Os pais ou responsáveis que desejarem pedir transferência ou matricular os filhos em uma das escolas da rede municipal de Educação poderão agendar o atendimento no Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação pelos telefones: 2246-8653 e 2247-7458, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

O objetivo é garantir o atendimento dos pais ou responsáveis sem que eles precisem esperar em fila. No início do ano letivo são comuns os pedidos de transferências e até mesmo de novas matriculas, principalmente das pessoas que estão vindo de outros municípios e a Secretaria de Educação quer garantir que todos sejam atendidos com conforto.

O agendamento vale para aqueles que querem solicitar transferência ou matricular os filhos nas escolas que atendem desde a educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental e também a EJA – Educação de Jovens e Adultos.

No dia em que a visita estiver agendada, os pais deverão levar para o cadastro no Departamento de Matriculas os documentos originais: certidão de nascimento da criança; comprovante de residência com CEP; declaração escolar e RG dos responsáveis.

O Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação funciona no prédio Frei Memória – Avenida da Imperatriz, nº 193.

Os pais ou responsáveis que desejam inscrever os filhos na fila por uma vaga de espera nos Centros de Educação Infantil devem ficar atentos: a Secretaria de Educação vai disponibilizar a partir dessa quinta-feira (10.01) três telefones para agendamento do atendimento – que começará na segunda-feira (14.01).

O agendamento será feito com a intenção de proporcionar um atendimento sem espera. Os interessados deverão ligar para os números 2246-8667, 2246-8653 e 2247-7458, das 9h às 18h. Os agendamentos para os cadastros serão marcados até o dia 31 de janeiro.

No dia em que a visita estiver agendada, os pais deverão levar para o cadastro no Departamento de Matriculas os documentos originais: certidão de nascimento da criança; comprovante de residência com CEP; laudo da criança e/ ou dos pais (em caso de deficiência), declaração escolar para os alunos que já são atendidos na rede; RG dos responsáveis; comprovante de renda atualizado dos moradores da casa. Em caso de autonomia, fazer uma declaração de próprio punho com valor da renda mensal, datada e assinada e comprovante de programas de transferência de renda (cartão Bolsa Família com extrato bancário).

O Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação funciona no prédio Frei Memória – Avenida da Imperatriz, nº 193.

Única casa construída para uso próprio de Irineu Evangelista de Souza, conhecido como Barão de Mauá, em 1854, a Casa da Educação abriga, hoje, cursos e oficinas gratuitos que são oferecidos para alunos da rede municipal de Educação. O espaço abriga uma Biblioteca – com mais de três mil livros – exposições e atividades culturais. Nesse segundo semestre, a Casa oferecerá visitas guiadas para escolas, mediante o agendamento prévio pelo telefone 2246-8659.

“A intenção é a de mostrar todos os espaços da Casa contando um pouco sobre a história de Irineu Evangelista, ícone da história do nosso país. A Casa abriga muitas histórias, inclusive de escritores e vale muito a pena fazer esse resgate com a geração mais nova”, explica a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

As visitas serão guiadas pelo professor de história, Norton Ribeiro. “Os alunos e demais participantes poderão conhecer um pouco mais sobre o Barão de Mauá. Esta residência foi a única construída por ele, além de entenderem a história como um processo de permanências e mudanças ao longo do tempo, já que a Casa foi se transformando. É um projeto também de valorização e entendimento do que é o patrimônio histórico de Petrópolis”, conta o professor.

Sobre a Casa da Educação Visconde de Mauá

O prédio que serviu como residência do Barão de Mauá acabou sendo vendido em 1878.  Na década de 1950/60, Vinícius de Moraes veraneou no antigo palacete de Mauá. Na Casa compôs “Pobre Menina Rica” em parceria com Carlos Lira, como também “Apelo”.

Atualmente, a Casa da Educação oferece cursos como o de capoeira, teatro, violão, violino, viola de arco, canto coral, flauta, desenho, fotografia e inglês. Além disso, moradores de Petrópolis podem se inscrever para pesquisas e empréstimos de livros na Biblioteca Mauá – o lugar abriga mais de três mil livros. O local funciona de segunda a sexta, em horários variados de 9h às 20h, dependendo do dia da semana. Agora, a biblioteca conta com um espaço reservado para a gibiteca. A Casa da Educação Visconde de Mauá fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

Os 295 estudantes da rede municipal capacitados para atuar na prevenção de desastres das chuvas como agentes comunitários escolares receberam, nesta terça-feira (7/10), kits com mochila, capa de chuva, lanterna e apito. Esses agentes foram capacitados em 2013, em uma parceria entre Secretaria de Educação, Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Secretaria de Estado de Defesa Civil e ONG internacional Care, aprendendo noções básicas de Defesa Civil e de primeiros socorros. O material, do estado, deixará esses estudantes mais equipados para atuar na prevenção de desastres das chuvas.

Na cerimônia de entrega dos kits, no Theatro Dom Pedro, com a presença de diretoras das dez escolas participantes desta primeira fase do projeto, o prefeito Rubens Bomtempo destacou a importância desses estudantes para que Petrópolis fique mais segura em relação às chuvas.

“A nossa casa não termina no nosso portão. A nossa casa é também a nossa rua, o nosso bairro, a nossa cidade. Esse curso evidencia a necessidade de um desenvolvimento comunitário da ideia de solidariedade. A Defesa Civil é uma questão de solidariedade com aquele que mais precisa. A saída é a prevenção, para evitarmos qualquer tipo de problema que possa colocar em risco a vida das pessoas. Vocês já têm consciência do papel de cada um de vocês para que Petrópolis possa ficar mais segura. Que nós possamos utilizar todos os recursos que tivermos para salvar vidas”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Neste primeiro momento do projeto, foram capacitados alunos de dez escolas municipais próximas às Unidades de Proteção Comunitária (UPCs): Dr. Rubens de Castro Bomtempo (Vila Felipe), Prefeito Jamil Sabrá (Rua Coronel Veiga), Governador Marcello Alencar (Quitandinha), Odette Fonseca (Duques), Stefan Zweig (Quitandinha), Vereador José Fernandes da Silva (Alto da Serra), Paroquial Bom Jesus (Dr. Thouzet), Clemente Fernandes (24 de Maio), Ana Mohammad (Castelânea) e João Paulo II (São Sebastião).

Também participaram da cerimônia o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, a secretária de Educação, Mônica Freitas, e o subdiretor da Escola de Defesa Civil do Estado do Rio, Márcio Romano. “Temos uma cidade muito bonita, mas temos algumas fragilidades. Todo verão chove muito forte. Não temos como impedir que chova forte, mas temos como deixar a cidade mais resiliente. Só vamos conseguir com a ajuda de vocês. Nós, juntos, vamos mudar a história de Petrópolis, deixar a cidade mais segura”, disse Rafael Simão.

A capacitação dos agentes comunitários escolares foi em agosto de 2013. Durante uma semana, os estudantes aprenderam noções básicas de prevenção de desastres das chuvas. A proposta é que eles se tornem multiplicadores desse conhecimento, junto a amigos de escola, família e vizinhos.

O estudante Patrick Pereira, de 15 anos, do 9º ano da Escola Ana Mohammad e morador do Sargento Boening, acredita que, com o kit, poderá ajudar mais pessoas. “Com a lanterna, poderemos sair no escuro e ajudar as pessoas a saírem de casa. No curso, aprendemos que temos que sair com calma”, disse.

O estudante João Paulo de França, de 16 anos, do 9º ano da Escola Odette Fonseca, morador do Duques, afirmou que o kit será útil para por em prática o que aprendeu no curso. “Aprendemos o que fazer, nas chuvas, para ajudar as pessoas, os primeiros socorros, o que fazer quando se perder”, disse.

Servidores da rede municipal de Educação ainda podem se inscrever para os cursos que são oferecidos gratuitamente pelo Departamento de Capacitação e Formação Profissional. As aulas ocorrem semanalmente, após às 18h, na Casa da Educação.

As vagas são para os cursos: contação de história, técnicas de redação, elétrica, EVA - módulos I e II, gastronomia, , informática, feltro, história e turismo de Petrópolis,  história da arte e atualização em língua portuguesa.

“A oportunidade é para todos os servidores da secretaria, independente do cargo que ocupam. O Departamento de Capacitação e Formação Profissional foi criado em 2017 justamente com a intenção de oferecer a esse público, a oportunidade de especialização em várias áreas. Vale salientar que as aulas sempre ocorrem após as 18h para não atrapalhar a rotina diária dos servidores e da rede”, disse a secretária de Educação Interina, Samea Ázara.

De acordo com a diretora do departamento, Marcia Chiote, outros cursos serão oferecidos ao longo ano. “Buscamos ouvir os servidores, conhecer as suas áreas de interesses para que os cursos e workshops atendam as suas demandas. Muitos servidores estão aproveitando o que aprenderam nas aulas e colocando em pratica nas escolas, como por exemplo, as artes em EVA”, explicou Marcia Chiote.

As inscrições podem ser feitas diretamente no Departamento que funciona na Casa da Educação (Avenida Barão do Rio Branco, nº03), de segunda a sexta-feira, das 8 às 21h, ou através do telefone 2246-8679.

Há vagas, ainda, para os workshops de Páscoa e para os cursos de história da arte, história e turismo de Petrópolis - módulo I, elétrica, EVA, gastronomia, técnicas de redação e atualização em língua portuguesa.

Em 2017 foram entregues 1.189 certificados de participação em cursos. “A frequência é levada em consideração. No ano passado, abrimos turmas extras, em algumas oficinas, para atender aos pedidos. Quem tiver dúvidas sobre o cronograma e assuntos relativos às oficinas pode procurar o departamento, que funciona das 08 às 21h,  para atender à todos os profissionais da educação”, contou Marcia Chiote.

 

Turmas com aulas nas sextas-feiras

Os traços delicados são características marcantes nas flores desenhadas por Natalie Caroline, de 13 anos. A paixão pelo desenho começou bem cedo, mas, agora, a aluna do Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio está levando os trabalhos a sério, já que se tornou uma das novas integrantes da aula de desenho na Casa da Educação Visconde de Mauá. Depois de conhecer as técnicas para a perfeição dos desenhos, Natalie já sonha em se tornar uma desenhista profissional. O curso ainda está com vagas abertas para novos estudantes.

“Gosto de desenhar flores e estou animada porque poderei aprender mais coisas e tirar dúvidas e isso vai me ajudar a desenhar coisas ainda mais bonitas”, disse Natalie.

Natalie e mais 14 alunos estão inscritos nas aulas de desenho da Casa da Educação, que são realizadas sempre às sextas-feiras. O professor responsável, Alexandre Rivero, é formado pela Escola de Artes Visuais do Rio de Janeiro em desenho e pintura. Atualmente, ministra curso de ilustração científica no Museu Nacional UFRJ.

“A ideia é que eles guardem todos os desenhos para que possamos, ao longo do tempo, perceber a evolução nos desenhos, desde o traço até o uso de cores e as dimensões. Também vamos fazer uma exposição para mostrar o resultado desse trabalho”, explicou o professor.

Segundo Catarina Maul, diretora da Casa da Educação Visconde de Mauá, ainda há vagas para serem preenchidas. “Já temos 40 alunos participando das aulas de desenho com o professor Rodrigo Santana CB e, agora, mais um profissional se juntou ao nosso time e ainda temos cinco vagas para serem preenchidas. Os pais ou responsáveis pelos alunos interessados podem procurar a secretaria da Casa da Educação Visconde de Mauá para fazer a inscrição”, contou.

Thais Dutra, de 12 anos, também gosta de desenhar desde pequena: “Sempre gostei muito. Hoje eu desenhei um girassol. Agora quero aprender a desenhar as flores que estão no quintal da minha casa. Estou muito animada”.

A Casa da Educação fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03. A secretaria da Casa funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h. Para fazer a inscrição é necessário levar declaração escolar e cópias da certidão de nascimento, comprovante de residência, RG e CPF do responsável.

Uma boa oportunidade para os pais dos alunos matriculados no ensino fundamental II da rede municipal: o Centro de Ensino Darcy Ribeiro ainda tem vagas disponíveis para 13 atividades diferenciadas. As matriculas podem ser feitas na própria unidade de ensino que funciona na Estrada Machado Fagundes, n º 326, Cascatinha.

As atividades são: judô, capoeira, música, violino, gastronomia, ballet, jazz, teatro, inglês, espanhol, informática, acompanhamento pedagógico e graffiti.

O Centro de Ensino Darcy Ribeiro é destaque importante na rede municipal de Educação porque proporciona aos alunos do ensino fundamental aulas diferenciadas no contraturno escolar totalmente gratuitas, além do acompanhamento pedagógico. O número de alunos atendidos na unidade vem crescendo a cada ano e em 2019 a intenção é de 300 alunos participem das atividades nesse ano no Centro de Ensino Darcy Ribeiro.

Para matrícula é necessário estar cursando o ensino fundamental II e levar os documentos: cópia da certidão de nascimento, 2 fotos 3x4, declaração da escola e cópia do comprovante de residência. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. Informações adicionais podem ser adquiridas através do telefone 2246-2392

Entre as aulas ofertadas está a de teatro, com o professor William Carvalho. “Os alunos começaram aprendendo alguns movimentos espelho, ou seja, repetem os que o professor faz e na mesma intensidade e velocidade. Esse exercício serve para desenvolver a concentração, característica muito importante no teatro”, conta o professor.

Espanhol também é um dos destaques do Centro de Ensino Darcy Ribeiro. “Nas aulas realizamos comparações entre o espanhol e o português, mostrando, assim, a diferença entre as línguas, principalmente na fonética”, contou o professor Lucas dos Santos Carvalho.

“O Centro de Ensino Darcy Ribeiro está de portas abertas para receber os novos alunos”, garante a diretora do Centro de Ensino, Carla Vianna.

Quinta, 01 Fevereiro 2018 - 19:25

Ainda há vagas para cursos na Casa da Educação

Matriculas poderão ser feitas até o dia 5 de fevereiro

Os pais e responsáveis por alunos matriculados em unidades educacionais da rede municipal de Educação que ainda não fizeram matriculas nos cursos e oficinas da Casa da Educação Visconde de Mauá terão mais uma chance. Ainda há vagas para os cursos de inglês, informática, violino, violão, canto coral e formação de banda.

As inscrições poderão ser feitas das 8 às 16h na secretaria da Casa da Educação que fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03. Os documentos necessários são: cópia da certidão do nascimento, cópia do comprovante de residência, declaração escolar, cópia da identidade do responsável e uma foto 3x4. Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone 2246-8661.

“Nesse ano a Casa da Educação vai atender cerca de mil alunos nas atividades do contraturno escolar. Em 2016 eram atendidos 180 e em 2017 o número de alunos chegou a 700. É um local onde os alunos têm a oportunidade de participar gratuitamente de vários cursos no contraturno escolar e essas atividades tem resultado positivo inclusive no rendimento pedagógico de cada um deles”, explicou a secretária interina de Educação, Samea Ázara.

Alunos que já estão matriculados na Casa precisam que seus documentos sejam conferidos e suas fichas atualizadas na secretaria no dia marcado. Cada aluno poderá cursar, no máximo, duas oficinas por ano, para garantir que outros estudantes tenham acesso às vagas.

“Terminamos o ano de 2017 renovando matrículas e fazendo as novas, mas pensando nos alunos que trocaram de escolas e até endereços neste período de férias, estaremos recebendo novas matrículas até que as vagas se extingam. Temos na Casa a meta de realmente democratizar o acesso às atividades complementares. Será um ano de sucesso para a Casa da Educação”, explicou a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Curso é destinado a alunos do ensino fundamental

Os melhores ângulos, a interferência da luz, enquadramento e posicionamento da câmera são alguns dos detalhes discutidos durante as aulas de fotografia da Casa da Educação Visconde de Mauá. O curso, ministrado pelo professor Rodrigo Santana CB ainda está com inscrições abertas e 15 vagas ainda estão disponíveis.

O curso é destinado aos alunos do ensino fundamental matriculados na rede municipal de Educação e as aulas ocorrem às quartas-feiras, das 14h30 às 16h10. As inscrições podem ser feitas na secretaria da Casa das 9h às 19h – Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

A intenção do curso – “Introdução a arte da fotografia” - é a de mostrar que as fotos que são tiradas através dos equipamentos simples podem ter um resultado interessante.

“Pode se inscrever no curso mesmo quem não tem equipamento profissional. Na aula abordamos temas como enquadramento, posicionamento na hora da fotografia, como aproveitar a iluminação natural ou manipular a iluminação artificial”, explica Rodrigo Santana CB.

Os alunos poderão usar os próprios celulares durante as aulas. “Por causa da facilidade em se obter celulares, a fotografia se tornou algo comum, no entanto, conhecer algumas técnicas garante que os cliques podem ter ainda mais efeito e estamos felizes em proporcionar esse tipo de atividade diferenciada para os alunos ”, disse a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Professores alfabetizadores da rede municipal de Educação participaram nessa semana do 3º encontro do projeto “Pesquisas em Educação: Diálogos Interinstitucionais”, na Casa da Educação Visconde de Mauá. O tema desta edição do encontro "Para quem sabe ler, um pingo é letra? Pensando práticas e saberes na apropriação da língua escrita", mostrou situações do dia a dia. O tema foi ministrado pela pesquisadora Mariana de melo e Silva que teve como orientadora, Edwiges Guiomar dos Santos.

Segundo Mariana, a pesquisa apresentada para os profissionais da rede municipal mostrou suas inquietações e buscas no fazer e refazer da pratica pedagógica.

“As situações apresentadas a partir da minha prática revelam um outro modo de pesquisar, apresentando um mosaico de cenas do cotidiano de uma professora de português sempre alfabetizadora. Narrei meu próprio ser-fazer docente que se faz e refaz a cada nova reflexão sobre a ação, incluindo o movimento de pensar fazer pensar que constituem a professora-pesquisadora. Discuti ainda a questão do ensino da língua e da apropriação desta como uma questão política considerando a língua como um instrumento de luta e de autoria”, explica Mariana.

Durante o encontro a troca de experiências sobre a pratica docentes foi destacada. “A pesquisa que eu fiz fala sobre oficio do docente, as pessoas se sentiram à vontade para falar das suas experiências, promovendo um diálogo provocante, troca de informações enriquecedoras que fortaleceram a nossa bagagem pessoal, o que auxilia a qualidade da educação como um todo”, afirmou Mariana.

“O encontro foi ótimo. Tivemos a oportunidade de vislumbrar uma pesquisadora que fez um estudo a partir da sua pratica na sala de aula e foi para a universidade para aprofundar as suas pesquisas. Enriquecedor e diferente, muito estimulante para as demais professoras”, disse a pedagoga Vivian Portilho.

Pagina 9 de 116

Notícias por data

« Fevereiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP