Os 13 anos da Lei Maria da Penha é comemorado nesta quarta-feira (07.08), e o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), subordinado ao Gabinete da Cidadania, realiza uma ação de conscientização na Praça Alcindo Sodré, no Centro, das 9h às 15h. O evento conta com a distribuição de cartilhas informativas e com o ônibus lilás - que leva os serviços do órgão às mulheres da área rural, além da equipe à disposição com atendimentos, esclarecimentos e assistência sobre violência doméstica.

O Cram realiza orientação jurídica, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com as delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual. Segundo dados Dossiê Mulher divulgado este ano pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), em 2018 Petrópolis registrou 2.647 casos de violência sendo que 59,4% aconteceram na residência da vítima. O Cram, de janeiro a julho deste ano já realizou 411 atendimentos.

“Hoje estamos comemorando uma data muito importante para as mulheres. Estamos defendendo nossos direitos e a Lei Maria da Penha está aí e funciona no nosso município. O Cram humanizou as assistências, conseguindo fazer com que essa vítima dê continuidade nos atendimentos”, destacou a coordenadora do Cram, Cleo de Marco.

“Toda assistência oferecida pelo município é realizada em conjunto. Ampliando a rede de atendimento, temos a Sala Violeta que fica no Fórum de Itaipava, onde ela consegue uma medida protetiva de urgência em apenas 4 horas. Além da Sala Lilás, que está sendo implantada no Instituto Médico Legal (IML) com objetivo de preservar a vítima com espaço reservado”, frisou a coordenadora do Gabinete da Cidadania, Anna Maria Rattes.

Sobre a Lei

A Lei Maria da Penha foi sancionada no dia 07 de agosto de 2006, após uma árdua luta da farmacêutica nascida do Ceará, para ver seu agressor condenado. Maria da Penha ficou paraplégica após levar um tiro de espingarda do marido e ainda depois sofrer uma tentativa de homicídio, quando ele tentou eletrocutá-la. O objetivo da lei é proteger a mulher da violência doméstica e familiar.  A legislação atende pessoas que se identifiquem com sexo feminino, heterossexuais, homossexuais e mulheres transexuais que estejam em situação de vulnerabilidade em relação ao agressor.

Este ano houve alteração da lei para facilitar a aplicação de medidas protetivas de urgência a mulheres ou seus dependentes, em casos de violência doméstica ou familiar.

Pelo segundo ano seguido, Atlas da Violência mostra que o município tem o menor índice de homicídios entre cidades médias e grandes do Rio de Janeiro

Petrópolis segue investindo na área de segurança com ampliação do monitoramento

Integração entre Guarda Civil, Polícia Militar e delegacias, com troca de informações, inteligência e atuação em conjunto, investimentos em monitoramento e equipamentos, capacitação constante dos agentes. O trabalho que vem sendo desenvolvido em Petrópolis nos últimos dois anos tem sido fundamental para a segurança do município. Pelo segundo ano consecutivo, a cidade aparece como a mais segura do estado no Atlas da Violência, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

O estudo, lançado na última segunda-feira (05.08), apresenta dados apurados em 2017 e leva em consideração o número de homicídios (reais e ocultos, ou seja, casos de mortes violentas com causa indeterminada) nas 310 cidades com mais de 100 mil habitantes em todo Brasil. Petrópolis teve taxa de 13,6 homicídios por 100 mil habitantes, menor índice entre os 27 municípios do Rio de Janeiro de médio ou grande porte.

Petrópolis se destaca quando o assunto é segurança pública e a prefeitura trabalhando para que mantenha o título de município mais segura do estado. Neste sentido, integrar os trabalhos das forças de segurança é fundamental. Desde o início do governo, a prefeitura tem buscado esta proximidade. E os resultados são concretos e podem ser percebidos pela população. É preciso haver essa articulação para que se possa manter a tranquilidade do petropolitano e dos turistas. Por isso que a prefeitura está investindo em ferramentas que vão tornar os serviços cada vez melhores e mais efetivos. A meta é reduzir ainda mais estes números.

Mais câmeras para fortalecer monitoramento

Entre os investimentos previstos para a área de segurança está a ampliação do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop), que hoje opera com 56 câmeras, mas vai alcançar 80 com a aquisição de 24 novas unidades, além de 250 outros equipamentos - um investimento de quase R$ 450 mil. O sistema de monitoramento é um dos exemplos de trabalho integrado entre as forças de segurança, que utilizam as câmeras para atuação em flagrantes e também na investigação de crimes.

A criação do Fundo Municipal de Segurança é mais um fator importante para isso, já que permitirá que o município faça a captação de recursos para aquisição de uniformes, viaturas, equipamentos de proteção individual (como capacetes para os agentes que se deslocam de moto), de comunicação (como rádios), entre outros tipos, destinados para a Guarda Civil.

Petrópolis é uma cidade conhecida pela tranquilidade, mas nem por isso é possível descansar e deixar de investir. A cidade tem utilizado a tecnologia a favor da segurança e vai ampliar o monitoramento com mais câmeras. O município também tem um trabalho muito importante feito pelo canil no combate ao tráfico, com operações feitas em conjunto com a PM e com as delegacias. Petrópolis está no caminho certo para garantir a segurança da população.

Petrópolis abaixo das médias nacional e estadual

O estudo do Ipea/FBSP se concentrou nas cidades médias e grandes de acordo com a estimativa de população de 2017. A taxa de homicídios no país todo é mais que do dobro que a de Petrópolis: a média entre os 310 municípios que se encaixam nessa classificação é de 31,6 homicídios por 100 mil habitantes.

No estado do Rio, esse índice é ainda maior e alcança 38,4. Para efeito de comparação, a cidade mais violenta do estado de acordo com o Atlas da Violência, Queimados tem uma taxa quase nove vezes mais alta – 115,6. Volta Redonda, que tem a população mais próxima (265 mil) registrou taxa de 24,7 homicídios/100 mil habitantes.

O Manual de Calçadas Acessíveis já pode ser consultado pela população pela internet. O “Todos na Calçada” está no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br) e permite o download das orientações técnicas sobre como deve ser feita a construção, uso e conservação do espaço público de forma que ela possa ser usada também por quem tem mobilidade reduzida, como pessoas com deficiência, idosos, grávidas, quem conduz carrinho de bebê, entre outros casos. A leitura do documento de forma on-line é mais uma maneira de levar o manual para que a população possa conhecer as especificações. Na última segunda-feira (05.08), ele foi apresentado à sociedade civil por meio dos conselhos municipais.

O primeiro que recebeu a apresentação foi o Conselho Municipal da Cidade (Comcidade). Na oportunidade, os presentes à reunião puderam entender melhor e tirar dúvidas sobre como devem ser as calçadas. O coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica, Dalmir Caetano, e a arquiteta da CPGE e uma das coordenadoras da elaboração do manual, Gabriela Cavalheire, mostraram o resultado final de um trabalho de um ano e meio de estudo para entender como a calçada precisa ser para que todos possam usá-la.

Esse foi um trabalho muito grande que reuniu a área técnica de várias secretarias municipais e que agora entra em um momento muito importante que é o de envolver a população nessa ideia. O manual é bem simples para que todos possam entender os conceitos de como fazer a inclusão todas as pessoas, mas também traz detalhes técnicos que serão explorados por arquitetos e engenheiros na hora de projetar a construção de calçadas.

O manual traz especificações sobre largura adequada, segurança, continuidade, inclinação adequada, iluminação, pavimentação adequada, drenagem, mobiliário urbano, rampas e segregação (demarcação das faixas e as funções de cada uma delas). Ele foi criado por técnicos da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, Secretaria de Obras, de Educação, de Saúde, de Defesa Civil, de Assistência Social, CPTrans, Controladoria e Gabinete da Cidadania. A Firjan e Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) deram apoio e consultoria técnica.

O presidente do Comcidade, Lédio Ferreira, destacou que um dos pontos principais é o fato do manual já reunir dispositivos de outras leis e normas técnicas que já falam sobre o modo correto de construir e cuidar das calçadas, o que será um facilitador para todas as pessoas.

“Gostei muito, desde o nome que deram ao manual, ‘Todos na Calçada’. Acho que quando se busca uma facilidade para pessoas como idosos, quem tem deficiência e tantos outros, isso é muito bom, é muito importante nos voltarmos para essas pessoas. A construção do manual mostra que o governo está sensível a essa questão e à própria organização da cidade. Quando a gente fala de ‘cidade inteligente’, a gente não pode olhar só para a questão da tecnologia, mas ao próprio acesso da cidade como um todo”, disse.

Agora, o manual será levado para o Conselho de Revisão do Plano Diretor de Petrópolis, (CRPD), nesta quarta-feira (07.08), às 17h, na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta. As apresentações vão acontecer também nos conselhos de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência; Defesa da Pessoa Idosa; Esporte e Lazer; Saúde; Segurança Pública; Cultura; Turismo; Educação; Trabalho e Renda; e Trânsito.

O “Todos na Calçada” também será enviado para a Câmara de Vereadores para ser implantado na cidade em forma de lei.

Cerest realiza palestra a fiscalizações para garantir a saúde e segurança dos profissionais da rede pública e privada

O trabalho de prevenção desenvolvido pela rede de atenção básica da Secretaria de Saúde alcança os trabalhadores dos setores públicos e privados, através do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest). Além das fiscalizações em empresas, para verificar as adequações das estruturas de trabalho, o órgão oferece orientações para diferentes áreas de atuação. Até o momento, 500 profissionais foram atendidos em 10 palestras e eventos realizados, nas instalações das próprias empresas.

A prevenção é o grande foco do trabalho da saúde e a rede está atenta a oferecer o atendimento adequado aos profissionais da cidade.

O Cerest é referência para cuidar da saúde do trabalhador de Petrópolis e outros cinco municípios, entre os quais Guapimirim, Carmo, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto e Sumidouro.  Para todas essas regiões são planejadas ações de prevenção para a garantida da segurança e saúde do trabalhador. O setor presta assistência especializada a profissionais acometidos por doenças ou agravos provocados pela atividade desempenhada. Os atendimentos são voltados para todos os profissionais, inclusive os informais.

Através do Cerest, a Secretaria de Saúde dá todo o suporte ao trabalhador que esteja afastado por problemas de saúde ou que tenham sofrido algum tipo de acidente em sua atividade. Os profissionais do setor estão constantemente realizando ações de orientações nas próprias empresas e nos setores da rede para atuar de forma preventiva e evitar ocorrências.

O setor é responsável pelas notificações de acidentes de trabalho que são também acompanhados pela coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, que registra todas as ocorrências. Até o momento, o Cerest notificou 389 casos entre ocorrências com material biológico e acidentes de trabalho. “Atuamos no suporte técnico adequando as ações de saúde do trabalhador em cada município. Além de falar diretamente com os trabalhadores, também capacitamos os profissionais a notificar os casos para que tenham o devido encaminhamento”, explica o coordenador o Cerest, Gustavo Fernandes Cabral.

Além de palestras o Cerest leva campanhas de vacinação e ações de cuidado com a saúde para dentro das empresas. “Fazemos vacinas, ações de aferição de pressão e glicemia capilar”, conta o coordenador. Na última semana, o setor realizou ação no Hospital Alcides Carneiro, onde os profissionais foram capacitados para as notificações de acidentes envolvendo material biológico.

Formatar um diagnóstico de Petrópolis para integrar o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Com este objetivo representantes da Câmara Metropolitana do Rio Janeiro, responsáveis pelo estudo, realizaram uma oficina em Petrópolis nesta terça-feira (06.08). A atividade teve a participação de técnicos de diferentes secretarias municipais e representantes do legislativo municipal e de entidades como Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Cultural (Inepac) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), além de representantes da sociedade civil organizada. Petrópolis foi incluída no fim do ano passado no rol de 22 municípios que fazem parte do Plano Metropolitano do Estado do Rio para o desenvolvimento de projetos.

É um passo importante pois a cidade passará a contar com auxilio técnico para estudar os desafios e compreender as necessidades específicas do município. Estar na região metropolitana também pode significar uma facilidade para se conseguir recursos, como por exemplo, para financiamento de projetos habitacionais como o Minha Casa, Minha Vida. Os levantamentos são concentrados na Coordenadoria de Planejamento, mas todos os demais secretários do município estão envolvidos no processo.  

O trabalho desenvolvido nos 21 outros municípios que fazem parte do Plano Metropolitano, foi apresentado pelos representantes da Câmara Metropolitana Maurício Knoploch, Nelson Teixeira, Paulo Costa e Luís Firmino. As oficinas forma realizadas durante todo o dia na Casa dos Conselhos Ângelo Zanata.

 Para o trabalho de diagnóstico, os participantes foram distribuídos em grupos que trataram dos temas pertinentes a cidade: Economia, Mobilidade, Saneamento e resiliência, Patrimônio Natural e Cultural, Habitação e equipamentos sociais, e Reconfiguração especial e centralidade/ordenamento territorial e urbano. Em uma segunda etapa participantes elaboraram um prognostico relacionado aos eixos que orientam os Programas de Ações.  

 A aproximação com o governo do Estado mostra a importância de Petrópolis para o desenvolvimento da região metropolitana do Estado. Petrópolis tem uma mão de obra especializada que trabalha no Rio de Janeiro justamente por causa da proximidade da cidade com o Centro produtivo do Estado. Isso mostra o quanto o município pode crescer por estar próxima do Rio de Janeiro. Ao acrescentar os dados de Petrópolis nesse estudo, a prefeitura mostra o potencial produtivo da cidade e incentiva o fortalecimento de políticas públicas eficientes.

O Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Câmara Metropolitana. O objetivo é o de elaborar um conjunto de cenários, estratégias e instrumentos que orientem decisões governamentais nos anos futuros e sejam referências para a sociedade fluminense. O estudo prevê ações a serem realizadas a curto, médio e longo prazos, nos próximos 25 anos.

Um novo encontro participativo será realizado em Petrópolis com o objetivo de apresentar os resultados das discussões nas oficinas que, após estudos técnicos aprofundados, serão utilizados para dar origem ao Encarte de Petrópolis - livro que complementará o PEDUI.

Palestras, abordagens e eventos incentivam mães a valorizarem a amamentação

A sensibilização sobre a importância do aleitamento materno está sendo foco das atividades nas unidades de saúde. O Centro de Saúde intensifica as ações do Agosto Dourado desde o dia 1º, com orientações para as mães e gestantes. Nesta quarta-feira (07.08) será realizada palestra às 8h30, voltada para as mães e todos os acompanhantes, com alerta sobre necessidade da amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida da criança e complementar, até os dois anos de idade. A Secretaria de Saúde realiza ainda o Dia D, na próxima sexta-feira (09.08), com evento que vai mobilizar toda a população na Praça D. Pedro, das 9h às 15h.

A rede pública está engajada a esse tema. Amamentar também é uma prevenção para a saúde das crianças.

Durante as palestras no Centro de Saúde pediatras, enfermeiras, fonoaudiólogas, psicólogas, dentistas e assistentes sociais dão orientações sobre a forma correta de amamentar, tiram dúvidas sobre os melhores métodos de oferecer o alimento ao bebê, fazem demonstrações e alertam sobre os cuidados com a saúde. As equipes multiprofissionais envolvidas com o tema é de grande importância. A amamentação é a base para o crescimento saudável das crianças. A Secretaria de Saúde está trabalhando o assunto em todas as unidades.

A professora Taís de Paula da Silva, de 27 anos, era uma das mães agendadas para consulta da filha Luiza, de 11 meses, na manhã desta terça. “Amamentei por oito meses, esse é um laço muito grande que criamos com nossos filhos. Quem tem leite tem que amamentar. É muito importante para as crianças e para os pais também”, destaca a mãe. A balconista, Ingrid Sales Souto, de 22 anos conseguiu conciliar a amamentação com o trabalho. O pequeno Miguel, de sete meses, não deixou de mamar. “Foi uma ótima experiência, é uma ligação que temos. O trabalho não me atrapalhou em nada, consegui tirar as minhas horas de direito para amamentar. Foi tudo muito bem”, contou.

A dona de casa, Thayane Regina Chaves, de 19 anos, enfrentou dificuldades no início, mas contou com ajuda de profissionais e hoje amamenta com regularidade. “No começo foi bem difícil, não estava sabendo como fazer, ele pegou no peito no terceiro dia de vida, mas agora está tranquilo. Ele pega a mama toda hora se deixar. É uma satisfação. Um vínculo muito forte entre mãe e filho”, ressalta a mãe de Henrique, que completa um mês de nascido.

As ações de sensibilização para o aleitamento, intensificadas na primeira semana de agosto, serão estendidas para todo o mês. As orientações em consultas e abordagens no Centro de Saúde terão continuidade. “Essa já é uma rotina no nosso dia a dia, estamos aproveitando esse momento para intensificar as orientações”, conta a diretora do Centro de Saúde, Élida Marta dos Santos, reforçando que o foco é orientar as mães e todos os familiares, principalmente os pais. “Nós queremos envolver não só as mães como a família de modo geral. Não só a mãe está envolvida, toda a família precisa apoiar. O pai, a avó e o avô precisam fazer a mamãe se sentir privilegiada e fortalecida para amamentar o bebê”, conta.

Dia D abordará o tema com toda a população

Na próxima sexta-feira (09.08), das 9h às 15h, profissionais das áreas técnicas da Secretaria de Saúde vão ocupar a Praça D. Pedro, para intensificar as ações da Semana Mundial do Aleitamento Materno. Serão realizadas oficinas com orientação para a manutenção da saúde bucal, nutrição, planejamento familiar e prevenção ao tabagismo. A ação será voltada para o cuidado da saúde e também abre espaço para a beleza, com corte de cabelo, manicure, massagem e higienização facial. 

Foram 151 itens doados entre agasalhos e cobertores

A campanha Aqueça um Coração do Procon Solidário foi concluída nesta terça-feira (06.08) com a doação de 151 itens entre agasalhos e cobertores para a Comunidade Jesus Menino, que fica no Carangola. Serão 40 pessoas com algum tipo de deficiência com idade ente 7 e 65 anos, contempladas com o material recebido pela instituição. Essa já é a quarta instituição atendida pelo órgão que conseguiu entregar 628 itens desde o início da campanha.

A Comunidade Jesus Menino foi fundada em 1990 por Antônio Carlos Tavares de Mello, o Tonho. E de lá para cá vem atrelando sua história com a da própria cidade, numa história ímpar de bondade e amor ao próximo. Hoje, a comunidade vive basicamente de doações e todas elas são bem-vindas – roupas, cobertores, fraldas, comida, material de higiene pessoal, entre outras.

“Essa doação vai ajudar muito porque temos um gasto muito grande com roupas, que são sujas a todo momento, seja na hora da refeição, à noite quando estão dormindo quando escapa a urina, enfim, elas são lavadas e voltam para o uso e nesse ciclo. São várias mudas de roupas todos os dias e por isso elas acabam se deteriorando mais rápido que o convencional. A ajuda, portanto, é fundamental”, explica a secretária da Comunidade Jesus Menino, Adriana Oliveira.

E ajudas de todos os tipos são bem-vindas. Para isso, basta ir até à sede da comunicada, que fica na Estrada Divino Espírito Santo, 544, das 9h às 17h, ou ligar para o telefone 2242-4208.

Mais de 200 alunos de 15 escolas da rede municipal participarão da GEDs – Gincana Estudantil dos Distritos – que começará nessa quarta-feira (07.08), às 13h, na Praça CEU, da Posse. Essa será a primeira edição da gincana, realizada pela Secretaria de Educação e organizada pelos diretores das escolas localizadas nos distritos.

A ideia da Gincana é a de promover a interação entre os alunos e incentivar a pesquisa. A Secretaria de Educação realiza regularmente atividades diferenciadas com a participação das escolas justamente para incentivar o coleguismo e o aprendizado.

Na abertura do evento, na Praça CEU da Posse, as escolas apresentarão vídeos sobre as histórias das unidades educacionais e alunos apresentarão danças folclóricas.

Ao todo serão realizados quatro encontros em formato de gincana: cada uma das 15 escolas levará para cada encontro três estudantes do 5º ano do ensino fundamental e eles responderão as questões elaboradas de acordo com temas pré-selecionados.

No dia 13 de agosto a gincana ocorrerá na EM Beatriz Zaleski e o tema será História e Geografia de Petrópolis. No dia 19, o foco será a matemática e a gincana será na EM Dr. Paula Buarque e no dia 22, a Lingua Portuguesa vai ser o tema da gincana na EM Carlos Canedo. Já no dia 27, a EM Amélia Antunes receberá os alunos para a gincana sobre Meio Ambiente.

O encerramento do GEDs será no dia 29 de agosto, às 9h, no Parque Municipal, em Itaipava, com um pique nique entre os alunos participantes.

Participarão da gincana as escolas municipais: Amélia Antunes, Arnaldo Dyckerhoff, Augusto Pugnaloni, Avelino de Carvalho, Beatriz Zaleski, Carlos Canedo, Celina Schechner, Hildebrando de Carvalho, Liceu São José, Monsenhor João de Deus Rodrigues, Municipalizada Moysés Furtado Bravo, Oswaldo Costa Frias, Dr. Paula Buarque e Santa Terezinha.

Terça, 06 Agosto 2019 19:26

Bunka-Sai terá torneio de Pokémon GO

 

Febre mundial desde 2016, quando foi lançado, o jogo eletrônico Pokémon GO também terá sua vez na programação do Bunka-Sai – que abre nesta quinta-feira (08.11) e vai até domingo (11) no Palácio de Cristal. No sábado (10), quem é fã do Pikachu e companhia poderá competir em um torneio de Pokémon GO, às 16h. Qualquer pessoa pode participar, desde que faça a inscrição pela internet, no link: https://silph.gg/t/x29b. É possível se inscrever com antecedência ou no dia do evento.

“Temos um grupo em Petrópolis, chamado Poketrópolis, e promovemos esses eventos e até ações voluntárias, como arrecadação de donativos para ajudar instituições de caridade. E pensamos em um torneio dentro do Bunka-Sai porque tem tudo a ver”, destaca o organizador do evento, Vitor Reis. A programação inteira da festa está repleta de atividades, para todos os gostos.

O jogo de realidade aumentada funciona no celular, para smartphones, e pode ser baixado gratuitamente. Através do GPS e da câmera dos dispositivos, o jogador pode capturar, batalhar, e treinar seus Pokémons, que aparecem nas telas dos celulares como se fossem no mundo real.

Os vencedores do torneio serão premiados com brindes. Para informações ou dúvidas, interessados podem entrar em contato no grupo de WhatsApp, através do link: bit.ly/pokeajuda.

Evento faz parte da programação do Bunka-Sai, que acontece de quinta-feira a domingo no Palácio de Cristal

Quem ainda não se inscreveu no 2º Concurso Municipal Amador de Fotografias de Cerejeiras precisa se apressar, o período para participar e concorrer a melhor foto termina nesta quinta-feira (08.11). Interessados podem se inscrever, gratuitamente, na sede do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), no Centro de Cultura Raul de Leoni. A premiação acontece no dia 10 de agosto e faz parte da programação do Bunka-Sai, a festa da cultura japonesa que acontece de quinta a domingo (11), no Palácio de Cristal.

Serão duas categorias: adulto e infantil. O objetivo do concurso, realizado em comemoração aos 111 anos da imigração japonesa no Brasil, é incentivar a arte da fotografia e valorizar a cultura japonesa em Petrópolis, já que as cerejeiras são um símbolo do Japão. Atualmente, elas estão no período da florada no município, que dura, geralmente, cerca de 15 dias.

No ano passado o concurso foi um sucesso, com a participação de petropolitanos e até de turistas, e este ano o Instituto Municipal de Cultura e Esporte quer que seja o mesmo. Qualquer fotógrafo amador pode participar do concurso, a única exigência é que a foto tenha sido tirada em Petrópolis. As pessoas podem participar com fotos de outros anos ou podem aproveitar o período da florada agora para fazer o seu registro dessas belas árvores.

O autor da melhor foto na categoria adulto vai ganhar um jantar com direito a acompanhante no restaurante de comida japonesa Kinpai Sushi Bar. Já o vencedor da categoria infantil receberá um brinde da organização da festa. As fotos serão avaliadas por uma comissão julgadora formada por fotógrafos profissionais e um empresário de floricultura. As cores da fotografia, os aspectos da composição a conexão com o tema, criatividade e originalidade serão considerados como critérios de avaliação.

A categoria infantil vai até os 15 anos. E a adulto a partir dos 16. Todos os menores de idade deverão fazer a inscrição com a autorização de um responsável. Interessados devem retirar o edital no IMCE, que fica na Praça Visconde de Mauá, 305, no Centro. Mesmo local das inscrições, que são realizadas entre 9h e 18h. Já o concurso acontece às 20h30, no sábado, durante a programação do Bunka-Sai. O edital também está disponível no site da prefeitura: http://www.petropolis.rj.gov.br/.

Mais 50 novos alunos foram matriculados nos cursos oferecidos gratuitamente na Casa da Educação Visconde de Mauá. O período para as novas inscrições segue até o dia 9 de agosto, das 8h às 19h30 na secretaria da Casa que fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 03.

A Casa é uma referência na oferta de cursos gratuitos para alunos da rede municipal e, felizmente, recebe regularmente novos alunos. Nesse ano, o destaque foi a implantação das aulas de alemão, um sucesso.

Além dos novos alunos, 30 estudantes que já são alunos da casa se matricularam em outros cursos. As aulas são dinâmicas e diferenciadas, justamente para chamar a atenção dos estudantes.

Restam poucas vagas, mas ainda dá tempo de se matricular nos cursos de ballet, violino, flauta e violão. “A procura foi muito boa, por isso restam pouquíssimas vagas, mas, no final de setembro estaremos matriculando para o 4° bimestre, mais chances para quem busca cursos gratuitos para as crianças”, explica a diretora da Casa da Educação, Maria Fernanda Secco.

Durante toda a Semana Municipal da Juventude, que acontece de 12 a 16 de agosto, 50 jovens entre 15 a 29 anos, poderão participar de uma “Exposição de Artes”, no Centro de Cultura Raul de Leoni, com o tema “Petrópolis sob o olhar dos jovens”. Para participar basta fazer a inscrição até sexta-feira (09.08), na Casa dos Conselhos, que fica na Av. Koeler, 260 – Centro. Os interessados devem ter um desenho, poesia ou pintura em tela de autoria própria sobre assunto da exposição, além dos documentos de identidade e CPF.

Ação itinerante será realizada na sexta-feira (09.08), na Praça Alcindo Sodré

O Dia dos Pais volta a ser, mais uma vez, foco de ação educativa da equipe do Procon Petrópolis. Nesta quarta-feira (07.08), grupos do órgão de defesa do consumidor estarão nos comércios da cidade para tirar dúvidas e esclarecer aspectos do Código de Defesa do Consumidor. Também nesta semana, na sexta-feira (09), uma ação itinerante será realizada na Praça Alcindo Sodré, no Centro, entre 13h e 17h. A ideia é explicar à população quais são seus direitos e deveres da hora de comprar uma mercadoria para dar de presente.

O foco da campanha educativa são as perfumarias e lojas de cosméticos, vestuário, livros, e aparelhos eletrônicos – principais produtos buscados pelos filhos para presentear nesta data. A equipe também vai orientar restaurantes sobre promoções e exigir, do comércio em geral, a disponibilização do Código de Defesa do Consumidor, do livro de reclamações de do cartaz com os contatos do Procon.

O Procon tem sucesso em ações educativas e acredita nelas como o principal motivo de ter baixas reclamações do comércio exclusivo da cidade. Ao mesmo tempo, essa tem que ser uma constante para que possa atualizar os comerciantes e empresários sobre os procedimentos adotados pelo CDC para estar sempre amparado legalmente. A ação de sexta tem o foco em orientar o público sobre as regras de consumo.

O coordenador lembra, que, no caso de trocas por exemplo, uma das principais dicas é que o cliente saiba que os lojistas não estão obrigados a efetuá-la, exceto se esta situação estiver prevista pelo comerciante no ato da compra. No caso de roupas e calçados, é importante verificar a possibilidade de troca se o presente não agradar, pois a troca é garantida pelo CDC somente se o produto apresentar defeito e após ser levado para a assistência técnica.

Outra dica importante é que o consumidor fique atento se o valor anunciado será o mesmo cobrado no caixa – uma obrigação legal. Em hipótese alguma o valor de cobrança deve ser maior. É importante ainda, que o cliente tire todas as dúvidas sobre os produtos. Os consumidores têm o direito a obter todas as informações sobre o produto ou serviço adquirido, inclusive por escrito, se assim desejar.

Vale lembrar que, mesmo com a ação itinerante, o Procon continuará funcionamento normalmente em sua sede, de 10h às 17h, na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. Irregularidades podem e devem ser denunciadas ao órgão que fica na Rua Moreira da Fonseca – ao lado da Câmara dos Vereadores.  Há, ainda, a página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis; o site www.petropolis.rj.gov.br/procon; o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477.

Reajuste começa a valer na próxima terça-feira (13.08)

A prefeitura negou o pedido das empresas de ônibus para reajustar a tarifa de ônibus em 8,3%, o que elevaria o preço da passagem para R$ 4,55. A determinação, que toma como base os estudos de técnicos da CPTrans sobre as planilhas de custo das operadoras de coletivo na cidade, é que o percentual seja de 4,7%. Na prática, a tarifa passa de R$ 4,20 para R$ 4,40 – R$ 0,15 a menos do que o pleiteado pelas empresas de transporte público. O novo valor passa a valer, a partir de terça-feira, dia 13 de agosto.

Na análise da companhia foi verificada redução no custo da operação em cerca de R$ 100 mil, mas, apesar disso, houve redução de 6% na demanda de usuários pagantes. Como a tarifa é feita com base na divisão dos custos operacionais pelo número de usuários pagantes, o número menor de pessoas utilizando o transporte público acarreta em valor superior na tarifa. Na prática, o aumento serve para garantir a continuidade do serviço, evitando que as empresas entrem em colapso, como já aconteceu em Petrópolis em anos anteriores.

O esforço da prefeitura, neste momento, é para focar em ações que reduzam ainda mais o custo da operação. Isso significa que medidas serão aplicadas nos próximos meses para que a cidade consiga, nos próximos anos, estagnar ou até reduzir o valor da tarifa.

A companhia já garantiu junto às empresas, a renovação de 10 novos veículos em 2019. Só no ano passado foram 32 ônibus zero quilômetro rodando na cidade e a intenção é cobrar que as empresas melhorem a qualidade na prestação do serviço.

Na composição tarifária, o peso maior é dos vencimentos dos rodoviários, que impacta em cerca de 50% no valor da tarifa. Também entram no cálculo tarifário os reajustes combustíveis, material de rodagem, peças e acessórios, além de custos fixos como seguros, depreciação da frota e IPVA, por exemplo. A análise da CPTrans para estabelecer o custo da tarifa é feita com base na planilha Geipot da Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes, consolidada e aplicada pelos municípios brasileiros.

O processo de solicitação de reajuste da tarifa passou por todos os trâmites burocráticos. No último dia 19, o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro) apresentou sua planilha de custo ao Conselho Municipal de Trânsito e Transporte (Comutran). Na última terça-feira (30) foi a vez da companhia apresentar o documento aos conselheiros. Nesta sexta-feira (02.08), a prefeitura enviou à Câmara o comunicado sobre o reajuste da tarifa.

Notícias por data

« Agosto 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP