A ação de conscientização do Dia Mundial de Combate à Violência Contra Pessoa Idosa programada para sexta-feira (15.06) foi adiada. A medida foi decidida pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDDPI), por conta da previsão do tempo ruim. A nova data será definida na próxima reunião do Conselho na terça-feira (19.06).

No mês de agosto, os atendimentos realizados pelo Centro de Referência em Atendimento à Mulher (CRAM), de vítimas que retornaram, aumentou em 69% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2017, foram 23 orientações assistidas, já em 2018, 39 atendimentos. Isso demonstra a importância da assistência que o CRAM oferece para essas mulheres. Ainda no mês de agosto foram 28 novos atendimentos, finalizando o mês com 67 acompanhamentos.

O Cram realiza orientação jurídica, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com as delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual.

“Nossa prioridade são as mulheres. Alguns casos não entram na Lei Maria da Penha, mas a gente abraça a causa com muito carinho. Acredito que esse aumento de retorno foi pelo acolhimento desses casos que sempre encaminhamos para os locais devidos”, destacou coordenadora do CRAM, Cléo de Marco.

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), o Dossiê Mulher de 2018 - dados de crimes relacionados à violência contra a mulher em Petrópolis, mostram que 37,3% das mulheres sofreram violência psicológica, 35,5% violência doméstica, 17,1% violência moral, 5,9% violência sexual e 4,1% violência patrimonial.

Ainda de acordo com ISP, boa parte dos crimes contra as mulheres são cometidos por pessoas com algum grau de intimidade ou proximidade com a vítima. Entre 2013 e 2017, ao todo, foram 225.869 pedidos de medida protetiva realizadas no estado do Rio de Janeiro, pela Polícia Civil para preservar a integridade física da vítima e de seus familiares, o que representa uma média diária de 123 solicitações nos últimos cinco anos.

“Acredito que não tenha aumentado a violência doméstica. O que aumentou foi o empoderamento das mulheres, que não aceitam mais relações desrespeitosas. O bom trabalho que o CRAM vem desenvolvendo, aliado a uma maior divulgação da existência desse serviço tão importante, começam a demonstrar estatisticamente que estamos no caminho certo”, declara Ana Maria Rattes, presidente do Comdim e coordenadora do Gabinete da Cidadania no qual o CRAM é subordinado.

Para denunciar ou solicitar informações, pode ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do CRAM, na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Em casos de emergência, a mulher pode ligar em qualquer horário para o número (24) 98839-7387, disponibilizado pelo órgão. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

Ação social conseguiu reunir quase 2 toneladas de alimentos não perecíveis, que serão doados para instituições carentes do município

Por causa do mal tempo, a organização quer realizar um novo evento em Petrópolis

Mesmo com a chuva e com o frio, mais de 200 pessoas participaram da corrida infantil da ação social Federal Kids, domingo (26.08) no Quitandinha. O evento alcançou quase 2 toneladas de alimentos não perecíveis, que serão doados para instituições carentes do município. A ação tem como objetivo alertar e despertar a população sobre o crime de abuso sexual contra crianças e adolescentes, com ações de conscientização que fortalecem a união entre pais e filhos. A Federal Kids é uma iniciativa da Polícia Federal (PF) em parceria com o Sesc e conta com o apoio da prefeitura, por meio da Superintendência de Esportes e Lazer, Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias, Assistência Social, Guarda Civil e CPTrans, além do Corpo de Bombeiros e do Exército.

Por causa das condições climáticas, os organizadores criaram um bloco único para a prova, em que as crianças de todas as idades e os adultos correram juntas em um percurso de pouco mais de 500 metros. Nem mesmo a chuva ou o frio foram capazes de desanimar quem esteve presente na Federal Kids. A estudante de educação física Anna Paula Fragoso mora no Carangola e fez questão de levar sua filha, Maria Clara de Souza Fragoso, de 10 anos, para a prova.

“Foi uma corrida muito bacana, pois tinha um foco social muito importante: A luta contra a pedofilia, que é um caos social que enfrentamos nos dias de hoje. Muitas vezes esses casos acontecem mais próximos de nós do que imaginamos. Fiz questão de vir, mesmo com todo esse frio e essa chuva, por causa da causa do evento”, disse Anna Paula, reforçando a importância da conscientização para evitar os casos.

Também como parte da Federal Kids, foi realizado no sábado o seminário de prevenção e identificação do abuso sexual contra crianças e adolescentes, que contou com a presença de 42 profissionais de ensino do município. A palestra foi realizada pelo delegado da PF, Clayton da Silva Bezerra, que ressaltou a importância dos professores na prevenção dos casos de pedofilia. Segundo ele, em 85% dos casos a vítima conhece o autor do crime, mas tem vergonha ou medo de denunciar.

"Os educadores são grandes aliados para a prevenção e identificação de um abuso e agressão contra a criança. Por conta disso, o seminário teve como público alvo esse importante grupo da nossa sociedade, que pode nos ajudar a descobrir diversos casos de abuso. Precisamos acabar com os mitos que existem em torno desse assunto", afirmou o delegado.

Diversas secretarias do governo municipal estiveram envolvidas na ação social, que cumpriu sua função de prevenção e combate à pedofilia. A ideia é tratar o assunto de forma antecipada, prevenindo os casos na cidade. A Superintendência de Esportes e Lazer ressaltou a importância da prática esportiva na formação dos jovens.

Além disso, a corrida também promoveu a aproximação dos pais e das crianças. Esse é um assunto importante e que deve ser conversado dentro da família. A pasta já está conversando para que a prova retorne ao município ainda este ano.

A Federal Kids também já foi realizada em Campo Grande, Volta Redonda, Búzios, Campos e o Museu Aeroespacial (Campos dos Afonsos, no Rio). Em Petrópolis, a ideia é que o evento reúna mais de mil pessoas, entre jovens e adultos. Em setembro, a ação social acontece em Macaé. No ano que vem, a ideia dos organizadores é levar o trabalho para o restante do país.

“O mais importante é que todos tirem uma grande lição deste dia. Vamos levar essa ideia para todo o país. Estamos lutando para criar a cultura de prevenção aos casos no Brasil”, completou o delegado Clayton.

O Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) realizou em setembro deste ano 81 atendimentos, entre retornos e novos casos. Os números levantados pelo órgão, apontam que os atendimentos aumentaram 62% e mulheres que retornaram para a assistência, dobraram em relação ao mesmo período no ano passado. Os números mostram a confiança e segurança das mulheres que buscaram a assistência do Cram.

Este retorno das vítimas à assistência, é muito importante para que a equipe do Cram, que é subordinado ao Gabinete da Cidadania, possa acompanhar o caso desta mulher desde o aspecto psicológico até o jurídico. Isso mostra que as mulheres vítimas de violência doméstica se sentem mais confiantes para denunciar e seguras para pedir ajuda ao órgão, neste momento de extrema fragilidade. Na unidade, as mulheres contam com orientações jurídicas, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com toda a rede, além das delegacias de Petrópolis para atender a mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual.          

“Esses dados mostram o trabalho de qualidade que a equipe do Cram tem realizado em parceria com toda a rede, além das delegacias. Petrópolis cresceu com as assistências relacionadas as vítimas de violência doméstica. Hoje trabalhamos com o projeto Mulher 365 dias, onde vamos, principalmente nas escolas, conscientizar os jovens sobre violência contra mulher”, destacou a coordenadora do Cram, Cléo de Marco.

O Dossiê Mulher é levantamento que tem o objetivo de divulgar dados anuais levantados pelo o Instituto de Segurança Pública (ISP), dos principais crimes sofridos pelas mulheres no estado do Rio de Janeiro. Ele visa colaborar com a visibilidade da violência sofrida, ressaltando a importância ao combate desses crimes. O Dossiê 2019 apontou que, em Petrópolis, 35,5% das mulheres sofreram violência psicológica, 52,1% das vítimas variam entre 30 e 59 anos e como a média estadual, 52,7 % dos casos de violência doméstica aconteceram dentro da casa da vítima.

O Cram funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Rua Santos Dumont, 100 – Centro. É possível entrar em contato pelo telefone 2243-6152 ou, em caso de emergência, pelo número (24) 98839-7387. Outras formas de contato para a mulher que sofrer alguma violência é o Disque 180.

Mais de 400 doações de sangue foram feitas ao Banco de Sangue do Santa Teresa desde que a Guarda Civil municipal deu início ao movimento de conclamação da população para doar. A ação, foi realizada como parte da programação dos 94 da instituição, comemorada no último 12 de julho, quando foi iniciada a campanha. Agora, após uma semana de doações, a guarda comemora a adesão da população, mas alerta que é importante continuar doando, independente de campanha. Segundo o Hospital Santa Teresa, o estoque sempre necessita de sangues negativos, principalmente o O.

Mais de 400 doações de sangue foram feitas ao Banco de Sangue do Santa Teresa desde que a Guarda Civil municipal deu início ao movimento de conclamação da população para doar. A ação, foi realizada como parte da programação dos 94 da instituição, comemorada no último 12 de julho, quando foi iniciada a campanha. Agora, após uma semana de doações, a guarda comemora a adesão da população, mas alerta que é importante continuar doando, independente de campanha. Segundo o Hospital Santa Teresa, o estoque sempre necessita de sangues negativos, principalmente o O.

A corporação mobilizou agentes e amigos pela quinta vez, sendo que este ano, é a segunda Campanha, a primeira foi feita em março. O Banco de Sangue do Santa Teresa realiza 650 transfusões por mês, beneficiando centenas de pessoas.

“A comemoração do aniversário não poderia ter sido melhor com esta ação. Muitos dos nossos guardas doam sangue com frequência. A Guarda Civil possui este lado social. E apesar da campanha ter chegado ao fim, as doações continuam e todos devem ajudar a salvar vidas”, pontuou o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

O agente da Guarda Civil, Wanderlei Alves Moraes, contou que não só ele é doador, mas toda sua família também participou da Campanha. “É uma satisfação imensa em poder ajudar doando sangue. Minha esposa, meu filho, nora todos são doadores também. Todas as pessoas devem participar doando. Cada um doando um pouco, sempre terá sangue suficiente para salvar vidas”, contou.

Qualquer pessoa acima de 16 anos, com mais de 50 kg e em bom estado de saúde pode doar sangue. Não é necessário estar em jejum, mas deve aguardar três horas após ingerir alimentos gordurosos. O Banco de Sangue fica no Hospital Santa Teresa, na Rua Paulino Afonso, 477 – Bingen. O horário de funcionamento é de 7h às 18h, todos os dias.

A corporação mobilizou agentes e amigos pela quinta vez, sendo que este ano, é a segunda Campanha, a primeira foi feita em março. O Banco de Sangue do Santa Teresa realiza 650 transfusões por mês, beneficiando centenas de pessoas.

“A comemoração do aniversário não poderia ter sido melhor com esta ação. Muitos dos nossos guardas doam sangue com frequência. A Guarda Civil possui este lado social. E apesar da campanha ter chegado ao fim, as doações continuam e todos devem ajudar a salvar vidas”, pontuou o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

O agente da Guarda Civil, Wanderlei Alves Moraes, contou que não só ele é doador, mas toda sua família também participou da Campanha. “É uma satisfação imensa em poder ajudar doando sangue. Minha esposa, meu filho, nora todos são doadores também. Todas as pessoas devem participar doando. Cada um doando um pouco, sempre terá sangue suficiente para salvar vidas”, contou.

Qualquer pessoa acima de 16 anos, com mais de 50 kg e em bom estado de saúde pode doar sangue. Não é necessário estar em jejum, mas deve aguardar três horas após ingerir alimentos gordurosos. O Banco de Sangue fica no Hospital Santa Teresa, na Rua Paulino Afonso, 477 – Bingen. O horário de funcionamento é de 7h às 18h, todos os dias.

Todos os idosos do município poderão participar da Festa do Idoso, que está marcada para o próximo dia 1º de outubro, às 13h, no Centro Educacional Terra Santa, na Rua Visconde de Itaboraí, 590 – Valparaíso. O evento está sendo organizado pelo Conselho Municipal de Defesa do Direito da Pessoa Idosa (CMDDPI) e os últimos preparativos foram definidos durante a reunião do grupo nesta terça-feira (18.09) na Casa dos Conselhos.

Instituições como Inpas, Lar São João de Deus, Lar Manzini, Terra Santa, Recanto da Terceira idade, Florada da Serra, CRAS entre outros, participarão da festa com seus integrantes. O evento terá jogos, caldos, bolo, refrigerante, prendas entre outras atividades. A comemoração é gratuita e aberta ao público. A expectativa é que 250 pessoas participem da Festa dos Idosos.

Durante a reunião, também foram discutidos os assuntos pendentes da pauta da última reunião, orientações à casos de maus tratos à idosos que foram levados para o conselho, apresentação de representantes de novas instituições na cidade, além de debates de políticas públicas. O encontro foi ministrado pela nova presidente do CMDDPI, Gelza dos Santos Gatera, que fica no mandado do biênio 2018/2020.

“A reunião foi muito proveitosa, conseguimos discutir todas as pendências, além de ter três novas instituições participando do encontro. Tentamos sempre levantar questões para o bem dos idosos em nossa cidade. Hoje definimos muitos pontos e agora estamos finalizando os preparativos da festa em outubro”, contou a presidente Gelza Gatera.

De acordo com o Conselho, o município possui aproximadamente 43 mil idosos, equivalente a 11% da população. A cidade possui órgãos de apoio como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) que atua em vários bairros, o CMDDPI através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , a Defensoria Pública de Petrópolis, além da Ouvidoria do Ministério Público que atende em todo estado do Rio de Janeiro, pelo Disque 127, em caso de denúncia não há necessidade de identificação.

O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CMDDPD) elegeu nesta sexta-feira (31.08) a nova presidente: Kátia Maria Piva dos Prazeres – representante da Secretaria de Assistência Social, e os 8 membros da sociedade civil: Luiz Felipe da Cruz, Maria Bernardete Sergim, Lucia Helena Nogueira Gomes, Pedro Fernandes, Vania Cristina do Nascimento, Luciano Monteiro Viana, Marcio Antonio Scardini e Rodrigo Dias. A votação aconteceu na Casa dos Conselhos, na Av. Koeler, 260 – Centro.

Os eleitos, que são participantes de instituições e pessoas físicas, irão permanecer no cargo no Biênio 2018/2020, quando irão discutir questões como inclusão social, viabilidade, acessibilidade e a defesa do direito de pessoa com deficiência, entre outras ações que são apresentadas durante as reuniões que acontecem mensalmente, na Casa dos Conselhos, também para a sociedade civil.

“Estou muito honrada por assumir a presidência do CMDDPD. As pessoas com deficiência precisam ter voz e vez, e o Conselho é um dos espaços mais democráticos onde isso se torna possível. Estaremos todos, Governo e Sociedade Civil, empenhados em contribuir para que as obrigações e garantias dos direitos fundamentais sejam promovidas”, contou a nova presidente Kátia.

Foram 14 candidatos inscritos que disputaram as cadeiras de novos membros do Conselho.  O antigo presidente que foi eleito como novo membro do CMDDPD, Luiz Felipe Cruz, contou com satisfação sobre os desafios da sua gestão. “Esse tempo à frente do CMDDPD foi um período de grande experiência. Tivemos nossos altos e baixos, mas foi bem produtivo, onde tivemos nossos projetos sendo colocados em prática”, pontuou o novo Conselheiro.

O Dia da Mulher é comemorado no dia 8 de março, mas o Centro de Referência Atendimento à Mulher (CRAM) junto com o Gabinete da Cidadania irão começar as festividades um pouco antes, nesta sexta-feira (1°.03). Os órgãos estão promovendo uma série de ações de conscientização sobre violência contra a mulher por toda cidade. A abertura do evento conta com o Ônibus Lilás, uma espécie de posto volante do Cram, na Praça Alcindo Sodré, no Centro, a partir das 9h. Serão distribuídos panfletos, aferição de pressão, além da #diversaosemagressao – ação para o Carnaval que este mês acontece no mês da mulher. As atividades, entre elas palestras, homenagens e apresentações musicais e culturais acontecerão durante todo o mês de março.

Desde o início até agora, o Cram atendeu 103 casos, entre assistências iniciais e retornos. O órgão possui uma equipe multidisciplinar e oferece gratuitamente assistência social, jurídica e psicológica para mulheres que sofreram qualquer tipo de agressão.

“Este ano o Dia da Mulher caiu no mês do Carnaval, o que nos deixa mais fortalecida para falar também sobre assédio, que neste período acontece com mais frequência. Precisamos deixar claro que assédio é crime. As campanhas são importantes para conscientizar toda a população, pois vemos um cenário nacional onde as mulheres estão sendo massacradas. Essas vítimas precisam de acolhimento e vale lembrar que todo atendimento do Cram é sigiloso”, frisou a coordenadora do Cram, Cleo de Marco

Foi divulgado nesta terça-feira (26.02) um levantamento realizado pelo Datafolha, encomendado pela ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), sobre o impacto da violência contra as mulheres no Brasil e os resultado foi alarmante. No ano passado, 1,6 milhão de mulheres foram estranguladas ou sofreram alguma tentativa. Vítimas que passaram por assédio representam 37,1% das mulheres no Brasil, ou seja, 22 milhões de mulheres. Os casos de violência, 42% aconteceram dentro de casa e mais da metade, 52%, não denunciou nem procurou ajuda. A pesquisa aponta que 76,4% das agressões são feitas por alguém conhecido da vítima e as mulheres negras e pardas são mais vitimadas que as brancas, e as jovens, mais do que as mais velhas.

O Cram possui um telefone de emergência, disponível para chamadas de voz, mensagens de texto ou WhatsApp no número (24) 98839-7387. Para denunciar ou solicitar informações, pode-se ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, localizada na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, de 8 às 17h. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou na Central de Atendimento à Mulher pelo 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

“Consideramos importante todos os eventos que vamos realizar, a Prefeitura de Petrópolis, através do Gabinete da Cidadania e Cram, envolvendo também o Comdim e toda mulher civil, para que possamos chamar atenção sobre o fato da violência que está cada vez maior. Precisamos que os homens também se conscientizem para que possamos passar um carnaval nos divertindo sem agressão”, destacou a coordenadora do Gabinete da Cidadania, Anna Maria Rattes.

 Programação da Campanha Mês da Mulher

01.03 – Abertura da Campanha com o ônibus Lilás

9h - Praça Alcindo Sodré - Centro

13.03 – Entrega do Prêmio Mulher destaque da Prefeitura e homenagem às mulheres

18h - Casa dos Conselhos

18.03 – Culto Ecumênico pelas mulheres

18h - Casa dos Conselhos

21.03 – Palestra Edegar Pretto Deputado Estadual do Rio Grande do Sul

18h- Casa dos Conselhos – tema: Desconstrução do Machismo e Enfrentamento a Violência contra a Mulher

26.03 – Premiação do Festival Mulher Poesia e Crônica

10h – Casa dos Conselhos

27.03 – Festival Mulheres de Cristal

19h – Palácio de Cristal – apresentação de talentos femininos petropolitanos

As inscrições para os candidatos que queiram representar a sociedade civil para o Biênio 2018/2020 do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CMDDPD), podem ser feitas até o dia 29 de agosto na Casa dos Conselhos, na Rua Av. Koeler, 260 – Centro, de segunda-feira a sexta-feira de 9h às 18h. Serão oito representantes eleitos para ocuparem as novas cadeiras do conselho.

Poderão se inscrever entidades da sociedade civil e/ ou pessoa física, apresentando um requerimento por escrito para a presidência do CMDDPD em papel timbrado com endereço da instituição e assinado pelo representante legal da mesma, nome do candidato à vaga de titular e suplente com cópia do documento de identidade e CPF. Todos esses documentos deverão ser entregues na Casa dos Conselhos, onde serão analisados e validados.

“Esse tempo à frente do CMDDPD foi um período de grande experiência. Tivemos nossos altos e baixos, mas foi bem produtivo onde tivemos nossos projetos sendo colocados em prática”, pontuou o atual presidente do CMDDPD, Luiz Felipe Cruz.

O CMDDPD discute questões como inclusão social, viabilidade, acessibilidade e a defesa do direito de pessoa com deficiência, entre outras ações que são apresentadas durante as reuniões que acontecem mensalmente, também para a sociedade civil.

A assembleia para a eleição dos novos membros acontece no dia 31 de agosto, na Casa dos Conselhos de 9h às 11h30.

Cursos gratuitos de Inclusão Digital terão duração de dois meses

Estão abertas as inscrições para a capacitação de inclusão digital no Centro de Cidadania Desembargador Jorge Loretti, em Itaipava. As orientações, que terão início neste mês, são para pessoas de todas as idades, com aulas gratuitas durante dois meses. A iniciativa tem como objetivo reforçar a ideia da Secretaria de Assistência Social, de ampliar os serviços ofertados pelo espaço.

“O trabalho de inclusão veio no ano passado para integrar a nossa proposta de governo, que é melhorar a qualidade de vida da população. Já temos no Centro de Cidadania diversos serviços essenciais para a comunidade e o Baila Comigo, que reúne dezenas de idosos em um ambiente com muita música e dança, uma vez por mês”, afirma a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

O Centro de Cidadania já conta com um posto do Detran, uma unidade do Procon, Defensoria Pública e Tribunal Regional Eleitoral (TRE), uma unidade do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), serviço de emissão de carteira de trabalho, balcão de empregos e um grupo de apoio de Alcoólicos Anônimos (AA). Diariamente, o local atende média de 250 pessoas.

As aulas de informática no Centro de Cidadania estão sendo possíveis graças à parceria entre as secretarias de Assistência Social e a de Desenvolvimento Econômico, através do Departamento de Ciência e Tecnologia. Com o trabalho em conjunto, no ano passado, foi possível a manutenção dos 10 computadores que fazem parte do Espaço de Inclusão Digital.

“Já estava no plano de governo da nossa gestão a integração entre as secretarias e isso, junto com o empenho de toda a equipe, foi fundamental para que pudéssemos colocar em funcionamento o Espaço de Inclusão Digital. Agora, estamos abrimos mais orientações para atender ainda mais pessoas, em todas as idades”, completou Denise.

Para se inscrever na capacitação, basta entrar em contato com o Centro de Cidadania Desembargador Jorge Loretti está localizado na Estrada União e Indústria, 11.860. O telefone é 2246-8746.

Pagina 1 de 15

Alvará Online - BANNER

Notícias por data

« Novembro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo