Evento vai contar com produtos da agricultura e do agronegócio familiar, além de um Café da Roça com as delícias da culinária típica

Com cerca de 800 produtores rurais no município, uma das vocações de Petrópolis também está na agricultura. E parte do que é produzido em cinco comunidades do município - Caxambú, Bonfim, Brejal, Taquaril e Jacó – poderá ser visto por quem passar pela 30ª Expo Agropecuária. O evento, que acontece a partir desta quarta-feira (1º.05) e vai até domingo (05), no Parque Municipal, em Itaipava, vai contar com o Galpão do Produtor Rural, com a participação de cerca de 30 produtores, além de um Café da Roça, com as delícias da culinária típica da roça, informações sobre o setor e sobre o turismo ecorural na cidade.

Serão cinco dias com exposições e venda de mudas e plantas, hortaliças, frutas, legumes, entre outros produtos frescos vindos das comunidades rurais da cidade. Além disso, o público também vai poder conhecer melhor o que é produzido no agronegócio familiar, como geléias e compotas, biscoitos, doces, entre outros, além do artesanato.

A ideia do Galpão do Produtor Rural é levar uma pequena amostra do que é produzido por cinco associações rurais de Petrópolis. Nos últimos anos, o setor vem sendo cada vez mais valorizado na cidade. Para a produtora Luciana Coelho resgatar essa tradição na Expo Agropecuária fortalece as comunidades rurais. “Estou bem animada para a festa. Eu faço doces artesanais com o que planto no Bonfim. As pessoas gostam muito”, frisa ela.

Este ano, uma novidade deverá deixar o público com água na boca: o Café da Roça. O estande terá o melhor da gastronomia rural, incluindo produtos que são vendidos nas festas rurais da cidade, como a Festa do Aipim, por exemplo.

Na parte agropecuária, a Expo Petrópolis vai contar com duas exposições de cavalos, de duas raças. A Expo Campolina Itaipava 2019 acontece entre os dias 02 e 04 de maio e terá julgamentos de morfologia (que verificam a beleza do animal) e andamento. E a Expo Pampa 2019, que está em sua quinta edição na Cidade Imperial, acontece entre os dias 03 e 05, e vai contar com julgamentos de marcha e provas de morfologia, além de provas esportivas, chamadas no meio de “funcionais”. Os eventos de cavalos movimentam a festa, trazem visitantes e aquecem a economia. Juntas, as duas exposições terão 220 animais. Atualmente, Petrópolis conta com 768 estabelecimentos agropecuários.

Criado pela Prefeitura com o objetivo de apoiar o pequeno produtor familiar, o programa Produtor Legal já auxiliou 120 famílias das regiões do Brejal e Taquaril. O programa foi implantado em julho pela secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção para fornecer capacitação e conhecimento sobre as principais legislações do meio rural, além da inserção das famílias produtoras no mercado formal.

Também participam da ação as secretarias de Fazenda, de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, em parceria com a Emater-Rio, o Sindicato Rural de Petrópolis e as Associações de Produtores Rurais.

“O programa foi implantado durante visita do prefeito Rubens Bomtempo ao distrito da Posse. A falta de formalidade impedia que os produtores expandissem o mercado. A Prefeitura percebeu as dificuldades e criamos o programa para facilitar a legalização dos produtores”, explicou o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

O programa que tem como parceiros o Banco do Brasil (BB) e o INSS, dá atenção às legislações ambientais, trabalhistas, previdenciária, tributária e de defesa agropecuária. Procura também estimular o produtor rural a participar dos projetos governamentais como, por exemplo, a merenda escolar, o programa de aquisição de Alimentos (PAA) e o Venda Direta. Além disso, o produtor fica apto a captar crédito rural subsidiado.

Entre os documentos e assuntos debatidos no programa estão o Atestado de Produtor Rural, a Luz Rural - Declaração, o Boletim de Produção e explicações sobre Questões Ambientais, além do DAP (Declaração de Aptidão PRONAF). “A primeira etapa do programa está sendo um sucesso e no fim deste mês de outubro a Prefeitura estará implantando o Produtor Legal na região do Bonfim, em Corrêas”, anunciou Leonardo Faver. Os produtores rurais podem esclarecer dúvidas na Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção de Petrópolis pelo telefone 2246-9081.

Stands com produtos na Marina da Glória, no Rio de Janeiro

Geleias, pimentas e mel. Esses são alguns dos produtos genuinamente petropolitanos que estão em exposição na 8ª edição do Green Rio 2019, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. A programação segue até este sábado (25.05), com rodada de negócios, palestras e oficinas com o foco em sustentabilidade, orgânicos e alimentação saudável.

Criado em 2012, o Green Rio vem se firmando como a plataforma de negócios. O público que visita o evento, além de conhecer produtores comprometidos com alimentação saudável e desenvolvimento sustentável, tem acesso a Conferência Green Rio com palestrantes do Brasil e de outros países.

Quatro stands com produtos de Petrópolis estão no evento, com a venda de compotas doces, geleias, atum solido, mel orgânico e pimentas. No stand da Escola do Senar também há produtos orgânicos de Petrópolis.

Luiz Henrique Fonseca, do Armazém Sustentável, no Brejal, é um dos expositores. “Fizemos questão de participar do evento e estamos destacando nossas conservas de geleias orgânicas, atum, proveniente da pesca sustentável e mel orgânico, resultado de uma parceria com uma empresa do Paraná. A experiência é muito positiva, ótima oportunidade de fazer contatos e mostrar a qualidade dos produtos do Brejal, da nossa cidade”, contou.

O Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico destaca que o fortalecimento da produção agrícola é um ponto essencial para o desenvolvimento econômico das cidades e a participação em feiras específicas faz parte desse processo.

Os primeiros dias do evento contou com paineis sobre agricultura sustentável, Investimentos em bioeconomia e discussão sobre o cenário da agricultura no Estado do Rio de Janeiro, além de palestras sobre fomento para desenvolvimento e Inovação, Fórum de energias renováveis, empreendedorismo tecnológico em sustentabilidade e rodada de negócios. Já no sábado (25.05), o evento apresentará discussões sobre saúde, gastronomia e gestão de resíduos; pratica de compostagem de resíduos da merenda escolar; Moda, sustentabilidade e formadores de opinião; qualificação do café no Estado do Rio de Janeiro e construções sustentáveis.

A programação completa pode ser conferida no site: www.greenrio.com.br

Stands com produtos na Marina da Glória, no Rio de Janeiro

Petropolitanos estão marcando presença na 7ª edição do Green Rio 2018, evento que conta com palestras sobre bioeconomia, orgânicos, cosméticos sustentáveis e alimentação saudável, além de stands com expositores de diversos estados do Brasil, oficinas de gastronomia e rodadas de negócios. Os produtos de Petrópolis, como compotas doces, mel e cogumelos ficarão expostos até sábado.

“O Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico marcou presença no evento dando suporte para os produtores de Petrópolis que levaram seus produtos e puderam mostrar a qualidade do que é produzido na nossa cidade. Petrópolis conta com mais de 800 produtores que fornecem para vários segmentos como hotéis e restaurantes. São petropolitanos que se dedicam a oferecer sempre o melhor para o consumidor final”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

O público que visita o Green Rio 2018 – que termina nesse sábado (26.05), além de conhecer produtores comprometidos com alimentação saudável e desenvolvimento sustentável, tem acesso a Conferência Green Rio com palestrantes do Brasil e de outros países. A programação de sábado começa às 10h30. Nesse dia, as palestras abordarão temas como os objetivos do Desenvolvimento Sustentável, papel do Consumidor como agente de transformação; Bioinsumos; Alimentação Escolar, Compras Governamentais, Agricultura Orgânica e Cadeia de Fitoterápicos e Agricultura Familiar.

Estão participando da feira três produtores das regiões do Bonfim, Vale das Videiras e Brejal.

“O fortalecimento da produção agrícola é um ponto essencial para o desenvolvimento econômico das cidades. Em Petrópolis, a situação não é diferente. Os agricultores buscam sempre a melhor forma de produção o que garante alimentos de qualidade. Por isso, a participação deles em uma feira como o Green Rio é tão importante, para que mostrem as suas produções para o público de fora e conheçam as tendências da produção agrícola”, explicou o diretor do Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, José Maurício Soares.

Luís Otávio Ribeiro, do Bonfim, levou pela primeira vez para o Green Rio, os produtos produzidos pela sua família: mel, cogumelos, própolis e xaropes. A tradição familiar virou um negócio que faz sucesso no Hortomercado Municipal, onde a família tem um stand. “Muito importante essa participação no Green Rio. Fizemos muitos contatos e participamos das rodadas de negócios, um diferencial no evento. Muitas pessoas nos disseram que não conheciam esses produtos de Petrópolis e ficaram realmente entusiasmados com a produção. É animador mostrar tudo o que criamos com muito trabalho e carinho”, disse.

As compotas do Armazém Sustentável, produzidas no Brejal também marcaram presença no Green Rio: geleias e chutneys. “A feira está maravilhosa. Participamos todos os anos. Está muito bonita e organizada e Petrópolis está muito bem representado. A expectativa é a de ultrapassar o que vendemos no ano passado, cerca de cinco mil em compotas”, explicou Gustavo Aronovick.

Flavia Guedes e Cristina Sales, do Arte em Conserva, também levaram compotas e doces produzidos no Vale das Videiras para a feira. “Estamos vendendo bem, fazendo negócios e mostrando o potencial produtivo da nossa cidade. Agora, vamos nos preparar para o Rio Gastronomia, que vai ocorrer em agosto, no Pier Mauá”.

Representantes das associações dos produtores rurais de Petrópolis participarão da reunião técnica de apresentação e discussão do projeto "Fortalecimento da agricultura familiar orgânica”, promovida pelo Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com a Fiocruz por meio do Fórum Itaboraí. O encontro será realizado nesta sexta-feira (08.06), às 9h, no Palácio Itaboraí.

O objetivo, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, é o de mostrar toda a potencialidade da produção orgânica. “Temos na cidade aproximadamente 100 produtores que se dedicam à produção orgânica. Uma atividade que pode ser melhor explorada no nosso município, atendendo inclusive a uma tendência do mercado que está em constante crescimento, o da venda direta de produtos orgânicos”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

O projeto, criado pela Fiocruz, foi contemplado no Acordo de Cooperação entre a Fiocruz /BNDES e Fiotec para promover a inclusão socioeconômica e o desenvolvimento sustentável de comunidades rurais e urbanas de baixa renda.

O projeto visa ainda consolidar e fortalecer o sistema produtivo orgânico, na perspectiva cooperativista e sustentável, mediante organização coletiva dos agricultores orgânicos, além da implantação e estruturação de uma central de processamento mínimo, o fortalecimento e ampliação dos canais de comercialização e o fortalecimento da capacidade produtiva, observando o desenvolvimento local, a melhoria da qualidade da produção, da renda e das condições de vida dos agricultores e familiares, conservação e preservação do meio ambiente e promoção da saúde.

“Esse será um primeiro encontro onde as propostas serão apresentadas. Queremos ouvir os agricultores que se dedicam à produção do orgânico, entender suas dificuldades e buscar alternativas para o aumento da produção e consequentemente facilitar a venda para estabelecimentos locais”, explicou o diretor do Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, José Mauricio Soares.

Agricultores de comunidades rurais de Petrópolis participaram da 24ª Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas (Hortitec), em Holambra – SP, realizada na última semana. A excursão foi organizada pela Prefeitura, por meio da secretaria de Agricultura,
Abastecimento e Produção, juntamente com a Emater-Rio e contou com a participação de mais de 70 produtores da cidade, sendo a maior delegação do estado do Rio no evento. Agricultores de diversas comunidades como o Brejal, Itaipava, Bonfim, Taquaril e Caxambu, participaram do evento.

A aquisição de insumos para produção petropolitana foi um dos motivos da visita à feira. “Pretendemos investir na compra de maquinários para processamento de alimentos na intenção de integrá-los ao programa da Merenda Escolar do nosso município. Esse equipamento melhora a qualidade dos produtos entregues nas escolas e assim colabora com o preparo destes alimentos por parte das merendeiras”, explica o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

O produtor Luiz Fernando Martins participou junto com o pai, o agricultor Américo Martins. Ele contou sobre a experiência na feira e o que mais lhe chamou a atenção. “A viagem foi ótima e também uma grande oportunidade para comprarmos artigos para nossa produção, pois aqui no estado do Rio temos dificuldades para encontrar certos equipamentos. Ficamos por dentro das novidades e aprendemos diversas coisas”, contou o agricultor que mora na localidade de Santa Mônica, Itaipava.

Os integrantes do grupo também participaram de atividades em um campo experimental de sementes adaptadas para produção em regiões de clima serrano, resistentes a vírus e fungos. Segundo especialistas, a resistência genética permite que a produção seja feita sem uso de agrotóxicos, de forma mais sustentável, além de colaborar com a saúde dos consumidores. “A tecnologia observada na feira pode alavancar as inovações dos produtores da nossa cidade devido ao aumento de produtos para os consumidores, além de proporcionar ganhos na produtividade do trabalho do agricultor e expandir mercados”, concluiu Faver.

Cinquenta produtores rurais de Petrópolis participaram do dia de campo sobre produção agroecológica, numa parceria entre a cooperativa de trabalho Cedro, a Prefeitura - por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção - e a Emater-Rio. O encontro fez parte do programa e ações de capacitação e sensibilização do uso consciente das caldas alternativas com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos produtores e a qualidade dos produtos ofertados aos consumidores.  

Durante o evento foram apresentadas tecnologias como adubação verde, consórcio lavoura-pecuária, técnicas de irrigação mais eficientes, caldas naturais e biológicas para o controle de pragas e doenças. “Os dias de campo favorecem a troca de informações entre os participantes e a oportunidade de se observar na prática os resultados das técnicas apresentadas”, disse osecretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

O professor Raul Lucena acompanhou o grupo e enfatizou a importância de cada produtor adequar as técnicas do centro às diversas realidades e, desta forma, melhorar o manejo das propriedades.  A produtora rural Maria Isabel de Fátima Pereira, do bairro Caxambu, participou do evento e disse que ficou muito satisfeita com as inovações apresentadas. “Vou utilizar algumas técnicas na minha área de produção”, concluiu.

Cerca de 80 produtores rurais de Petrópolis participaram nesta semana da 22ª Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas (Hortitec), realizada em Holambra (SP). A excursão foi promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção, em parceria com a Emater-Rio, com o objetivo de aproximar os produtores locais a novas técnicas de cultivo. Dois servidores da Secretaria também participaram da excursão.

“A feira é uma das principais do ramo. Lá, os nossos produtores podem ter contato com o que há de mais moderno em estufas, insumos, irrigação, sementes, entre outras novidades. É uma espécie de capacitação dos produtores rurais do nosso município, porque aprendem muito lá e modernizam o seu trabalho”, disse o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

Na Hortitec, os produtores também puderam trocar experiências com produtores do país inteiro, além de comprar novos equipamentos e insumos para serem utilizados em Petrópolis. “Muita gente compra lá, porque os preços são melhores. Assim, se cria um laço entre produtores e fornecedores. Uma das formas de gerar conhecimentos é através do fornecedor”, disse Faver.

Quem definiu a lista das pessoas que foram à feira foram as nove associações de produtores rurais de Petrópolis, que encaminharam os nomes para a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção. Dois ônibus foram disponibilizados para a excursão. A promoção dessa excursão pela Prefeitura, feita anualmente, teve início na segunda administração do prefeito Rubens Bomtempo, há dez anos.

“Com a ida dos produtores locais à Hortitec, a população de Petrópolis também sai ganhando, porque passará a contar com produtos com ainda mais qualidade e novas variedades de produtos para os próximos anos, já que há um tempo de maturação até essas variedades serem disponibilizadas para a população”, disse Faver.

Uma área de 600 mil metros foi reflorestada dentro do projeto de Pagamento por Serviços Ambientais Hídricos da AGEVAP em parceria com a prefeitura, a REDEH e Comitê da Bacia Hidrográfica do Piabanh

Onze produtores rurais receberam o pagamento pelo reflorestamento de 600 mil metros quadrados de áreas degradadas na região do Brejal, em uma solenidade nesta sexta-feira (15.06) na Fazenda Vira-Mundo. O recurso de R$ 24 mil é da Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (AGEVAP) que realiza o projeto de Pagamento por Serviços Ambientais Hídricos em parceria com a prefeitura, a Rede de Desenvolvimento Humano (REDEH) e o Comitê da Bacia Hidrográfica do Piabanha. Em 24 meses de projeto, os agricultores realizaram práticas integradas de recuperação e conservação de afluentes da bacia hidrográfica do Rio Piabanha. A manutenção das áreas reflorestadas será realizada pela AGEVAP por mais um ano.

Ao longo de dois anos de projeto, foi realizado o plantio de 140 espécies nativas da Mata Atlântica. Também foram produzidos mais de 400 aceiros, que protegem as propriedades rurais de incêndios florestais. O projeto serve como exemplo de trabalho voltado para a educação ambiental.

Esse projeto é um exemplo de como se pode trabalhar pela preservação ambiental nas áreas agrícolas. A prefeitura vem realizando um trabalho importante nas escolas, com a Defesa Civil e a Secretaria de Meio Ambiente. É importante mostrar aos jovens que é possível realizar um projeto como esse desenvolvido aqui no Brejal.

A Secretaria de Meio Ambiente elogia o resultado do projeto e destaca que a ideia foi inspiradora e vai ser desenvolvida em outras áreas agrícolas de Petrópolis.

Em parceria com a Cervejaria Imperial e a Águas do Imperador, será ampliado para outras áreas agrícolas do município.  Esse projeto demonstra que produção rural e Meio Ambiente não são inimigos e devem caminhar sempre juntos.

O produtor Gustavo Aronovick, dono de uma fazenda de seis mil metros quadrados, disse que conseguiu aumentar a área de preservação em mais dois mil metros graças ao suporte do projeto. "Recebo, em média, 600 visitantes por ano dentro do Circuito Escultural. A quantidade de informação que é reproduzida graças a esse número é enorme. Além da proteção a essa área de preservação, que com certeza, é o principal benefício", garante.

"Esse projeto é muito importante para o Brejal, servindo de modelo para o restante dos agricultores daqui. É um exemplo bastante positivo para a nossa comunidade", afirma Alfredo Rodrigues Chaves, que reflorestou uma área de mil metros quadrados em sua propriedade.

Durante o evento de pagamento, houve também o anúncio de que a AGEVAP vai contribuir na manutenção da área reflorestada por mais um ano. "É impressionante ver a mudança na área reflorestada. É importante que a manutenção desse trabalho aconteça", explica David de Andrade Costa, especialista em recursos hídricos da AGEVAP.

Vinte produtores rurais do município participaram, na última segunda feira, da primeira etapa do curso de capacitação em plantas medicinais de 2014. Com o tema “Associativismo e Cooperativismo”, a palestra aconteceu no Palácio de Itaboraí. O curso está sendo promovido pela FioCruz, em parceria com a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção.

O curso faz parte do programa de Arranjo Produtivo Local – APL de Plantas Medicinais. Diversificar a produção e, consequentemente, garantir uma renda extra para os produtores rurais do município, são alguns dos objetivos do curso, que pode também favorecer a criação de uma nova atividade econômica.

Nesse primeiro módulo, de acordo com o secretário de Agricultura, Leonardo Faver, a intenção era despertar entre os produtores a consciência sobre a importância do aspecto coletivo, ou seja, a união entre eles. “A ideia era mostrar que, num possível crescimento da demanda, para atender grandes pedidos, eles precisam estar juntos para atender o mercado”, explica.

O Sebrae participou da programação do curso, destacando a importância fundamental que a força de um grupo pode alcançar, conquistando maior eficiência, segurança e identidade. “A cooperação dentro dos grupos colabora na busca de resultados comuns, seja ela na busca de mercado, na solução de problemas de produção em escala ou mesmo na otimização do uso dos recursos humanos e dos equipamentos”, diz o secretário Faver.

O encontro contou com a participação de produtores rurais do Brejal, de Itaipava, do Jacó, do Bonfim, de Secretário, do Caxambu e do Vale das Videiras. “Fiquei bastante animado com o curso, principalmente por conta da possibilidade de renda extra”, disse Joaquim Sérgio Lage, presidente da Associação do Caxambu. Nos próximos módulos os produtores aprenderão a caracterização exata de cada planta, possibilitando, dessa forma, que façam a diferenciação entre as ervas falsas e verdadeiras.

O Arranjo Produtivo Local de Plantas Medicinais conta também com diversos parceiros como a Secretaria de Saúde, o Sebrae, as associações de produtores rurais de Petrópolis, a Emater e o Sindicato Rural, dentre outros. “Isso demonstra a força e a importância da integração institucional para o desenvolvimento da cidade”.

As mudas para o início do cultivo das plantas medicinais pelos produtores serão produzidas pela FioCruz, em parceria com a Secretaria de Agricultura, no Horto do Bonfim. “Dessa forma, vamos garantir a alta qualidade das ervas”, frisa, lembrando que os produtores devem ficar atentos para os próximos módulos que ocorrerão ainda este mês.

Pagina 10 de 12

Banner INFOS ATUAIS2

Notícias por data

« Agosto 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31            

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo