Reforço, atividades culturais e esportivas já beneficiam mais de 2 mil alunos

Um aumento na oferta seis vezes maior em comparação com o ano de 2016. Esse é o diferencial do ensino integral em 2020 na rede municipal de Educação: se antes o município só oferecia esse tipo de atendimento em 4 escolas, agora, são 24 escolas equipadas e preparadas atendendo mais de 2 mil alunos. Uma equipe da prefeitura conferiu a adaptação no segundo dia do atendimento integral em dois espaços nessa quinta-feira (05.02.2020): E.M Amélia Antunes – em Madame Machado e E.M Darcy Corrêa – E.M Santa Mônica.

A novidade foi bem recebida nas escolas. O integral oferece, além do reforço em Língua Portuguesa e Matemática, atividades diferenciadas e prazerosas para as crianças, estimulando o rendimento pedagógico. Nesse planejamento, o ensino diferenciado chegou a escolas que são referência no atendimento em locais mais distante do Centro, uma conquista para a rede municipal de Educação.

Na E.M Amélia Antunes Rabelo, a educação integral, oferecida da educação infantil ao 3º ano do ensino integral, conta com 87 alunos. São escolas que possuem áreas externas que podem ser utilizadas nas atividades diferenciadas, mais um ponto positivo para o recebimento da Educação Integral.

A diretora da escola, Maria Aparecida de Abreu, confirma que a novidade foi bem aceita pela comunidade. “Foi uma boa surpresa. Estamos nos adaptando a essa nova realidade, mas, a procura pela escola cresceu, o que está nos deixando ainda mais animados”, contou Abreu. Na escola as oficinas oferecidas no integral são: reforço em Língua Portuguesa, Matemática, Inglês, Arte, Corpo e Movimento e Iniciação Científica.

Na E.M Darcy Corrêa da Veiga, em Santa Mônica, já são 115 alunos, da educação infantil ao 5º ano, matriculados no integral. “Recebemos com alegria o integral. As crianças gostam da escola e já estão se adaptando a nova realidade. Fiquei muito feliz com os relatos dos pais que também estão animados com a novidade”, disse a diretora da escola, Adriana Theobald. Na escola, as oficinas do integral abordarão temas como Cultura, Inglês, Meio Ambiente, Artes e o reforço na Língua Portuguesa e Matemática.

Ana Cristina Cordeiro, mãe da Sofia, de 7 anos, aprovou o integral. “A escola é maravilhosa, a equipe é muito boa e, agora, poderei trabalhar tranquila porque sei que minha filha está num ambiente no qual eu confio”, contou.

Além dessas, outras 6 escolas passaram a oferecer o ensino integral nesse ano: E.M Oswaldo da Costa Frias (Posse – educação infantil ao 5º ano); Escola Municipalizada Sebastião Lacerda (Rocio – educação infantil ao 5º ano); E.M Américo Fernandes Ribeiro (Vale das Videiras – educação infantil ao 5º ano); CIEP Municipalizado Brizolão Maestro Guerra Peixe (Cascatinha – educação infantil ao 5º ano); E.M Lúcia de Almeida Braga (Carangola – educação infantil ao 5º ano); E.M Professor Joaquim Deister (Floresta – educação infantil ao 3º ano).

Cada escola escolheu as oficinas que serão ofertadas, respeitando a infraestrutura de cada espaço. O integral também garante que os pais fiquem tranquilos porque sabem que os filhos estão em um ambiente seguro.

Vale salientar que as estratégias do município para incentivar a educação integral superaram as expectativas: até 2025 o governo federal, segundo o Plano Nacional de Educação, estipula que 50% dos alunos da rede precisam estar em escolas de tempo integral. A meta 6 do PNE também prevê que o município tem que aumentar gradativamente, a cada ano, até 20% das escolas que trabalham anos iniciais do ensino fundamental com educação integral e o município já superou a meta: com 22% de unidades atendendo em tempo integral.

Além dessas, já atendem de forma integral as escolas: E.M Johan Noel – educação infantil até o 5º ano do fundamental; E.M Luiz Carlos Soares (Morin) – educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental; E.M Senador Mário Martins (Caxambu) – educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental; EM Monsenhor Cirillo Calaon (Jardim Salvador) – educação infantil até o 3° ano do ensino fundamental; E.M Magdalena Tagliaferro (Castelo São Manoel) – educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental;  Ana Mohammad (Sargento Boening – educação infantil ao 5º ano), Soroptimista (Pedras Brancas – educação infantil ao 5º ano), Leonardo Boff (Duarte da Silveira / Contorno – educação infantil ao 5º ano), Colégio Gunnar Vingren (Valparaíso – educação infantil ao 5º ano), Professor Nilton São Thiago (Nogueira – 1º ao 5º ano), São Francisco de Assis (Moinho Preto – educação infantil ao 3º ano), São João Batista (Duarte da Silveira – educação infantil ao 5 º ano), Dom Pedro de Alcântara (BR-040 – educação infantil ao 5º ano). Vale salientar que duas escolas oferecem atendimento integral a partir de projetos distintos: Escola Santo Antônio do Vale do Cuiabá / Padre Quinha e o Centro Educacional Comunidade São Jorge.

Os pais que quiserem informações sobre o funcionamento das escolas que funcionam integralmente podem procurar o Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação: 2246-8675.

A prefeitura continua a sequência das obras no conjunto habitacional da Posse. Os trabalhos acontecem em dois blocos com o objetivo de finalizar 24 apartamentos. Neste momento, os apartamentos estão passando por limpeza geral e, nos próximos dias, serão feitas intervenções na rede elétrica e no revestimento das paredes e parte externa.

Depois da rede elétrica, os trabalhos nos apartamentos vão continuar com a conclusão do sistema hidráulico e de gás. Os próximos passos são o contrapiso e acabamentos como colocação de portas, mármore e pintura.

O conjunto habitacional da Posse tem 144 apartamentos divididos em 12 blocos. Metade foi construído pelo governo do Estado e a outra metade é de responsabilidade do município.

A prefeitura conversou com moradores sobre intervenções de melhorias nos apartamentos já entregues pelo município e também sobre a necessidade de obras de infraestrutura de entorno, que são atribuição do governo do Estado. Os moradores pediram melhorias no parquinho infantil, trabalho que será feito pela Comdep.

Ainda na Posse, uma equipe da prefeitura conferiu as obras no antigo posto de saúde da Posse, que está sendo transformado em um complexo de saúde. No espaço funcionarão a base destacada do SAMU, o SPA (Serviço de Pronto Atendimento) e ainda uma Academia da Saúde.

O prédio fica localizado ao lado da UBS Posse, inaugurada em junho de 2019 por Bernardo Rossi. Com a abertura dos novos serviços, os moradores da Posse contarão com diferentes serviços de saúde em uma só localidade. Os moradores da Posse passarão a contar com uma rede de atendimento em um mesmo local, no coração do distrito.

O distrito ainda recebeu aplicação de asfalto dentro do programa Prefeitura Presente, que atuou na Estrada do Ingá nesta quinta.

Quarta, 05 Fevereiro 2020 17:51

Prefeitura entrega jalecos para feirantes

Petrópolis mantém 14 feiras semanais distribuídas em regiões diferentes da cidade, opção para quem busca produtos de qualidade e frescos e para quem trabalha diretamente com a venda direta. Para esse público alguns detalhes são importantes e, pensando nisso, a prefeitura realizou nessa quarta-feira (05.02.2020) a entrega de jalecos novos para a Associação dos Feirantes. Seiscentos e quarenta jalecos foram entregues durante um encontro na sede da prefeitura.

Só na feira do Centro são mais de 300 barracas. São pessoas com uma rotina cansativa, mas, que estão sempre com um sorriso no rosto para atender os seus clientes. A rotina pesada nas plantações não os impede de oferecer o melhor para os petropolitanos e o jaleco é uma pequena amostra de reconhecimento.

Gênesis Pereira, presidente da associação, agradeceu o apoio da prefeitura. “Importante para gente o jaleco. Não era trocado há muitos anos, há mais de oito anos, por isso recebemos e apoiamos a iniciativa, não só pela padronização, mas, também, porque é uma forma de reconhecimento pelo nosso trabalho”, contou Gênesis.

O diretor do Departamento de Agricultura, José Maurício Soares também agradeceu o apoio do prefeito. “Os feirantes estão sempre se adaptando para melhor atender a população, seja por meio da adesão as formas diferenciadas de pagamento ou, ainda, nas adaptações que são feitas nas barracas para manter a qualidade dos alimentos. Logo, essa aproximação com a prefeitura, a entrega do jaleco é um momento importante para eles”, explicou.

A Companhia Petropolitana de Transporte (CPTrans) segue com a vistoria anual dos táxis do município com final de placa 1. A ação teve início na segunda-feira (03.02). Nos dois primeiros dias de inspeção foram vistoriados 13 veículos.  A ação acontece anualmente para que os taxistas atualizem o documento de alvará de permissão para exercer o serviço no município.

A vistoria anual para táxis com placa final 1 segue até o dia 14 de fevereiro, na sede da Companhia, que fica localizada na Rua Alberto Torres, 115 – Centro, entre 9h e 17h30, de segunda a sexta-feira. Vale lembrar que o veículo precisa ter até 02 anos, conforme estabelecido em lei. A CPTrans permite um prazo de 90 dias para a troca do veículo e próprio permissionário deve levar o automóvel. No local os fiscais irão verificar as condições, a documentação do carro e do motorista e a quitação dos tributos municipais. O município possui uma frota de 541 táxis, sendo 535 veículos e 6 carros adaptados.

Para a vistoria, o permissionário precisa apresentar a cópia legível dos documentos: CRLV 2019 (de acordo com calendário de licenciamento anual do Detran) ou 2020, inspeção GNV 2019, aferição taxímetro 2019, ISS 2019 pago dos permissionários e auxiliares - nos casos de isenção, o mesmo deve apresentar xerox do cartão que comprove, Certidão Negativa do Registro de Distribuição Criminal atualizada do permissionário e auxiliares, CNH com a indicação que “exerce atividade remunerada” do permissionário e auxiliares,   comprovante de residência do permissionário e auxiliares,   Cartão de Permissão (alvará) 2019 (original) e pagamento da Taxa de Vistoria.

A equipe de fiscalização solicita que, durante a vistoria do veículo, é fundamental que o permissionário esteja presente. Caso o mesmo não possa ir, só será admitido o representante legal, judicial ou convencional com os documentos. Durante o processo de vistoria, a CPTrans poderá, caso entenda necessário, solicitar documentos complementares. Toda a documentação deve ser apresentada, pois a falta de qualquer um implicará na não realização do processo de renovação da autorização. Para certificação da vistoria também é necessário estar quite com todos os encargos provenientes de multas aplicadas, excetuando-se os casos com recursos interpelados em conformidade com o art. 21º, §6º da Lei Municipal nº 6.019/2003.

Programa oferece atividades esportivas gratuitas para crianças e adolescentes

O Festival das Comunidades será realizado no Morro Florido, na Estrada da Saudade, no dia 15 de fevereiro. Na quadra comunitária serão organizadas partidas de futebol society para crianças e adolescentes, de 8 até 13 anos. Os jogos começam às 9h e seguem até 12h. O programa foi criado com o objetivo de estimular a prática esportiva nas comunidades.

Em março, no dia 21, o Festival das Comunidades será realizado no Alto da Derrubada, na Fazenda Inglesa. Em abril, no dia 4, o programa acontece na Vila São José. A programação completa está disponível no calendário esportivo municipal, no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

O Festival das Comunidades faz parte de um conjunto de ações criadas pela atual gestão buscando o fomento ao esporte. O Agita Petrópolis, por exemplo, atendeu a cerca de 2,5 mil pessoas no ano passado. 

Além dos programas regulares, o governo municipal também mantém parcerias com projetos sociais e trabalha de maneira integrada entre as pastas, oferecendo diversas modalidades esportivas nos PSFs, nas Academias da Saúde e nas Escolas Municipais.

Os interessados em participar podem procurar a sede da Superintendência de Esportes e Lazer da cidade, que fica no Centro de Cultura Raul de Leoni, na Praça Visconde de Mauá, no Centro ou fazer contato com a unidade pelo telefone: 2233-1218.

As réplicas do triciclo e da mesa e das cadeiras gigantes usadas na minissérie “Santos Dumont: mais leve que o ar”, além de uma mochila com asas inventada pelo “Pai da Aviação”, foram doadas à prefeitura de Petrópolis. Os objetos puderam ser vistos nos episódios da produção da HBO, que estreou simultaneamente em toda a América Latina - e em seguida para o resto do mundo – no segundo semestre do ano passado. Ruas da Cidade Imperial e, principalmente, o Museu Casa de Santos Dumont foram usados como cenário para a minissérie. Agora, o público poderá ver de perto as peças, que estarão em exposição a partir desta quinta-feira (06.02) no Centro de Cultura Raul de Leoni.

A Galeria Van Dijk vai receber ainda fotos e textos que contam um pouco mais sobre essa personalidade conhecida em todo o mundo. Nascido em 20 de julho de 1873, na Fazenda Cabangu, em João Gomes - hoje Santos Dumont, em Minas Gerais, o inventor se apaixonou por Petrópolis e escolheu a Cidade Imperial para construir sua casa de descanso: “A Encantada”.

Em seis episódios, a minissérie mostrou todos os períodos da vida do “Pai da Aviação” e, com isso, tem ajudado a divulgar a Cidade Imperial. É uma superprodução – que contou com o apoio da prefeitura de Petrópolis -, rica em detalhes, com reconstituição de época e efeitos especiais. O Museu Casa de Santos Dumont aparece na fase de Dumont um pouco mais velho. O ator Gilberto Gawronski revive o personagem nesta época, no período da “Encantada”.

Dirigida por Estevão Ciavatta e Fernando Acquarone, esta é a primeira coprodução de uma minissérie histórica, baseada na vida e na época do pioneiro da aviação brasileira, Alberto Santos Dumont. Em Petrópolis, foram cerca de 130 horas de trabalho em agosto do ano passado, com mais de 90 pessoas envolvidas – chegando até a 110 em alguns dias. Quatro pousadas foram ocupadas pela equipe, que veio com quatro caminhões de equipamentos e um de figurinos. A produção contratou mais de 100 figurantes de Petrópolis para as filmagens.

A exposição fica até o dia 29 de fevereiro e tem entrada gratuita.

A Secretaria de Meio Ambiente está funcionando em novo endereço, em um prédio na Av. Koeler, 87, no Centro. O atendimento ao púbico funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Podem ser feitos os pedidos de licenciamento, autorização e certidão ambiental, além das denúncias de crimes ambientais e os pedidos de avaliação em árvores e terrenos.

Objetivo é reforçar o efetivo para as ações do Plano Verão 2020

Mais 60 pessoas preparadas para atuar na prevenção de desastres de origem natural e na pronta resposta das ocorrências de verão. Com este objetivo, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias vai capacitar os grupos de Bombeiros Civis do município, garantindo assim reforço no efetivo do Plano Verão 2020. O treinamento acontece no dia 18 de fevereiro, de 8h às 12h, na sede da Defesa Civil. A iniciativa conta com o apoio do SINDBOMBEIROCIVIL-RJ.

O treinamento foi proposto para os Bombeiros Civis durante um encontro da categoria na última sexta-feira (31.01) em Itaipava. O trabalho em conjunto acontecerá dentro das ações de prevenção de desastres de origem natural do Plano Verão 2020.

O curso de Noções Básicas de Defesa Civil proporciona aos participantes conhecimentos sobre a legislação vigente em Defesa Civil, no Brasil e no mundo, além de noções de prevenção de desastres por meio das estratégias, programas e projetos realizados pela prefeitura. A ideia é integrar os Bombeiros Civis nas ações realizadas.

A principal política pública de prevenção de desastres é o Defesa Civil nas Escolas. No ano passado foram envolvidas 212 escolas em 1.239 atividades.

Mais de R$ 5 milhões foram negociados em cinco dias de evento com 20 empresas

Dos 1.818 acordos fechados durante o Feirão Limpa Nome da Prefeitura– que terminou na última sexta-feira (31.01) – 690 foram com instituições financeiras, ou seja, 38%. Os bancos lideraram o ranking de negociação nesta terceira edição do evento, seguidos das concessionárias; operadoras de telefonia, internet ou TV a cabo; varejistas; e comércio local. No total, o Feirão proporcionou que as 1.818 pessoas acordassem um montante de R$ 5.132.456,87 com as 20 empresas participantes.

O balanço feito após o evento apontou que o banco Itaú liderou o ranking das negociações. Bradesco, Caixa Econômica Federal e Santander aparecem em seguida. Na lista também estão, respectivamente: Enel, OI, Águas do Imperador, Cartão Sevircard, Via varejo (Casas Bahia e Ponto Frio), Tech Cable, Claro/NET, Vivo, Gisele Jeans, Tim, Sky e Grupo Bico da Bota (Bico da Bota - Stella Maris - Real Modas). Nesta edição, alguns contratos chegaram a registrar 90% de descontos ou até mais.

Esse é o caso da moradora do São Sebastião Rosa Gomes, que acordou uma dívida de R$ 3100,00 por R$ 310,00. “Achei fantástico! Fiquei muito feliz em ter a oportunidade de quitar minha dívida. Outras vezes tentei, mas no nosso país o sistema é desumano. Que bom que alguém pensou nisso, devolver a dignidade ao cidadão”, disse.

Vale ressaltar que o Feirão também contou com a participação da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) para consultar negativação junto ao SPC e por qual empresa e com a OAB, que homologou os acordos junto com os fiscais do Procon e auxiliaram nas dúvidas dos consumidores.

Com seus smartphones nas mãos, idosos movimentaram, mais uma vez, o Centro de Cultura Raul de Leoni na manhã desta quarta-feira (05.02). O motivo foi a oficina gratuita que acontece semanalmente no espaço para ajudar a terceira idade no uso das tecnologias móveis. Por intermédio de uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento e o Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), o projeto “Quem meus avós beija minha boca adoça” busca reforçar ou resgatar a autonomia das pessoas na terceira idade. Esta foi a segunda turma da oficina, mas elas continuam, sempre as quartas-feiras, de 9h às 12h.

Qualquer idoso pode participar e as inscrições são feitas na hora. Por causa da grande procura, nesta semana quatro estagiários auxiliaram os idosos na oficina e, para a próxima, o Instituto já estuda um novo local – maior - dentro do Centro de Cultura para realizar a atividade. “Estamos com mais um dia lotado, por isso vamos precisar de uma sala maior ainda”, explica a aposentada Djanira de Oliveira Viveiros, idealizadora do projeto.

A oficina conta com os quatro estagiários do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento que auxiliam os idosos participantes.“Achei o estagiário muito atencioso. Algumas coisas eu já sabia, mas tirei algumas dúvidas e talvez eu tenha que voltar mais vezes. Achei a idéia ótima, porque nós, da terceira idade, somos mais lentos e as vezes as pessoas mais jovens não têm paciência pra ensinar a gente”, frisa o aposentado Célio Roberto Gastaldo, de 73 anos.

O projeto também está em busca de voluntários que possam agregar ainda mais as aulas com mais informações.Já as inscrições para a oficina podem ser feitas no próprio dia, por qualquer pessoa. Vale lembrar que ela acontece no térreo do Centro de Cultura, onde funciona a administração do IMCE e os idosos podem chegar a qualquer horário entre 9h e 12h. Para as oficinas, os idosos precisam levar apenas os seus celulares. Além da dificuldade com aplicativos de mensagem, as aulas deverão tirar dúvidas sobre o uso de outras ferramentas que podem ser de grande utilidade para a Terceira Idade, como aplicativos de transporte urbano ou operações bancárias.

Notícias por data

« Fevereiro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29  

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo