Petrópolis mostrou sinais de rápida recuperação no turismo neste feriadão prolongado de Corpus Christ (31.05). Depois dos prejuízos com cancelamentos de diárias e pouco movimento nos pontos turísticos por conta da crise dos combustíveis durante a greve dos caminhoneiros, atrativos como o Museu Casa de Santos Dumont, o Museu Imperial e a Catedral São Pedro de Alcântara estiveram lotados, assim como hotéis e pousadas. De 31 de maio a 03 de junho, a taxa média de ocupação em toda cidade foi de 90,6%, sendo 95,7% no Centro e arredores e 85,4% nos demais distritos, como Itaipava, Nogueira, Araras.

Com dias de céu azul e temperaturas do jeito que os turistas gostam nesse período, os visitantes aproveitaram, principalmente, os circuitos a pé pelo Centro Histórico. “Esse é o melhor período para o turismo do município. E tenho certeza que, com a chegada do inverno, vamos ver ainda mais movimento do que foi visto neste último fim de semana. Estamos sempre trabalhando para criar novos atrativos na cidade, para que aumente o interesse dos visitantes, mas, claro, buscando afetar o mínimo a vida dos petropolitanos”, explicou o secretário da Turispetro, Marcelo Valente, lembrando que a expectativa é grande para o próximo grande evento do município: a Bauernfest, que acontece de 22 de junho e 1º de Julho, no Palácio de Cristal.

O atrativo, inclusive, é um dos pontos turísticos mais procurados pelos visitantes. E, durante o feriadão, o movimento aumentou ainda mais por conta do Petrópolis Beer Festival, uma feira de cerveja artesanal que aconteceu de 30 de maio e 02 de junho, e recebeu mais de 6 mil pessoas. Sete cervejarias participaram do evento e cada uma vendeu entre 800 e 1000 litros de cerveja. De acordo com os organizadores, 80% do público foi de turistas, muitos até estrangeiros. Dentro do palácio, uma feira de artesanato, realizada durante todo feriadão, também era um dos atrativos.

No Centro Histórico, a maioria dos hotéis, pousadas e hostels chegaram a 100% de ocupação dos leitos. Mas toda cidade registrou bons números no setor. Na Pousada Imperial Koeler, por exemplo, os quartos esgotaram na sexta-feira (01.06) e no sábado (02,06). “Tivemos muitas reservas desmarcadas por causa da greve, e ficamos com quartos vagos. Mas assim que a greve começou a ser resolvida as pessoas começaram a ligar novamente, marcando, e o feriado foi ótimo, tivemos um movimento muito bom”, explica o recepcionista Júlio César Coutinho, que também faz parte do setor de reservas da pousada.

Outros pontos turísticos também estiveram cheios durante o feriadão, como o Museu Casa de Santos Dumont, que esteve lotado, principalmente no sábado.

Veículo foi estacionado ao lado da Praça Dr. Miguel Couto

O ônibus de videomonitoramento foi levado nesta segunda-feira (04.06) para a Praça Dr. Miguel Couto, no Alto da Serra. É o sétimo ponto de parada do veículo desde que o equipamento passou a ser utilizado na prática, no início de 2017 – após ter ficado três anos e meio parado.

Para isso, foi feita manutenção na parte hidráulica e manutenção geral durante as últimas semanas. O Departamento de Iluminação Pública providenciou a ligação elétrica necessária para o funcionamento do ônibus.

O veículo é equipado com sete câmeras, sendo duas internas, duas em cada lateral e uma que sobe a 11 metros. Essa câmera pode captar imagens a 300 metros de distância. Oito homens vão se revezar em duplas por dia para acompanhar a movimentação no bairro. Todos os dados ficam armazenados por 30 dias e ficam à disposição da Polícia Civil caso seja necessário.

“A escolha do Alto da Serra se deu por pedidos dos moradores por causa de uso de drogas na praça, desordem no local, despejo constante de lixo na quadra esportiva. O ônibus vai ficar por lá até a Bauernfest e voltará para lá após a festa, caso necessário”, explica o subcomandante da Guarda Civil, Altenir Mendes.

A instalação do ônibus de videomonitoramento agradou moradores do Alto da Serra.

“Acho muito importante a instalação do ônibus aqui na praça, porque evita que os mal-intencionados façam alguma coisa por aqui, além de coibir a violência no bairro”, acredita o funcionário público federal, Cyro Eduardo Gorito.

O primeiro ponto de monitoramento com o ônibus foi a Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia). Por lá, foram reduzidos para zero as ocorrências de delitos de menor potencial ofensivo, como furtos e pichações.

Em seguida, o equipamento foi utilizado no esquema de segurança da Expo Petrópolis do ano passado, no Parque Municipal de Itaipava. Ao término do evento, foi estacionado na Praça Marechal Carmona, próximo ao Terminal do Centro. Em junho, integrou o esquema de segurança preparado para a última Bauernfest, no Palácio de Cristal. Na sequência, foi levado para a Praça da Inconfidência. O último local de parada no ao passado foi a Rua Teresa, para garantir a segurança no período de Natal e vendas de fim de ano. Este ano, voltou a participar do trabalho feito durante a Expo Petrópolis e também está na Festa do Colono Alemão.

Todos esses locais continuam sendo monitorados, agora por câmeras do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop), que tem câmeras em todos os pontos por onde o ônibus já passou.

A visita de uma comissão da escola de samba Vila Isabel à cidade no último fim de semana revelou detalhes do que está por vir na avenida em 2019. No texto base do samba-enredo, apresentado pelo carnavalesco Edson Pereira ao diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo, a escola mostra que vai exaltar a “imponência” de Petrópolis, seguindo a “imperialidade” da própria escola, que leva o nome da Princesa Isabel e tem a coroa como símbolo. A visita, que passou pelos principais atrativos turísticos do município durante o feriadão de Corpus Christ, serviu para buscar in loco as referências da história de Petrópolis.

“Criamos uma interação direta com ações da escola e da prefeitura para que a cidade se reconheça no desfile. O enredo envolve tudo de melhor da cidade, de uma forma poética. O projeto já está na fase de conclusão, mas a visita era o que estava faltando para fecharmos”, destaca o carnavalesco, que esteve na cidade junto com outras quatro pessoas da equipe da Vila Isabel. Ao longo do ano, outras visitas devem acontecer na cidade.

Sentir o clima do município e conhecer pessoalmente parte da nossa história vai servir para finalizar detalhes do que o público vai ver na Sapucaí durante o desfile da escola, que tem como tema: "Em nome do pai, do filho e dos santos, a vila canta a cidade de Pedro". O Museu Imperial esteve entre os pontos turísticos que mais receberam os olhares atentos do grupo, que tiveram a atenção voltada, principalmente, para as carruagens, as ordens imperiais, o dragão (um dos símbolos do Império), entre outros.

“A visita da escola foi ótima, mostra a preocupação deles com o rigor e a pesquisa para o projeto e a representação da cidade. Na passagem da comissão pelo Museu, mostramos ornamentos, elementos, que vão inspirá-los a produzir o desfile”, frisa o diretor do Museu Imperial, professor Maurício Vicente.

No texto do enredo, que traz um trecho do hino de Petrópolis: “Quem pensa que é feliz em outra terra é porque ainda não viveu aqui”, a escola mostra que pretende resgatar o império da coroa de Vila Isabel, exaltando a história e os corações do “bairro de Noel”, promovendo um encontro com outra coroa, “da Casa Real, destinada a criar uma Cidade Imperial”. O enredo também deverá homenagear os negros e negras que fizeram parte dessa história, que começa com os Pedros – personagens que estão no título do enredo: Dom Pedro I, Dom Pedro II e os dois santos, um que é o padroeiro de Petrópolis e o outro, “cujas águas sempre abençoaram alguns dos desfiles da Vila Isabel”.

O texto fala da Serra da Estrela; dos primeiros habitantes da cidade; das trilhas para as minas; da casa de veraneio da família real; da Catedral São Pedro de Alcântara; dos imigrantes; do Palácio Quitandinha; e até os avanços que o município conquistou ao longo dos anos, como o Laboratório Nacional de Computação Científica, mostrando o futuro da cidade com a ciência e a tecnologia.

“Temos certeza que a história da cidade será muito bem contada, de uma forma lúdica, através desse samba-enredo da Vila Isabel. A prefeitura vem se colocado à disposição para aproximar cada vez mais a escola da cidade. Essa integração é fundamental. A visita deles foi ótima e conhecer, pessoalmente, um pedacinho da nossa história, da nossa cultura, vai contribuir muito para que eles finalizem o projeto”, frisa Leonardo Randolfo, lembrando que o desfile não terá aporte do dinheiro público do município.

Além do Museu Imperial, a comissão também conheceu o Museu Casa do Colono, onde recebeu informações sobre a história da colonização da cidade; o Palácio Quitandinha, com as histórias de quanto ele funcionou como cassino; a Catedral São Pedro de Alcântara, onde participaram também de uma visita guiada; além de outros pontos de Petrópolis, como a Rua Teresa, a Rua do Imperador, entre outros.

Alunos ganham a oportunidade de desenvolverem a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos

Serão promovidas atividades práticas, como concursos de desenhos e a elaboração de maquetes, de acordo com as ameaças de desastres características do município

 

Educar para prevenir: os temas Proteção e Defesa Civil e Educação Ambiental começam a ser tratados dentro das salas de aulas da rede municipal de ensino de Petrópolis no início do segundo semestre letivo. Serão promovidas atividades práticas com os alunos, como concursos de desenhos e a elaboração de maquetes, de acordo com as ameaças de desastres características do município. Os colégios também recebem certificado de participação pelas atividades realizadas na semana do Dia Mundial de Educação, comemorado no dia 28 de abril.

Sancionada e publicada em Diário Oficial, a lei oferece a oportunidade dos alunos desenvolverem a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos. Com 234 áreas de risco alto ou muito alto – equivalente a 18% do município - e um déficit habitacional de 12 mil casas, a política pública é mais uma ação da prefeitura de prevenção aos desastres naturais.

As crianças precisam entender a importância da prevenção de desastres dentro das escolas. A prefeitura acredita que este aprendizado certamente será multiplicado em casa, com os parentes e amigos e, assim, os petropolitanos estarãomais preparados no futuro. É uma medida que vai trazer diversos benefícios para o futuro da cidade.

O trabalho integrado da prefeitura acontece entre as Secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias, de Educação e de Meio Ambiente, na capacitação dos profissionais de ensino para atuar com os alunos. A elaboração da política pública contou também com o apoio do Conselho Municipal de Educação (COMED) e do Sindicato dos Profissionais de Ensino (SEPE).

"A ideia é que a gente construa, ao lado dos petropolitanos, uma cidade mais resiliente aos desastres naturais. Desde o início da gestão, estamos trabalhando de maneira antecipada, com foco na prevenção aos desastres de origem natural. Realizamos uma série de atividades no ano passado, com treinamentos, simulados, e a visita aos pontos de apoio e as comunidades", garante o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.

A secretária de Educação, Samea Ázara, destaca que cada escola vai contar com um profissional de ensino responsável pela aplicação da política pública.

“O trabalho que está sendo desenvolvido em conjunto, Secretaria de Educação e Defesa Civil garantirá que o projeto seja um sucesso na rede municipal de Educação. Toda e qualquer informação sobre a prevenção deve ter toda a atenção de toda a comunidade escolar”, afirmou.

A iniciativa vai reforçar todas as ações que trabalham a importância da prevenção não só no ambiente escolar, mas, também, na comunidade. No ano passado, a prefeitura promoveu a campanha #QueimadaNão nas escolas e nos clubes da cidade.

"Os agentes visitaram no ano passado escolas e clubes da cidade, envolvendo quase 10 mil pessoas, entre alunos e professores. O objetivo foi de conscientizar a população, em especial as crianças e os adolescentes, sobre os riscos das queimadas e da soltura de balões. Com a política pública aprovada, reforçamos esse trabalho com os jovens da nossa cidade", completa o secretário.

No mês de maio foram 69 atendimentos, em 2017 foram 32

No mês de maio, os atendimentos realizados pelo Centro de Referência em Atendimento à Mulher (CRAM), dobraram em relação ao mesmo período do ano passado. O destaque deste mês, é que 42 orientações, foram retornos, ou seja, isso demonstra a importância da assistência que o CRAM oferece para essas mulheres. Este ano foram 27 novos atendimentos, finalizando o mês com 69 acompanhamentos.

O Cram realiza orientação jurídica, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com as delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual.

“Nossa prioridade são as mulheres. Alguns casos não entram na Lei Maria da Penha, mas a gente abraça a causa com muito carinho. Acredito que esse aumento de retorno foi pelo acolhimento desses casos que sempre encaminhamos para os locais devidos”, destacou coordenadora do CRAM, Cléo de Marco.

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), o Dossiê Mulher de 2018- dados de crimes relacionados à violência contra a mulher do estado do Rio de Janeiro, mostram que as mulheres continuam sendo as maiores vítimas dos crimes estupro (84,7%), ameaça (67,6%), lesão corporal dolosa (65,5%), assédio sexual (97,7%) e importunação ofensiva ao pudor (92,1%).

“Acredito que não tenha aumentado a violência doméstica. O que aumentou foi o empoderamento das mulheres, que não aceitam mais relações desrespeitosas. O bom trabalho que o Cram vem desenvolvendo, aliado a uma maior divulgação da existência desse serviço tão importante, começam a demonstrar estatisticamente que estamos no caminho certo”, declara Ana Maria Rattes, presidente do Comdim e coordenadora do Gabinete da Cidadania no qual o CRAM é subordinado.

De acordo com ISP, boa parte dos crimes contra as mulheres são cometidos por pessoas com algum grau de intimidade ou proximidade com a vítima. Em 2017, o Cram atendeu 454 mulheres em situação de violência na cidade, os números mostram um aumento de denúncias.

Petrópolis oferece o atendimento itinerante para as mulheres que não possuem renda e não podem ir até a sede do CRAM, através do Ônibus Lilás. O objetivo é levar uma equipe multidisciplinar a localidades distantes do centro urbano. Até o fim do ano, o ônibus está programado para ir até Cascatinha, Vale das Videiras, Madame Machado, Águas Lindas e Araras.

Para denunciar ou solicitar informações, pode ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Em casos de emergência, a mulher pode ligar em qualquer horário para o número (24) 98839-7387, disponibilizado pelo órgão. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

Moradores de oito locais devem procurar o CRAS Centro

A prefeitura está convocando os moradores do Alcobacinha, Bela Vista, Cascatinha, Humberto Rovigatti, Itamarati, Nova Cascatinha, Quissamã e Samambaia a realizarem o recadastramento do Cartão Imperial. A atualização começou nesta segunda-feira (04.06), no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Centro localizado na Rua Dr. Sá Earp, nº 39, de segunda-feira a sexta-feira, de 9 às 16h. Ao todo, 168 famílias precisarão atualizar os dados para manutenção do benefício.

Por ser regiões muito populosas, o processo foi dividido em ordem alfabética para realizar a atualização dos dados até o dia 28 deste mês. A meta da prefeitura é manter ativo o benefício dos que comprovarem a situação de vulnerabilidade social, de insegurança alimentar e/ou nutricional para manter o recebimento de R$ 70 mensais.

A secretária de Assistência Social, Denise Quintella anuncia que as convocações dos beneficiados estão sendo realizadas junto aos Centros Comunitários, unidades de Saúde e igrejas da região.

“Estamos repetindo um processo que foi muito bem-sucedido no ano passado, realizando a convocação por ordem alfabética. Assim, garantimos um atendimento mais organizado, mas sabemos, também, que nem todos conseguem ir ao CRAS nas datas estabelecidas, então quem não puder comparecer no dia determinado poderá realizar a atualização em outro dia”, reforça Denise Quintella.

Denise Quintella informa que as famílias que não se recadastrarem terão inicialmente o benefício bloqueado por 30 dias. Atualmente, o município conta com 5.001 pessoas com os cadastros atualizados e 1.530 usuários já foram desligados do programa por não comprovarem a situação de vulnerabilidade social, de insegurança alimentar e/ou nutricional.

“O desligamento não é automático. Primeiro o benefício é bloqueado, então a família que não conseguir utilizar o benefício deve procurar atendimento no CRAS mais próximo de sua residência ou o atendimento junto à Secretaria localizada no Centro Administrativo da prefeitura na Avenida Barão do Rio Branco para avaliar o cadastro”, afirma Denise Quintella.

Como se recadastrar?

O recadastramento do Cartão Imperial garante o recebimento do benefício aos atendidos que estejam dentro dos critérios do programa, ou seja, que comprovem situação de vulnerabilidade social e estejam devidamente cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Caso a família não atualize os dados, o benefício é inicialmente bloqueado para que a pessoa entre em contato com a Secretaria de Assistência Social para regularizar o cadastro.

A Secretaria de Assistência Social disponibiliza uma equipe para convocar as famílias por telefone. Para fazer o recadastramento, o usuário deve levar documento de identificação, CPF, comprovante de residência, carteira de trabalho ou comprovante de renda, certidão de nascimento dos filhos menores, comprovante de escolaridade e carteira de vacinação dos menores de 10 anos. 

Pessoas com deficiência ou portadores de doença crônica devem apresentar laudo ou comprovante de acompanhamento médico. Em casos de dúvidas, os moradores podem entrar em contato pelos telefones (24) 2233-8109 e 2233-8110.

 

O recadastramento seguirá de acordo com o cronograma:

04/06 e 05/06 – Letras A e B

06/06 a 08/06 – Letras C, D e E

11/06 e 12/06 – Letras F, G e H

13/06 a 15/06 – Letras I, J, K e L

18/06 e 19/06 – Letra M

20/06 – Letras – N, O e P

21/06 e 22/06 – Letras Q e R

25/06 e 26/06 – Letra S

27/06 e 28/06 – Letras T, U, V, W, X, Y e Z

A comunidade Vila do Sossego, em Araras, está recebendo o serviço de limpeza. A equipe regional da Comdep em Itaipava mobilizou nesta segunda-feira (04.06) 12 homens para fazer capina e roçada no local. O trabalho, iniciado ainda na semana passada, terá sequência nos próximos dias. Só no mês de maio, a Comdep realizou o serviço em 76 ruas de 32 bairros diferentes.

Esse é um trabalho feito de forma intensa, ainda mais agora que a época chuvosa passou e o mato não cresce de forma tão acelerada. Alguns locais de maior extensão recebem as equipes mais de um dia até que todo serviço seja concluído, como é o caso da Vila do Sossego.

A localidade foi atendida na última terça e quarta e a previsão é de que os funcionários sigam na Vila do Sossego esta semana.

Nesta segunda, a Comdep também fez capina e roçada em Rua Antônio Fernandes da Costa, Pouso Alegre (Itamarati), Travessa Luiz Mendes Rodrigues (Samambaia), Pedro Nava e Belisario da Fonseca (Cascatinha).

Cidade bem cuidada: prefeitura trabalhando nos bairros

A Comdep também fez coleta de entulho em 24 de Maio, Rua Teresa (Centro), 14 Bis (Caxambu), Morin, Rua José da Rosa Rabello e reta de Itaipava.

A varrição ocorreu em Centro, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Bela Vista, Estrada da Saudade, Quitandinha, Valparaíso, São Sebastião, Castelânea, Alto da Serra, Morin, Retiro, Mosela, Bingen e Duarte da Silveira.

Ainda foi feita lavagem com uso de caminhão pipa de ruas do Centro, da Praça Alcindo Sodré, no Terminal do Centro e vistoria nos chafarizes das praças da Liberdade e da Inconfidência.

A manutenção de iluminação pública foi realizada em Itaipava, Posse, Morin, Cascatinha e Nogueira.

A evolução da fotografia – desde o uso de disquetes e ampliador manual de fotos - até a tão famosa “selfie” foram alguns dos temas apresentados para os alunos do Liceu Carlos Chagas, nessa segunda-feira (04.06) pelo fotógrafo Lenilson Enjoy. Além de conhecer um pouco sobre a história da arte, os alunos foram convidados a participar de um concurso de fotografia.

A ideia partiu de Lenilson. Apaixonado pela arte de fotografar, Lenilson fez uma foto do prédio do Liceu Carlos Chagas há mais de dez anos e ficou muito feliz com o resultado, desde então, coleciona câmeras e fotografias antigas.

“Participei de um concurso de fotografias e me apaixonei pela arte. A ideia de mostrar o acervo para os alunos foi abraçada pela escola e estou muito feliz com o resultado. Fiz uma foto do prédio do Liceu Municipal Carlos Chagas há muitos anos. Ainda na época em que era necessário revelar a foto. Consegui reproduzi-la digitalmente e trouxe para que os alunos pudessem ver como era o prédio e como ficou bonita a foto”, disse Lenilson.

Além de conferir de perto exemplares de máquinas fotográficas antigas, os alunos do Liceu Carlos Chagas – matriculados do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, cerca de 500 – foram convidados a participar de um concurso de fotografia. “O tema é livre. Cada aluno poderá fazer a foto que quiser e apresentar na escola. A foto poderá ser feita até com o celular. A direção vai selecionar as 30 melhores, que ganharão uma moção na Câmara Municipal e, depois, as cinco melhores serão premiadas com troféu”, explicou Lenilson.  

Os alunos ficaram animados com o concurso. “Eu adoro tirar selfie. Agora estou animada para participar do concurso. Primeiro vou falar com a minha mãe, mas já estou pensando na foto”, contou Natieli da Silva, aluna do 9º ano.

“Todas as atividades que estimulam a descoberta de novos talentos podem e devem ser praticadas nas escolas da rede municipal. A direção do Liceu Carlos Chagas está de parabéns pela iniciativa”, disse a secretária de Educação, Samea Ázara.

De acordo com Ana Lúcia Oliveira, orientadora do Liceu, a escola sempre promove atividades diferenciadas com os alunos.

“Visitamos universidades, trazemos profissionais para fazer palestras na escola principalmente com temas relacionados a profissões e saúde. Estamos sempre pensando em motivá-los para que sempre busquem novos conhecimentos”, contou Ana Lúcia.

Projeto ganhou destaque internacional e colaborou na redução do número de casos de incêndios florestais

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias vai apresentar a metodologia utilizada na elaboração do Plano Inverno de Petrópolis na abertura do II Simpósio de Prevenção e Combate a Incêndios em Florestas da Região Serrana, organizado pelo 15º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), que acontece nesta terça-feira (05.06) no auditório do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC). Os resultados do ano passado foram positivos: houve o registro de 116 casos de fogo em vegetação, contra 150 de 2016. O projeto também ganhou reconhecimento internacional da Organização das Nações Unidas (ONU), que concedeu para Petrópolis o título de cidade resiliente do mês de agosto por causa da elaboração do trabalho em 2017.

“Eventos como esse são muito importantes, pois sempre aprendemos, mas também, temos a oportunidade de compartilhar as experiências que tivemos êxito. Neste ano, por exemplo, vamos apresentar o emprego do nosso drone para a prevenção de incêndios florestais. É a tecnologia contra os desastres”, explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.   

No simpósio também serão realizados minicursos, palestras, workshop, mostras tecnológicas, apresentação de trabalhos científicos e diversas discussões sobre o tema até sexta-feira, dia 8. O comandante do Corpo de Bombeiros da cidade, Ramon Camillo, destaca a importância do trabalho em conjunto com o objetivo de reduzir o número de ocorrências.

"Com a segunda edição do simpósio nós estamos tentando reduzir pela metade os incidentes com essa conscientização. É fundamental conscientizar a população da necessidade de preservar nosso bioma local. Também vamos trabalhar em conjunto com a Polícia Ambiental, com as delegacias, Ministério Público e outros órgãos ambientais para inibir e coibir essa prática, que prejudica muito o nosso município", garantiu Camillo.

O simpósio tem vagas limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo site do evento. A taxa de inscrição é 1 kg de alimento não perecível, que deve ser entregue pelo participante no primeiro dia do evento. De acordo com a organização do evento, toda a arrecadação será doada para instituições filantrópicas de Petrópolis.

Secretarias de Fazenda e Desenvolvimento Econômico promovem evento com contabilistas

Procedimento simplificado de regularização, licenciamento sanitário e eficiência na gestão ambiental são alguns dos assuntos que serão temas de palestras durante o “Encontro com a Desburocratização – Simplificar para Desenvolver”, que será realizado nessa terça-feira (05.06) a partir das 16h30 no Sesc Quitandinha. O encontro é resultado de uma ação conjunta entre as Secretarias de Fazenda e Desenvolvimento Econômico em parceria com a Jucerja (Junta Comercial do Rio de Janeiro), Sindicato dos Contadores e Associação dos Contabilistas, com apoio do Sebrae.

A intenção é a de mostrar as vantagens das ações de desburocratização, como, por exemplo, o alvará on-line através do REGIN – Sistema de Registro Integrado. Disponibilizada no site da prefeitura, a ferramenta já emitiu 468 alvarás. O Regin é um sistema informatizado que integra todos os órgãos públicos envolvidos no processo de abertura e legalização de empresas: Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária, Meio Ambiente, SEFAZ (Secretaria de Estado de fazenda), INEA (Instituto Estadual do Meio Ambiente) e Jucerja. A potencialidade do sistema será apresentada pelo presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Paranhos Velloso. Também marcarão presença no encontro representantes do Inea, Sebrae e Secretaria de Estado de Fazenda.

Graças ao sistema de alvarás on-line, os empresários podem conseguir o alvará em um tempo recorde. A desburocratização facilita a vida dos novos empreendedores e mostra que a cidade tem todos os atributos necessários para o desenvolvimento dos negócios.

No encontro, os empresários poderão tirar dúvidas sobre os procedimentos. “Nosso ambiente de negócio está cada vez mais favorável e a cidade tem tudo para bem receber os empresários. A previsão das secretarias de Fazenda e Desenvolvimento Econômico é que este número de emissões on- line cresça rapidamente. A palavra de ordem é receber os empresários de braços abertos em todos os setores”, aponta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

Confira a programação completa do evento:

16h30 - Credenciamento

17h00 - Abertura oficial do evento

17h15- Apresentação do Programa Cidades Empreendedoras ( SEBRAE)

17h35-  Procedimento Simplificado de Regularização ( CBMERJ)

17h55 - Licenciamento sanitário simplificado: uma alternativa para a “desburocratização” na legalização de estabelecimentos sob o controle sanitário. ( Vigilância Sanitária)

18h15-  Integração e o novo Sistema de Registro da Junta Comercial ( JUCERJA)

18h20- Eficiência na Gestão Ambiental  (Secretaria de Meio Ambiente de Petrópolis)

18h40 - A nova forma simplificada de enquadrar seu empreendimento/ atividade e entregar seus documentos on-line ( INEA).

Segunda, 04 Junho 2018 18:47

31 vagas no Balcão de Empregos

Site da prefeitura é a ferramenta para os candidatos cadastrarem seus currículos

O Balcão de Empregos da Prefeitura, administrado pelo – Departamento de Trabalho e Renda (Detra), da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem 31 vagas disponíveis nessa semana. Os candidatos devem cadastrar os seus currículos na prefeitura por intermédio do site www.petropolis.rj.gov.br. Mais informações podem ser consultadas por intermédio do telefone (24) 2233-8113.

Vale destacar que o balcão de empregos realiza a divulgação das vagas e os encaminhamentos dos candidatos para processo seletivo, sendo assim, fica a cargo do empregador a responsabilidade pelas entrevistas e possíveis contratações. O Detra fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 2846. Confira as oportunidades:

Assistente de vendas - 2 vagas - sexo feminino - Ensino médio e experiência

Auxiliar de serviços gerais (vagas para cadastro de reserva) - 5 vagas - sexo feminino - Experiência

Auxiliar técnico - 2 vagas - sexo masculino - Ensino médio, conhecimento na instalação e manutenção de rede de telecomunicações

Consultor de vendas - 3 vagas - ambos os sexos - Ensino médio e experiência em vendas

Consultor técnico - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo, conhecimento técnico em redes de computadores

Cozinheiro - 1 vaga - ambos os sexos - Experiência

Cuidador de idosos (vagas para cadastro reserva) - 5 vagas - sexo feminino - Ensino fundamental e experiência

Encarregado de hortifruti - 2 vagas - sexo masculino - Ensino médio e experiência

Gerente de loja - 1 vaga - ambos os sexos - Ensino médio completo e experiência

Motorista - 2 vagas - ambos os sexos - Habilitação categoria D e experiência como motorista de ônibus e caminhões

Técnico em telecomunicações - 2 vagas - sexo masculino - Ensino médio completo, conhecimento na instalação e manutenção de rede de telecomunicações

Além dessas, foram cadastradas 5 vagas para portadores de necessidades especiais

Ajudante de armazém - 2 vagas - sexo masculino - Ensino fundamental e laudo atualizado

Auxiliar de limpeza - 1 vaga - sexo masculino - Laudo atualizado

Cobrador - 2 vagas - ambos os sexos - Ensino médio completo e laudo atualizado

Uma comissão da escola de samba Vila Isabel, liderada pelo carnavalesco Edson Pereira, está em Petrópolis para uma vista técnica que vai ajudar a compor os últimos detalhes do desfile de 2019 – com o tema focado na cidade Imperial. A primeira visita foi feita ao diretor-presidente do grupo Tribuna, Francisco de Orleans e Bragança, membro da Família Imperial, e entusiasta das tradições que a cidade mantém desde o Império.

A comissão também já percorreu alguns dos principais pontos turísticos do município, como o Museu Imperial, Museu Casa do Colono, Palácio Quitandinha e Catedral São Pedro de Alcântara. O enredo, que foi lançado mês passado na quadra da escola, no Rio, também será lançado oficialmente em Petrópolis, ainda este mês, com uma feijoada.

Com o título "Em nome do pai, do filho e dos santos, a vila canta a cidade de Pedro", a escola vai relacionar a história da Vila Isabel com a de Petrópolis. É muito importante que a escola esteja, de fato, envolvida com a cidade. Que eles venham, conheçam nossa cultura, que envolvam os petropolitanos. Essa será uma mídia espontânea incrível para nós. Sabemos que temos uma cidade linda, mas agora o mundo inteiro vai ver isso também. Não haverá aporte da prefeitura ao desfile que será custeado pela escola e patrocinadores. 

Na avenida, a escola promete para o público um reencontro de suas origens, “com sua negritude, com sua raça”. A história deverá começar com os “Pedros, dos céus à terra, para criar uma cidade em uma serra”, conforme diz o texto do samba-enredo.Entre os Pedros, então o santo, padroeiro de Petrópolis, D. Pedro I e D. Pedro II. A Sapucaí deverá ver a história da Cidade Imperial de forma lúdica. Segundo o carnavalesco, todo projeto já está em fase de conclusão, mas a visita técnica era fundamental.

“Estou adorando essa visita, uma honra conhecer membros da Família Imperial. Era o que faltava para fecharmos os últimos detalhes. Por que, para nós, é muito importante que o petropolitano se reconheça na avenida, que se identifique com o desfile. Queremos não só fazer um enredo bom para o Carnaval, mas que tenha essa identificação com a cidade. O enredo inclui tudo de melhor vocês têm, de uma forma poética. Queremos levar a Vila Isabel e Petrópolis para o mundo”, frisa ele.

A comissão chegou em Petrópolis na noite de quarta-feira (27.05) e vai embora neste sábado (02.06). Eles estiveram acompanhados do diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo, que pretende estreitar cada vez mais a relação da escola com a cidade. “Estamos programando diversas ações em Petrópolis para que aja essa integração. Vamos virar vitrine mundial, nossa cultura, nossas belezas vão estar em destaque no maior Carnaval do mundo”, disse.

Além dos museus, eles também percorreram a Rua Teresa e visitaram a Tribuna de Petrópolis, quinto jornal mais antigo do Brasil. “Essa visibilidade é excelente, é mais uma divulgação para Petrópolis. Isso é ótimo para o turismo”, explica o diretor do Grupo Tribuna, Francisco de Orleans e Bragança.

O desfile da Vila Isabel deverá mostrar da imigração em Petrópolis aos avanços da cidade, como toda tecnologia instalada hoje no município. Sem deixar de falar sobre as belezas naturais, com a Mata Atlântica e cachoeiras.

Segunda, 04 Junho 2018 11:07

Bauernfest será expandida para Itaipava

Jugendbauernfest acontece entre os dias 5 e 8 de julho no Parque Municipal com atrações culturais e comidas típicas 

Petrópolis este ano estará “vestida” de Bauernfest também nos distritos. Após o período oficial da festa, o Parque Municipal, em Itaipava, vai receber a Jugendbauernfest, entre os dias 5 e 8 de julho, com atrações musicais, danças folclóricas, comidas típicas, chope e cerveja artesanal. Com a palavra Jugend, que significa juventude em alemão, o objetivo é atrair os mais novos para ajudar a manter a preservação da tradição germânica na cidade. A chegada do evento à Itaipava também vem ao encontro do antigo pedido de comerciantes e moradores da região para a expansão da festa para os distritos.

A Bauernfest é a principal festa do nosso calendário de eventos. Ela movimenta a cidade, aquece a nossa economia. No ano passado, já havíamos estendido a festa, mas agora estamos lançando um desafio ainda maior, de descentralizar o evento e levar um pedacinho para Itaipava. Esse é um pleito antigo da região e estamos conseguindo dar atenção especial para o distrito.

Na programação da Jugendbauernfest, assim como a Bauernfest, o foco será a tradição germânica, presente até hoje na vida dos petropolitanos, como nas comidas, nas danças, na música, nomes, construções. Haverá decoração temática, apresentações com grupos de dança germânica, bandas, e DJs animando o público nos intervalos das atrações. Além disso, caso a seleção brasileira de futebol tenha alguma partida na Copa do Mundo durante o período do evento, também haverá transmissão dos jogos. A entrada será gratuita.

Esta é a 29ª edição da Bauernfest, que acontece entre os dias 22 de junho e 1º de julho no Palácio de Cristal e arredores. No ano passado, foram 200 apresentações envolvendo cerca de 1.000 artistas de grupos folclóricos, bandas musicais, marciais, corais, grupos teatrais e todos que garantiram a diversão nos palcos da Festa do Colono Alemão. Agora, a prefeitura quer levar um pedaço dessa festa para os distritos.

“A cultura germânica está em todos os cantos da nossa cidade, já estava na hora de levarmos a festa para outro bairro. O Palácio de Cristal continua sendo o centro do evento, mas este ano Itaipava também ganha atrações culturais inspiradas na tradição germânica para completar as homenagens aos colonos. Serão quatro dias de festa, no fim de semana seguinte ao encerramento da programação no Centro Histórico”, frisa o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Leonardo Randolfo.

Em 2017, o evento reuniu 320 mil pessoas, o que movimentou R$ 40 milhões na economia de Petrópolis. A rede hoteleira também comemorou a ocupação de 98,3% no último fim de semana do evento no Centro e arredores e 83,4% nos distritos. Este ano, a ideia é fazer com que o turista permaneça ainda mais tempo na cidade após o período oficial do evento e aqueça a economia nos distritos. 

Programação busca valorizar as áreas verdes de Petrópolis com foco na preservação ambiental
Atividades acontecem no Centro, na Posse e em Araras

 A abertura da Semana do Meio Ambiente acontece nesta terça-feira (05.06), Dia Mundial do Meio Ambiente, com a Exposição Aldeia Ecológica na Praça Dom Pedro. Até sexta, de 10 às 17h, o espaço vai exibir exposições sobre as unidades de conservação da cidade e a importância da preservação ambiental. Além disso, uma equipe do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) vai apresentar o trabalho desenvolvido pelo órgão nos últimos anos.O evento segue até o próximo sábado, dia 9, com uma extensa programação educativa que busca a redução nos crimes ambientais no município: de janeiro do ano passado até maio de 2018, a pasta atendeu a mais de 1.300 denúncias.  Além do trabalho de orientação, a ideia é valorizar as áreas verdes de Petrópolis, com foco na preservação da Mata Atlântica, presente em praticamente todo município.

Precisamos falar mais sobre a importância da preservação ambiental na nossa cidade. A Semana do Meio Ambiente será importante neste sentido, com foco nas crianças e nos adolescentes. Serão apresentadas questões que influenciam diretamente a vida de cada um de nós, como o abastecimento de água e a qualidade do ar que respiramos, por exemplo. O trabalho realizado pela prefeitura é antecipado, promovendo ações que garantam um futuro com menos ocorrências de crimes ambientais.

A programação da semana também acontece na Posse, no Centro de Esportes Unificados (CEU) e, em Araras, no projeto que leva o nome do local. Será realizada a mostra Cine Ecologia nestes locais será realizada de terça até sexta, de 13 às 17h, com apresentações de filmes sobre reciclagem, reflorestamento e bem-estar animal.O encerramento será com uma caminhada ecológica no Parque Natural Municipal Padre Quinha, na Av. Ipiranga, no dia 9 de junho, às 8h30. O percurso de dois quilômetros nas duas trilhas do local.

Como a nossa cidade é cercada de áreas de preservação, nada melhor que uma atividade ao ar livre, estimulando a presença de crianças e adolescentes. Será realizado o plantio de 30 mudas de árvores da Mata Atlântica no Parque Natural.

A Semana do Meio Ambiente faz parte do projeto Inteligência Ambiental, criado pela pasta em agosto do ano passado e que tem o objetivo de aproximar as crianças e os adolescentes dos espaços naturais do município e ensinar a importância da preservação ambiental. Ao todo, são 30 horas de atividades com foco na educação ambiental dentro do evento. A programação completa com todas as atividades da semana está disponível no site da prefeitura. 

Ações de fiscalização 

O principal objetivo do trabalho de orientação da Semana do Meio Ambiente é diminuir os casos de crimes ambientais no município. Desde janeiro do ano passado, o setor atendeu mais de 1.300 denúncias em toda a cidade. Com o auxílio de um drone, o setor de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente registrou 270 notificações em cinco meses de uso da ferramenta. Foram 143 horas de sobrevoo em atendimentos a denúncias de crimes ambientais, como desmatamento, invasões de áreas de preservação e despejo irregular de entulho. A ferramenta vem sendo bastante utilizada no atendimento às ocorrências pelos fiscais, que aplicaram 134 multas no mesmo período. Houve também uma prisão em flagrante em Araras de um homem que fazia o corte, sem autorização, de 20 árvores.

O setor de fiscalização organiza um cronograma de visitas na cidade e também a partir de denúncias, fazendo vistorias em locais apontados pelos reclamantes. A sede no Centro Administrativo, na Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – Centro. O horário de funcionamento é de 9h às 18h, de segunda a sexta. Os telefones para outras informações são o (24) 2233-8180 e (24) 98828-8633.

A prioridade é proteger as áreas verdes do município. Por isso, foi disponibilizado um número de celular que funciona 24 horas, todos os dias da semana, para recebermos as denúncias. São casos de supressão de vegetação, poluição de curso hídrico, contaminação de solo, empresas funcionando sem licença ambiental e alvará, além de queimadas.

Os 212 agentes vão receber camisas, calças, coturnos, bonés, cintos e gandolas 

Depois de sete anos, todos os 212 agentes da Guarda Civil vão ter os uniformes renovados pela prefeitura. A corporação vai receber dois tipos de camisas, calças, coturnos, bonés, cintos e gandolas (item da farda de forças de segurança). No total, serão adquiridas 1.204 peças para ser distribuída para os guardas.

A última vez que os guardas de Petrópolis receberam fardamentos foi em 2011. A falta de renovação dos uniformes foi um dos motivos que levou o Ministério Público do Trabalho (MPT) a fazer recomendações para melhoria das condições de serviço dos agentes. O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) acertado com órgão ainda em 2015 não foi cumprido à época, mas está sendo executado pelo comando da Guarda Civil desde 2017.

“A renovação dos uniformes é uma reivindicação antiga dos guardas e que o governo se comprometeu, desde o início, em atender. E agora está sendo feito. Não tenho dúvida de que isso terá um impacto importante na prestação dos serviços dos agentes, seja na orientação do trânsito, no patrulhamento preventivo, Grupamento de Proteção Ambiental, Grupamento de Ações com Cães e os demais trabalhos da corporação”, diz o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

Entre os pontos determinados pelo MPT, a guarda providenciou desinsetização e desratização da sede, instalação de extintores de incêndio, manutenção da frota e também está providenciando mobiliário, como novos armários e camas para os alojamentos.

Os itens serão fornecidos por três empresas: Calçados Kallucci de Franca Ltda. (coturnos), Alta Patente Indústria e Comércio (cintos) e Multiseg Uniformes e Equipamentos Ltda. (demais camisas, calças, bonés e gandola). Elas participaram da licitação promovida pela Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) e ofereceram lances que ficaram 39,7% abaixo do teto máximo, com todos os lotes totalizando R$ 105 mil.

Investimento é de R$ 450 mil

Uma rede extensa em unidades, mas com pouco investimento em manutenção nos últimos anos, ocasionou deteorização da maioria das 184 unidades entre escolas e creches. Para reverter o cenário e dar mais conforto e segurança aos alunos, a prefeitura iniciou programa e melhorias que, este semestre alcança 32 escolas, totalizando 51 unidades já revistas considerando as 19 que passaram pelas intervenções no ano passado.

Desafio é grande pelo volume de alunos que a cidade tem, a quantidade de escolas e a falta de cuidados anos seguidos. Com verbas reduzidas frente à crise e com acúmulo de dívidas, instituímos um programa de pequenas intervenções, mas que aliadas ao empenho dos diretores e acompanhamento de engenheiros, que fazem uma diferença muito grande no funcionamento das unidades.

A Secretaria de Educação iniciou nessa semana obras em duas unidades educacionais: CEI Sagrada Família, localizada no Sargento Boening e no prédio da Escola Municipal Accácio Branco, no Centro.

No CEI Sagrada Família, a reforma contempla reforma do telhado, pintura e melhorias nos banheiros, incluindo a colocação de vasos adaptados e chuveiro, troca das portas das salas de aula e resolução de problemas hidráulicos. A unidade atende a 47 crianças, do matriculadas no 2º, 3º e 4º período.

Já o prédio da EM Accácio Branco, localizado na Rua Buarque de Macedo, no Centro, será adaptado para atender aos alunos do CEI Primeira Infância – que funciona atrás do imóvel da EM Accácio Branco. Com a reforma, que prevê a ligação entre os dois prédios, pintura, adaptação de três banheiros – um para cadeirantes – telas de segurança e revitalização das elétrica e hidraulica, a capacidade de atendimento do CEI Primeira Infância vai aumentar: passando de 34 alunos atendidos – entre 2º e 5º período da educação infantil – para 100 alunos. A Secretaria de Educação também estuda a possibilidade de abrir turmas do berçário e 1º período após a reforma.

São mais duas obras que entrarão para a lista de unidades beneficiadas com revitalizações estruturais. O planejamento inicial da Secretaria de Educação era o de realizar pelo menos 20 obras no inicio do ano, mas, entendendo a necessidade das unidades educacionais, aumentamos esse número. Atualmente, 32 escolas e Centros de Educação Infantil receberam melhorias.

Vale salientar que o prédio do CEI Primeira Infância também foi reformado no início desse ano. O imóvel recebeu pintura, adequações nos banheiros infantis e colocação de telas de segurança, além reforma completa da parte elétrica e do telhado, para acabar com os problemas de infiltração.

“O Departamento de Obras da Secretaria de Educação realiza visita regulares nas unidades de ensino justamente para verificar as necessidades de reformas. Mesmo com a dificuldade orçamentária estamos fazendo os ajustes necessários nas escolas e CEIs para proporcionar mais conforto para os nossos alunos”, disse a secretária de Educação, Samea Ázara. Atualmente, mais de 8 mil crianças estão sendo atendidas nas unidades educacionais da rede municipal que atendem educação infantil. 

Investimento em revitalizações

O investimento feito pela Secretaria de Educação nas reformas de pequeno é médio porte é de aproximadamente R$ 450 mil. Em 2017, mesmo com as dificuldades orçamentárias, a Secretaria de Educação promoveu reformas em 19 escolas, com o uso de R$ 150 mil.

Além dessas, a Secretaria de Educação também retomou, em março desse ano, a obra no prédio da Escola Municipal Jandira Bordignon, no Quitandinha, que estava parada desde 2016.

Com a obra, o espaço passará a contar com 12 salas de aula, biblioteca e quadra poliesportiva. A previsão é de que a obra seja entregue em janeiro de 2019. A Jandira Bordignon atende 400 alunos, matriculados desde o 5º período da educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental. Desde 2015, os alunos estão sendo atendidos em duas casas alugas nas proximidades da obra. Em uma das casas, na Rua Getúlio Vargas são atendidos os alunos da educação infantil e ensino fundamental I e na outra, na Rua São Paulo, os alunos do ensino fundamental II. 

Serão beneficiados 1,5 mil moradores dessas três áreas 

O direito de 1,5 mil famílias que moram em Bairro da Glória, Meio da Serra e Comunidade do Alemão serão reconhecidos com a abertura de processo de regularização fundiária pela prefeitura. A Secretaria de Obras, Habitação e Regularização Fundiária vai fazer o levantamento topográfico, cadastramento socioeconômico dos interessados e pesquisa sobre a propriedade dos terrenos onde os moradores estão estabelecidos.  A regularização atinge casas que são em áreas de risco de desabamento.

Em dezembro, o município solicitou apoio ao Instituto de Terras e Cartografias do Estado do Rio de Janeiro (Iterj) para dar início ao trabalho. O órgão estadual vai instruir todo processo que o município vai executar a partir de agora.

Prefeitura e Iterj mantém uma cooperação técnica para realizar a regularização fundiária em outras áreas e esse trabalho, que tem dado certo, também vai render frutos para os moradores de Bairro da Glória, Meio da Serra e Comunidade do Alemão. São famílias que estão estabelecidas nesses locais há 30, 40 anos, sem o reconhecimento do direito delas. Isso será mudado a partir de agora”.

O trabalho mais avançado é no Bairro da Glória. Por lá, a Secretaria de Obras já identificou o proprietário da área de 590 mil m². A partir disso, será feito todo levantamento topográfico para apresentar as plantas das casas. Junto com essas informações, serão feitos relatórios fotográficos que estarão anexados aos cadastros, que vai trazer dados dos moradores e da casa – estado de conservação, padrão construtivo, áreas úteis e construídas, identificação dos ocupantes do imóvel, destinação que vem sendo dada ao imóvel, entre outros elementos.

Esse processo também vai acontecer tanto no Meio da Serra quanto na Comunidade do Alemão. 

Regularização fundiária ocorre em outras áreas

Atualmente, cerca de 1,5 mil famílias em Petrópolis estão em próximas de receber a documentação definitiva da moradia no processo de regularização fundiária realizado pelo município. São moradores em comunidades no Atílio Marotti (300 famílias), VicenzoRivetti (115), Pedras Brancas (43), Samambaia (60), Vila São José (170), Siméria (82), Alto da Derrubada (230), Castelo São Manoel (130) e Vale do Carangola (300).

O Iterj também realiza o trabalho em outros locais, como Unidos Venceremos (Retiro), 24 de Maio (Centro), Morro do Alemão (Retiro), Madame Machado (Itaipava), Vista Alegre (Araras), Contorno (Bingen), Moinho Preto (Mosela), Santa Luzia (Araras), Meio da Serra, Vila São Francisco (Serra Velha), Vale do Cuiabá (Itaipava), Duques, Agnela, Vila das Sete Casas, Arranha-Céu, Sumidouro e Bambuzal (todas ao longo da BR-040), Bonfim (Correas), Morro do Gavião (Fazenda Inglesa), Sítio do Pica-Pau (Dr. Thouzet) e João Xavier.

Já no Castelo São Manoel, a regularização é feita em parceria com Companhia Estadual de Habitação (Cehab). São 130 moradias construídas pelo governo do estado e a União pelo programa Habitar Brasil (50) e também pelo município (80).

O município também acompanha a regularização de 714 casas que está sendo realizada diretamente pelo governo federal no Morro da Oficina.

Para receber a regularização fundiária, a família deve ter renda de até cinco salários mínimos e não pode possuir e nem ter condições de adquirir um imóvel. O beneficiado também não pode vender ou alugar a unidade habitacional regularizada para terceiros.

Toda o trabalho é realizado com base na lei municipal 7.198/2014, que traz os parâmetros para a delimitação de área de especial interesse social, como o local ter condições para fornecimento de energia e abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e rede de drenagem de águas pluviais. Além disso, a casa não pode ser considerada de risco.

O título de posse definitiva das casas dá dignidade e segurança para as pessoas que moram nesses locais, algumas há mais de 30 anos. Mas não apenas é apenas uma medida que resgata a cidadania dessas famílias, ela também efeitos práticos, já que com a casa, a família consegue ter maior acesso a crédito.

Responsável é notificado e está impedido de começar qualquer intervenção no local sem autorização

Fiscais da Secretaria de Meio Ambiente, com o apoio da Polícia Militar, impediram o início de uma construção irregular na Rua Bernardo Proença, em Cascatinha, nesta quinta-feira (31.05). O responsável pela intervenção não possui as licenças necessárias para realizar a obra e foi notificado, sendo impedido de começar a atividade. As equipes chegaram até o local após vizinhos denunciarem a chegada de uma retroescavadeira e de caminhões que iniciaram uma movimentação irregular de terra no local.
 
No município existe um procedimento legal de permissão para qualquer tipo de construção. É imprescindível que os moradores garantam junto à prefeitura o licenciamento de obras. Existe uma grande preocupação na nossa cidade que são os deslizamentos de terra, durante o período de fortes chuvas. Por conta disso, toda movimentação de terra deve ser precedido de autorização da prefeitura para garantir que seja realizada de forma adequada e sob supervisão de um responsável técnico para que não haja nenhum risco para o entorno.

Segundo Miguel Fausto, chefe do setor de fiscalização, a Secretaria de Meio Ambiente chegou ao local após a denúncia de vizinhos, preocupados com as consequências da obra.

“Para realizar esse tipo de intervenção, é necessário adotar todas as medidas adequadas para que não coloque em risco as propriedades vizinhas, tornando o local uma possível área de risco em virtude de uma intervenção malfeita. É importante a supervisão de um responsável técnico, atestando a viabilidade e segurança dos projetos, além de providenciar as licenças necessárias”, disse.

Setor de fiscalização: trabalho com foco na prevenção
Desde janeiro do ano passado, o setor atendeu mais de 1.300 denúncias em toda a cidade. Com o auxílio de um drone, o setor de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente registrou 270 notificações em cinco meses de uso da ferramenta. Foram 143 horas de sobrevoo em atendimentos a denúncias de crimes ambientais, como desmatamento, invasões de áreas de preservação e despejo irregular de entulho. A ferramenta vem sendo bastante utilizada no atendimento às ocorrências pelos fiscais, que aplicaram 134 multas no mesmo período.
O setor de fiscalização organiza um cronograma de visitas na cidade e também a partir de denúncias, fazendo vistorias em locais apontados pelos reclamantes. A sede no Centro Administrativo, na Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – Centro. O horário de funcionamento é de 9h às 18h, de segunda a sexta. Os telefones para outras informações são o (24) 2233-8180 e (24) 98828-8633.
A prioridade é proteger as áreas verdes do município. Por isso, disponibilizamos um número de celular que funciona 24 horas, todos os dias da semana, para recebermos as denúncias. São casos de supressão de vegetação, poluição de curso hídrico, contaminação de solo, empresas funcionando sem licença ambiental e alvará, além de queimadas.
 


Notícias por data

« Junho 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  

Alvará Online - BANNER

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

cpge

selo acesso informacao.fw

cmv-logo