Reunião realizada nesta quarta-feira (14.08) entre o prefeito e as autoridades de segurança, judiciário, vereadores e sociedade civil abordou os índices de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas e os roubos utilizando este tipo de veículo. Os dados são alarmantes e chamam atenção para outro assunto: a lei encaminhada pela Câmara para aprovação da Prefeitura sobre a implementação do serviço de mototáxi em Petrópolis. No encontro, o prefeito anunciou o veto à lei com base nas altas taxas de criminalidade que envolvem a utilização de motos e dos constantes acidentes de trânsito. A decisão ocorre após análise do documento entregue pelos vereadores nesta semana.

Segundo o prefeito, o projeto é excludente e não atende a deficientes físicos, idosos e crianças. Além disso, a atividade pode colocar em risco a vida das pessoas e trazer consequências gravíssimas seja por um tombo, uma batida, ou qualquer outro tipo de acidente

Um levantamento apresentado pelo comandante do Corpo de Bombeiros, Gil Kempers, apresenta um dado preocupante: 72% dos acidentes de trânsito no ano passado envolviam pessoas em motos. Na prática foram 996 sinistros nos 12 meses, sendo 696 envolvendo os motociclistas – alguns deles sequer possuíam habilitação. “Este ano temos contabilizados 449 sinistros, sendo 316 vítimas de acidentes de moto, ou seja 70%. O que observamos é que a maioria dos acidentes é causado por imprudência e falta de perícia, uma média de dois por dia só com motocicleta. A vítima de um acidente onera o Estado, o INSS, o DPVAT e deixa de ser economicamente ativo”, destacou o comandante.

Os dados do hospital referência em trauma no município, o Santa Teresa, apontam que de janeiro a julho deste ano 326 pessoas vítimas de acidentes de motocicleta deram entrada na unidade de saúde. Em contrapartida, o número de pessoas que se acidentaram com o carro é de 227. Os números, embora não representem a totalidade do que ocorre no município, demonstram como um acidente de trânsito que envolve pessoas em motos é muito mais danoso aos envolvidos.

Em janeiro deste ano, por exemplo, a Secretaria de Saúde arcou com R$ 350 mil em intervenções cirúrgicas e cuidados médicos provenientes de uma única pessoa que se envolveu em um acidente com moto. Dados do Anuário de Acidentes de Trânsito de 2017 – o mais recente disponibilizado pela CPTrans -, demonstram que 49% das vítimas de trânsito eram motociclistas, 779 de 1.589. O número assusta, principalmente, considerando que, naquele ano, as motocicletas representavam 17% do total de veículos da cidade.

Problema é ainda maior

Para a delegada da 106º DP, de Itaipava, Juliana Ziehe, o problema é também uma questão de segurança pública. Ela destaca que de 18 roubos a transeuntes neste ano, 50% deles, ou seja, nove, foram com a utilização de motos irregulares. E vai além: “um estudo que realizamos apontou o aumento vertiginoso no número de roubos a transeuntes com a utilização de motocicletas entre o primeiro e o segundo semestre deste ano. Entre janeiro e março, quando a polícia realizava ações de repressão à utilização de motos ilegais, o número de roubos era, em média, de 11 por mês. Em abril, quando a atribuição de fiscalização a veículos passou para o Detran, o número começou a crescer. Dados de junho dão conta de 36 assaltos a transeuntes. Se liberar esse tipo de serviço esse número vai aumentar ainda mais”, disse.

“A corporação é reticente quanto a essa forma de transporte”, destacou o subcomdantente do 26º BPM, o tenente coronel Márcio Alexandre Fófano. “As motocicletas são o principal meio de transporte para fuga rápida, mas também é preciso pensar que ela não resolve a demanda da população. Hoje é preciso falar de mobilidade de maneira coerente. Não dá para pensar em soluções fáceis e rápidas, mas que impactam de forma negativa na vida da população”, completou o promotor de Justiça da 2ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da Comarca de Petrópolis, Odilon Lisboa Medeiros.

O juiz da 4ª Vara Cível, Alexandre Teixeira, lembrou outro aspecto em que a lei é controversa no que diz respeito ao interesse público. “Se houvesse um levantamento, uma consulta pública onde as autoridades que lidam diretamente com esse assunto fossem ouvidas, nenhum dos vereadores seria favorável à aprovação do mototáxi. Essa lei poderia atender uma quantidade ínfima de pessoas, em detrimento do restante da população que ficaria sujeita a todos esses problemas que estamos vendo relatos aqui. Pessoas infiltradas no meio dos mototaxistas, por exemplo”, completou.

A prefeitura fará o cadastro socioeconômico de moradores e produtores rurais do Bonfim que moram em áreas aptas a receber regularização fundiária. A área está sendo levantada pelo Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (Iterj), responsável pelas informações sobre a topografia da comunidade. Todo trabalho será feito dentro do Programa de Revitalização de Políticas Públicas nas Comunidades Rurais de Petrópolis, que também prevê a instalação de fossas sépticas e regularização ambiental dos imóveis rurais, entre outros benefícios.

Toda a regularização será realizada com base na lei municipal 7.198/2014, que traz os parâmetros para a delimitação de área de especial interesse social, como o local ter condições para fornecimento de energia e abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e rede de drenagem de águas pluviais.

Pode receber a documentação definitiva da casa a família que tem renda de até cinco salários mínimos e não possui condições de adquirir um outro imóvel. O beneficiado não pode vender ou alugar a unidade habitacional recebida para terceiros.

“O número de famílias que terão regularização fundiária será conhecido a partir desse cadastro socioeconômico. O Iterj entra com a topografia e o último passo é o registro da documentação em cartório. O prefeito sabe a importância que a regularização fundiária tem para milhares de famílias que moram em comunidades consolidadas no município, em muitos casos, há décadas, e por isso determinou mais esse trabalho de regularização fundiária no município”, ressaltou o diretor de Habitação e Regularização Fundiária, Antônio Neves.

O assunto foi tratado em uma reunião nesta semana com moradores e produtores rurais do Bonfim, quando também foi apresentado o projeto de instalação de fossas sépticas, que será feita pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Serão 122 equipamentos colocados no bairro e ainda no Caxambu. Os agricultores do Bonfim vão passar por levantamento para

“Os agricultores vão responder um questionário não só para orientar a questão da instalação das fossas, mas também a regularização do Cadastro Ambiental Rural, o Cadastro Nacional de Recursos Hídricos. São políticas públicas como um todo”, disse o diretor do Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, José Maurício Soares.

O Programa de Revitalização de Políticas Públicas nas Comunidades Rurais de Petrópolis é fruto de uma parceria que envolve a prefeitura, a Superintendência Regional Piabanha do Instituto Estadual do Ambiente (Suppib/Inea), Fiocruz, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piabanha, Comdep, Emater-RJ e Águas do Imperador, com apoio das associações de produtores rurais de Bonfim e Caxambu.

O financiamento público para implementação de programas sociais foi o tema central da audiência pública do Conselho Municipal de Assistência Social. Cerca de 80 pessoas estiveram na Casa dos Conselhos para discutir o tema nesta quarta-feira (14.08). O evento antecedeu a discussão do assunto que será abordado durante a XII Conferência Municipal de Assistência Social, que será realizada nos dias 20 e 21 de setembro.

Para direcionar o debate entre os profissionais da área, representantes de organizações sociais e integrantes do Conselho, foi convidada a professora da Escola de Serviço Social, Ana Paula Mauriel, da Universidade Federal Fluminense.  Foi colocado em discussão o quanto que o corte de benefícios causados pelas alterações da reforma previdenciária, como o da Prestação Continuada (BPC), pode impactar a vida da população em risco social.  Assim como o aumento do tempo de contribuição e redução do teto do benefício.

A especialista no assunto, Ana Paula Mauriel, destacou o quanto a organização social se faz importante no momento em que as mudanças na reforma previdenciária trazem prejuízos para a política de assistência social. “Se faz muito importante a defesa do financiamento público para proteção social. Vemos benefícios importantes sendo cortados”, destaca a professora Ana Paula.

A professora destacou que Petrópolis é uma das cidades de referência em ações voltadas para a implementação de políticas públicas em assistência social. “A discussão desse tema foi uma iniciativa muito importante. As ações praticadas aqui devem ser fomentadas em outros municípios”, frisa.

O presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Rodrigo Lopes considerou importante a discussão do tema antes da conferência.          “Vamos ampliar esse debate durante a conferência visando o estabelecimento de políticas públicas”, reforça. As pessoas que quiserem participar da conferência podem se inscrever entre os dias19 de agosto e 13 de setembro. O evento terá abertura no dia 20 de setembro, às 19h, na Casa dos Conselhos e realizará os debates no dia 21 de setembro, no Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), no Quitandinha. A participação é aberta a toda população.

Cerca de 50 alunos de duas escolas da rede municipal participaram da ação de educação patrimonial, promovida pelo Museu Casa do Colono, em comemoração ao Dia do Patrimônio Cultural, que é celebrado no dia 17 de agosto. Os grupos visitaram nesta quarta-feira (14.08), todas as instalações do museu, além de conhecerem o Projeto de Contação de Histórias "Minha Cidade tem Histórias para Contar".

O primeiro grupo a visitar o museu foi a Escola Municipal Oswaldo Costa Frias, da Posse, com os alunos do Ensino Fundamental. Eles puderam vivenciar toda a história da colonização alemã, com as peças, objetos, ferramentas e cômodos do museu. Já os alunos da educação infantil da Escola Municipal General Heitor Borges, no Bingen, participaram da contação de histórias, onde aprenderam sobre a formação da cidade e as mudanças passadas até os dias de hoje.

De acordo com a autora do projeto, a historiadora Vânia Nicolau, a visita ao museu aproxima as crianças a realidade da cidade. “ Aqui desmistificamos esta coisa de que museu é chato. A abordagem da visita é feita conforme as condições do grupo, mostramos toda a história da colonização alemã a cada visita de um jeito diferente”, contou Vânia, que destacou que o projeto inclui atividades lúdicas, além de cenários usados durante a contação de histórias.

“Trabalhamos em sala de aula com os alunos toda a história de Petrópolis e chegar aqui e ter contato com parte dessa história, é fantástico para as crianças. Aqui eles praticaram a cultura com conhecimento. Eu adorei a linguagem usada durante a visitação e os alunos amaram também”, frisou a professora da Escola Municipal General Heitor Borges, Fabíola Viana de Souza.

A museóloga Ana Carolina Vieira conta a importância dessas ações. “Ter acesso aos bens culturais que pertencem a cidade é fonte de conhecido e a possibilidade de ele ser multiplicado cada vez mais. É um incentivo aos museus e principalmente a valorização da casa”, finalizou a museóloga.

O Museu Casa do Colono fica na Rua Cristovão Colombo, 1.034, na Castelânea. O atrativo fica aberto de terça a domingo, das 8h30 às 16h. O telefone de contato é: (24) 2247-3715 e o e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

A Secretaria de Assistência Social em parceria com a ENEL, empresa distribuidora de energia, realiza um mutirão para o cadastro ao benefício Tarifa Social. As famílias inscritas, que tiverem o perfil do programa, terão direito ao desconto na conta de luz. Os atendimentos para requerer o benefício serão entre os dias 9 e 13 de setembro em três pontos diferentes, na Praça Alcindo Sodré, no Centro; no CRAS do Alto Independência; e na Posse, no Centro de Arte e Esporte Unificado (CEU). As equipes estarão orientando a população nos cinco dias, das 10h às 15h.

Além dos cadastramentos, as equipes da Enel estarão nos locais de atendimento realizando, para cada pessoa inscrita, a troca de uma lâmpada usada por uma nova de LED, que consome menos energia. Ao final dos cinco dias de mutirão, também será realizado um sorteio de uma geladeira nova para ser trocada uma usada.

As pessoas inscritas, que tiverem perfil ao benefício, poderão receber descontos na conta de luz que variam de acordo com o consumo de energia. Beneficiários com baixo consumo como de 0 a 50 Kwh podem ter 100% de desconto; com consumo de 51 a 100 Kwh podem conseguir a redução de 40% do valor da conta de luz; e com o registro de 101 a 220 Kwh no uso de energia, têm 10% de abatimento no valor mensal.

Para ser incluída, a família deve ter o Cadastro Único (Cadúnico) para programas sociais do Governo Federal. Será feita avaliação da renda mensal que deve ser menor ou igual a meio salário mínimo, por pessoa da família; ou de até três salários mínimos, para a família que for composta por pessoa que necessite de tratamento especializado para doenças crônicas. O desconto na conta de luz também é destinado às pessoas que sejam incluídas no Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) e às pessoas que já tiveram, mas por algum motivo perderam o benefício da Tarifa Social.

Os interessados devem comparecer nos postos de atendimento portando o CPF, o documento de identificação, o Número de Identificação Social (NIS) ou o Número do Benefício (NB) e o código da instalação da unidade a ser beneficiada.

O benefício é regulamentado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MSD) que exige a atualização dos cadastros a cada dois anos, para garantir que os descontos oferecidos estejam sempre disponíveis. No caso das pessoas que solicitarem o benefício por haver na família paciente com doença crônica, que exija o uso contínuo de aparelho na residência, deverá ser apresentado o laudo médico. Caso o atestado não seja emitido por profissional do Sistema Único de Saúde (SUS), o documento deverá ser validado pela Secretaria de Saúde.

O Procon está notificando às agências bancárias de Petrópolis para que instalem piso tátil em suas dependências. A medida busca dar soluções de acessibilidade aos deficientes visuais ao mesmo tempo em que garante o cumprimento da Lei Municipal 7.769. O piso deve ser direcional a todas as dependências da agência e deve obedecer às especificações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

A notificação do Procon destaca a necessidade de instalação do piso em espaços como escadas, bebedouros, elevadores, banheiros, caixas e guichês de atendimento à pessoa física e jurídica. A sinalização também deve ser feita no interior dos bancos – que devem ser adaptados – guiando as pessoas com deficiência visual até o vaso sanitário e para pia.

O objetivo é orientar os bancos, mas é bom lembrar que essa lei já está em vigor desde março deste ano, com prazo de 120 dias para adequação das agências.

A ação efetiva do Procon em torno das melhorias já garantiu com que as agências incluíssem caixas especiais tanto no sistema de atendimento no interior das agências, quanto de autoatendimento. Também disponibilizam rampas ou elevadores para acesso adequado e seguro ao interior das agências, além de mobiliário e guichês adaptados ao atendimento de cadeirante e pessoas com nanismo.

Reduzir os casos de incêndios florestais em Petrópolis. Esse é o objetivo da Blitz Verde, que será realizada pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias em parceria com a Polícia Militar e a Rebio-Araras nesta sexta-feira (16.08) na Rua Bernardo Coutinho, em Araras, às 10h. A iniciativa, que já foi realizada em Itaipava, faz parte do Plano Inverno municipal, que busca enfrentar as ameaças da estação com ações de conscientização.

Nos últimos anos, o número de queimadas na cidade reduziu 28,4%, segundo dados do Corpo de Bombeiros. Neste ano foram registrados 259 casos de incêndios florestais.

Fazer queimadas, mesmo em áreas rurais, é crime previsto em lei e pode levar a detenção de seis meses a um ano, além da aplicação de multa. Outro ponto importante é a orientação sobre os problemas causados pela soltura de balões, que causam danos ao meio ambiente e à saúde. A presença da PM, neste aspecto, é fundamental.

 A Blitz Verde ainda será realizada em outras localidades com grandes índices de incêndios florestais.

 A meta é entregar mais de 10 mil cartilhas até o fim do período de estiagem, em outubro. Além da Blitz Verde, acontecem outras ações antecipadas, como a Operação Abafa II e o sobrevoo com o drone, que será utilizado pela Defesa Civil em parceria com órgãos ambientais no mapeamento e monitoramento de áreas de preservação.

 O equipamento está disponível também para o Corpo de Bombeiros em casos de queimadas de grandes proporções.

O trabalho preventivo da Defesa Civil também estabelece ações de resposta para agilizar o atendimento às ocorrências e minimizar os efeitos das queimadas. O Plano Inverno municipal, com suas respectivas matrizes de atividades e responsabilidades, está disponível para download no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

O Parque Municipal de Itaipava recebe neste fim de semana o maior evento de carros antigos da região, a quinta edição do Serra Bugs Air Cooled. Serão três dias recheados de atrações musicais, atividades para os visitantes e expositores, feira de artesanato, foodtrucks, espaço kids e shows. A novidade deste ano fica por conta da participação das cervejarias artesanais da cidade. O evento é gratuito e acontece com o apoio da Prefeitura de Petrópolis, por meio da Secretaria de Turismo, como parte das ações para manter a cidade movimentada em todos os períodos do ano, inclusive fora da alta temporada.

Durante o evento serão sorteados dois carros antigos: uma brasília ano 76 e um fusca 75. Para participar basta doar cinco quilos de alimento não perecível. No ano passado, foram arrecadadas mais de sete toneladas de alimentos que foram doados a instituições carentes do município. A expectativa para este ano é que mais de três mil carros participem do encontro.

Segundo um dos organizadores do Serra Bugs, Maicon Monteiro, os visitantes podem contar com um evento bem animado. “Esperamos superar todas as expectativas em relação ao ano passado. Nosso encontro é para família toda curtir o dia, com várias atividades e muita música. Este ano fechamos uma parceria com as cervejarias artesanais da cidade que marcarão presença no evento”, frisou o organizador.

A integração de diferentes áreas do poder público tem contribuído para o estabelecimento de ações voltadas para o cuidado da população em situação rua no município. Em reunião com representantes do governo, do legislativo e judiciário nesta quarta-feira (14.08), o prefeito alinhou formas de trabalho que visam a redução do número de moradores nesta situação. Atualmente Petrópolis tem o registro de cerca de 200 pessoas que vivem pela cidade e são auxiliadas frequentemente pelas equipes do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop).

De acordo com as estatísticas do Centro Pop, 75% da população que vive em situação de rua se concentra no primeiro distrito; 15% no terceiro distrito; 5% no segundo distrito, 3% no quinto e 2% no quarto.

Para diminuir os índices dessa ocupação, os representantes dos diferentes órgãos do governo discutiram a necessidade da adoção de medidas para promover a reintegração dessa parcela da população. Participaram das discussões o juiz da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, Alexandre Teixeira, os delegados da 106ª DP de Itaipava, Juliana Ziehe e Cláudio Batista, da 105ª DP do Retiro. Foram sugeridas condutas que garantam a segurança para a população. Os agentes da polícia Civil e Militar atuarão em parceria com a Secretaria de Assistência Social, que também já conta com o apoio da Guarda Municipal no apoio às abordagens que apresentam situação de risco.

Para o juiz Alexandre Teixeira é importante adotar medidas preventivas para a identificação de situações de risco para a população. Para esses casos, a Secretaria de Assistência Social, que já conta com o suporte da Guarda Civil, também vai ter o reforço das polícias Militar e Civil. Da mesma forma enfatiza a delegada Juliana Ziehe: “Estamos à disposição para atuarmos na identificação da população de rua”.

Para a responsável do departamento de investigação é importante identificar essa população, para se verificar inclusive se há antecedentes criminais. Os agentes da Polícia Militar já atuam em conjunto com a Secretaria de Assistência Social. “Estamos em parceria com a assistência para a atuação em áreas de maior risco”, destaca o tenente coronel, Marcio Alexandre Fófano.

Representantes da Comdep também foram chamados para a discussão, no sentido de que contribuam na manutenção da limpeza e ordem pública. A participação do setor se faz importante, haja vista que em muitos casos, após o encaminhamento das pessoas em situação de rua aos atendimentos especializados, os pertences são abandonados pela cidade.

Assistência Social intensifica abordagem a pessoas em situação de rua

As equipes de abordagem do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) realizam ações permanentes para o acolhimento das pessoas em situação de rua. Durante as abordagens a população é orientada a buscar os serviços do Centro Pop e do Núcleo de Integração Social (NIS), onde é oferecido inclusive o pernoite.

Equipes realizam abordagens sociais durante o dia e a noite. Durante as abordagens, as pessoas são orientadas a procurarem a assistência do Centro Pop, onde são oferecidos atendimento psicossocial, banho, café da manhã, encaminhamento para o almoço no restaurante popular, além de atividades, palestras e oficinas com o objetivo de reintegração social e recolocação no mercado de trabalho.

O resgate da cidadania é um dos principais objetivos do trabalho realizado pelo Centro Pop e Núcleo de Inclusão Social (NIS). Os serviços oferecidos pela Secretaria de Assistência Social prestam atendimento a pessoas em situação de rua ou em risco social para que sejam reintegradas à sociedade. No último ano 41 pessoas assistidas foram reinseridas.

Os jogos das semifinais da Copa das Comunidades na categoria sub-20 definem os finalistas da competição no próximo sábado (17.08). Na quadra comunitária do Amazonas, a equipe que representa o Quitandinha – que venceu a primeira partida por 3 a 2 – joga diante do Serrinha às 16h30. Após levar a melhor no jogo de ida por 4 a 2, o Vale do Carangola joga no seu bairro diante do Lopes Trovão às 14h.

A Copa das Comunidades conta com o apoio da prefeitura desde o ano passado, através da Superintendência de Esportes e Lazer.

“Esse apoio é fundamental no sucesso da nossa competição. Desde o início, no ano passado, são mais de mil pessoas envolvidas, somando todas as categorias realizadas”, completa Fabian Oliveira, organizador da Copa das Comunidades.

Neste ano, a competição também já foi realizada entre os adultos e terminou em abril com o título do Bairro da Glória. Ao todo, participaram 13 equipes e mais de 150 atletas. O artilheiro da competição foi Vitor Paranhos, do Chácara Flora, com 28 gols.

A próxima categoria em disputa será o sub-9, que começa na primeira semana de setembro e será realizada sempre aos sábados, em uma quadra comunitária dos bairros participantes. Os responsáveis pelos projetos sociais interessados em participar podem entrar em contato pelo telefone: (24) 97402-7107 e garantir sua vaga.

Mais de 500 jovens envolvidos no ano passado

Em 2018, mais de 500 jovens participaram da Copa das Comunidades nas categorias sub-11, 13 e 15. Foram realizadas 120 partidas em cerca de 100 horas de atividades nos bairros da cidade. No 11, o título ficou com a equipe do Montese. Já no sub-13, o time que representou o Taquara faturou o troféu. No 15, os meninos do Vila Unida levaram a melhor.

Notícias por data

« Agosto 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo