem mútua, articulação entre governos e construção de parcerias. A ação visa apoiar cidades a reduzir riscos de desastres e construir resiliência urbana. A proposta é de que até 2030, as cidades desenvolvam mecanismos para que se tornem inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

“Vamos atualizar nosso conhecimento sobre o tema. Percebemos a necessidade de levar esse conhecimento para os demais setores do governo, tendo em vista que diversas áreas atuam em conjunto numa situação de emergência, de forma a garantir o atendimento à população eficaz e a recuperação célere da cidade”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

Pagina 9 de 1802