Aprendizado que auxilia na coordenação motora, concentração e resolução de conflitos

Os estudantes da rede municipal que participam das aulas de informática participaram de uma oficina experimental de robótica nesta quarta-feira (29.08). Trabalhando em grupo, os alunos construíram robôs e carros. Vinte e oito crianças participaram da atividade que foi ofertada gratuitamente pelo curso “Ensina Mais Petrópolis”.

Segundo Cássia Leticia Kirpel, do “Ensina Mais” – Turma da Mônica, o objetivo da oficina experimental foi a de aproximar os estudantes das novidades do mundo da robótica. “Levamos para as escolas essa oficina para que os jovens tenham esse primeiro contato com a robótica e passem a conhecer as novidades e as suas habilidades nessa área. A montagem em equipe favorece as habilidades motoras, a concentração, na solução de conflitos, ensina a ter foco e a melhorar o raciocínio”, explicou.

Com peças e um manual, os alunos foram divididos em grupos e cada grupo montou o seu projeto. Karen Gomes, de 10 anos, aluna da Escola Santa Luiza de Marilac, aprovou a experiência. “Foi muito interessante. Aprendi muitas coisas e agora já estou pensando em pesquisar um pouco mais sobre robótica. Foi muito legal montar o carro”, contou.

Para a diretora da Casa da Educação Visconde de Mauá, Catarina Maul, os alunos adoram esse tipo de aula. “Essa foi uma oficina experimental que foi muito bem recebida pelos alunos. Na Casa ofertamos o curso de informática e notamos que muitos alunos têm habilidades diferenciadas e se interessam pela robótica. Tenho certeza que tudo o que foi aprendido não será esquecido por eles. Vale salientar que trabalho em grupo ajuda a desenvolver o senso de colaboração e trabalho em equipe, disciplina e organização, raciocínio lógico e habilidades motoras, liderança e sociabilidade”, disse.Quem quiser mais informações sobre o curso “Ensina Mais Petrópolis” pode entrar em contato através do email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Atualmente 69 alunos participam das aulas de informática na Casa da Educação Visconde de Mauá. Durante os encontros semanais eles aprendem a lidar com os programas do computador como excel, word, paint e internet, além de montar blogs e páginas na internet. Mais informações sobre as aulas de informática podem ser obtidas na secretaria da Casa da Educação Visconde de Mauá que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. A Casa da Educação fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

Alunos do curso de informática participarão da aula

Nesta semana, os alunos da rede municipal que participam das aulas de informática na Casa da Educação Visconde de Mauá poderão participar de uma aula diferente: a oficina experimental de robótica. Oferecido gratuitamente pelo curso “Ensina Mais Petrópolis”, o encontro terá como objetivo apresentar a dinâmica da robótica para crianças a partir dos seis anos. Dois grupos participarão das aulas que ocorrerão nesta quarta-feira (29.08) a partir das 14h e contarão com a participação de 28 crianças. A proposta é que cada grupo trabalhe com as peças distintas para a construção de um carro e de um robô.

De acordo com a diretora da Casa da Educação Visconde de Mauá, apesar de a aula ser experimental, o trabalho em grupo que será proporcionado durante o encontro favorecerá outras habilidades.

“Agradecemos ao curso que nos ofereceu essa aula demonstrativa. Muitos alunos da informática já se interessam pela robótica e será importante para eles terem esse primeiro contato. Acreditamos que a experiência também ajudará a desenvolver nos alunos o senso de colaboração e trabalho em equipe, disciplina e organização, raciocínio lógico e habilidades motoras, liderança e sociabilidade”, disse.

Atualmente 69 alunos participam das aulas de informática na Casa da Educação Visconde de Mauá. Durante os encontros semanais eles aprendem a lidar com os programas do computador, como excel, word, paint e internet, além de montar blogs e páginas na internet. As aulas são lúdicas e divertidas. 

Mais informações sobre as aulas de informática podem ser obtidas na secretaria da Casa da Educação Visconde de Mauá, que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. A Casa da Educação fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

Petrópolis vai receber um serviço de alta tecnologia que promete colaborar com a comunicação de dados de forma dinâmica entre os setores públicos e privados. Começou a ser instalada em
Petrópolis, após o empenho direto do prefeito Rubens Bomtempo, a Rede Metropolitana de Alta
Velocidade. A ferramenta garante a integração de instituições de ensino, pesquisa e órgão públicos para colaboração e desenvolvimento de novas tecnologias.

“Para que Petrópolis se transforme num verdadeiro polo tecnológico precisamos oferecer conectividade. Queremos atrair não só empresas de tecnologia, mas também as que necessitam do uso de computação de alto desempenho”, afirmou o prefeito Rubens Bomtempo.

O projeto estava parado desde 2010, quando foi estabelecido um convênio com o Ministério da
Ciência e Tecnologia para implementar as ações necessárias e apresentar um projeto ao Programa Redecomep. Acabou não saindo do papel porque o governo passado não conseguiu resolver com a Ampla o uso compartilhado da infraestrutura dos postes: “Após uma reunião com o Conselho Gestor da Rede, o prefeito Rubens Bomtempo determinou que essa pendência fosse imediatamente resolvida”, explicou o secretário de Ciência e Tecnologia, Airton Coelho.

O projeto, que visa implementar uma rede de comunicação de alta velocidade, é fundamental para que Petrópolis fortaleça sua posição no Estado do Rio e no Brasil como um dos mais importantes polos de alta tecnologia.

Além disso, a rede será elemento fundamental de interligação do supercomputador que será instalado no Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e o centro de pesquisas de alto desempenho da empresa francesa Bull, que virá para Petrópolis.

A Rede Metropolitana de Petrópolis interligará inicialmente a Prefeitura, LNCC, CEFET, Fiocruz,
Universidade Católica de Petrópolis e o Museu Imperial. O município pretende expandir a rede
rapidamente para atender outras instituições e aumentar o grau de cooperação e colaboração das instituições de ciência e tecnologia instaladas em Petrópolis.

Segunda, 10 Setembro 2018 - 18:53

11 Centros de Inclusão Digital em funcionamento

50 vagas abertas no CID da Comunidade Oswaldo Cruz

A Prefeitura já reativou onze CIDs – Centros de Inclusão Digital e, nos próximos meses, outros três voltarão a funcionar novamente. Com 150 máquinas em pleno funcionamento, 300 alunos estão sendo beneficiados com aulas de informática gratuitas. Depois de seis anos em funcionamento 48 dos 54 CIDs foram desativados, em 2016. A meta da gestão Bernardo Rossi é retomar com todos que forem possíveis. Semana que vem, com 50 vagas e inscrições abertas, retorna às atividades o CID da Comunidade Oswaldo Cruz.

A reativação dos CIDs está sendo conduzida pelo departamento de Políticas Públicas de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. A reativação de 11 CIDs está sendo possível com a parceria com as comunidades. Estagiários – cinco deles disponibilizados através do CIEE - e instrutores voltaram a atuar nos CIDs. Um plano de aulas foi formatado para capacitar os estagiários e facilitar os conteúdos das aulas.

Os CIDs são equipados com computadores com acesso à internet. Nos laboratórios, crianças, jovens e adultos têm a oportunidade de participar de aulas de introdução à informática e podem ainda, fazer a impressão de guias.

Estão em funcionamento os CIDs localizados nos bairros Valparaíso, Centro, Manoel Torres, Quissamã, Nogueira, Pedro do Rio, Itaipava e Morin. Retornarão em breve o Liceu Municipal Carlos Chaga - Barão do Rio Branco, Vila São José e outro em Itaipava.

CID da Comunidade Oswaldo Cruz abre 50 vagas

O CID localizado na Comunidade Oswaldo Cruz está pronto para iniciar as atividades. As inscrições para o curso de iniciação à informática estão abertas. São 50 vagas. Dessas, 28 já estão preenchidas. As aulas devem começar na próxima semana e, para o presidente da Associação dos Moradores, Reinaldo de Souza Santos, essa será uma ótima oportunidade para aqueles que buscam conhecimento.

“As crianças estão muito animadas. É muito importante essa iniciativa para a nossa comunidade. Tenho certeza que todos poderão aprender e usar esse espaço da melhor forma possível”, contou.

Segundo Leonardo Sindorf, assessor técnico da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e responsável pela fiscalização nos CIDs, a manutenção dos equipamentos será feita de forma regular.

“Toda e qualquer tipo de manutenção necessária será feita pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O espaço será usado pela comunidade com a supervisão dos estagiários e instrutores. As inscrições para os cursos podem ser feitas diretamente nos CIDs. Em caso de dúvidas, as pessoas podem procurar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico”.

 “A intenção do departamento é a de reativar todos os CIDs. Vistamos os locais, estamos recuperando as máquinas que precisam de manutenção e orientando a comunidade quanto a utilização dos Centros”, explicou o diretor do Departamento de Políticas Públicas de Ciência e Tecnologia, Marcelo Simões.

Quem tiver interesse em participar dos cursos que são ofertados gratuitamente pode fazer a inscrição diretamente nos CIDs. Dúvidas podem ser esclarecidas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico por meio do telefone 2233-8135 - ramal: 2085.

Confira os endereços dos CIDs em funcionamento:

Rua Nossa Senhora da Aparecida, Centro.

Rua Manoel Torres, nº 395, Manoel Torres – CEI A Sementeira

Rua Visconde de Souza Franco, 474 - Casa da Cidadania

Rua Quissamã, n° 1737 – 3ª Igreja Batista

Avenida Leopoldina, nº 590 – Nogueira

Estrada da União e Indústria, nº 18060 - Itaipava

Rua Capitão José Leal, s/n (Antiga Estação), Pedro do Rio – Centro Cultural

Rua Monsenhor Bacelar, nº 590, Centro. – Terra Santa

Rua Souza Filho n° 590, Centro

Estrada União e Indústria s/ nº. Posse, CEU Posse

Rua General Marciano Magalhães, n° 871, Morin – Igreja Batista

A Secretaria de Educação concluiu nesta sexta-feira (28/2) a capacitação de 162 professores para o trabalho com o UbuntUCA, um sistema operacional educativo baseado no Ubuntu, desenvolvido para os netbooks do Programa Um Computador Por Aluno (Prouca). Com o curso, iniciado no dia 17/2, 24 escolas municipais utilizarão os netbooks em sala de aula neste semestre com os alunos do primeiro segmento do ensino fundamental – 1º ao 5º ano. As demais unidades da rede municipal de ensino receberão o curso gradativamente, já que a Prefeitura quer levar o programa para todos os alunos do primeiro segmento.

Na segunda-feira seguinte ao Carnaval, dia 10/3, os computadores já começarão a ser utilizados pelos professores, como material didático,com um projeto pedagógico definido pela Secretaria de Educação. Os netbooks contam com jogos educacionais que apresentarão conteúdos de português e matemática para ajudar os professores a motivar seus alunos e complementar as explicações teóricas com atividades lúdicas. São 80 netbooks por escola, com rede sem fio, acesso à internet e armário para armazenar os computadores e para carregar as baterias.

Nesta sexta-feira (28/2), foram os professores da Escola Santa Maria Goretti, no Bingen, que receberam o curso. Para a diretora da unidade, Claudia Guedon, a capacitação foi positiva. “As professoras aprenderam como funcionam os programas, os jogos, e não tiveram qualquer dificuldade. Tenho certeza que os computadores vão facilitar o aprendizado dos alunos. Esses equipamentos serão facilitadores do aprendizado, principalmente nas áreas de matemática e letramento”, disse a diretora.

A orientadora da Escola Santa Maria Goretti, Claudia Plum, acredita que os computadores serão importantes porque contribuirão para aumentar o interesse do aluno pelo estudo. “Com os netbooks, eles aprendem brincando. É lúdico, então atrai a criança”.

A subsecretária de Educação, Rosilene Ribeiro, elogiou o empenho e a dedicação das professoras e das equipes da Secretaria de Educação e da Secretaria de Ciência e Tecnologia, que estão realizando a implantação do Prouca. “Nos preocupamos em alimentar esses computadores com um conteúdo condizente com o projeto pedagógico para o primeiro segmento. É a tecnologia a favor da aprendizagem”, disse.

 CID retornou com as atividades na Praça CEU

“Muito legal essa oportunidade de poder aprender a mexer nos programas que existem no computador. No começo é meio difícil, mas estou muito animada. Quero muito aprender para poder utilizar o computador que eu tenho em casa”, disse Maria das Dores da Silva, dona de casa, em sua primeira aula de informática básica no Centro de Inclusão Digital (CID) da Posse. O espaço voltou a funcionar nessa segunda-feira (26.06), com cursos para a comunidade. A prefeitura planeja reabrir os 53 CIDs que estão desativados em Petrópolis.

Nesse primeiro momento, o CID está recebendo inscrições para o curso básico de informática e 65 pessoas já fizeram a inscrição. O espaço dispõe de 12 computadores. De acordo com a demanda de procura por vagas, outras turmas serão formadas. As inscrições continuam abertas e os interessados em participar do curso devem preencher uma ficha cadastral no CID, que fica na Praça Centro de Esportes Unificados (CEU).

Juliana da Silva Paulino levou o filho Christian Gabriel, de oito anos, para participar do curso. “A tecnologia está em tudo hoje em dia e é importante que as crianças aprendam a usar os recursos corretamente. Por isso o inscrevi e ele está gostando da aula”, disse.

“O trabalho desenvolvido nesse CID servirá de modelo para a reativação dos outros 53 CIDs espalhados pelo município. Queremos que toda a comunidade seja beneficiada com cursos”, afirmou o diretor do Departamento de Políticas Públicas de Ciência e tecnologia, Darlan Mendes.

O curso terá a duração de três meses e os alunos terão informações sobre as funções básicas do computador, digitação e como utilizar programas. Nesse primeiro momento, duas turmas foram abertas. As aulas ocorrerão às 9h, nas segundas, quartas e sextas e às 15h também nas segundas, quartas e sextas-feiras.

Os CIDs têm a finalidade de oferecer iniciativas de inclusão digital para a comunidade, como cursos para a terceira idade, inclusão digital a jovens e adultos, aulas de introdução à informática e impressão de guias. No entanto, por falta de manutenção e investimentos, a maioria deles - 48 unidades - ficou fechada durante o último ano. A retomada do funcionamento dos CIDs será feita de forma gradual. O CEU da Posse está aberto de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h. Informações adicionais podem ser obtidas no telefone: 2259-2244.

Com o apoio da Prefeitura, a 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia (LNCC), foi aberta na manhã desta segunda-feira (19/10). O evento que segue até sexta-feira (23/10), tem como tema a “Luz, Ciência e Vida”.

A solenidade de abertura aconteceu no auditório do LNCC, com a presença do diretor da instituição, Pedro Leite da Silva Dias, do secretário de Ciência e Tecnologia, Airton Coelho e da diretora geral da Fase, Maria Isabel de Sá Earp Resende Chaves. “Através da SNCT, estamos democratizando o acesso à ciência. Palestras e oficinas fazem parte da extensa programação”, destaca Airton Coelho.

As atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia são gratuitas e abertas ao público. “O objetivo da SNCT é mostrar a importância da ciência e da tecnologia para a vida de todos e para o desenvolvimento do país, mobilizando a população, em especial crianças e jovens”, disse Pedro Leite, diretor do LNCC.

A Faculdade Artur de Sá Earp (Fase) também está marcando presença no evento. “Se trata de uma parceria importante. Este ano estamos trazendo do nosso centro cultural a exposição “Isso é Ciência”, que mistura arte e ciência e mostra as linhas de pesquisa da faculdade”, explica a diretora geral da Fase, Maria Isabel de Sá Earp Resende Chaves.  

Os promotores das atividades são: universidades e instituições de pesquisa; escolas públicas e privadas; institutos de ensino tecnológico, centros e museus de C&T; entidades científicas e tecnológicas; fundações de apoio à pesquisa; parques ambientais, unidades de conservação, jardins botânicos e zoológicos; empresas públicas e privadas; secretarias municipais; meios de comunicação; órgãos governamentais; ONGs e outras entidades da sociedade civil.

Entre as atividades oferecidas estão: apresentações culturais, exposições interativas, oficinas e palestras, danças e esportes, jogos estudantis, teatro, recreação, torneios de tênis de mesa e xadrez e workshop para professores.

Prefeitura poderá utilizar as imagens para identificação de imóveis não cadastrados e o georreferenciamento municipal


A Prefeitura de Petrópolis, o ICMBio/APA-Petrópolis, o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e a Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos (APEA), projetam um acordo de cooperação técnica para a realização de um novo mapeamento aéreo do município. A ferramenta utilizada será um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), adquirido em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre uma empresa da cidade e a APA-Petrópolis em maio do ano passado. Todo material captado será processado no supercomputador Santos Dumont do LNCC.


O cronograma de ações foi discutido em uma reunião na sede da prefeitura na noite de quarta-feira (05.07), que teve como resultado a construção de uma minuta do plano de trabalho e do acordo de cooperação técnica, que será avaliado pelas partes.


“A viabilização do projeto começou a tomar corpo a partir de um contato da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o LNCC. Precisávamos de um equipamento que pudesse atender as especificações necessárias para o processamento de todo material colhido pelo equipamento do ICMbio. O LNCC acolheu a ideia e estamos iniciando todo o processo”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico.


Além de mapear toda área da proteção ambiental, a execução do projeto possibilitará ao governo municipal atualizar as plantas de georreferenciamento e o cadastro de imóveis da cidade. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico “a inserção desse novo mapa vai oferecer maior precisão nas delimitações para a construção civil e identificar imóveis que estão fora da cobrança de IPTU, aumentando a arrecadação municipal”. O secretário disse ainda que “em um segundo momento, poderemos promover uma revisão adequada da Lupos, baseado nos resultados desse mapeamento”.


Para o analista ambiental da APA-Petrópolis, Sergio Bertoche, a parceria entre todos os agentes será benéfica e trará resultados positivos. “Vamos integrar os instrumentos de gestão e demandas da APA-Petrópolis e assim garantir um planejamento eficaz do território e de toda área de manejo. Todos os entes envolvidos ganham com a realização desse mapeamento”.


O vice-prefeito atestou a importância do encontro e do trabalho que frutificará com o advento do acordo. “Atualizar esse mapeamento vai ao encontro do interesse dos agentes envolvidos nesse projeto. A prefeitura terá em mãos um mapeamento preciso que servirá para diversas frentes e necessárias para que haja um planejamento correto do município”.


Petrópolis está imersa dentro de uma grande área de Mata Atlântica, e dentro das regiões protegidas estão sete unidades que somam 54 mil hectares de espaço protegido, aproximadamente 63% de todo território da cidade.


“Por isso precisamos muito que um novo mapeamento seja realizado. Acredito que com a parceria sacramentada entre os entes, poderemos obter um material que vai ser de grande valia para o planejamento de diversas ações governamentais”, aponta o coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica.


Como funciona o Vant


O Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), equipamento que fará o mapeamento, possui uma antena de alta sensibilidade para fazer o levantamento das áreas e um sensor fotográfico, além de autonomia para cobrir uma área de 30 Km² por voo. O VANT é utilizado para fins de topografia, levantamento planialtimétrico, regulamentação fundiária e cálculo de volume. As unidades aéreas são controladas de forma autônoma por computadores inseridos na parte interna. Além disso, podem ser controlados por pilotos em terra ou em outros transportes, que darão as coordenadas para o VANT por meio de controle remoto.

 

 

Aulas ocorrem na Casa da Educação Visconde de Mauá

Para ajudar a família, Helena Freitas teve que interromper os estudos na antiga 3ª série. Trabalhou, casou, criou os filhos e, agora, com 74 anos, decidiu voltar a estudar e realizar um sonho: aprender a mexer no computador. Matriculada na Educação de Jovens e Adultos da Escola São Pedro de Alcântara, Helena é um dos 45 alunos que participam das aulas de informática promovidas pelo Núcleo de Tecnologia do Município, no laboratório da Casa da Educação Visconde de Mauá.

Ainda tímida na frente da máquina, Helena está perdendo a vergonha e tirando as dúvidas com a professora. “Quero muito aprender a fazer pesquisas na internet. Eu vejo minha neta usando o computador e percebo que ela se diverte. Quero ver coisas novas e poder, um dia, ensinar para ela também o que eu descobrir”, afirma Helena.

Maria Vitória Muniz, de 75 anos, também ficou empolgada na aula de informática. Ela diz que já teve oportunidade de aprender, mas, não insistiu e acabou esquecendo tudo. Agora, segundo ela, será para valer. “Não consegui terminar os estudos. A vida sempre nos surpreende e a cada novo desafio, acabava desistindo e deixando a escola de lado. Por isso, nunca consegui meus comprovantes de estudo. Agora, resolvi me dar esse presente. Fiz a minha matrícula na escola, voltei a estudar e estou empolgada porque poderei aprender informática. Sempre quis aprender a escrever textos, ler nas telas e fazer pesquisas. Desejo conhecer o mundo através do computador. Quero muito estudar filosofia e história e eu acho que a informática vai me ajudar muito nisso”, contou.

Durante as aulas, os alunos da EJA aprendem informática básica: digitação, formatação de documentos e pesquisas na internet. “O aprendizado abre os horizontes deles. É possível perceber o encantamento a cada nova descoberta. A professora responsável pelas aulas, Patricia, auxilia, tira as dúvidas e está sempre atenta às dificuldades. A partir de sugestões da própria escola, as aulas também poderão abordar conteúdos que auxiliam no reforço pedagógico, o que também é muito importante”, explicou Ângela Motta, responsável pelo Núcleo de Tecnologia.

Para a secretária de Educação, Samea Ázara, as aulas representam também a importância da inclusão tecnológica. “No mundo de hoje onde a tecnologia está presente em todos os setores é importante que os alunos tenham acesso a esse tipo de conhecimento. Sabemos que aqueles que participam da EJA muitas vezes não têm tempo para se matricular em cursos específicos porque a maioria realiza outros afazeres durante o dia, então, aliar o ensino da informática com o pedagógico representa além de um reforço no ensino, a preparação desses alunos para os desafios fora da escola”.

Ao completar 172 anos no dia 16 de março, Petrópolis vai dar um presente a todos os seus admiradores, visitantes e interessados em conhecer a única Cidade Imperial das Américas. Quem visitar as belezas da cidade serrana vai encontrar um atrativo a mais: um guia interativo multimídia que vai contar ao pé do ouvido a história de cada um desses encantos.

É que está sendo lançado pelo município o aplicativo Petrópolis, o primeiro no país a utilizar a tecnologia QR Code para guiar as visitas e orientar os turistas sobre cada um dos seus principais monumentos e bens históricos.

Baixado gratuitamente no Google e Apple Store, o aplicativo disponibiliza um acervo de fotos e informações das atrações de Petrópolis, possibilitando um inédito passeio pelos pontos turísticos do Centro Histórico em que o visitante vai poder ouvir pelo celular a descrição de cada local e arquivar a história de cada monumento, casa ou palácio no seu aparelho. Nesta visita guiada virtual, o turista poderá conhecer detalhes do enorme acervo que a cidade oferece, bastando clicar no código exposto no canto das vistosas placas informativas recentemente instaladas pela Prefeitura de Petrópolis em mais de 100 pontos de relevância histórica, artística e cultural. Tudo muito simples e fácil, pois o aplicativo Petrópolis aciona automaticamente o leitor de QR já contido no dispositivo e ao encostá-lo no código existente em cada placa irá ouvir uma rápida explicação acompanhada de foto e informações. Os textos já estão disponíveis em português e inglês, sendo selecionados também de maneira automática segundo o idioma configurado no equipamento do usuário.

Para o prefeito Rubens Bomtempo, esta é uma ferramenta que, além de impulsionar o turismo, dá oportunidade ao próprio morador de Petrópolis de conhecer a cidade em seus detalhes. “Estamos lançando, junto com o Conselho do Turismo, a Campanha de Sensibilização Turística, onde todos os petropolitanos poderão participar e interagir com a história e os atrativos da cidade. O aplicativo é parte destas ações”, explica. O lançamento oficial será às 9 horas do dia 17 de março, na Casa de Educação Visconde de Mauá.

A presidente da Fundação de Cultura eTurismo de Petrópolis, Thais Ferreira, destaca que a maior vantagem é que o Aplicativo, uma vez baixado, dispensa a necessidade de estar conectado à internet, o que facilita o acesso por qualquer usuário: "em Londres, no verão do ano passado, foi lançado um projeto parecido usando os códigos QR, mas necessitando de acesso online, ou seja, obrigando o visitante estar conectado à rede de internet, o que dificulta a utilização pelos turistas". O modelo desenvolvido pela empresa petropolitana Plataforma Digital é mais avançado e criativo, pois o visitante faz o download do aplicativo em poucos segundos e fica livre para acessar o conteúdo no smartphone ou tablet quando quiser e de qualquer lugar do planeta. "Por causa dessa tecnologia, qualquer interessado em visitar Petrópolis, ao baixar o APP, recebe imediatamente todo esse material multimídia e conhece a beleza e variedade das atrações da Cidade Imperial, podendo planejar melhor o seu passeio", acrescenta.

O aplicativo Petrópolis contém importante acervo de fotos e textos elaborados por pesquisadores ligados à Fundação e apresenta informações sobre a trajetória da cidade, atrações do centro histórico e arredores, lista de serviços e utilidades, além do calendário de eventos que será atualizado mensalmente. Outro diferencial é que o aplicativo também propõe um romântico "circuito a pé" pelo Centro Histórico, onde é possível utilizar os recursos da localização por GPS e mapas virtuais, sendo uma facilidade adicional para os mais sofisticados.

Outro benefício é que o usuário, ao baixar o aplicativo Petrópolis, pode deixar sua referência, aumentando a interação entre o município e seus visitantes, que vão receber notícias e a programação turística e cultural da cidade regularmente. No final de 2014, Petrópolis recebeu o prêmio de destaque nacional do setor turístico pelo Ministério do Turismo como o município fora das capitais a registrar o maior índice de evolução no setor. "Estamos recuperando o tempo perdido, investindo em inovação e buscando atrair mais recursos e interesse dos visitantes, sejam daqui ou de outros países.

O aplicativo Petrópolis vai ampliar a divulgação das nossas belezas e atrações, além de intensificar o relacionamento com o turista, mesmo quando ele não estiver aqui desfrutando dos encantos da nossa Cidade Imperial" - complementa a Presidente da Fundação de Cultura e Turismo da cidade.

Para baixar o aplicativo o usuário que possui smartphone ou tablet com sistema Android ou iOS deve acessar a Play Store (Google) ou a Apple Store e pesquisar por "Petrópolis" ou "Visite Petrópolis" para fazer o download gratuitamente.

Pagina 1 de 10

Notícias por data

« Janeiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP