O Feirão Limpa Nome terminou nesta sexta-feira (1o.02) registrando número recorde de negociações. Ao longo do dia foram realizados 415 acordos, totalizando 892 pessoas que conseguiram limpar o nome junto ao cadastro de negativados do SPC e Serasa nesses três dias de evento. O órgão, agora, vai acompanhar cada um dos acordos feitos. A orientação é que em caso de qualquer divergência do que foi estabelecido pela empresa no Feirão o consumidor busque o Procon para fazer valer o que foi acordado.

As 19 empresas que participaram da ação honraram a promessa de grandes descontos ao longo do evento. São casos como o de Leandro Albuquerque, que trabalha como chefe de transportes e conseguiu negociar uma dívida superior a R$ 50 mil do cartão de crédito. “Foi muito produtivo consegui um desconto muito bom e com a possibilidade de parcelar o valor. Esta iniciativa do Feirão é muito boa!”, elogiou ele, que vai pagar pouco mais de R$ 2 mil – apenas 4% do valor da dívida.

Quem também vai pagar apenas 4% do montante da dívida é Daltir da Cruz Filho. Ele tinha uma dívida de R$ 8.953,87 com uma rede varejista e conseguiu negociar para o pagamento de uma parcela de apenas R$ 200. ”Fiquei muito satisfeito com o atendimento do feirão e saio daqui feliz com a minha dívida resolvida. Ainda me deram 30 dias para pagar", comemorou.

Os descontos registrados nesta sexta chegaram a 98%, como é o caso da negociação da cuidadora de idosos, Elza das Graças Portugal. Com uma dívida de R$ 25 mil ela vai pagar R$ 1.022,67. “Eu nunca tive nome sujo, mas acabei me enrolando. Achei que fosse morrer e não fosse pagar essa dívida. Hoje resolvi minha vida aqui. Estou muito feliz, sem falar no atendimento que eu recebi aqui, foi maravilhoso”, elogiou ela. 

Responsável pela realização do feirão, avaliou a ação como um completo sucesso. Para ele, os bons resultados alcançados vai oportunizar que as pessoas tenham suas vidas financeiras mais saudáveis e, consequentemente, com o crédito na praça, voltam a ajudar a economia da cidade da girar.

Participaram da ação, os bancos Itaú, Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal. No setor de telefonia, a Oi, Vivo, TIM e Claro marcaram presença. Na área de serviços públicos foram a Águas do Imperador e Enel. As varejistas Casas Bahia e Ponto Frio, além das operadoras de TV Sky, Net e TechCable também realizaram negociações. Entre as empresas da cidade, as sapatarias Bico da Bota, Real Modas e Stela Maris, além da loja de roupas Gisele Jeans, estiveram no Feirão.

Os pacientes que estavam com consulta marcada no ambulatório do Hospital Nelson de Sá Earp (HMNSE), terão seus atendimentos direcionados a partir de segunda-feira (04.01), para clínica Traumacenter, que fica na Rua da Imperatriz, 376, no Centro e para o ambulatório de ortopedia do Hospital Alcides Carneiro (HAC). Os casos de urgência estão sendo atendidos no HMNSE, que está com o plantão 24 horas funcionando normalmente. Na quarta-feira (06.02), depois de remanejamento dos médicos, volta a funcionar também no ambulatório do HMNSE.  Com essa estrutura, a Secretaria de Saúde garante a realização de todas as consultas agendadas para o mês de fevereiro e dos próximos 90 dias.

A mudança foi decidida emergencialmente depois de paralisação dos médicos a partir de determinação da Secretaria de Saúde pelo cumprimento de 20 horas semanais de atendimento. Profissionais estavam sendo remunerados e trabalhando horas a menos.

Todos os pacientes que estavam com consulta marcada no HMNSE, desde segunda-feira (28.01) quando foi iniciada a paralisação dos médicos da ortopedia, serão atendidos. A Secretaria de Saúde orienta que os pacientes aguardem contato informando em qual unidade a consulta será realizada.

Os pacientes que tiverem qualquer dúvida, podem fazer contato com a Central de Regulação – Rua D. Pedro - 214, que faz o encaminhamento dos atendimentos da rede pública. Os pacientes que forem atendidos na urgência do HMNSE e tiverem encaminhamento para qualquer tratamento, também serão direcionados para um desses locais até que a situação do ambulatório de ortopedia do HMNSE se normalize.

Desde segunda-feira (28.01), os médicos ortopedistas do HMNSE paralisaram os atendimentos por descordarem das novas determinações da Secretaria de Saúde. A norma é de que sejam cumpridas 20 horas semanais – divididas em três turnos, totalizando um total de 80 horas de atendimento por mês. A partir de uma auditoria interna, foram identificados erros no cumprimento da carga horária, por parte dos profissionais. Estavam sendo feitos pagamento de plantões de 24 horas para profissionais que tinham registrado 3 a 4 horas de atendimento por dia. O caso mais expressivo é de um profissional contratado para 168 horas, em 7 plantões mensais, que cumpriu 23 horas apenas. Identificada a irregularidade,  a Secretaria determinou cumprimento das 20 horas semanais.

Por descordarem das novas normas estipuladas pela Secretaria de Saúde, os profissionais pararam os atendimentos agendados no ambulatório do HMNSE. Cerca de 160 pacientes são atendidos na unidade diariamente.

Por meio de contrato temporário com a clínica particular, com duração de 90 dias, a Secretaria de Saúde garante que os atendimentos da rede pública sejam realizados enquanto a situação do ambulatório de ortopedia do HMNSE se normalize. As novas orientações de cumprimento de carga horária estão sendo passada para a equipe médica. Os profissionais que não concordarem podem pedir desligamento e serão substituídos.

Programado para a esta segunda-feira (04.02) o início do ano letivo escolar, a CPTrans determinou a restauração de 152 viagens suprimidas pelas empresas de transporte público no período das férias. São ônibus de diversas linhas que estarão rodando na cidade, aumentando a disponibilidade de veículos, à medida que haverá acréscimo no numero de usuários do sistema de transporte público. A Companhia, com o apoio da Guarda Civil, também estará destacando às ações de agentes em áreas de travessia de escola. A Ronda Escolar também voltará à ativa.

As linhas que aumentarão o numero de viagens são: Vila Felipe (415), Sargento Boening (419),  Lagoinha (429), Pedro Ivo (431), Morin (450), Alto Pedro Ivo (431), Alto Independência – Rua O (463), Águas Lindas (603), Castelo São Manoel (609), Bonfim (611), Castelo São Manoel – Ruas 06 e 11 (619), Terminal Itaipava (700), Madame Machado (704), Boa Esperança (710), Posse (711), Terminal Corrêas x Itaiava (750), Terminal Itaipava – Direto (780), Terminal Bingen Executivo (10), Terminal Bingen (100), Bataillard (106/134), Duarte da Silveira (111), Dias de Oliveira (116), Vicenzo Rivetti (506), Boa Vista (511), Neylor (525), Terminal Corrêas x Quissamã (300).

O restabelecimento das linhas vai ao encontro da necessidade de aumentar a oferta no serviço de transporte com o acréscimo da demanda de passageiros. A companhia também ficará atenta com a cobrança de cumprimento dos horários das linhas. No ano passado as empresas de transporte foram autuadas 1.734 vezes por conta de falha na prestação do serviço – a maioria dos casos por deixar de cumprir viagem determinada.

Também a partir de segunda-feira, a CPTrans e a Guarda Civil Municipal irão ter mais homens nas ruas do município. Agentes de Trânsito e da Guarda, estarão atuando em locais onde há maior fluxo de veículos com a volta às aulas como a Rua do Imperador, 16 de Março, Irmãos D’Angelo, Rua Teresa, Mosela, Corrêas, Itaipava, entre outros.

A Ronda Escolar também volta a atuar com o início do ano letivo. Apos alcançar um dado histórico em 2018, fechando o ano com mais de 2 mil visitadas feitas em 132 unidades de ensino do município, a expectativa é atuar de maneira ainda mais efetiva este ano.

“É um trabalho diário, feito nos três turnos mas que traz bons resultados, com as crianças e, principalmente, os adolescentes efetivamente no ambiente escolar. Alem disso, faremos ainda mais palestras e continuaremos acompanhando às ocorrências, quando houver, nas unidades de ensino”, destacou a coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição.

Um grandioso baile promovido pela Princesa Isabel, há exatos 135 anos, anunciava a inauguração do que hoje é um dos principais patrimônios histórico-culturais de Petrópolis. Encomendado pelo Conde d’Eu, marido da princesa, o Palácio de Cristal é o aniversariante deste sábado, 2 de fevereiro. A data também marca os 140 anos de sua Pedra Fundamental, já que a obra durou cinto anos para ficar pronta. Depois de passar por Museu Histórico de Petrópolis, Escola de Música, clube de escoteiros e até quartel do Corpo de Bombeiros, o Palácio é hoje um dos atrativos mais visitados da Cidade Imperial e palco das principais festas do município, que chegam a movimentar R$ 400 milhões na economia.

Instalado na antiga Praça da Confluência, chamada pelos colonos alemães de Praça Koblenz, esse patrimônio do município, cuja estrutura pré moldada veio da França, inspirado no  Palácio de Cristal de Londres, vem ganhando atenção especial na atual administração. A prefeitura já garantiu uma verba de R$ 1.396.757,82 para a reforma da estrutura e trabalha para que as obras sejam iniciadas ainda este ano. O projeto executivo está sendo finalizado para que seja encaminhado à Caixa Econômica Federal.

Pelos jardins e o interior do Palácio hoje passam festas que homenageiam os colonos alemães, como a Bauernfest, que este ano chega a sua 30ª edição, além de italianos, como a Serra Serata, japoneses, como o Bunka-Sai, entre diversas outras. Só em 2018 foram 189 dias de eventos promovidos pela prefeitura e também pela iniciativa privada. Entre dezembro e janeiro, o Natal Imperial movimentou o local e atraiu ainda mais visitantes com uma decoração especial.

Instalado para receber exposições de flores, hortícolas e de pássaros, já que o Conde d’Eu fazia parte da Sociedade Agrícola de Petrópolis, este dia 2 fevereiro também é marcado pela inauguração da primeira exposição de horticultura, em 1875, que contou com a presença até do imperador D. Pedro II. Há quem diga que o Palácio foi um presente para a Princesa Isabel, mas o historiador Joaquim Eloy diz que a história não foi bem essa.

“O presente foi, na verdade, para a sociedade hortícola, a qual a princesa fazia parte. Tanto que o patrimônio não ficou na Família Imperial. O Palácio de Cristal é muito importante porque é o único no mundo daquela época, porque foi construído pela mesma empresa que fez a Torre Eiffel e também porque abrigou muitos eventos importantes. E o papel dele deve ser esse, continuar movimentado. Ele é festivo, tem jardins muito interessantes, um bom espaço no Centro”, frisa.

Além das exposições, o Palácio também marca um importante episódio da história do Brasil quando, em 1º de abril 1888, se antecipando á Lei Áurea, a Princesa Isabel entregou 103 títulos de liberdade aos escravos de Petrópolis.

O Palácio de Cristal tem entrada gratuita e funciona todos os dias.

Sexta, 01 Fevereiro 2019 19:33

Escola São Cristóvão recebe melhorias

Os alunos da Escola São Cristóvão terão uma boa notícia no início do ano letivo: a unidade escolar é uma das 29 instituições de ensino da rede que estão passando por reformas. Entre as novidades estão um novo refeitório, cozinha, pintura e um espaço para sala de leitura.

Em dois anos o município fez revitalizações em 80 unidades escolares, um ganho em uma rede tão grande e que estava sucateada devido à falta de investimentos em reformas. Na Escola Paroquial São Cristóvão, as melhorias proporcionarão conforto para os alunos e também para os servidores, já que, principalmente a cozinha, foi completamente revitalizada.

Algumas modificações foram apontadas pela defensoria pública como a mudança da cozinha e do refeitório que terão um espaço maior, troca de janelas, sala de leitura e disponibilização de uma sala para os professores.

A secretaria da escola e a sala da direção também mudaram de local e os alunos da educação infantil – 5º período e os do 1º ano do ensino fundamental ocuparão salas localizadas no 3º andar no prédio. Um espaço para o recreio também funcionará no 4º andar – em um salão que foi disponibilizado pela paróquia.

Por causa das obras, as aulas na unidade escolar terão início na próxima semana com horário reduzido – já que nem todas as instalações na nova cozinha estão prontas. A expectativa é de que o horário normal comece na segunda semana de fevereiro.

As modificações auxiliarão a rotina dos servidores que atuam na unidade escolar.

“Está ficando muito bonito o nosso espaço. Estamos muito felizes”, disse a diretora da Escola São Cristóvão, Érica Valente.

Outros espaços também estão passando por adaptações nesse início de ano como a Escola São José do Caetitu, em Corrêas e o CEI Augusto Meschick, no Centro. Nesse inicio do ano são 29 escolas e Centros de Educação Infantil que estão recebendo melhorias, mas,  o planejamento é de continuidade das obras ao longo do ano.

Outras escolas e CEIs também deverão passar por revitalizações. A Secretaria de Educação continua visitando as unidades escolares e planejando as revitalizações.

A Caderneta do Idoso volta a ser fornecida para os cerca de 54 mil idosos atendidos pela Estratégia da Saúde da Família, nas unidades da rede pública da cidade. O documento, que voltou a ser disponibilizado pelo Ministério da Saúde, é um importante instrumentos para o acompanhamento da saúde dos pacientes da terceira idade. A entrega aos usuários está seguindo critérios de prioridade aos pacientes de maior vulnerabilidade, conforme a realização dos atendimentos nas unidades de saúde.

Através da caderneta o profissional da área de saúde consegue ter informações de todo o histórico médico do idoso. O objetivo é de que todos os pacientes da terceira idade, cadastrados na rede pública, recebam o documento atualizado.

Através da caderneta são informados dados sobre o histórico de vacinas, medicações utilizadas, informações sobre consultas médicas, internações, patologias, entre outras. O documento contribui em muito para o atendimento dos idosos nas unidades de saúde. A caderneta, quando utilizada da forma correta, apresenta todos os dados necessários sobre o histórico do paciente. Está sendo retomado a distribuição para que todos os cadastrados passem a ter a versão mais atualizada.

A entrega das cadernetas ocorre por regiões. As primeiras unidades de saúde a serem contempladas foram as localizadas nos bairros Mosela e Bingen. As próximas regiões serão Quitandinha e Independência. “Estamos fazendo a distribuição das cadernetas para os pacientes que identificamos maior necessidade”, destaca a Coordenadora Geral de Áreas Técnicas de Saúde, Patrícia Ramos Pereira.

A segunda etapa da campanha de recolhimento de lixo eletrônico da Secretaria de Meio Ambiente conseguiu arrecadar cerca de 50 kg de produtos na Praça Dom Pedro nesta sexta-feira (01.02). Foram entregues os mais variados tipos de produtos, como monitores e peças de computadores, impressoras e ventiladores, que foram destinados para uma empresa de reciclagem. A ação tem como objetivo evitar o descarte irregular de produtos eletroeletrônicos e conta com o apoio da Comdep e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

O lixo eletrônico é um tipo de lixo do nosso tempo e que precisa ser descartado de maneira correta. É importante ressaltar que a campanha será itinerante.  

De acordo com um estudo realizado pela Organização Nações Unidas (ONU) em conjunto com a União Internacional das Telecomunicações, em 2017 foram gerados 44,7 milhões de toneladas desse tipo de resíduo em todo o mundo, sendo que até 2021 esse número deve crescer 17%. A ideia é que Petrópolis caminhe na contramão das estatísticas.

Equipamentos eletrônicos podem causar a contaminação de solo e da água. É importante lembrar que esse tipo de lixo foi criado por seres humanos, e que precisamos descartar de maneira correta, sem prejudicar a natureza.

“Petrópolis é uma cidade maravilhosa, que precisa ter o seu lado verde preservado”, pontua Éder Gonçalves, um dos responsáveis pela Recicla Ambiental, que realiza o mesmo trabalho em outras cidades do Estado, como Itaguaí, São Gonçalo e Niterói.

A dona de casa Luciana Medeiros aproveitou a terceira etapa da campanha para entregar peças de computadores antigas. O material antigo ocupava parte de um cômodo que serve de escritório. "Meu filho trabalha com montagem e manutenção e acaba entulhando muita coisa antiga. Dessa vez eu nem perguntei, só avisei para ele que iria levar tudo para jogar fora", disse.

As duas primeiras etapas foram realizadas em dezembro e conseguiram arrecadar cerca de 300 kg de produtos. Uma sala da Secretaria de Meio Ambiente também será destinada para receber esse tipo de material. A campanha volta a ser realizada no dia 22 de fevereiro, também Praça Dom Pedro.

Materiais eletrônicos também podem ser depositados no CERT

A população também pode entregar o lixo eletroeletrônico no EcoCentro que funciona no Centro de Excelência e Referência Tecnológica (Cert). O espaço recebe a doação de pilhas, baterias, computadores e impressoras. Após uma reciclagem, algumas peças são reaproveitadas em computadores da própria prefeitura ou são direcionadas para projetos sociais como o do Padre Quinha.

Quando o material não pode ser reutilizado é encaminhado para o descarte correto. O EcoPonto também recebe aparelhos celulares, notebooks, computadores em geral e câmeras fotográficas. O CERT funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30 e fica localizado na Rua Bingen, número 520.

A Escola Municipal Monsenhor Cirilo Calaon inicia as aulas na segunda-feira (04.02) como em toda a rede, mas novas turmas de CEI e Ensino Fundamental estão sendo preparadas para março. Para estas novas vagas – cerca de 90 - haverá um atendimento especial de matrícula: na própria escola.  Pais e responsáveis podem procurar a escola de segunda a sexta-feira (04 a 08/02), das 9h às 16h. A escola funciona na Rua Haroldo Mano, Roseiral.

Essa ampliação está sendo possível com intervenções na unidade que está sendo readaptada. As matrículas são para alunos entre 1 e 8 anos. A EM Monsenhor Cirilo Calaon vai oferecer atendimento de Centro de Educação Infantil do 1º ao 3º período (1 a 3 anos); e educação integral no 4º e 5º período da educação infantil (4 e 5 anos) e primeiros anos do ensino fundamental – 1º ao 3º ano.

Vale salientar que será feito o cadastro e, como a unidade escolar ainda está passando por reformas, o atendimento do CEI deve começar em março. Os pais serão avisados com antecedência sobre o início do funcionamento na unidade escolar.

Os interessados deverão levar para o cadastro os documentos originais: certidão de nascimento da criança, comprovante de residência dos pais com CEP, laudo da criança ou dos pais (em caso de deficiência), declaração escolar para alunos já atendidos na rede, RG dos responsáveis, comprovante de renda atualizado dos moradores da casa - em caso de autonomia, fazer uma declaração de próprio punho com valor da renda mensal datada e assinada. Além disso, pede-se o comprovante de programa de transferência de renda (cartão do Bolsa Família com extrato bancário).

Dúvidas também podem ser esclarecidas no Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação através dos telefones 2246-8685 /8683.

Vale salientar que, para a transformação dos espaços da EM Monsenhor Cirilo Calaon em CEI e proporcionar a oferta da educação integral para os alunos do 4º período até o 3º ano do ensino fundamental, a escola recebeu pintura nova e reforma nos banheiros e colocação de vasos e pias adaptados nos banheiros. Ainda estão sendo construídos fraldários nas salas que receberão os alunos menores, da educação infantil.

Nesta sexta-feira (01.02) funcionários da Comdep realizaram o corte de duas árvores na Avenida Piabanha. As duas estavam “ocas” e o corte foi realizado com a autorização da Secretaria de Meio Ambiente e do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Para garantir a segurança dos carros que passam pelo local, a rua ficou interditada durante a realização do trabalho de retirada dos troncos.

As duas árvores que foram cortadas estavam ao lado de uma terceira que caiu no último dia 18 de janeiro – a árvore atravessou o rio e atingiu a outra pista. Técnicos do Meio Ambiente apuraram que, no caso dessa árvore, a queda ocorreu em virtude da erosão na lateral do rio, em função de volume de água dos últimos dias. O tamanho das árvores também contribuiu para peso na margem do rio.

Vale salientar que biólogos e engenheiros Florestais do quadro técnico da Secretaria de Meio Ambiente realizam periodicamente vistorias nas árvores do município, com o objetivo de verificar o estado fitossanitário das mesmas. No ano passado – em todo o município - a Comdep fez poda de 175 árvores no município e corte de 135, sempre após laudo da Secretaria de Meio Ambiente.

Paralelo ao trabalho de vistorias da Secretaria de Meio Ambiente, um Inventário do Arboreto Público do Centro Histórico vem sendo realizado pela Universidade Católica de Petrópolis (UCP), cumprindo um acordo firmado com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério Público Federal (MPF) e a Secretaria de Meio Ambiente. O trabalho está em fase final de elaboração. O prazo limite para entrega do inventário arbóreo é no segundo semestre de 2019.

Com o objetivo de ouvir as demandas e esclarecer as dúvidas da população afetada pelo rolamento de pedras do maciço do Ingá, na Posse, a prefeitura promoveu na noite de quinta-feira (31.01) uma reunião com os moradores no CEU da Praça Corta Rio.  A conversa durou cerca de duas horas e todas as perguntas dos moradores foram respondidas pelos governantes.

Desde o dia 22 de janeiro – data em que houve o rolamento das pedras – os agentes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias permanecem na Posse monitorando o local, que permanece instável. Além disso, a Defesa Civil também está com uma equipe em plantão permanente para dar apoio aos moradores na retirada de seus pertences para uma região fora da área de risco.

O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da Posse permanece como local de referência para o cadastro das famílias afetadas. Até o momento, a Secretaria de Assistência Social cadastrou 27 famílias - 61 pessoas.  As quatro famílias que se enquadram no perfil para aluguel social já foram atendidas pela pasta. São 41 casas interditadas no Ingá e todos estão orientados a permanecer em casas de parentes – por questão de segurança.

Na semana passada, técnicos do Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro (DRM-RJ) emitiram nota técnica recomendando a manutenção da interdição das moradias na área atingida. O documento também ressalta que “a queda de blocos rochosos do maciço é um processo natural inerente à evolução geomorfológica”. Os geólogos apontam que “trata-se de um processo natural contínuo, sendo a área em questão suscetível a novas quedas e deslizamentos de rocha”. As casas estão interditadas.

A prefeitura também acionou o Ministério do Desenvolvimento Regional para que uma equipe auxilie no trabalho de avaliação dos danos. Somente após as análises mais aprofundadas será possível definir as medidas a serem adotadas.

A quantidade de chuva em janeiro chega a ser 170% menor em alguns bairros de Petrópolis em comparação com o mesmo período de 2018. No Dr. Thouzet, por exemplo, o acumulado é de 195 milímetros, enquanto no mesmo período do ano passado foi de 520 milímetros. Por outro lado, dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) indicam o crescimento do número de raios no município. Foram 2.375 descargas elétricas em 2019, enquanto no ano passado o instituto somou 2.360. Para fevereiro, a previsão do tempo indica mais calor e chuvas fortes nos finais de tarde em todo o Sudeste, especialmente na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. Por conta disso, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias mantém o reforço na escala com todos os 55 agentes de plantão 24h e pede atenção aos moradores que vivem em áreas de risco.

A Defesa Civil segue realizando trabalhos de conscientização nas comunidades e nas escolas. Os agentes estão  cada vez mais próximos da população, trabalhando nas áreas de maior risco. A ideia é levar a ideia de prevenção aos desastres para toda a população da nossa cidade.

Um sistema de alta pressão atmosférica impediu a chegada das chuvas fortes sobre o Estado do Rio no mês passado, o que explica a redução nos índices acumulados. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a previsão para fevereiro é de temperaturas elevadas e de chuvas variando de normal a ligeiramente acima da normal. O órgão também informa que temporais e ventos fortes - que podem ser acompanhadas de granizo - não estão descartadas.

De novembro até  meados de abril, a Defesa Civil está trabalhando em duas frentes - reforçando as ações de prevenção aos desastres de origem natural e na organização da resposta as ocorrências. Existe a previsão de chuvas fortes nos finais de tarde em fevereiro e nossas equipes continuam de prontidão.

O Brasil é localizado geograficamente em uma zona tropical, cujo clima mais quente favorece a formação de tempestades. Aqui são registrados alguns dos maiores índices de incidência de raios do mundo: cerca de 77,8 milhões por ano. Segundo o estudo do ELAT, a quantidade de descargas elétricas identificada indica que os fenômenos El Niño e La Niña modulam a ocorrência de raios no Brasil numa intensidade muito acima do que poderia ser esperado em consequência do aquecimento global.

Resende, Petrópolis e Angra dos Reis foram as cidades do Estado com maior registro de descargas atmosféricas. Por conta da grande incidência no município, a população deve estar atenta às principais medidas preventivas com relação as chuvas fortes. O Plano Verão municipal conta com uma matriz de atividades e responsabilidades específica para tempestades de raios, determinando a função de 49 órgãos no atendimento à população.

Cartilhas entregues nos bairros com as sirenes e nos terminais rodoviários

Em dezembro do ano passado, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias distribuiu cerca de 15 mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural entregues nas comunidades que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. Ao todo, são 12 locais: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

Já neste ano, mais de cinco mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural foram entregues pelos agentes nos terminais rodoviários urbanos. Por causa do grande fluxo de pessoas, a Defesa Civil preparou as atividades nestes locais para que chegassem a um grande número de pessoas. A ação teve como objetivo reforçar o trabalho de conscientização feito nas comunidades e nas escolas.

Inédita no país, a política pública de Defesa Civil nas Escolas também vai tratar do bem-estar animal em sala de aula. A medida vai permitir que os alunos inscritos na rede municipal fortaleçam a compaixão e o respeito pelos bichos. Serão abordados assuntos como maus-tratos, posse responsável e digna para os animais e a questão do abandono - crime ambiental com pena de reclusão. Ao longo de cada semestre, os estudantes devem desenvolver trabalhos práticos sobre o assunto, sempre com o apoio de profissionais de ensino.

A novidade foi estabelecida em uma reunião realizada nesta sexta-feira (01.02). A capacitação dos profissionais de ensino para tratarem do assunto acontece nos dias 18 e 22 de fevereiro na Câmara Municipal.

No ano passado foram realizadas 170 atividades dentro da política pública de Defesa Civil nas Escolas. A aplicação da Lei Municipal em sala de aula é um passo importante no desenvolvimento de uma cultura de resiliência na cidade, com a orientação das crianças sobre como se comportar em caso de ocorrências. Todas as 103 unidades escolares da rede municipal participaram, além de outras oito particulares e uma estadual, de forma voluntária. 

Município recebe prêmio em campanha nacional pelo Defesa Civil nas Escolas

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) premiou a prefeitura pela inserção dos temas Defesa Civil e Educação Ambiental nas escolas da rede municipal de ensino. A instituição vai entregar um pluviômetro semiautomático e um kit educativo para serem usados dentro da política pública. A contemplação acontece dentro da campanha nacional #EducarParaPrevenir, criado pelo órgão nacional para as melhores atividades do país focadas em ERRD – Educação em Redução de Riscos de Desastres.

Quatro jovens foram apreendidos na tarde desta quinta-feira (31.01) durante uma ronda de rotina da Guarda Civil, em praças do Centro da cidade. Os homens, todos maiores de idade, estavam com cigarros de maconha e foram localizados pelo faro da cadela Scolt, uma pastora holandesa que faz parte do grupamento de operações da Guarda Civil Municipal de Petrópolis.

O patrulhamento contou com sete agentes que percorreram as praças da Liberdade, do Bosque do Imperador e 14 Bis. O objetivo da ronda, que acontece diariamente pela cidade, além de coibir o uso de entorpecentes, é zelar pela segurança da população petropolitana.

A apreensão ocorreu na Praça da Liberdade, onde dois suspeitos foram flagrados com cigarros de maconha e na Praça 14 Bis, com mais dois jovens que também estavam portando drogas. Os quatro foram encaminhados para a 105ª Delegacia de Petrópolis, onde o caso foi registrado.

O canil da Guarda Civil possui 14 cães de detecção de drogas e entorpecentes.  Segundo o coordenador técnico do canil, Leandro Lopes, nesta ação a cadela ao chegar perto dos jovens mudou o comportamento, o que significa que pode haver alguma suspeita. A partir daí a corporação realizou a revista e teve êxito.  “Como solicitação do comando, nós vamos ampliar os trabalhos nessas praças. Estamos fazendo um trabalho com a equipe especializada em detecção. Além dos cães, os agentes são especializados em abordagens. Estamos fazendo vários treinamentos para melhorar nossa técnica, desde a abordagem com cães até nas revistas”, destacou o coordenador do canil.

Notícias por data

« Fevereiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP