O edital lançado pelo Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE) que vai selecionar até 100 projetos de apresentações culturais pela internet está sendo revisto considerando os diversos questionamentos formulados por uma parte da classe artística, e foi suspenso temporariamente. A prefeitura avalia as dúvidas e colocações dos artistas e uma nova data para o prazo de inscrições será divulgada nos próximos dias. 

Artistas interessados – dos diversos segmentos culturais, como música, dança, teatro, entre outros – podem se inscrever. Cada projeto selecionado vai receber R$ 1.200. É uma forma de não só oferecer entretenimento para a população com produções petropolitanas, como, principalmente, aquecer a cadeia produtiva local da cultura.

Dados chegaram na tarde desta segunda-feira

Maior parte dos pacientes estava no grupo mais sensível à doença

Mais sete mortes relacionadas à contaminação pela COVID-19 na cidade foram informadas à prefeitura de Petrópolis na tarde desta segunda-feira (01/06). Com as notificações, o número de mortes pela doença chega a 54.

1 – Homem com 93 anos e morador do bairro Mosela. Deu entrada no HNSA em 12/05 e faleceu em 24/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Mal de Alzheimer.

2 – Homem com 44 anos e morador do bairro Bingen. Deu entrada no HNSA em 03/04 e faleceu em 25/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Artrose.

3 – Mulher com 73 anos e moradora do bairro Independência. Deu entrada no HNSA em 08/05 e faleceu em 26/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Hipertensão Arterial.

4 – Mulher com 84 anos e moradora do bairro Alto da Serra. Deu entrada no HNSA em 24/05 e faleceu em 28/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Doença Cardiovascular Crônica e Diabetes.

5 – Mulher com 76 anos e moradora do bairro Corrêas. Deu entrada no HMNSE em 22/05 e faleceu em 29/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Doença Cardiovascular Crônica e Diabetes.

6 – Homem com 84 anos e morador de Itaipava. Deu entrada no HMNSE em 15/05 e faleceu em 31/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Mal de Parkinson.

7 – Mulher com 64 anos e moradora da Posse. Deu entrada no HMNSE em 25/05 e faleceu em 31/05. Equipes médicas responsáveis pelo atendimento confirmam que o paciente sofria de Hipertensão Arterial e Diabetes.

Secretarias municipais e órgãos de segurança percorreram a cidade para garantir que a população siga as normas de segurança

A prefeitura colocou em prática nesta segunda-feira (01.06) a operação “Faça Sua Parte”, com o objetivo de garantir que a população obedeça às normas de segurança previstas no início da flexibilização do comércio e de serviços do município. Agentes das secretarias municipais e de órgãos de segurança percorreram a cidade fiscalizando o cumprimento do novo decreto municipal que exige o uso de máscaras e que permanece impedindo as aglomerações.

Participam da operação órgãos de fiscalização do município – Posturas, Procon, Vigilância Sanitária, Meio Ambiente e Fazenda –, além da Guarda Civil, Defesa Civil, Polícia Militar e Bombeiros. Nas ruas, as equipes orientaram a população sobre o uso de máscaras e fiscalizaram os comércios que já estão funcionando – ao todo, 11 atividades foram retomadas. O prefeito acompanhou o trabalho das equipes no Centro Histórico.

Neste primeiro dia de flexibilização, reabriram os estacionamentos, papelarias, lavanderias, conserto de equipamentos eletrônicos, óticas, restaurantes às margens da BR-040, concessionárias e agências de veículos, consultórios, lojas de tecido e armarinhos, loja de autopeças e chaveiros.

O plano de retomada das atividades, disponível no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br/coronavirus), traz todas medidas que devem ser adotadas por cada tipo de estabelecimento para a reabertura em segurança para funcionários e clientes.

Distribuição de máscaras e sirenes móveis

A Secretaria de Assistência Social está distribuindo máscaras para quem não pode comprar na Praça da Inconfidência. Junto está sendo entregue um panfleto com orientações para a população sobre uso e os cuidados, como a forma certa de colocar e remover, o tempo vida útil, a lavagem das peças, entre outras informações.

Além disso, as sirenes móveis da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias percorreram os mesmos lugares com mensagens que reforçam a importância do isolamento social. Dessa maneira, a prefeitura reforça que os petropolitanos devem evitar aglomerações permanecendo em casa.

Unidade foi adaptada ao atendimento de casos de Coronavírus na cidade e é a única do país na realização de hemodiálise aos pacientes infectados

O prefeito esteve na manhã desta segunda-feira (01/06) na abertura da UPA Vermelha, no Cascatinha. Diante da queda aproximada de 70% nos atendimentos em todas as três unidades da cidade, o local foi transformado num grande centro de internações voltado, exclusivamente, aos pacientes infectados pelo Coronavírus em Petrópolis. Ao todo, 25 leitos específicos ao tratamento da doença serão disponibilizados, sendo 16 para internações imediatas e nove nos próximos dias. A partir desta segunda-feira (01/06), a UPA Vermelha já inicia a nova função diante do cenário atual de saúde na cidade trazida pela pandemia.

A unidade vai contar com equipes já capacitadas ao tratamento do novo Coronavírus. Distribuídos em dois plantões, a UPA terá quatro médicos, um médico chefe de plantão, quatro enfermeiros, um coordenador de enfermagem, dois fisioterapeutas intensivistas, dois técnicos de laboratório, dois técnicos de raio-x, um médico pediatra e um técnico em hemodiálise. Segundo a coordenadora médica da UPA, Dra. Jéssica Villar, a unidade é a única do país a contar com o serviço de hemodiálise voltado aos pacientes da COVID-19.

“Saímos na frente neste tipo de tratamento e somos plenamente capazes de fazer a diferença em todos os casos. Grande parte dos pacientes desenvolve problemas renais devido à infecção pelo novo Coronavírus e, diante disso, têm urgência e necessitam de intervenção imediata. Não teremos mais que transferir os doentes a outras unidades de saúde para a realização deste procedimento. Somos, hoje, a única UPA no Brasil a tratar pacientes de COVID-19 com indicação para hemodiálise”, afirmou a médica. Uma UTI Móvel também vai permanecer no local para casos de necessidade de remoção de pacientes.

Além disso, pacientes internados na UPA Vermelha vão contar com o trabalho de uma nutricionista na construção de uma planilha alimentar individual, fisioterapeutas intensivistas capacitados na operação dos ventiladores mecânicos e um médico pediatra. Vale lembrar que o serviço de emergência em odontologia permanece inalterado devido ao afastamento físico das unidades de terapia intensiva, onde ficarão os casos de COVID-19, e que todas as outras urgências estão sendo, temporariamente, encaminhadas à UPA Centro, UPA Itaipava e PU do Hospital Alcides Carneiro.

A UPA Cascatinha passou por um processo de transformação e adaptação para o atendimento específico de pacientes de Coronavírus. Em apenas uma semana, a unidade teve reforço nos setores de oxigênio, instalação de ventiladores mecânicos, recentemente adquiridos pela prefeitura, parte elétrica e geradores. A unidade abriu as portas ao atendimento exclusivo da COVID-19 no mesmo dia em que a cidade deu início à flexibilização gradual do comércio e serviços. Ainda segundo a secretária, a partir de hoje, o acompanhamento dos índices da doença vai servir como um termômetro para ajudar no entendimento dos próximos passos a serem dados pela prefeitura.

Distribuição de cestas de alimentos e kits de higiene

A vontade de ajudar famílias nesse período de distanciamento social foi o que motivou um grupo de professores, funcionários e integrantes da associação escolar da EM Dr. Paula Buarque a criar um movimento de distribuição de cestas básicas e kits de higiene. Aproximadamente 30 cestas já foram entregues na região de Itaipava.

“Fizemos um levantamento das famílias mais necessitadas, através de funcionários que vivem no entorno, com os membros da associação escolar moradora da comunidade também. Então ligamos, perguntamos se estão precisando e fazemos a doação. É uma iniciativa da associação escolar, com ajuda da comunidade e dos professores. Todas as doações são bem recebidas e nós prestamos conta de tudo”, explica o diretor da EM Dr. Paula Buarque, Felipe Braga.

Quinze famílias estão recebendo ajuda. Além dos produtos não perecíveis, também foram entregues kits de higiene com materiais como sabão em pó, detergente, papel higiênico, pasta de dente, desinfetante, água sanitária e absorvente.

Felipe explica ainda que todos os profissionais que atuam na escola, ajudaram. “Todos foram muito sensíveis a causa”. O trabalho conta com suporte e auxilio do diretor adjunto, Carlos Roberto Tavares e a orientadora pedagógica, Simone Mattos.

Quem quiser auxiliar, pode entrar em contato com a direção da escola através do Whatsapp: 2222-6445.

Capacitação de voluntários também segue sendo feito em reuniões online

Mesmo neste período de isolamento social, as capacitações de pessoas interessadas em participar do serviço Família Acolhedora, da Secretaria de Assistência Social, continuam, só que pela internet. O serviço tem como objetivo oferecer um lar para crianças em risco social. Atualmente, cinco famílias estão sendo capacitadas de forma remota e outras cinco se inscreveram através do link disponibilizado no site da prefeitura (http://www.petropolis.rj.gov.br/) e farão parte de uma nova turma.

Os interessados em participar também podem fazer contato pelo telefone (24) 22494319 ou pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Serviço Família Acolhedora funciona como uma alternativa aos abrigos. As crianças e adolescentes que, por decisão judicial, precisam ser afastadas de suas famílias, podem ser encaminhadas para o acolhimento de uma família, de forma temporária. O objetivo é fazer com que os menores mantenham a referência da convivência em família.

Para o Dr. Vicente Mauro, este é um serviço importante em Petrópolis. “É muito importante nós termos o equipamento aberto em pleno funcionamento na cidade porque as crianças e adolescentes que acabam tendo que ser acolhidos já estão em uma situação de vulnerabilidade. E quanto mais nós pudermos minimizar os danos que são causados para esses menores melhor será. É lógico que nas instituições de acolhimento o trabalho feito é sempre um trabalho sério, onde as equipes técnicas procuram fazer o melhor. Mas, de qualquer forma, nada substitui um lar. E é nesse contexto que a família acolhedora se torna tão importante”, frisa.

As crianças ou adolescentes (de 0 a 18 anos incompletos) são direcionados para as Famílias Acolhedoras a partir da avaliação do perfil social de ambas as partes. O encaminhamento é feito pela Vara da Infância, Juventude e do Idoso, que ao receber uma criança em risco social identifica a necessidade de afastamento do lar de origem, e aciona o serviço para verificar a disponibilidade de família apta a acolher o menor.  Durante o período de acolhimento, os menores mantêm contato com a família biológica por meio de visitas realizadas na sede do serviço, em sala reservada. Todo o trabalho é acompanhado e orientado por psicólogas e assistentes sociais.

“No período de pandemia, as visitas foram suspensas, a não ser em caso de muita emergência. E o trabalho se configurou de uma outra maneira, teve que ser por acesso remoto, por meio de vídeo conferência, reuniões por WhatsApp e outros aplicativos, ou mensagens. Tivemos que remodelar o nosso atendimento”, destaca a coordenadora do programa Família Acolhedora, Graciele Vanzan.

“Outra parte importante é a captação das famílias. São famílias voluntárias. E a gente precisa chegar até essas pessoas. Isso ficou prejudicado por conta do isolamento social, porque fazíamos palestras, etc. Então passamos a utilizar mais as nossas redes sociais”, completa ela, que também participou da reunião, que contou ainda com a diretora do Departamento de Proteção Social Especial, Kátia Piva.

Notícias por data

« Junho 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30          

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo