Cerca de 500 pessoas participaram, na manhã desta terça-feira (23/9), da abertura do I Congresso de Educação Integral de Petrópolis. Diretores de escolas, orientadores, monitores e coordenadores do Programa Mais Educação acompanharam o evento, no Hotel Quitandinha, que contou com a presença do prefeito Rubens Bomtempo. Até sexta-feira (26/9), haverá palestras, workshops, oficinas e cursos para capacitação de monitores para atividades extracurriculares. A proposta do congresso é possibilitar a troca de experiências entre os servidores envolvidos e fortalecer a educação integral na rede municipal de ensino, possibilitando que cada vez mais crianças fiquem no contraturno na escola.

Como explicou o prefeito Rubens Bomtempo, o município vem apostando na intersetorialidade, com atividades extracurriculares de diferentes áreas: desde reforço escolar, passando pelos esportes e por aulas de artes.

“A educação integral é fundamental para que a população sinta de perto um novo patamar de desenvolvimento no município. É um caminho certo que vamos trilhar e que vai gerar frutos importantes para Petrópolis. Desde que assumimos o governo, demos uma nova cara ao Programa Mais Educação, chamando professores aposentados e profissionais de educação física e da Fundação de Cultura e Turismo para o projeto”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Hoje, 9.667 alunos são atendidos pelo Mais Educação em Petrópolis, em 93 instituições de ensino. “Esse congresso vem legitimar a proposta do prefeito Rubens Bomtempo de discutir a política de educação integral no município, não só o Programa Mais Educação. A educação integral em Petrópolis tem um ‘plus’, que é o envolvimento de outras secretarias, de acordo com a realidade de cada unidade. A educação integral combate a evasão escolar, melhora a frequência dos alunos e contribui para o desenvolvimento das habilidades do estudante. Além disso, quanto mais tempo o aluno fica na escola, mais tempo temos para formar o aluno na sua integridade”, disse a secretária de Educação, Mônica Freitas.

“Esse trabalho está servindo também para alavancar o esporte na nossa cidade. A educação está levando milhares de crianças para a prática de esportes”, disse o secretário de Esportes e Lazer, Renato Freixiela. A programação do I Congresso de Educação Integral de Petrópolis começa às 8h e termina às 17h.

A Academia Brasileira de Poesia, na Casa Claudio de Souza (Praça da Liberdade, 247), receberá nessa quarta-feira (11/9), às 9h, alunos das escolas municipais Anna Mohammad e Monsenhor João de Deus Rodrigues. O encontro faz parte do projeto Visita à Casa da Poesia, desenvolvido desde o início de maio por meio de uma parceria da Academia com a Secretaria de Educação.  

Segundo a presidente da Academia, Catarina Maul, o projeto tem o intuito de promover um encontro entre alguns membros da entidade, suas histórias, sua obra e os estudantes.  “Essa visita permitirá uma experiência única na vida de muitos que sonham conhecer de perto um escritor. Além disso, a entidade deve ser um espaço de movimento, integração e que se preste ao verdadeiro papel de utilidade pública para com a sociedade”, afirmou Maul.

A abertura da visita contará com uma explanação acerca da história da Academia, leituras de poemas dos patronos, demais titulares ocupantes das cadeiras, ativos ou falecidos. Os acadêmicos presentes irão relatar suas experiências com a poesia, o início do seu envolvimento com ela e realizar leituras e declamações, incentivando os alunos a participem, resultando em um sarau. Alguns livros também serão doados pela instituição para a biblioteca das escolas envolvidas.

Secretaria de Educação e Defesa Civil trabalhamem conjunto para conscientizar alunos e comunidade sobre a importância da prevenção.

A partir da próxima segunda-feira até o dia 9 de março, equipes da Defesa Civil percorrerão os Centros de Educação Infantil (CEIs) da rede municipal de ensino com a intenção de fazer atividades educativas sobre a importância da prevenção à dengue, zika e chikungunya, doenças causada pelo mosquito Aedes Aegypti.  As ações fazem parte da campanha “Xô, Mosquito”, desenvolvida pelo município em conjunto por diversos órgãos. A primeira visita vai ocorrer na segunda-feira (06.02) às 9h, no CEI Jorge Rolando da Silva, no Morin. O encontro contará com a participação da banda do 32º Batalhão Dom Pedro II. Além disso, os técnicos da Defesa Civil mostrarão para as crianças como um drone pode ser usado na identificação de possíveis focos do mosquito. A Cruz Vermelha também vai participar da ação doando 200 repelentes para reforçar o combate.

Todas as visitas nos CEIs serão abertas para que os pais e a comunidade possam acompanhar o trabalho da Defesa Civil no combate a proliferação do mosquito que, além de transmitir a dengue, também é o responsável pela zika e chikungunya. A intenção é que as equipes visitem quatro CEIspor dia, duas visitas serão feitas na parte da manhã, das 9h às 11h, e outras duas à tarde, das 14h às 16h.

"Nossa maior preocupação neste verão é com a febre chikungunya. O vírus pode afetar pessoas de qualquer idade ou sexo, mas os sinais e sintomas tendem a ser mais intensos em crianças e idosos", explicou o secretário de Defesa Civil, Paulo Renato Vaz.

"Existe uma diretriz nacional que estabelece e orienta a atuação da Defesa Civil no combate ao Aedes Aegypti em todo o território nacional. É importante lembrar que as crianças são nosso futuro, então vamos ensinar desde pequenos a como combater o mosquito", disse.

Um vídeo educativo será exibido para as crianças e os agentes, coordenados pelo tenente-coronel Alexandre Gileno. As equipes percorrerão os espaços de cada CEI para mostrar os lugares que podem ser possíveis focos do mosquito. Dinâmicas também serão feitas com as crianças.

“Essa ação é muito importante para a rede municipal de ensino, todos os Centros de Educação Infantil estarão de portas abertas para receber os agentes da Defesa Civil porque a conscientização tem que começar pelas crianças, elas repassam tudo o que aprendem para a família. Os pais também devem participar desse momento com os pequenos, para mostrar a eles o quanto é importante à prevenção”, disse o secretário de Educação Anderson Juliano.

Além do CEI Jorge Rolando da Silva, os CEIs Tia Alice e Professora Sônia Regina Scudese, no Alto da Serra também receberá a visita dos agentes. Já na terça-feira, dia 7, os agentes percorrerão os CEIs Ângela Maria da Conceição, na Posse; Criança de Santa Edwiges, na Vila Rica; José Gonçalves da Motta, na Posse e Professora Graça Costa, em Pedro do Rio. Na quarta-feira, dia 8, as visitas seguirão nos CEIs Vila Leopoldina, em Pedro do Rio; Prefeito Sérgio Fadel, em Madame Machado; Santo Agostinho, em Nogueira e Luiz Marchiori, em Itaipava. Na quinta-feira, dia 9, a ação ocorrerá nos CEIs Denise Bessa, em Araras; São Francisco de Assis, no Moinho Preto; Vista Alegre, em Araras e Associação Beneficente Fazenda Inglesa, na Fazenda Inglesa. Para fechar a semana, na sexta-feira, dia 10, serão visitados os CEIs Criança Moinho Preto, no Moinho Preto; Casa Solidariedade Fazenda Inglesa, na Fazenda Inglesa; São João Batista, no Duarte da Silveira e Aldeia da criança, no Contorno.

Para atender a uma solicitação do Ministério da Educação (MEC), o Plano Municipal de Educação precisará passar por uma adequação. A informação foi repassada pela Secretaria de Educação aos profissionais da educação durante um encontro na terça-feira (12.12) na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta. No Plano Municipal de Educação, criado em 2015 através da Lei 7334 de 23 de julho de 2015, foram estabelecidas 12 metas para serem cumpridas pelo município com o objetivo de fortalecer a qualidade da educação. No entanto, o MEC recomenda que as metas sejam divididas em 20 pontos, da mesma forma como foi elaborado o Plano Nacional da Educação.

O Plano Nacional da Educação, criado através da lei 13005 de 25 de junho de 2014, estabelece 20 metas que devem ser cumpridas pelo município até 2025. As metas traçam os esforços que os municípios devem fazer para dar mais qualidade à Educação. Entre os itens propostos estão o aprendizado adequado na idade certa e alfabetização, a educação de Jovens e Adultos integrada à educação profissional e a formação continuada dos professores. Para alcançar os objetivos, os municípios estabeleceram um Plano Municipal de Educação, baseado no Plano Nacional, também com metas a serem cumpridas. O problema do Plano Municipal da Educação de Petrópolis, criado em 2015, está no número de metas estabelecidas: apenas 12.  

De acordo com a Secretaria de Educação, a modificação indicada pelo MEC não diz respeito ao texto original do Plano Municipal de Educação, mas, sim à reorganização das metas, para que o Plano Municipal fique dividido como o Plano Nacional, com 20 metas. Ainda segundo a secretaria, a adequação é necessária para que município possa requerer, junto ao governo federal, verbas distintas para a execução de cada meta, como formação de professores para o sucesso da alfabetização dos alunos na idade certa.

“É necessário fazer uma organização no Plano Municipal. Algumas metas foram aglutinadas e precisamos separá-las, como no Plano Nacional. O grupo que analisa semanalmente o Plano Municipal percebeu a dificuldade em avaliar o plano com a junção das metas. O mesmo problema foi percebido pela coordenadora do MEC responsável pelo acompanhamento do plano no município. A não organização dessas metas implica em dificuldades no recebimento de verbas federais previstas no PAR – Plano de Ações Articuladas. As verbas são liberadas de acordo com cada meta estabelecida no Plano Municipal da Educação”, explicou a subsecretária de Educação, Marcia Palma.

Uma das sugestões levantadas durante o encontro foi a criação de comissão para acompanhar a adequações no plano. A ideia foi apresentada no mesmo dia aos conselheiros do COMED – Conselho Municipal de Educação e a Secretaria de Educação acatou a sugestão do conselho de assegurar um tempo maior para avaliação da questão. Um grupo de trabalho formado por representantes de vários segmentos, que acompanharam a reunião do Comed, já está se reunindo para discutir as adequações. A proposta final será apresentada no Comed.

Os artistas interessados em participar das exposições que ocorrem durante o ano na Casa da Educação Visconde de Mauá já podem fazer as inscrições. Serão 10 exposições ao longo do ano. As peças ficam expostas nos espaços da Casa e ficam abertas para visitação de toda a comunidade.

“O objetivo é o de aproximar os alunos das atividades artísticas. Durante as exposições eles participam de visitas guiadas e oficinas e aprendem técnicas diferenciadas que certamente poderão ser usadas futuramente por cada um deles. Além disso, é notório que o convívio com a arte melhora as pessoas”, explica a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Os artistas interessados devem entrar em contato com a coordenadora da grade de exposições, Andrea Marinho, de segunda a sexta-feira, de 13h às 17h, pessoalmente ou pelo telefone 2246-8659. É indicado apresentar a proposta, portfólio e fotos do material que será exposto.

“Vale salientar que a Casa recebe diariamente cerca de 300 pessoas, entre alunos, servidores e pais de alunos e eles fazem questão de visitar esses espaços”, afirma Catarina Maul.

Quem visitou as exposições na Casa da Educação em 2017 pôde conferir, por exemplo, a mostra de fotografias “Minhas Raízes, Minha História”, com retratos sobre a colonização germânica em Petrópolis; Fotos sobre o “Cotidiano’, com imagens do fotojornalista Marco Oddone, desenhos de trajes inspirados em Dom Pedro II e uma exposição de artes plásticas, do artista Rafael José Dutra. Já em 2018 a Casa recebeu mostrar diferenciadas como: "A leveza do aço em Pot-Pourri II", “Encontros e Invenções” e "Costurando o tempo II".

Vale destacar que todas as exposições têm visitação gratuita. A Casa da Educação fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

Os pais ou responsáveis que desejarem pedir transferência ou matricular os filhos em uma das escolas da rede municipal de Educação poderão agendar o atendimento no Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação pelos telefones: 2246-8653 e 2247-7458, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

O objetivo é garantir o atendimento dos pais ou responsáveis sem que eles precisem esperar em fila. No início do ano letivo são comuns os pedidos de transferências e até mesmo de novas matriculas, principalmente das pessoas que estão vindo de outros municípios e a Secretaria de Educação quer garantir que todos sejam atendidos com conforto.

O agendamento vale para aqueles que querem solicitar transferência ou matricular os filhos nas escolas que atendem desde a educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental e também a EJA – Educação de Jovens e Adultos.

No dia em que a visita estiver agendada, os pais deverão levar para o cadastro no Departamento de Matriculas os documentos originais: certidão de nascimento da criança; comprovante de residência com CEP; declaração escolar e RG dos responsáveis.

O Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação funciona no prédio Frei Memória – Avenida da Imperatriz, nº 193.

Os pais ou responsáveis que desejam inscrever os filhos na fila por uma vaga de espera nos Centros de Educação Infantil devem ficar atentos: a Secretaria de Educação vai disponibilizar a partir dessa quinta-feira (10.01) três telefones para agendamento do atendimento – que começará na segunda-feira (14.01).

O agendamento será feito com a intenção de proporcionar um atendimento sem espera. Os interessados deverão ligar para os números 2246-8667, 2246-8653 e 2247-7458, das 9h às 18h. Os agendamentos para os cadastros serão marcados até o dia 31 de janeiro.

No dia em que a visita estiver agendada, os pais deverão levar para o cadastro no Departamento de Matriculas os documentos originais: certidão de nascimento da criança; comprovante de residência com CEP; laudo da criança e/ ou dos pais (em caso de deficiência), declaração escolar para os alunos que já são atendidos na rede; RG dos responsáveis; comprovante de renda atualizado dos moradores da casa. Em caso de autonomia, fazer uma declaração de próprio punho com valor da renda mensal, datada e assinada e comprovante de programas de transferência de renda (cartão Bolsa Família com extrato bancário).

O Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação funciona no prédio Frei Memória – Avenida da Imperatriz, nº 193.

Única casa construída para uso próprio de Irineu Evangelista de Souza, conhecido como Barão de Mauá, em 1854, a Casa da Educação abriga, hoje, cursos e oficinas gratuitos que são oferecidos para alunos da rede municipal de Educação. O espaço abriga uma Biblioteca – com mais de três mil livros – exposições e atividades culturais. Nesse segundo semestre, a Casa oferecerá visitas guiadas para escolas, mediante o agendamento prévio pelo telefone 2246-8659.

“A intenção é a de mostrar todos os espaços da Casa contando um pouco sobre a história de Irineu Evangelista, ícone da história do nosso país. A Casa abriga muitas histórias, inclusive de escritores e vale muito a pena fazer esse resgate com a geração mais nova”, explica a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

As visitas serão guiadas pelo professor de história, Norton Ribeiro. “Os alunos e demais participantes poderão conhecer um pouco mais sobre o Barão de Mauá. Esta residência foi a única construída por ele, além de entenderem a história como um processo de permanências e mudanças ao longo do tempo, já que a Casa foi se transformando. É um projeto também de valorização e entendimento do que é o patrimônio histórico de Petrópolis”, conta o professor.

Sobre a Casa da Educação Visconde de Mauá

O prédio que serviu como residência do Barão de Mauá acabou sendo vendido em 1878.  Na década de 1950/60, Vinícius de Moraes veraneou no antigo palacete de Mauá. Na Casa compôs “Pobre Menina Rica” em parceria com Carlos Lira, como também “Apelo”.

Atualmente, a Casa da Educação oferece cursos como o de capoeira, teatro, violão, violino, viola de arco, canto coral, flauta, desenho, fotografia e inglês. Além disso, moradores de Petrópolis podem se inscrever para pesquisas e empréstimos de livros na Biblioteca Mauá – o lugar abriga mais de três mil livros. O local funciona de segunda a sexta, em horários variados de 9h às 20h, dependendo do dia da semana. Agora, a biblioteca conta com um espaço reservado para a gibiteca. A Casa da Educação Visconde de Mauá fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

Os 295 estudantes da rede municipal capacitados para atuar na prevenção de desastres das chuvas como agentes comunitários escolares receberam, nesta terça-feira (7/10), kits com mochila, capa de chuva, lanterna e apito. Esses agentes foram capacitados em 2013, em uma parceria entre Secretaria de Educação, Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Secretaria de Estado de Defesa Civil e ONG internacional Care, aprendendo noções básicas de Defesa Civil e de primeiros socorros. O material, do estado, deixará esses estudantes mais equipados para atuar na prevenção de desastres das chuvas.

Na cerimônia de entrega dos kits, no Theatro Dom Pedro, com a presença de diretoras das dez escolas participantes desta primeira fase do projeto, o prefeito Rubens Bomtempo destacou a importância desses estudantes para que Petrópolis fique mais segura em relação às chuvas.

“A nossa casa não termina no nosso portão. A nossa casa é também a nossa rua, o nosso bairro, a nossa cidade. Esse curso evidencia a necessidade de um desenvolvimento comunitário da ideia de solidariedade. A Defesa Civil é uma questão de solidariedade com aquele que mais precisa. A saída é a prevenção, para evitarmos qualquer tipo de problema que possa colocar em risco a vida das pessoas. Vocês já têm consciência do papel de cada um de vocês para que Petrópolis possa ficar mais segura. Que nós possamos utilizar todos os recursos que tivermos para salvar vidas”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Neste primeiro momento do projeto, foram capacitados alunos de dez escolas municipais próximas às Unidades de Proteção Comunitária (UPCs): Dr. Rubens de Castro Bomtempo (Vila Felipe), Prefeito Jamil Sabrá (Rua Coronel Veiga), Governador Marcello Alencar (Quitandinha), Odette Fonseca (Duques), Stefan Zweig (Quitandinha), Vereador José Fernandes da Silva (Alto da Serra), Paroquial Bom Jesus (Dr. Thouzet), Clemente Fernandes (24 de Maio), Ana Mohammad (Castelânea) e João Paulo II (São Sebastião).

Também participaram da cerimônia o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, a secretária de Educação, Mônica Freitas, e o subdiretor da Escola de Defesa Civil do Estado do Rio, Márcio Romano. “Temos uma cidade muito bonita, mas temos algumas fragilidades. Todo verão chove muito forte. Não temos como impedir que chova forte, mas temos como deixar a cidade mais resiliente. Só vamos conseguir com a ajuda de vocês. Nós, juntos, vamos mudar a história de Petrópolis, deixar a cidade mais segura”, disse Rafael Simão.

A capacitação dos agentes comunitários escolares foi em agosto de 2013. Durante uma semana, os estudantes aprenderam noções básicas de prevenção de desastres das chuvas. A proposta é que eles se tornem multiplicadores desse conhecimento, junto a amigos de escola, família e vizinhos.

O estudante Patrick Pereira, de 15 anos, do 9º ano da Escola Ana Mohammad e morador do Sargento Boening, acredita que, com o kit, poderá ajudar mais pessoas. “Com a lanterna, poderemos sair no escuro e ajudar as pessoas a saírem de casa. No curso, aprendemos que temos que sair com calma”, disse.

O estudante João Paulo de França, de 16 anos, do 9º ano da Escola Odette Fonseca, morador do Duques, afirmou que o kit será útil para por em prática o que aprendeu no curso. “Aprendemos o que fazer, nas chuvas, para ajudar as pessoas, os primeiros socorros, o que fazer quando se perder”, disse.

São 15 unidades educacionais com atendimento diferenciado

Acesso a atividades esportivas e culturais diversificadas além do reforço em Língua Portuguesa e Matemática. Esses são diferenciais que o atendimento em tempo integral oferece para mais de 1600 alunos da rede municipal de Educação. O número de escolas que oferecem esse tipo de atendimento vem crescendo: em 2016 eram 4 escolas. Nesse ano, a oferta de ensino integral deu um salto: já são 15 escolas com atendimento integral e a boa notícia é que ainda há vagas para essas unidades. Os pais ou responsáveis que desejarem mais informações sobre as vagas e o atendimento nessas escolas podem procurar atendimento no Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação.

O atendimento integral segue o Programa Integrado de Atendimento à Criança - PIAC - que surgiu com o intuito de atender as demandas da Meta 6 do PME (Plano Municipal de Educação) e PNE (Plano Nacional de Educação). Segundo o PNE, até 2025 pelo menos 50% dos alunos da rede precisam estar em escolas de tempo integral.

As escolas que atendem integralmente tiveram a oportunidade de escolher os eixos de trabalho desenvolvidos nas oficinas. Todas as escolas elaboraram um plano de trabalho e as ações são avaliadas periodicamente pela Secretaria de Educação.

As oficinas oferecidas nas escolas em tempo integral são diversificadas como: Orientação de Estudos (Linguagem e Matemática); Iniciação Científica (Pedagogia de Projetos); Teatro; Recreação, Jogos e Contestes; Artes; Informática; Inglês; Musicalidade; Literatura e Corpo e Movimento.

Passaram a atender de forma integral em 2019 as escolas: EM Johan Noel – 4º p até o 3º ano do fundamental; EM Luiz Carlos Soares (Morin) – 4º período ao 3º ano do ensino fundamental; EM Senador Mário Martins (Caxambu) – do 4° período da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental; EM Monsenhor CirilloCalaon (Jardim Salvador) – 1° período da educação infantil até o 3° ano do ensino fundamental e EM Magdalena Tagliaferro (Castelo São Manoel) – do 4° período da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental.

Além das cinco novas escolas que passaram a atender de forma integral em 2019, já oferecem esse tipo de atendimento as unidades escolares: Ana Mohammad (Sargento Boening), Soroptimista (Pedras Brancas), Leonardo Boff (Duarte da Silveira / Contorno), Colégio Gunnar Vingren (Valparaíso), Professor Nilton São Thiago (Nogueira), São Francisco de Assis (Moinho Preto), São João Batista (Duarte da Silveira), Dom Pedro de Alcântara (BR-040). Além dessas, duas escolas oferecem atendimento integral a partir de projetos distintos: Escola Santo Antônio do Vale do Cuiabá / Padre Quinha e o Centro Educacional Comunidade São Jorge.

Os pais que quiserem informações sobre o funcionamento das escolas que funcionam integralmente podem procurar o Departamento de Inspeção Escolar na Secretaria de Educação, no prédio Frei Memória – Rua da Imperatriz, nº 193. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30. O telefone do setor é o 2246-8675

Pagina 9 de 124

Notícias por data

« Maio 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP