Programação especial em homenagem ao Dia das Crianças.

O ilustrador Maurício Planel ministrou duas oficinas sobre técnicas de ilustrações com colagens nessa segunda-feira (09.10) na Casa da Educação Visconde de Mauá. Participaram do evento 70 alunos das escolas municipais Germano Valente e Bataillard.  A atividade fez parte da programação especial em homenagem ao Dia das Crianças que seguirá até quarta-feira (11.10).

“Esse é um momento muito especial na Casa da Educação. Dias em que as histórias em quadrinhos e os famosos super-heróis ganharão vida por meio das ilustrações das crianças. Temos na nossa cidade muitas pessoas que são especialistas na arte do desenho e resolvemos fazer para mostrar esses alunos esses talentos, para que eles também sejam inspirados a criar”, afirma a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Além de participar das atividades com as crianças, Mauricio Planel ministrou uma palestra sobre a construção de livros e utilização de ilustrações com colagens. “Fico muito feliz em ver a Casa da Educação viva, linda e com tantas atividades. Hoje falei sobre as ilustrações que estão em todos os lugares, sempre ao nosso redor. Trabalhei na cidade e hoje estou mostrando um pouco do meu trabalho. Esse contato com as crianças é muito bom”, afirma Maurício.

Mauricio tem trabalhos publicados em grandes revistas como Mundo Estranho, Playboy, Ciências Hoje, Superinteressante, além de grandes editoras como a Melhoramentos. 

Programação segue até dia 11

Nessa terça-feira, (10.10), de 9h às 11h, será a vez do artista quadrinista Heraldo Wilson participar do evento com uma oficina para estudantes. O especialista, além de fazer uma roda de conversa com os alunos, ensinará a montar uma revista em quadrinhos em formato de fanzine, com recortes. Os participantes poderão levar para casa um exemplar criado na oficina.

Ainda na terça-feira, o universo imaginário ganhará outra abordagem, através de rodas de conversa coordenadas pelo psicólogo Jordan Vieira. Os personagens dos quadrinhos serão discutidos sob uma ótica diferenciada. O tema do encontro com os professores será “Super heróis e quadrinhos, elementos de aprendizagem”. O encontro ocorrerá às 14h. No mesmo dia, às 16h, ocorrerá um encontro direcionado para o público jovem, com o tema “Super heróis: uma mitologia moderna”.

Para finalizar a programação do dia 10, será realizada uma roda de conversa sobre “Ilustrações – pessoas e personagens”, com o designer gráfico Ricardo Rocha, focado no público do Ensino de Jovens e Adultos, às 19h.

Na quarta-feira, (11.10), o dia será de oficinas também voltadas para o público escolar. Às 9h e às 14h, Jadir Valle, o escritor e ilustrador, produtor da série em Quadrinhos RedFox  Estúdio, estará ministrando oficinas voltadas para o tema com alunos de 8 aos 18 anos. Jadir mostrará sobre a divisão de páginas, técnicas para iniciantes, transporte dos esboços e rascunhos para o computador.

Alunos da rede municipal participaram ao longo de 2018 de passeios e visitas durante o ano letivo. Os passeios foram garantidos pelos 21 ônibus da Secretaria de Educação e incluíram visitas à Casa da Educação Visconde de Mauá e a pontos turísticos como Museu Imperial e Casa de Santos Dumont, além do Sesc Nogueira, Parque Cremerie, Praça da Liberdade e Parque Municipal em Itaipava. Em 2017 foram realizados 528 passeios, em 2018 esse número foi para 790 e a intenção do município é proporcionar cada vez mais visitas a espaços históricos.

As escolas interessadas em agendar passeios devem entrar em contato com o Departamento de Transporte da Secretaria de Educação.

Através do transporte da Secretaria de Educação, alunos do CEI Herminia Matheus participaram em outubro de uma visita para o Projeto Água. Sessenta alunos entre 3 e 5 anos tiveram a oportunidade de visitar a fazenda onde o projeto funciona e conhecer de perto as ações criadas pelo projeto com o objetivo de preservar, economizar e recuperar os recursos hídricos.

“Geralmente os passeios que fazemos, que nem chamamos assim, chamamos de Estudo do Meio têm sempre um objetivo pedagógico, que vai mostrar na prática e de forma lúdica e divertida os conteúdos trabalhados nos projetos. Foi muito interessante a visita. As crianças amaram!”, contou a diretora do CEI Herminia Matheus, Carla Gonçalves.

Durante o ano letivo, os 21 ônibus do Programa Caminhos da Escola já transportam, 3.218 alunos. O sistema de transporte escolar possui ainda mais 44 veículos particulares licitados para atender aos estudantes da rede municipal de ensino que vivem em locais de difícil acesso. São aproximadamente 2 mil alunos transportados por esses veículos.

Número foi apresentado aos conselheiros do COMED

São 5.287 alunos nos CEIs e instituições parceiras e mais 2.829 alunos nas escolas que atendem educação infantil

O número de crianças entre 0 e 5 anos matriculadas em unidades escolares da rede municipal que atendem a educação infantil foi apresentado aos integrantes do Conselho Municipal de Educação – COMED – durante a reunião ordinária de abril do conselho, realizada nessa terça-feira (10.04) na Casa dos Conselhos. A equipe técnica da Secretaria de Educação também apresentou o quantitativo de alunos por unidade escolar e as metas da secretaria para aumentar a oferta de vagas.

“Os conselheiros pediram que esse levantamento fosse apresentado. Temos 70 Centros de Educação Infantil e escolas da rede que atendem alguns anos da educação infantil. A demanda de vagas na educação infantil é o nosso maior desafio, mas, nesse ano, avançamos aumentando o número de vagas no São Sebastião, com a criação do CEI Hermínia Matheus e colocamos o CEI Casa da Paz, no Carangola, para funcionar, aumentando 155 vagas nessas duas unidades”, explicou a secretária de Educação, Samea Ázara.

Segundo a Secretaria de Educação, são 4.166 matriculas nos Centros de Educação Infantil – que atendem do berçário ao 5º período, de acordo com o espaço físico; 1.121 alunos matriculados em turmas da educação infantil nas unidades parceiras e outros 2.829 matriculados nas escolas da rede que oferecem educação infantil – 4º e 5º períodos da educação infantil.

“Pretendemos, ainda, aumentar a oferta de vagas no CEI Primeira Infância, no Centro, com adaptações e reforma no prédio. Ao invés de três turmas, o espaço poderá comportar sete. Também estamos planejando a adaptação do imóvel da Escola Augusto Meschick, no Centro, para que também seja transformado em CEI e o governo adquiriu um imóvel no bairro Castrioto que também será adaptado para ser transformado em um CEI”, contou Samea Ázara.

Crianças ficarão o dia todo nas escolas 

Mais de 800 alunos já estão matriculados nas unidades escolares que oferecerão educação em tempo integral em 2018. As oito escolas da rede oferecerão atividades diversificadas para os alunos desde a educação infantil (4º e 5º período) até o 5º ano do ensino fundamental I. A permanência do aluno o dia todo na escola com atividades de aprendizado entusiasma os pais, envolve as comunidades e coloca Petrópolis no rumo certo: até 2025 o governo federal estipula que 50% dos alunos da rede precisam estar em escolas de tempo integral.

Petrópolis tem um dos maiores acervos físicos do estado com 184 unidades, o que pode demonstrar um avanço, mas na verdade estamos atrasados e correndo atrás do tempo perdido. Até a gestão passada apenas 4 escolas e 500 alunos têm ensino integral e a meta estabelecida pelo  governo federal é chegar a 50% da rede até 2025 com alunos estudando o dia todo. Com mais 800 alunos e 8 escolas em tempo integral, Petrópolis amplia quantidade de escolas e estudantes o dia inteiro nas unidades: 1,3 mil alunos em 12 escolas.

A educação em tempo integral funcionará nas escolas: EM Soroptimista (Mosela), Escola São João Batista (Duarte da Silveira), Escola Paroquial São Francisco de Assis (Moinho Preto), EM Ana Mohammad (Sargento Boening), EM Leonardo Boff (Duarte da Silveira / Contorno), EM professor Nilton São Tiago (Nogueira – integral no 1º, 2º e 3º ano do ensino fundamental), EM Dom Pedro de Alcântara (Estrada Rio / Petrópolis) e Colégio Gunnar Vingren (Valparaíso).

Mãe de três crianças estudando na escola Ana Mohammad, no Sargento Boening, Marise Pereira está entusiasmada com mudança: “quando mais tempo na escola melhor o aprendizado e a criança fica mais responsável, mais atenta a tudo. E o melhor, as crianças ficam longe da rua. Isso é muito importante”, afirma.

Paulo Freitas, 72 anos, torneiro aposentado, não tem netos em idade escolar, mas participa ativamente da comunidade. “Ouvi comentários no ponto de ônibus e também depois da missa entre os pais e acho muito avanço aqui no bairro”, afirma.

O aluno terá a possibilidade de participar de aulas de artes, esportes e oficinas culturais, além do reforço em português e matemática. Ficando mais tempo na escola, esse aluno recebe mais uma refeição e passa mais tempo com os amigos em um ambiente seguro.

Cada escola escolheu quatro atividades que serão ofertadas segundo a sua infraestrutura, além do acompanhamento obrigatório em língua portuguesa, matemática e pesquisas e projetos. A possibilidade de escolha seguiu os eixos definidos no Programa Integrado de Atendimento à Criança – PIAC. A carga mensal será de 20 horas, completando assim, 40 horas semanais do aluno na escola.

No eixo Memória, cultura e artes serão abordadas as vertentes e ações para o desenvolvimento do conhecimento, da arte, das crenças e lei, incentivando a criatividade e sensibilidade. O eixo Educomunicação visa criar e fortalecer ecossistemas comunicativos em espaços educativos, fortalecendo a autoestima e capacidade de expressão dos alunos.

O eixo Esporte e lazer visa o desenvolvimento de atividades físicas, buscando favorecer as competências pessoais, sociais, produtivas e cognitivas, além da formação de valores como cooperação, participação, solidariedade, autonomia e criatividade.

Já o tópico Iniciação Científica tem como objetivo estimular a iniciação desenvolvendo no aluno capacidades cognitivas de observação, avaliação, comparação, classificação, ordenação, quantificação e incentivo à pesquisa. O eixo Educação ambiental visa facilitar o processo de formação de indivíduos preocupados com os problemas ambientais e que busquem a conservação e preservação dos recursos naturais e a sustentabilidade. Já o eixo Educação em direitos humanos pretende facilitar a formação de uma cultura de respeito à dignidade humana através da promoção dos valores de liberdade, justiça e igualdade.

No eixo Prevenção e promoção da saúde serão abordadas as ações e atividades relacionadas a um estilo de vida saudável e no eixo orientação de estudos serão feitas as atividades que priorizem o reforço escolar, em língua portuguesa e matemática. As abordagens, nesse caso, serão feitas de forma lúdica, com ênfase em jogos, dinâmicas e leituras.

Os pais interessados em conhecer os eixos escolhidos pelas unidades escolares podem procurar o Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria de Educação.

A transformação dos espaços em educação em tempo integral atende a meta 6 do Plano Nacional de Educação – PNE, aprovado pela Lei nº 13.005 de 25 de junho de 2014 e a meta 6 do Plano Municipal de Educação – PME. O Plano Nacional de Educação estabelece que, até 2025, 50% das escolas estejam funcionando em tempo integral.

Meta é melhorar a alfabetização de alunos com dificuldade no aprendizado

Petrópolis inicia o ano letivo com 94 escolas municipais inscritas no programa federal Mais Alfabetização. Os alunos destas unidades, além dos professores, terão acompanhamento de um assistente pedagógico. O objetivo é fortalecer o processo de alfabetização para fins de leitura, escrita e habilidades matemáticas dos estudantes dos 1º e 2º anos do ensino fundamental. A meta  é melhorar fisicamente as escolas e CEIs e usar todo o tipo de programa com recursos federais garantindo qualidade no ensino para que aluno tenha boa formação.

A iniciativa atende à necessidade discutida na Base Comum Curricular sobre a conclusão do processo de alfabetização até o 2º ano do ensino fundamental. O programa prevê que um assistente pedagógico auxilie os professores em sala de aula, além de auxiliar na formação e material pedagógico.  “Vai permitir um atendimento mais direcionado às crianças que possuem alguma dificuldade”, explica a secretária de Educação interina, Samea Ázara.

De acordo com o MEC, o investimento do programa é de R$ 200 milhões e a expectativa é atender a 4,2 milhões de alunos em aproximadamente 200 mil turmas espalhadas pelo Brasil. O repasse será via Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Não há vínculo empregatício. Os candidatos a assistente devem, obrigatoriamente, passar por um processo de seleção elaborado pelos municípios.

A coordenadora do Programa no município, Vivian Portilho, enfatiza que este programa agrega as ações de acompanhamento e formação já iniciadas no município. “Com essa ação a cidade avança qualitativamente no que tange o fortalecimento das políticas públicas para alfabetização”.

O programa Mais Alfabetização faz parte da Política Nacional de Alfabetização, lançada pelo MEC em 2017 para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. O conjunto de iniciativas terá investimento total de R$ 523 milhões.

Atividade faz parte da programação da Semana do Livro Vivo 2018

O processo de construção de um livro, a importância do foco para transformar sonhos em realidade e o acervo literário da Biblioteca Mauá foram os temas de um bate-papo literário nessa quarta-feira (11.04) na Casa da Educação. O encontro foi uma das atividades previstas na programação da Semana do Livro Vivo 2018 da Casa da Educação Visconde de Mauá, especialmente montada para comemorar o Dia do Livro Infantil – 18 de abril e Dia Mundial do Livro – 23 de abril.

Alunos das aulas de ballet e desenho participaram, do bate-papo literário com a diretora da Casa da Educação e também autora e produtora cultural, Catarina Maul e o professor de desenho e ilustrador, Rodrigo Santana CB.

“Quando eu era criança, não tinha dinheiro para comprar livros. Os adquiria nos sebos. Eu li muito e isso despertou a vontade de ser escritora. As pessoas que leem aprendem sobre assuntos diversos. O conhecimento ninguém tira da gente”, disse Catarina Maul aos alunos.

Rodrigo Santana CB que já ilustrou 13 livros, disse aos alunos que a paixão pela leitura e pelo desenho surgiu na infância, através do contato direto com os livros. “Quando era pequeno não tinha internet, então, na biblioteca, pegava os livros e gibis de super-heróis para ler e, a leitura me colocou no caminho onde estou e sou muito feliz”.

Na ocasião, as crianças também puderam conhecer o acervo da Biblioteca Mauá. “Essa sala era um porão. Em 2017, com a ajuda de todos os funcionários da Casa e com a doação de muitos livros, montamos a Biblioteca Mauá que conta, hoje, com três mil títulos. Os alunos, pais e responsáveis e também a comunidade, podem pesquisar e fazer uso do empréstimo mediante o cadastro. Continuaremos fazendo esse tipo de atividade sempre com a intenção de chamar a atenção para a importância da leitura”, contou Catarina.

Rayane Monteiro de Oliveira, de 8 anos, aluna do 4º ano da Escola Paroquial Bom Jesus pegou emprestado o livro “Papai urso” nessa semana e já estava na Biblioteca devolvendo o livro para pegar outro. “Conheci muito livros legais na biblioteca e gostei tanto deles que quero ler todos. Alguns eu li em um único dia”, contou.

Programação ao longo da semana

As atividades da Semana do Livro Vivo 2018 continuarão nessa semana. Durante todos os dias, todos os alunos da Casa serão acompanhados pelos seus professores a uma visita guiada à biblioteca.

Nos dias 12 e 13 de abril (quinta e sexta-feira), às 10 e 14h, Catarina Maul e a diretora adjunta da Casa, Marcela Castro Alves, somam suas experiências como autoras, numa roda de conversa sobre livros, leitura e escrita com alunos e responsáveis. Na ocasião, estarão apresentando e autografando seus livros.

No dia 12, de 18 às 20h, o Segmento de Literatura do Conselho Municipal de Cultura, também participará do evento com um sarau literário, coordenado pela titular da cadeira, Catarina Santos.

Trabalhos confeccionados por alunos da EM Paulo Freire

A dois dias para a eleição que vai escolher o próximo presidente, deputados, senadores e governadores, a Escola Municipal Paulo Freire decidiu despertar a atenção dos alunos para a importância do voto de uma maneira diferente: os estudantes pesquisaram e confeccionaram trabalhos sobre pontos turísticos da cidade e alimentação, montaram urnas e convidam os visitantes da exposição “Saber Escolher” a votar no ponto turístico favorito e também na refeição predileta. A atividade diferenciada ocorreu nessa semana e encantou os estudantes. Na EM Paulo Freire são atendidos 1207 alunos, parte deles incluídos na modalidade de Atendimento Educacional Especializado.

“Eles amaram a atividade. A ideia foi a de trabalhar a temática das eleições e a importância e validade do voto a partir de temas diferenciados. Acompanhar as explicações e a alegria de cada um deles na hora do voto é uma grande recompensa”, afirma a diretora da escola, Ana Lúcia Rocha.

Um dos trabalhos foi sobre os pontos turísticos Palácio Quitandinha e Museu Imperial. Eles pesquisaram a história dos locais, reproduziram os pontos turísticos através de desenho e montaram a enquete: qual é o seu favorito? Todos os visitantes da mostra foram convidados a votar – secretamente e na urna que foi confeccionada por eles - no ponto turístico preferido. No final da exposição será feita a contagem dos votos e os estudantes terão a oportunidade de visitar o ponto turístico que recebeu mais votos.

“Eles adoraram a atividade. Pesquisaram, aprenderam e fizeram questão de montar os trabalhos. Foi realmente uma grata surpresa o envolvimento de todos”, disse a professora Renata Manhães.

Outro ponto destacado na exposição foi a alimentação. Os alunos montaram cardápios diferenciados: café da manhã, almoço, lanche e jantar. Através das figuras, os visitantes podem votar na refeição favorita. O cardápio que tiver mais votos também será reproduzido na escola e será apreciado pelos estudantes.

“Através das atividades diferenciadas eles se sentiram parte integrante do processo. Fizemos eleição de representante de turma e eles adoraram votar”, explica Ana Lúcia.

No corredor, caixas coloridas expressavam – independente do resultado das eleições 2018 - o que os professores desejam para os alunos no futuro: amor, autonomia, proteção, solidariedade e diversão.

“Tudo foi produzido com muitos detalhes e os estudantes conheciam cada trabalho montado. A escola está de parabéns pela atenção e promoção de uma atividade que segue o que estamos vivenciando no momento. Tenho certeza que eles nunca esquecerão essa exposição e da cidadania representada pelo voto”, disse a secretária de Educação, Samea Ázara.

As inscrições para os diversos cursos oferecidos pelo Projeto Estação, do Centro Cultural Celina de Oliveira Barbosa, em Pedro do Rio, já estão abertas. São aulas de artesanato, tricô e crochê, fotografia com celular, de música, lutas, além de reforço escolar, informática, entre outros. Todos são gratuitos. As inscrições podem ser feitas de segunda à sexta-feira, de 9h30 às 17h30. Menores de idade precisam estar acompanhados de um responsável.

No total, são cerca de 300 vagas. Alguns dos cursos já começam as atividades na próxima semana – mas vão continuar com as inscrições abertas. São eles: informática, com aulas de segunda à quinta-feira, de 13h30 às 16h30; modelagem (corte e costura), às quartas-feiras, de 14h às 17h; jiu-jitsu infantil, sempre às segundas, de 10h às 11h e de 14h às 15h; e jiu-jitsu adulto, também às segundas, de 17h às 18h. Ainda há vagas para todos os cursos.

“Ano passado os cursos foram um sucesso e esperamos que este ano seja ainda melhor, que a comunidade se envolva ainda mais. Todas as aulas são gratuitas e os professores voluntários, é um trabalho muito bonito. A preocupação da prefeitura, através do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, com nossos centros culturais está sendo fundamental e temos colhido bons frutos para a comunidade”, explica o supervisor do centro de cultura, Joel Vieira, lembrando que este ano serão oferecidos cursos novos, como de inglês, roda de leitura, contação de história e capoeira, todos a pedido da comunidade.

Interessados devem comparecer ao Centro Cultural Celina de Oliveira Barbosa (antiga estação de trem), que fica na Rua Capitão José Leal, S/N, em Pedro do Rio, com documento de identidade e CPF. Menores de idade também precisam apresentar a documentação e devem estar acompanhadas de um responsável.

O Centro Cultural é mantido pelo Instituto Municipal de Cultura e Esportes. Além dos cursos, o espaço também conta com reuniões do Grupo A.A., às segundas-feiras, de 19h30 às 21h, festas em datas comemorativas, apresentações culturais, entre diversas outras atividades. O telefone para contato é: (24) 2246-9302.

Quem estiver interessado em cursos voltados para a área de turismo e hotelaria deve ficar atento às novas oportunidades oferecidas pelo Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A Prefeitura, por meio da Fundação de Cultura e Turismo em parceria com o Senac Petrópolis, está realizando pré-matrículas para os cursos do Pronatec Copa do governo federal. Ao longo do ano, haverá novas oportunidades.

Os cursos são de Inglês Aplicado a Serviços Turísticos e para Recepcionista em Meios de Hospedagem, com vagas limitadas. Os colaboradores que tiverem interesse deverão entrar em contato pelo telefone (24) 2233-1218, na Fundação de Cultura e Turismo, de segunda a sexta das 9h às 18h30, no Centro de Cultura Raul de Leoni, na Praça Visconde de Mauá, 305, Centro (A responsável pelas pré-matrículas é Raquel Neves).

Para o curso de Inglês Aplicado a Serviços Turísticos é preciso ser alfabetizado e ter mais de 18 anos. O curso será no Sesc Quitandinha, das 8h às 12h, às segundas, quartas e sextas-feiras, de 11 de junho a oito de outubro. Para o curso de Recepcionista em Meios de Hospedagem os interessados devem ter o Ensino Médio Incompleto e ser maior de 18 anos. As aulas também acontecem no Sesc Quitandinha, das 13h às 17h, às terças, quartas e quintas-feiras, de 20 de maio a 20 de agosto. Mais informações: Disque Turismo- 0800 024 1516.

Evento é direcionado para professores da rede municipal de Educação

No dia 27 de setembro o auditório da Casa da Educação Visconde de Mauá vai sediar o 2º encontro “Pesquisas em Educação: Diálogos Interinstitucionais”. Os profissionais da rede municipal de Educação interessados em participar devem fazer as inscrições pelo telefone 2246-8678.

O encontro vai começar às 9h30 e a previsão é de que termine 12h30. O tema foi o foco de estudo da pesquisadora Rachel Leão, com orientação de Menga Lüdke.

O estudo teve como foco o processo de avaliação e como este se relacionou com as orientações prescritas. Os sujeitos centrais desta pesquisa foram os professores do ciclo de alfabetização de uma escola da rede municipal e os integrantes da equipe gestora. Além das entrevistas semiestruturadas, foram realizadas observações no ambiente escolar e durante as reuniões do Conselho de Classe, analisados documentos importantes relativos à unidade escolar e ao processo de avaliação.

“Nós vamos discutir a avaliação no ciclo de alfabetização a partir de um estudo realizado em uma escola Municipal. O que os professores realizam na prática tendo em vista o que se prescreve para a avaliação da aprendizagem no ensino fundamental”, afirma Rachel.
Pagina 8 de 124

Notícias por data

« Maio 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP