Sábado, 24 Outubro 2015 - 07:53

Casa em Itaipava preserva a memória da Aéropostale e de Saint-Exupéry

Com apoio da Prefeitura de Petrópolis, por meio da Fundação de Cultura e Turismo, a cidade vai ganhar um novo atrativo turístico e cultural para visitação do público. Trata-se de uma casa em Itaipava que guarda toda uma memória da Aéropostale, empresa francesa de correio aéreo, e também de Antoine de Saint-Exupéry, um dos cinco pilotos da companhia e autor do best-seller mundial “O Pequeno Príncipe”, que vinha descansar e fugir das altas temperaturas cariocas na propriedade do amigo piloto Marcel Reine, a "La Grande Vallée". Desde a década de 40 a residência pertence à família de José Augusto Wanderley, que a mantém quase como um santuário.

Neste último final de semana a presidente da FCTP, Drica Madeira, e a diretora de turismo, Evany Noel, foram até lá para reforçar a continuidade da parceria entre o município e o proprietário do local. “O José Augusto está se preparando para abrir a casa para visitação e nós viemos colaborar e ajudar naquilo que estiver ao nosso alcance. É muito importante que Itaipava tenha mais locais como esse, assim a cidade aumenta a oferta de atrativos, indo além dos que estão no Centro Histórico”, comentou Evany.

A Cidade Imperial está ligada à história da aviação por três fatos importantes: o patrono da Força Aérea Brasileira, Brigadeiro Eduardo Gomes, nasceu em Petrópolis; Santos Dumont elegeu a cidade para construir sua casa, hoje museu; e no século XX, o piloto Marcel Reine, que integrava o grupo Latécoère e depois Aéropostale, fazia escalas no Rio de Janeiro e acabou descobrindo a serra e adquirindo uma vasta terra em Itaipava, onde havia uma casa. O reduto se tornou ponto de encontro dos jovens pilotos, entre eles Antoine de Saint-Exupéry.

Mônica Cristina Corrêa, pesquisadora da Fundação Latécoère, presidente da Amab (Associação pela Memória da Aéropostale no Brasil) e especialista em Saint-Exupéry, traduziu uma nova edição do clássico "O Pequeno Príncipe", onde, inclusive, faz menção a Petrópolis, e está fazendo o levantamento das cidades do mundo onde os aviões da companhia francesa pousavam. Ela esteve em Petrópolis no ano passado, ocasião em que doou ao Museu Casa de Santos Dumont a maquete do primeiro avião a cruzar o Atlântico Sul com o serviço de correio aéreo e uma réplica do primeiro cartaz da companhia a que pertenceu, a Aéropostale.

Com tantas curiosidades e fatos históricos, a propriedade agora vai se tornar uma espécie de museu, celebrando a memória dos grandes pioneiros da aviação mundial e homenageando a companhia, a primeira a fazer a distribuição de cartas por avião da Europa para a América do Sul, e o autor do famoso livro. Objetos, livros, fotografias e documentos compõem esse acervo que será exposto, além da coleção de miniaturas de carros, trens, ônibus, helicópteros, dentre outros. No começo deste mês de outubro, o espaço recebeu os primeiros visitantes, alunos do 3º ano da Escola SESI Petrópolis, que foram recepcionados por José Augusto Wanderley e juntos recordaram as aventuras da Aéropostale.

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo