Parte da programação da 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis, o "IMC nas Redes – Conversas Culturais" terá uma edição especial hoje (18/11) debatendo a realização do evento em 2021. O encontro virtual será transmitido nas redes sociais da prefeitura (Facebook e Youtube), às 19h, com a participação de Marco Antônio Kinkin, Lourdes da Silva Petronilho, a gerente do Centro de Cultura e Pedro Ivo Cipriano. A mediadora da roda de conversa on-line será Rafaela Lisboa, gerente de políticas públicas do Instituto Municipal de Cultura (IMC).

Marco Antônio Kinkin trabalha como Coordenador de Politica e Promoção de Igualdade Racial de prefeitura de Petrópolis. Ele é formado serviço em social, militante do Movimento Negro Unificado (MNU), sambista e torcedor do Botafogo. Já Lourdes da Silva Petronilho é presidenta do Conselho Municipal de Promoção de Igualdade Racial e coordenadora Municipal do MNU. Também integra o fórum de mulheres negras do Estado do Rio de Janeiro na Alerj.

Pedro Ivo Cipriano é artista plástico brasileiro contemporâneo. Usa como referência os símbolos da Umbanda, filosofia africana, Glenn Ligon e Rubem Valentim. Mestrando em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, pós-graduado em Metodologia do Ensino de Artes pelo Centro Universitário Internacional – Uninter, licenciado em Letras pela Universidade Católica de Petrópolis – UCP.

Catarina Maul é gerente do Centro de Cultura Raul de Leoni, petropolitana, pedagoga, funcionária pública da Prefeitura de Petrópolis aposentada na Secretaria de Educação. Foi presidente da Academia Brasileira de Poesia - Casa Raul de Leoni por dois mandatos, apresentadora do programa Bem Cultural na TV petropolitana por 11 anos, é idealizadora/fundadora e coordenadora da Confraria da Poesia Informal. Escreveu, montou e produziu cerca de 15 espetáculos teatrais, alguns com mais de 80 apresentações na cidade de Petrópolis e vizinhas.

A Prefeitura de Petrópolis, por meio da Secretaria de Turismo, promove o Festival da Gastronomia Afro-Brasileira, entre os dias 17 e 21 de novembro de 2021, paralelamente à Ubuntu – Festa Afro-Brasileira de Petrópolis, que acontece na cidade no mesmo período. O festival está sendo realizado em três categorias: pratos típicos, petiscos e somente delivery.

Será o quarto festival gastronômico realizado este ano (os outros três foram os da Bauernfest, Bunka-Sai e Serra Serata), com o objetivo de fomentar a economia da cidade, em especial à ligada ao segmento gastronômico no período de retomada.

Se inscreveram para participar do evento 13 estabelecimentos, que vão oferecer pratos diferenciados, sempre destacando a culinária afro-brasileira, uma das mais ricas e mais saborosas culinárias do mundo. Todos assinaram um termo de responsabilidade onde se comprometem, entre outras, a cumprir as exigências sanitárias ainda em vigor no município.

Os estabelecimentos participantes, assim como as informações sobre pratos oferecidos no festival, valores e condições especiais para moradores de Petrópolis, você encontra no site oficial do evento www.petropolis.rj.gov.br/festaubuntu.

O secretário de Educação abriu o ciclo de palestras dentro da programação da 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis da Semana da Consciência Negra. O evento aconteceu na manhã desta quarta-feira (17) na Casa da Educação Visconde de Mauá e foi transmitido ao vivo pelo youtube da Prefeitura de Petrópolis.

“O objetivo da Semana da Consciência Negra é promover a visibilidade das pautas e discussões referentes à igualdade racial. Durante toda a semana estarão sendo promovidas ações que valorizem a cultura negra da nossa cidade”, comentou o governo interino.

A palestra do secretário de Educação teve como tema o “Ensino da Formação Cultural Afro-brasileira e direitos na cidade”. “A escola que nós queremos tem que ser transformadora e o local onde as crianças possam sonhar. A escola é o único caminho para mudar a realidade dessas crianças. Temos um compromisso ético com cada aluno e aluna para que eles consigam se livrar das amarras do preconceito e do racismo”, disse o secretário. “Eu tinha tudo para dar errado: sou preto, pobre e favelado. O que o destino reservava para mim?

Muitos diriam que a marginalidade. Mas como não acredito no destino eu fiz meu próprio caminho. Como dizia Paulo Freire ‘somos sujeitos da própria história’”, acrescentou.

O secretário de Educação ressaltou também a importância da escola pública para combater o racismo estrutural e ser um mecanismo de empoderamento e conscientização. “Represento o povo preto da nossa cidade e tenho a missão que a educação pública em Petrópolis seja popular. Tenho esse compromisso e respeito com as 42 mil crianças matriculadas na nossa rede municipal de ensino”, destacou.

Para a gerente do Centro de Cultura, a Semana da Consciência Negra com a 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis é um evento reflexivo. “Que este evento traga esse empoderamento do povo preto”, ressaltou. O Ubuntu é promovido pela Prefeitura de Petrópolis, por meio do Instituto Municipal de Cultura (IMC), Secretaria de Educação e Turispetro; pela Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial (Copir), pelo Movimento Negro Unificado (MNU), pelo Conselho Municipal de Cultura (CMC), pelo Segmento de Culturas Afro-brasileiras, quilombolas e de matrizes africanas e pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Petrópolis.

A 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis começou na terça-feira (16) com o CDC por aí: Heróis Negros. A programação, online e presencial, segue até este sábado, dia 20 de novembro – Dia da Consciência Negra. Estão previstas palestras, oficinas, seminários, contação de história, shows, capoeira, apresentações de dança, desfiles, homenagem a Zumbi de Palmares (no busto localizado na Praça da Liberdade), concurso de poesia e desenho, além de barracas com comidas típicas e artesanato. A programação completa pode ser encontrada no site e nas redes sociais da Prefeitura de Petrópolis.

Ação faz parte da programação da 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis

Heróis negros foram lembrados ontem à noite (16/11) em uma projeção no Obelisco. Como parte da programação da 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis, o projeto “CDC Por Aí” exibiu desenhos e obras de artes feitas por petropolitanos em homenagem a pessoas negras de destaque na história do Brasil. A ação foi promovida pelo Instituto Municipal de Cultura (IMC) e o objetivo é valorizar o potencial criativo dos artistas da cidade e fomentar o acesso a cultura pela população do município.

Foram projetadas obras de artes de artistas locais, assim como desenhos de alunos da rede municipal de ensino. Segundo a responsável pelo projeto “CDC Por Aí”, esse trabalho busca criar oportunidades de acessibilidade e de envolvimento do público na cultura da cidade.

“As pautas de luta contra o racismo precisam ser debatidas até o esgotamento, pois não se apaga marcas tão grandes da escravatura somente com a libertação. É preciso consciência, reparação e real anseio de igualdade por toda a sociedade brasileira. A cultura e a educação possuem papel essencial nisso”, explica a responsável pelo projeto, que é gerente do Centro de Cultura.

Além desta ação, a 9ª edição da Ubuntu – Festa Afro-Brasileira do município – conta com uma vasta programação cultural, incluindo palestras, contações de história e apresentações. A festa é uma iniciativa do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) em parceria com a Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial (COPIR), Conselho Municipal de Cultura (CMC) - através do segmento de Culturas Afro-brasileiras, quilombolas e de matrizes africanas -, Movimento Negro Unificado, além do apoio do IMC e da Turispetro.

"Preparamos uma programação diversificada para o evento, em conjunto com os segmentos que representam este movimento tão importante. A ideia é estimular a reflexão, a concientização e a união, lembrando a história, celebrando as conquistas e chamando atenção para a luta por direitos, por igualdade. Precisamos ouvir mais, entender mais, unir mais. É o que pretendemos com esta edição da Ubuntu", frisou o governo interino.

“Os interessados em saber mais sobre a programação devem acessar o site e as redes sociais da prefeitura. Ressalto ainda que essa é uma festa tradicional no calendário da cidade. Preparamos tudo com muito carinho. Estamos com uma programação cultural bastante diversificada celebrando a cultura afro que é tão importante”, disse o presidente do IMC.

Parte da programação da 9ª edição da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira do município, o "IMC nas Redes – Conversas Culturais" de hoje (17/11) vai debater a realização do evento neste ano. O encontro virtual será transmitido nas redes sociais da prefeitura (Facebook e Youtube), às 19h, com a participação de Maria Clara dos Santos, Apóstola Ana Paula e Cintia Silva Xavier. A mediadora da roda de conversa on-line será a gerente do Centro de Cultura.

Maria Clara dos Santos é pedagoga formada pela Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, mestranda em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas pela UERJ e professora da rede municipal de Teresópolis. Integrante do Grupo de pesquisa Afrovisualidades - Estética e política da imagem negra/ UERJ. Ela é militante e ativista da pauta preta.

Cintia Silva Xavier é advogada, presidente da comissão de igualdade racial da OAB Petrópolis. Faz parte da diretoria do Instituto Brasileiro do Direito das Famílias de Petrópolis (IBDFAM). Ela cursa pós-graduação em direito de família e crimes cibernético. Já a Apóstola Ana Paula é presidente da Escola de Profeta e da Fundação Luz das Nações. Advogada. Coordenadora da Área do Ministério Mães Unidas em Oração Internacional em Jacarepaguá, Rio de Janeiro. Relações Públicas Do Ministério e membro da Equipe MIPI-BR.

Cidade tem prévia de ocupação hoteleira de 76,25% no Centro Histórico e distritos entre os dias 13 e 15 de novembro

Os principais atrativos turísticos de Petrópolis estarão em pleno funcionamento neste fim de semana e também no feriado da Proclamação da República, na segunda feira (15). A prévia da ocupação hoteleira, registrada pelo Disque Turismo na última quinta-feira (11) era de 76,25% no Centro Histórico e distritos, a expectativa é de que a cidade esteja movimentada e, por isso, são inúmeras as opções para curtir o feriadão no município. Museus, parques, circuitos de compras, cervejeiro, ecorrural e uma feira literária que acontece em Itaipava são algumas para que visitantes e petropolitanos curtam o feriado na cidade imperial.

O Museu Imperial funciona no sábado (13), das 10h às 18h, com a bilheteria aberta das 9h30 às 17h30. Desde o último dia 02 de novembro, o palácio recebe a visitação simultânea de até 80 pessoas sem agendamento prévio. No domingo e na segunda, como de praxe, o Museu estará fechado. O Museu Casa de Santos Dumont abre sábado, domingo e segunda-feira, das 9h às 17h; e o Museu Casa do Colono também nesses três dias, das 9h às 14h.

O Hortomercado Municipal José Carneiro Dias funciona no sábado (13) e no domingo (14) das 8h às 15h. No feriado do dia 15, estará aberto das 8h às 13h. Os parques municipais também estarão abertos no feriado. O Parque Cremerie funciona sábado, domingo e segunda, de 8h às 16h30. Já o Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes, em Itaipava, estará aberto normalmente nos três dias, das 7h às 18h.

No local, a partir deste sábado, acontece o Circuito LER PARA VA-LER, um grande festival de leitura que vai até o dia 20 de novembro, onde serão realizados oficinas, debates, saraus, contações de histórias, teatro e atividades multiculturais. Encontros entre renomados autores e profissionais de diversas áreas também fazem parte da programação. O evento tem como objetivo fomentar a cultura e a literatura, especialmente, entre as crianças e adolescentes.

Os parques naturais também são uma excelente opção para o final de semana. O Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Corrêas, pode ser visitado das 7h às 16h. Já o Parque Natural Municipal Padre Quinha, no Centro Histórico, abre sábado e domingo, das 8h30 às 17h30, e estará fechado na segunda-feira (15).

Outras informações também podem ser obtidas pelo Disque Turismo, pelo telefone: 0800 024 1516, e pelo WhatsApp: (24)2237-3321, de segunda a sábado, das 9h às 17h, e domingo e feriado de 9h às 14h.

Serviços essenciais mantidos

Serviços essenciais como coleta de lixo e atendimentos de Saúde estarão mantidos no feriado da Proclamação da República: as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Centro e Itaipava, a UPA Cascatinha (ponto de atendimento para pacientes com sintomas de covid), o Pronto Socorro do Hospital Municipal Leônidas Sampaio (Alto da Serra) e as unidades de pronto atendimento da Posse e Pedro do Rio funcionarão normalmente. O serviço de coleta de lixo será realizado normalmente.

As repartições públicas não funcionarão no dia 15. O expediente voltará, normalmente, na terça-feira, dia 16. As linhas de ônibus funcionarão seguindo horário de feriado na segunda. As aulas na rede municipal também retornam no dia 16. Já a campanha de vacinação segue até sábado (13) e retorna na terça.

Petrópolis vai celebrar o dia da Consciência Negra com uma vasta programação cultural, incluindo palestras, contações de história e apresentações. A partir de quarta-feira, dia 17, até domingo, 21 de novembro, será realizada a 9ª edição da Ubuntu – Festa Afro-Brasileira do município, com atrações na Casa de Educação e Praça da Liberdade. O objetivo é valorizar e preservar a memória das tradições africanas e afro-brasileira. A iniciativa é do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) em parceria com a Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial (COPIR), Conselho Municipal de Cultura (CMC) - através do segmento de Culturas Afro-brasileiras, quilombolas e de matrizes africanas -, Movimento Negro Unificado, além do apoio do Instituto Municipal de Cultura (IMC) e da Turispetro.

Na quarta-feira (17/11), na Casa de Educação, acontece a palestra "Ensino da Formação Cultural Afro-brasileira e Direitos na Cidade" com o secretário de Educação do município. O público-alvo são os professores e a atividade começa às 9h. No mesmo dia e local, a partir das 14h, serão realizadas oficinas e contações de histórias, voltadas para o público infantil.

“Teremos a programação, todos os cuidados necessários em função da covid-19. Ressalto que o Ubuntu é uma celebração elaborada com a participação popular, através dos conselhos de Cultura e de Promoção da Igualdade Racial”, disse o governo interino. Ainda na quarta, às 17h, acontece o lançamento da Campanha "Negro Sangue Bom" na Praça Dom Pedro, com a distribuição de um informativo sobre a importância da doação de sangue. Mais tarde, às 19h, o "IMC nas Redes – Conversas Culturais" terá como assunto a Semana Afro-Brasileira.

Na quinta e sexta-feira, a Casa de Educação também vai abrir para palestras, oficinas e contações de histórias nos mesmos horários. Ainda na quinta, acontece uma edição especial do IMC nas Redes, também às 19h, nas redes da prefeitura. Já na sexta, a Praça da Liberdade se torna palco de apresentações locais, a partir das 18h. O espaço também vai contar com barracas de artesanato, comida e bebida.

“Essa é uma festa tradicional no calendário da cidade. Estamos com uma programação cultural bastante diversificada celebrando a cultura afro que é tão importante não só em nosso país, mas em todo o mundo”, destacou o presidente do IMC.

O evento que celebra Zumbi - líder do Quilombo dos Palmares - continua no sábado, dia 20, data em que é celebrado o Dia da Consciência Negra. Às 9h acontece uma solenidade na Praça da Liberdade, seguida por uma roda de capoeira. A premiação dos concursos de poesia e de desenho, promovidas pelo IMC, será às 10h. O público conta também com oficina de dança, concurso de beleza e apresentações locais. Com ampla programação, a celebração acontece durante todo o dia em outros locais da cidade, como Nogueira (no Centro Cultural) e na Posse (Praça CEU).

No domingo, último dia do evento, as atividades começam às 9h com oficinas de turbante, contação de história, apresentações locais e rodas de capoeira. O encerramento está previsto para às 17h.

Programação, organizada pela Dellarte, vai se estender até 9 de janeiro, com música, dança, teatro e atividades esportivas e recreativas

O Natal Imperial, em Petrópolis, será aberto no dia 2 de dezembro, com acionamento da iluminação e abertura da programação oficial. A data foi confirmada pela Prefeitura e pela Dellarte, empresa vencedora da licitação para organização da programação da festa, após aprovação do projeto de incentivo junto à Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Significa que os custos da programação serão arcados por patrocinador, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (uso de recursos de ICMS para investimento em ações culturais). A programação, que terá música, dança, teatro e atividades esportivas e recreativas, se estenderá até 9 de janeiro.

“Os detalhes da programação estão sendo definidos pela Dellarte, em conjunto com a Prefeitura, e serão divulgados em breve. O mais importante é que temos a garantia de uma programação de qualidade, com opções para todas as idades, totalmente custeada por um patrocinador que será divulgado em breve. É uma enorme conquista para a cidade! Esperamos dar aos petropolitanos momentos de alegria, de esperança. Momentos de lazer e entretenimento, que marquem o momento que vivemos. O avanço da vacinação contra a covid-19 nos permitiu chegar aqui e não podíamos deixar este momento passar em branco”, frisou o governo interino.

Presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC) celebrou a confirmação da aprovação do projeto e lembrou a importância do evento para a cidade. O Natal é um evento para os moradores e também os visitantes. Este respiro será importante, especialmente depois de tudo o que passamos em função da pandemia. Teremos uma vasta programação cultural, que está sendo preparada pela Dellarte com todo o carinho para o povo petropolitano", disse.

O CEO da Dellarte informou que a programação completa deve ser divulgada no dia 22 de novembro. “Estamos preparando tudo para oferecer ao público uma programação variada e que realmente marque este momento”, finalizou.

Petrópolis será a primeira cidade do Estado do Rio de Janeiro a receber o Circuito LER PARA VA-LER, organizado pela equipe da LER – O Festival do Leitor. De 13 a 20 de novembro, no Parque Municipal, em Itaipava, serão realizadas oficinas, debates, saraus, contações de histórias, teatro e atividades multiculturais. Encontros entre renomados autores e profissionais de diversas áreas também fazem parte da programação. O evento tem como objetivo fomentar a cultura e a literatura, especialmente, entre as crianças e adolescentes.

No primeiro dia, acontece um encontro com a escritora Marília Pirillo, além da narração de Histórias Indígenas, com Lucia Morais Tucuju. Também serão realizadas oficinas de passinho, com Passinho Petrópolis, e outra intitulada "Descobrindo que a vida não é só redes sociais", com biblioteca Comunitária Atelier das Palavras. Segundo os organizadores, o circuito oferece ao público uma programação multicultural reunindo autores e artistas em torno da paixão transformadora da literatura.

“O Circuito LER PARA VA-LER é grandioso, com ênfase na questão da cultura, da leitura, dos livros e contato com autores. É um evento de extrema importância para nossa rede de ensino nesse momento pós-pandemia, quando os alunos retornam as aulas presenciais. Essa parceria que se inicia é importante não só para os professores e alunos, mas também para a Educação do Estado do Rio de Janeiro”, diz o Secretário de Educação Estado do Rio de Janeiro.

“É a literatura contribuindo para uma rede de ensino mais integrada, levando para o interior uma programação que normalmente é privilegiada nas capitais. Acreditamos que a LER, seus autores e conteúdo, expressões culturais e artísticas contribuirão para o retorno dos alunos às escolas. Vamos usar o poder da leitura e da escrita para transformar a vida, a comunidade e a sociedade”, explica Jerônimo Vargas, diretor da LER.

A LER busca transformar cada local em que passa em uma “Vila Literária e Cultural”. Dessa maneira, os petropolitanos e os moradores dos municípios do entorno terão a oportunidade de conversar com escritores renomados e criadores de conteúdo, além de ter acesso a oficinas de escrita e leitura e apresentações diversas. Nomes da cena nacional estarão presentes, como Eduardo Bueno, Mary Del Priore, Jessé Andarilho, Eliana Alves Cruz, João Barone, Adriana Falcão, Luly Trigo, Braulio Tavares, Clara Alves, entre outros.

“Vamos percorrer cidades fluminenses, colocando a LER no mapa, e semeando cultura por onde passarmos”, diz Paula Taitelbaum, uma das curadoras do Circuito. Para Débora Thomé - autora de 50 Brasileiras Incríveis para conhecer antes de crescer e Mulheres e poder, cientista política e fundadora do primeiro bloco de carnaval feminista do Rio de Janeiro, Mulheres Rodadas – a chegada da LER ao interior do estado é um presente para meninas e meninos que poderão celebrar este encontro com a maravilha que são o livro e a leitura. “Foi numa sala de colégio de freiras do interior do Rio de Janeiro que li meus primeiros livros escondidos sob a carteira e escrevi meus primeiros textos. Não existia uma livraria na cidade”, conta.

Ainda segundo a organização, o circuito vai abraçar as 14 regiões do estado, ampliando o acesso às atividades multiculturais e investindo na formação de novos leitores, sobretudo crianças, adolescentes e jovens, além de valorizar alunos e professores fluminenses. São 14 regiões contempladas, 92 municípios envolvidos, durante 8 dias de eventos que focam em milhares de jovens e crianças do ensino médio, fundamental e básico, além de educadores e mediadores de leitura.

SERVIÇO:

Passaporte R$70,00
Diariamente serão divulgadas promoções para ampliar o acesso ao evento! Fique ligado! Acompanha nossas redes.

facebook LER - https://www.facebook.com/lersalaocarioca/

youtube LER - https://www.youtube.com/channel/UCoBLTGq1gjSgxKhkVNtT3ag

instagram LER - https://www.instagram.com/lersalaocarioca/

#vempraLER #LERjuntos #amoLER https://www.lersalaocarioca.com.br

As ocupações culturais urbanas é o assunto do "IMC nas Redes – Conversas Culturais" da próxima quarta-feira (10/11). O encontro virtual será transmitido nas redes sociais da prefeitura (Facebook e Youtube), às 19h, com a participação de André Foks, Bernardo Canela, DurangoKid e Emily Santos. A mediadora da roda de conversa on-line será a produtora cultural e funcionária do Instituto Municipal de Cultura (IMC).

André Foks é artista plástico, graffiteiro, designer gráfico e arquiteto. Atua no graffiti desde 1997. É formado em Designer de Interiores pelo SENAC- RJ, além de ser técnico em Artes Plásticas pelo Parque Lage. Também possui formação em Arquitetura pela Estácio Petrópolis. Já Bernardo 'Canela' Freitas, nascido e criado em Petrópolis, skatista há 10 anos, artista, professor de Inglês e formado em economia pela PUC-RJ, representante do coletivo #skatepetropolis.

Com 16 anos de atividades, DurangoKid, músico, MC e produtor cultural, é um nome consolidado na cena hiphop petropolitana, e também da Região Serrana. Estreou seu segundo álbum, DKMERON - Delírios Distópicos, este ano. Já produziu e co-fundou diversos eventos de Cultura de Rua na cidade, tais como Roda do CdC, Festival de Cultura Urbana e Roda Viva.

Emily é militante da Cultura, pelo direito das mulheres e dos jovens e, atualmente, ingressou na luta pelos direitos das mulheres mães. Participou do Movimento Estudantil da cidade pela Associação Petropolitana dos Estudantes e organizou o 1° bloco de carnaval estudantil e a Caravana Cultural da APE, durante a sua gestão na organização. Com poesias que falam sobre sua vivência como uma jovem, mãe, pobre e moradora de periferia.

Pagina 8 de 253