Iniciativa pretende apontar diretrizes para o desenvolvimento econômico e melhoria do ambiente de negócios da cidade

A prefeitura e o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, lançam na quinta-feira (6), às 11h30, o Conselho Deliberativo Empresarial de Petrópolis. A iniciativa pretende formular e implementar uma agenda estratégica para a realização de políticas de desenvolvimento no município, com o monitoramento e o acompanhamento de forma permanente pela sociedade. O encontro será realizado na Firjan Serrana, na Rua D. Pedro I, 579 - Centro.

O Conselho vai apontar diretrizes para desenvolvimento econômico e atuará de forma permanente, com reuniões a cada dois meses para o acompanhamento dos resultados e reuniões mensais para debate, andamento e controle sobre cada um dos temas chave. As pastas serão formadas por empresários e executivos sem vínculos políticos, especialistas, sociedade civil, acadêmicos e integrantes de outros conselhos municipais, acompanhados por um coordenador técnico.

Serão criadas agendas com ações e propostas de todos os temas para o desenvolvimento local e melhoria o ambiente de negócios de Petrópolis. As ações serão de curto, médio e longo prazo e atravessarão governos e os ciclos políticos.

O Conselho Deliberativo Empresarial permitirá a construção sólida de políticas públicas. Essa construção coletiva constitui um grande avanço para o município e avançará nas ações e propostas, independente do governo. Oportunidade para os representantes da sociedade civil que poderão expor suas ideias e acompanhar os avanços.

O presidente do Conselho Deliberativo Empresarial, Valter Zanacolli acredita que a união de diferentes pontos de vista ajudará na formação de propostas que enxerguem o todo. “Essa ferramenta vai ajudar na construção de um plano estratégico com o único objetivo de dar a Petrópolis formas de se reinventar e voltar a crescer. Como queremos ver a nossa cidade nos próximos anos? Acredito que teremos importantes ganhos econômicos e sociais para toda a população”, destacou Valter.

Diagnóstico socioeconômico

O planejamento estratégico vai identificar oportunidades e objetivos comuns assim como gargalos e entraves que prejudicam o crescimento da cidade. A primeira reunião, que marcou o lançamento do grupo de trabalho, foi realizada em novembro de 2017. De lá para cá, especialistas técnicos da Firjan e da Prefeitura de Petrópolis trocaram informações para a formulação de um documento que apresentará todos os dados socioeconômicos do município.

O diagnóstico traz dados e gráficos sobre educação e qualificação profissional, emprego e renda, gestão fiscal, segurança pública, logística, qualidade da energia entre outros assuntos que vão balizar as ações do Conselho.

Questões que impedem o desenvolvimento de Petrópolis e de outros municípios fluminenses foram abordados pelo Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro (2016- 2025), lançado em 2016 pela Firjan. Na oportunidade, os empresários do município apontaram temas como logística e mobilidade, infraestrutura, instabilidade no fornecimento de energia como as principais necessidades a serem solucionadas para melhorar o ambiente de negócios na região.

Os interessados devem confirmar presença pelo telefone (24) 2244-3250 ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Site da prefeitura é a ferramenta para os candidatos cadastrarem seus currículos


O Balcão de Empregos da Prefeitura, administrado pelo Departamento de Trabalho e Renda (Detra), da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem 80 vagas disponíveis nessa semana.

Há uma vaga para ajustador mecânico, ambos os sexos. É necessário ter curso técnico de ajustador mecânico. Foi cadastrada uma vaga para ajudante de borracharia, do sexo masculino e é preciso ter experiência na montagem e desmontagem de pneus de caminhão e carreta, além de habilitação categoria B. Para assistente administrativo há duas vagas para o sexo feminino e é preciso ter ensino médio, experiência comprovada e conhecimento em emissão de nota fiscal.

Para ambos os sexos há uma vaga para assistente de documentação técnica de manutenção aeronáutica e pede-se ensino médio, inglês técnico, conhecimento do sistema SAP, experiência em documentação técnica ou áreas de suporte a operação. Para auxiliar de serviços gerais de ambos os sexos são 70 vagas e é necessário ter experiência comprovada na função. Para auxiliar de inspetor de configuração para ambos os sexos há uma vaga e é preciso ter ensino médio, inglês técnico, curso técnico mecânico de aeronaves com CCT.

Para inspetor de disciplina há uma vaga para ambos os sexos e pede-se ensino médio e experiência. Há também uma vaga para operador de guincho pesado para ambos os sexos e uma vaga para operador de jateamento. Para vendedora externa há uma vaga para o sexo masculino e é preciso ter experiência comprovada.

Além dessas, foram cadastradas dez vagas para portadores de necessidades especiais. Cinco delas são para cobrador do sexo masculino. Para concorrer é necessário ter ensino fundamental completo e apresentar laudo médico. As outras cinco são para auxiliar de produção, ambos s sexos. Nesse caso, é preciso ter ensino médio completo e experiência em rotinas de produção, além do laudo médico.

O balcão de empregos realiza a divulgação das vagas e os encaminhamentos dos candidatos para processo seletivo, sendo assim, fica a cargo do empregador a responsabilidade pelas entrevistas e possíveis contratações. O Detra fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 2846. Os candidatos devem cadastrar os seus currículos na prefeitura por intermédio do site http://www.petropolis.rj.gov.br .

Mais informações podem ser consultadas por intermédio do telefone (24) 2233-8113.
 

Rodada de negócios de operadora de turismo atraiu empresários e fornecedores do setor na cidade

Os 256 agentes de viagem que estão na cidade para a 11ª Convenção de Vendas da Schultz – que vai até quinta-feira (19.04) - podem movimentar mais de R$ 25 milhões vendendo o “destino Petrópolis”. Cada um deles, segundo a própria operadora de turismo - que é uma das maiores do Brasil, tem capacidade para vender, no mínimo R$ 100 mil em pacotes para o município. Nesta terça-feira (17.04), os agentes, além de empresários do setor e jornalistas especializados, participaram de uma rodada de negócios no Palácio Quitandinha. Ele falou sobre os principais atrativos da cidade e o potencial turístico de Petrópolis, anunciando a instalação denovos hotéis aqui este ano.

A cidade está vivendo um período de ascensão no turismo. A vinda desses empreendimentos pra cá reforça isso. E Petrópolis tem um potencial turístico enorme. Além de todo patrimônio artístico cultural, as belezas naturais, os circuitos, todos os títulos, como o Título de Capital Estadual da Cerveja, por exemplo.

O município tem roteiros para um fim de semana ou para 30 dias. E a presença da convenção da Schultz aqui é muito importante para mostrar o que a cidade tem de melhor, toda essa diversidade.

Todo o evento trouxe para a cidade mais de 300 pessoas. São os “TOP 300”  parceiros da operadora que estão conhecendo pessoalmente os atrativos e a história do município, que posteriormente será vendido como destino turístico no Brasil e no exterior. Os agentes de viagem vêm representando 100 cidades brasileiras e serão multiplicadores da imagem de Petrópolis pelos quatro cantos do país e mundo afora, já que a Schultz também atua fora, como na Europa e na América Latina.

Segundo o presidente da empresa, Aroldo Schultz, o potencial de Petrópolis para o turismo foi fator determinante para a escolha da cidade como sede do evento, o que deverá gerar frutos para a economia do município. “Cada um desses 256 agentes, empresas, podem gerar, no mínimo R$ 100 mil em venda. Escolhemos Petrópolis porque sabemos da capacidade da cidade, que já está estruturada para o turismo, mas as pessoas precisam conhecê-la. Considero o município como uma jóia a ser lapidada”, disse.

Durante a rodada de negócios, além de empresários e fornecedores do trade turístico, representantes da prefeitura apresentaram a história do município e os produtos que a cidade oferece para o setor turístico, como os circuitos cervejeiro, gastronômico, histórico e cultural, religioso, ecoturismo, compras, entre outros. Para o secretário da Turispetro, Marcelo Valente, conhecer a cidade de perto vai fazer toda a diferença na hora de atrair novos visitantes para a cidade.

“Os agentes estão encantados com o que viram até agora. Cada um deles vai chegar em sua empresa, sua cidade, vendendo muito melhor a imagem de Petrópolis, porque conheceram o destino de perto. Além disso, serão ótimas referências para críticas e sugestões do que viram. A convenção é uma oportunidade ímpar de crescimento do setor na cidade”, avalia Valente.

Além dos agentes, a presença dos jornalistas especializados também deve render mídia espontânea positiva da cidade. A jornalista Cristina Lira, por exemplo, que escreve para o Brasil e para Portugal, frisou o encanto pela “história imperial” da cidade. “É uma cidade encantadora, com povo hospitaleiro. Adorei a história de Petrópolis, que é super interessante. Estou com a expectativa boa para continuar conhecendo o município, a gastronomia, os circuitos”, destaca.

Cidade começou a disputa em penúltimo lugar e, após 15 meses, alcançou o 2º lugar

Medalha foi entregue em cerimônia realizada na sede do Sebrae/RJ

Quando o game “Cidades Empreendedoras” do Sebrae começou, em 2017, Petrópolis ocupava o penúltimo lugar, entre onze cidades, no ranking das cidades mais empreendedoras do estado. Após 15 meses, a soma de ações que incentivam a desburocratização dos serviços da autarquia municipal fez com que a Cidade Imperial terminasse a disputa em 2º lugar. A medalha e o certificado do Programa Cidades Empreendedoras foram entregues à prefeitura durante uma cerimônia realizada nessa quinta-feira (26.06) na sede do Sebrae / RJ.

O game “Cidades Empreendedoras” tem como objetivo de engajar a gestão pública e lideranças locais, para que sejam criadas e implantadas políticas públicas voltadas para micro e pequenas empresas, melhorando assim o ambiente empresarial das regiões. Em primeiro lugar no game ficou o município de Nova Friburgo e em terceiro, Volta Redonda.

Entre as mudanças realizadas na prefeitura de Petrópolis que garantiram o bom resultado no programa, destaca-se o alvará on-Line, resultado do esforço integrado de várias áreas do governo pela desburocratização: Petrópolis, em 15 meses somou 1.045 novos negócios entre empresas e empreendedores individuais e já emitiu 300 alvarás on-line. Dos 1.045 negócios – 281 foram abertos só no começo desse ano. No ano passado, ainda que em um ano de forte crise nacional, foram abertos 764 novos negócios na cidade, um aumento de 14,21% comparado a 2016.   

O esforço conjunto de todas as secretarias para promover a desburocratização dos serviços e melhor atendimento ao cidadão é uma meta do governo. A prefeitura está tornando a cidade mais atrativa para os novos empresários, o que garante o desenvolvimento econômico e geração de trabalho e renda. O programa ajudou a colocar em prática iniciativas do plano de governo. A desburocratização é uma meta e o trabalho não para por aqui. A cidade agradece o apoio e incentivo do Sebrae, que é parceiro e está sempre ajudando fortalecer as políticas públicas necessárias para o desenvolvimento do município.

O prêmio foi entregue pelo diretor Superintendente do Sebrae / RJ, César Vasquez. “Enorme prazer entregar esses prêmios para os prefeitos que olharam o ambiente de negócios de uma forma diferenciada. Agora iniciamos a segunda etapa do programa que prevê o monitoramento dos resultados alcançados”, disse César.

Na ocasião, Claudia Pacheco, coordenadora regional do Sebrae / RJ, parabenizou a equipe da prefeitura de Petrópolis. “Esse é um resultado importante para o município e principalmente para os empresários de Petrópolis, fruto de ações integradas entre secretarias que deram a importância devida à questão da desburocratização. O trabalho não termina agora e o diferencial de Petrópolis foi o envolvimento e comprometimento de toda equipe com o Programa Cidades Empreendedoras”.

Desburocratização: 300 alvarás on-line já emitidos

Um exemplo da desburocratização é o serviço de emissão de alvarás on-line: desde a sua implantação, em novembro, 300 alvarás já foram emitidos, segundo a JUCERJA – Junta Comercial do Rio de Janeiro. Com o novo sistema, 44 novos negócios foram abertos em apenas 72 horas e 6 empresas levaram apenas 24 horas para receber autorizações e iniciar funcionamento. Antes do sistema o empresário precisava esperar mais de duas semanas para obter a documentação. Vale lembrar que, nesse ano, Petrópolis conquistou um certificado por causa da simplificação de procedimentos para registro empresarial. O documento foi entregue pelo governador Luiz Fernando Pezão em fevereiro desse ano.

“Estamos muito felizes com o resultado e continuamos estudando as ações que devem ser implantadas pelo governo municipal para que a desburocratização se torne cada vez mais uma realidade no município. Agradecemos o apoio do Sebrae e saliento que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico está de portas abertas para ajudar os novos empresários. Temos, no Espaço Empreendedor uma equipe especializada que pode ajuda-los tanto nos pedidos de alvarás das secretarias de Obras e meio Ambiente, tanto na consulta de viabilidade do empreendimento segundo as leis de zoneamento da cidade”, explica Marcelo Fiorini.

O alvará on-line está dentro do procedimento chamado REGIN, Registro Integrado.  Com a ferramenta, o empresário tem, além do seu ato registrado na Junta Comercial - o CNPJ, a Inscrição Estadual, o Alvará de Localização junto à Prefeitura Municipal, o protocolo do alvará de funcionamento junto à Prefeitura Municipal, do licenciamento no Corpo de Bombeiros, da Licença Sanitária na Vigilância Sanitária e também da licença de Meio Ambiente. Entre as atividades licenciadas dentro do novo sistema estão serviços médicos, venda de matérias de construção, construção civil, serviços de consultoria, informática, imobiliária, produção de eventos, corretagem de seguros, confecções, distribuidora de bebidas, comércio de utilidade, bijuterias e acessórios.

Na página da prefeitura na Internet - www.petropolis.rj.gov.br  - o empresário acessa o site da Jucerja (www.jucerja.rj.gov.br) e o Regin.  Através do sistema, o empresário realiza a consulta de viabilidade. Após o deferimento será permitida a constituição da empresa segundo os órgãos atrelados ao sistema. Após esse trâmite, em alguns casos, o alvará é emitido em até 24 horas.

Espaço Empreendedor

Outro ponto trabalhado pelo governo para avançar na questão da desburocratização dos serviços é com relação ao Espaço Empreendedor. No local, que funciona no Centro Administrativo Frei Antonio Moser, servidores capacitados oferecem suporte aos empresários.

No EE foram registrados 641 atendimentos em janeiro, 533 em fevereiro e 740 atendimentos em março. No EE os empresários têm acesso a serviços oferecidos por outras secretarias, como Meio Ambiente e Obras, e podem, ainda, realizar a solicitação de incentivos fiscais. Um posto do Departamento de Trabalho e Renda – DETRA – também funciona no EE. No local, podem ser cadastradas e anunciadas as vagas de emprego disponíveis nas empresas petropolitanas.

Microempresas, empresas de pequeno porte e microempreendedores individuais estão sendo convidados pela Prefeitura para se inscreverem no Cadastro de Fornecedores e Prestadores de Serviços do município. O objetivo da Prefeitura é dar oportunidade para que empresas petropolitanas de menor porte participem dos processos de compra de insumos e serviços, gerando emprego e renda para a cidade.

A iniciativa foi possível graças à regulamentação da lei do Microempreendedor Individual, pelo prefeito Rubens Bomtempo, no dia 7 de maio. Com a lei, os microempreendedores e as microempresas passam a ter tratamento jurídico diferenciado e simplificado, o que vai beneficiar 400 atividades econômicas e sete mil trabalhadores do mercado informal a custo zero.

Com a mudança, os setores governamentais do município poderão efetuar compras de insumos e serviços até R$ 80 mil nos estabelecimentos de Petrópolis, para prestigiar o comércio e fomentar os arranjos produtivos locais. Os interessados no cadastro devem comparecer ao Departamento de Licitações, Compras e Contratos Administrativos - Delca, (Avenida Koeler, 260, Centro), entre 12h30 e 18h30.

Sábado, 07 Dezembro 2013 - 10:04

Bomtempo inaugura CID e MEI no distrito da Posse

O prefeito Rubens Bomtempo inaugura na manhã deste sábado (6/12) a Sala do Empreendedor na Comunidade (Secom) e o Centro de Inclusão Digital (CID) no distrito da Posse. A iniciativa vai garantir acesso a formalidade aos microempreendedores da região, além da realização de cursos de informática.
A Sala do Empreendedor na Comunidade foi criada em agosto pelo prefeito Rubens Bomtempo, e tem como objetivo cadastrar profissionais autônomos que trabalham na informalidade, como microempreendedores individuais (MEI), por meio da Lei 7058. “A nossa expectativa é positiva para o MEI da Posse. Acreditamos que pelo menos 100 novos cadastros serão realizados”, disse o secretário de Fazenda, Paulo Roberto Patuléa.
O distrito da Posse será a terceira comunidade beneficiada com o programa, que teve início no Morin onde 69 microempreendedores se cadastraram e já passou pela Vila Rica, com 95 cadastros. O Secom e o CID vão funcionar na Estrada União e Indústria, em um imóvel ao lado do Centro de Educação Infantil Angela Maria da Conceição Silva. O cadastramento do MEI segue até o dia 20 de dezembro, funcionando de segunda a sexta-feira entre 10h e 17h.

Projeto-piloto, Conselho vai desenvolver propostas para curto, médio e longo prazo e que ultrapassem os ciclos políticos

A criação de uma agenda estratégica com ações e propostas para o desenvolvimento de Petrópolis e, consequente, melhoria no ambiente de negócios é um dos objetivos do Conselho Deliberativo Empresarial de Petrópolis, lançado nesta quinta-feira (06.09) pela Prefeitura de Petrópolis e Firjan. Com monitoramento e controle das ações, o conselho atuará na construção de políticas públicas segundo os núcleos: Educação e Qualificação Profissional, Inovação, Infraestrutura, Meio Ambiente e Economia.

Projeto único no Rio de Janeiro, o Conselho vai atuar de forma permanente, com reuniões a cada dois meses para o acompanhamento dos resultados e reuniões mensais para debate, andamento e controle sobre cada um dos temas chave. Os primeiros encontros já ocorrem neste mês. Cada núcleo temático será formado por empresários e executivos, especialistas, sociedade civil, acadêmicos e membros da prefeitura.

A sociedade civil organizada nunca esteve tão aberta para dialogar a auxiliar o poder público. A criação desse conselho é um marco. Se isso tivesse sido feito há 20 anos, a cidade não enfrentaria tantos desafios hoje na área econômica. Petrópolis tem muito no que avançar e com o auxílio desses especialistas da área empresarial, terá tudo para formular políticas públicas e ações que tornarão a cidade ainda mais atrativa para os empresários.

O presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, destacou a importância de Petrópolis no cenário econômico do Estado. “Ficamos muito felizes com essa abertura do governo municipal e estamos dispostos a trabalhar muito para que as ações em prol do desenvolvimento da cidade ocorram da melhor forma possível. Petrópolis é uma cidade acolhedora que tem mão de obra especializada e pode crescer e muito, principalmente na área industrial e a Firjan acompanhará todo o desenvolvimento dessas ações”, destacou.

Para o presidente da Firjan Serrana, Júlio Talon, esta é uma grande oportunidade para a cidade. “Poderemos, em conjunto, atacar os gargalos e transformá-los em oportunidades. Vamos traçar propostas e monitorar as ações de forma organizada, independente dos governos. Tornar Petrópolis uma cidade mais atrativa, emprego de alta qualidade, geração econômica e prosperidade para toda a região. Este é o grande benefício que podem extrair deste trabalho. Estamos muito motivados com o começo desta nova fase”, explicou Talon.

O conselho será liderado por Valter Zanacoli, diretor jurídico da Editora Vozes. “Teremos uma chance única, uma oportunidade que pode gerar ganhos significativos para toda a população”, salientou. É muito importante a participação dos empresários, que conhecem a realidade e a necessidade dos setores produtivos, na construção dessas ações”, explicou Talon.

Um diagnóstico, que mostra uma radiografia socioeconômica do município, será o documento balizador destas ações. O levantamento mostra os principais desafios que deverão entrar em pauta nas discussões temáticas.

Petrópolis, cidade industrial

Segundo o levantamento da Firjan, com um PIB de R$ 11,2 bilhões em 2015 – que representa 1,7% do total do estado do Rio, ocupando a 7ª colocação no Estado, Petrópolis precisa, aumentar a atividade industrial, mesmo com números positivos na área com relação à geração de empregos: 24% do mercado de trabalho de Petrópolis está nas indústrias, o que representa um total de 16 mil pessoas com carteira assinada – 7ª maior empregadora do Rio de Janeiro na área.

Também foram apontados como desafios melhorar a qualidade da banda larga e infraestrutura com relação à logística; aumentar a qualidade da energia e as interrupções de fornecimento; ampliar a cobertura de tratamento de esgoto para 100% e aumentar a quantidade de professores e profissionais de educação com curso superior.

Conselho Deliberativo Empresarial de Petrópolis:

Presidente: Valter Zanacoli, Editora Vozes

Vice-presidente:  Marcelo Soares, CHC Helicopter

Núcleos Temáticos e Coordenação:

- Educação e Qualificação Profissional: George Paiva, Orange Business

- Inovação: Anderson Loretti Lima, Graças Torrada

- Infraestrutura: SelmoCoelho da Silva, Construtora Solidum

- Meio Ambiente: Luiz Fernando Gomes, Engeprat Engenharia e Serviços

- Economia: Julio Talon, GE Celma

A aproximação entre Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo continua sendo fortalecida. Integrantes do MercoSerra, os prefeitos dos três municípios se reuniram nesta quinta-feira (13.09), em Petrópolis, para avançar nas questões investidas pela agência de fomento da economia das três cidades. Bernardo Rossi recepcionou os prefeitos vizinhos Vinicius Claussen, de Teresópolis e Renato Bravo, de Nova Friburgo, ao lado do presidente do MercoSerra, Luiz Fernando Gomes.

Com o MercoSerra, as cidades estão alinhando ações que atendam demandas e integrem os três municípios. Um calendário de eventos conjunto está sendo elaborado e uma rodada de negócios foi realizada no mês passado entre empresários do setor hoteleiro dos três municípios. O grupo também trabalha para melhorias no acesso região Serra, principalmente na BR-040, onde os empresários e os governos das cidades cobram manutenção da estrada, o posto da PRF e celeridade no processo que pede a suspensão do direito de concessão da Concer.

O turismo da chamada SerraCarioca pautou a conversa entre os prefeitos. O fomento do turismo é uma das primeiras alavancas do MercoSerra em prol da Região.

Na visita, com foco principal na apresentação do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop) para Bravo e Claussen, os prefeitos pontuaram os investimentos no setor como forma de garantir a qualidade de vida e aumentar o turismo.

“As três cidades estão em harmonia e trabalhando a região de forma coletiva com a mesma visão”, disse o prefeito de Teresópolis, Vinicius Claussen. “É muito importante que haja uma integração no sistema de segurança dos municípios. Nós temos que parabenizar Petrópolis por essa iniciativa e principalmente pela qualidade do produto que tem aqui. Com certeza nós vamos copiar em Nova Friburgo”, afirmou o prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo.

O MercoSerra tem como objetivo foram uma rede de negócios que gerem oportunidades e atraia turistas e consumidores para as três cidades. Depois de ter sido criada na década de 1980, a agência foi reativada em agosto do ano passado e reúne, além dos governos municipais, empresários e representantes da sociedade civil.

Entidade estuda prioridade de ações que devem ser trabalhadas para o fortalecimento no desenvolvimento nos municípios da Região Serrana

Integrantes do MercoSerra se reuniram nessa quinta-feira (19.07) para discutir as ações que devem ser trabalhadas para o fomento do desenvolvimento econômico das três cidades que formam o grupo: Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. O encontro ocorreu na sede da Alterda, em Teresópolis e reuniu cerca de trinta pessoas – entre empresários e representantes do poder público das três cidades.

Na reunião foram discutidas as prioridades de ações e propostas para a criação do Portal do MercoSerra. A entidade foi reformulada em 2017 e é composta por empresários e representantes do poder público. No plano piloto de ações integradas já estão previstas a divulgação do calendário de eventos das três cidades e uma rodada de negócios entre empresários do setor hoteleiro dos três municípios que deve ocorrer em agosto.

O MercoSerra representa a união das três cidades para a promoção da Região Serrana, tanto na área turística como no desenvolvimento econômico. A equipe se reúne regularmente e o plano de ação e a criação de um portal de divulgação são apenas alguns dos destaques desse trabalho.

Um evento já está programado para agosto, no dia 28, para cerca de 400 proprietários de hotéis das três cidades.  A intenção é a de mostrar que vários produtos que compõem a cadeia hoteleira podem ser comprados nessas três cidades, girando a economia e mostrando os potenciais produtivos de cada município.

Na ocasião, foram apresentadas as principais demandas de Petrópolis, como a luta por melhorias na BR-040, a necessidade de se implantar uma central de abastecimento em Petrópolis, com entreposto de hortifrúti, a inauguração um novo Espaço Empreendedor, etc.

Segundo o presidente da entidade, Luiz Fernando Gomes, o encontro foi importante para a articulação de ações integradas. “Nosso objetivo é o de conhecer as demandas de cada cidade e juntar forças para acelerar o desenvolvimento econômico delas”.

Durante o encontro, uma equipe do Sebrae também apresentou uma proposta para o MercoSerra, que inclui o mapeamento das demandas das cidades – mapeamento da cadeia produtiva – sessão de negócios, alinhamento de agendas e estratégias dos setores de turismo, moda, alimento e bebidas. As ações integrariam a segunda fase do Programa Lidera Rio, por meio de ações, workshops e monitoramento. A intenção de trabalhar o turismo de forma integrada entre os três municípios.

MercoSerra entra na luta por melhorias na BR-040

Os integrantes do MercoSerra estão engajados na luta por melhorias na BR-040. Um documento de repúdio às ações da concessionária responsável pela via – Concer – foi elaborado pelo MercoSerra com o apoio do Sicomércio. O documento será apresentado para empresários e representantes de sindicatos e entidades em uma reunião nessa sexta-feira (20.07) na sede do Sicomércio, às 9h30. O manifesto será entregue na sede da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres – em Brasília.

O documento solicita a imediata suspensão do contrato de concessão da empresa que opera na BR-040. Vale lembrar que, em abril deste ano, integrantes do MercoSerra participaram de uma reunião com representantes da ANTT - Agência Nacional de Transporte Terrestres onde solicitaram maior rigor no acompanhamento das ações da concessionária responsável pela BR-040 - Concer.

Sobre o MercoSerra

O MercoSerra existiu na década de 1980 chegou a ter 800 associados. O objetivo do projeto é de nos próximos dois anos ter 300 empresas associadas em cada um dos três municípios.  O grupo é formado por representantes do poder público, empresários e sociedade civil organizada de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Todas as ações são voltadas para o fomento da economia, através da troca de experiências, rodadas de negócios, divulgação dos calendários de eventos, expansão do turismo, entre outras ações.

Apoio à cultura empreendedora no setor tecnológico é um dos destaques da Lei da Inovação

Lançamento será durante a 15ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Pioneira no Estado do Rio, a Lei de Inovação de Petrópolis vai ser apresentada nesta terça-feira (16.10) pela prefeitura à comunidade tecnológica – empresas e pesquisadores – reunidos na abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, às 9h, no Laboratório Nacional de Computação Científica. A Lei de Inovação de Petrópolis é uma das mais modernas e avançadas do país e surge para ajudar o crescimento do setor que já soma 2 mil postos de trabalho com formação superior em 480 empresas que faturam R$ 350 milhões por ano. A lei vai ser apresentada à Câmara de Vereadores e, aprovada, regulamentada pela Prefeitura.

A Lei prevê desde o empreendedorismo e as incubadoras de empresas passando pela integração do poder público e instituições para o compartilhamento de laboratórios. Prevê ainda simplificação da burocracia para a instalação de empresas e o Petro-Inova, um selo específico para identificar empresas que farão parte do Sistema Municipal de Inovação.

A lei também prevê o apoio da prefeitura à implantação de parques tecnológicos e núcleos de inovação tecnológica, além da criação do Plano de Inovação Municipal - cada unidade organizacional da prefeitura elaborará um Plano Anual de Inovação, com estudos de viabilidade, projetos experimentais e aquisição de soluções do mercado, experimentos de soluções, estudos científicos de desempenho e impacto e pesquisas de novas soluções para problemas do município.

Outro destaque da lei é com relação à promoção da cultura empreendedora e de inovação nas escolas públicas: prevê o estabelecimento de parcerias com organizações que auxiliam no processo de criação e de fomento ao empreendedorismo entre os estudantes.

A minuta, que foi elaborada com o auxílio do Sebrae, propõe a criação do Sistema Municipal de Inovação (SMI); do Conselho Municipal de Inovação (CMI), do Fundo Municipal da Inovação (FMI), do selo de inovação de Petrópolis e do Plano de Sustentabilidade e de Inovação do Executivo Municipal. Segundo a estruturação da Lei, o Conselho Municipal de Inovação terá caráter deliberativo e vai formular, propor, avaliar e fiscalizar ações e políticas públicas de promoção da inovação para o desenvolvimento do município, além de sugerir políticas de captação e alocação de recursos.

Já o Fundo de Inovação Municipal vai promover atividades inovadoras, tecnológicas, sociais e sustentáveis do sob a forma de programas e projetos. Os recursos do Fundo serão provenientes de transferências financeiras do governo Federal e do Estado, convênios e contratos com pessoas físicas ou jurídicas, doações, legados, contribuições em espécie, valores, bens móveis e imóveis recebidos de pessoas físicas e jurídicas. Já o selo da Inovação, que será chamado de “Petro-Inova” identificará a participação das entidades integrantes do Sistema Municipal de Inovação credenciadas.

Mais uma vez Petrópolis sai na frente com uma lei direcionada que mostra o ambiente propício para o crescimento do mercado, as ações que devem ser adotadas pelo poder público para facilitar o atendimento da população e as parcerias com outras instituições para a implantação de parques tecnológicos, aceleradoras e incubadoras na cidade.

Com potencial de crescimento de 10% ao ano, a tecnologia é dos segmentos em desenvolvimento. “Além da segurança e do fato de estar perto do Rio de Janeiro, Petrópolis mantém as instituições superiores de tecnologia, abriga o maior computador da América Latina – o Santos Dumont, no LNCC e tem, ainda, um polo empresarial importante, o Serratec, que também está em crescimento”, aponta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

 “Empresários foram ouvidos, bem como os representantes das instituições de ensino superior sobre os desafios da Lei da Inovação. A partir dessa troca, conseguimos montar o documento que detalha as ações que devem ser feitas, não só para atrair novas empresas, mas, também, as medidas que devem ser adotadas pela prefeitura para garantir o auxílio da tecnologia no atendimento dos cidadãos e empresas empreendedoras aqui já estabelecidas”, explica o diretor do Departamento de Políticas Públicas de Ciência e Tecnologia, Marcelo Simões.

A Lei da Inovação será lançada durante a abertura da 15ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, às 9h. No entanto, o evento terá continuidade até o dia 18 de outubro. Nesse ano, o tema abordado é: "Ciência para a Redução das Desigualdades”. A escolha do tema baseia-se na Agenda 2030, estabelecida pela Organização das Nações Unidas – ONU, e seus 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS, em particular o ODS 10 – Redução das Desigualdades.

Pagina 1 de 22

Notícias por data

« Janeiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP