Iniciativa é da Casa da Educação para os frequentadores da Biblioteca Mauá

“Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê”. A frase, de Monteiro Lobato é um mantra repetido seguidamente na Casa da Educação. Não é à toa: a Casa abriga a “Biblioteca Mauá”, que conta com um acervo literário – inclusive com obras de Monteiro Lobato – de mais de três mil livros. O espaço recebe diariamente a visita de pelo menos 20 pessoas – a maioria, estudantes e pensando em chamar a atenção para a importância da leitura e divulgar o acervo literário rico do espaço, a Casa da Educação lançou nesse ano a o projeto “Guardiões da Literatura”. O projeto consiste em estimular cada aluno inscrito no empréstimo de livros da biblioteca a ler pelo menos 20 livros ao longo do ano. Agora, a Casa lança mais uma novidade: os que alcançarem a meta de dez livros já serão premiados com um boton: Guardiões da Leitura.

“É importante salientar que todos os petropolitanos podem se inscrever e participar do empréstimo de livros. O incentivo à leitura é trabalhado em todas as unidades escolares da rede e possuir na Casa uma biblioteca com acervo tão rico é uma alegria para a nossa rede”, afirma  a secretária de Educação, Samea Ázara.

Os que aceitam participar do projeto deixam a sua marca registrada em um caderno especial – dos guardiões – escrevendo uma resenha sobre o título lido. “Vamos preparar uma surpresa para os alunos que cumprirem a meta de ler vinte livros até o final do ano. Aqueles que ultrapassarem esse número serão premiados. A intenção da Casa é a de chamar a atenção dos alunos para o rico acervo da biblioteca que conta com mais de três mil títulos. Percebemos que a cada mês aumenta o interesse das crianças pelos títulos, sobretudo os de autores petropolitanos, principalmente poesia, o que é muito gratificante para todos os profissionais que atuam na Casa da Educação”, explica a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Em novembro de 2018, os alunos que atingirem a meta serão convidados para um evento especial, onde receberão um certificado e concorrerão a vários brindes. Escritores participarão deste momento e os leitores que mais tiverem lido livros, receberão especial premiação.

No local são discutidas políticas públicas com participação da sociedade civil e poder público

“Para mim a Casa dos Conselhos significa democratização! Eu que participo e represento a sociedade civil acredito que os Conselhos estão ai para fomentar o coletivismo e contato direto entre a população e o poder público”, assim definiu a advogada e empreendedora sócio-cultural, Adriana Sêmola, que participa do Conselho Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDDPD). A Casa dos Conselhos atua junto à sociedade civil (faculdades, instituições, associações de moradores entre outros) e poder público, com discussões em prol do bem da comunidade.

Hoje, a Casa abriga 27 conselhos e comissões em diversas áreas, com metade dos membros participantes da sociedade civil e outra metade do poder público, e todos os Conselhos são deliberativos. Este ano, até a primeira quinzena de junho, já aconteceram 145 reuniões, além da disposição do espaço para ações que envolvam a comunidade.

O projeto da Adriana – Arte na Madeira – atende mais de 300 pessoas, entre crianças e idosos, no bairro Alto da Serra. O espaço oferece aulas gratuitas de artesanato com reaproveitamento de madeira, moda comportamental, capoeira, cultura urbana, dança cigana, do ventre e aulas de passinho. “Nosso ambiente possui o design universal, ou seja, temos acessibilidade para todos. Este é o nosso principal objetivo ser uma plataforma de inclusão social compartilhada”, contou Adriana. A empreendedora, que está engajada nas ações sociais do bairro,participa ativamente das reuniões dos dois Conselhos que integra, e fala da importância desses encontros para a sociedade. “A população precisa participar mais das políticas públicas. É importante que eles saibam que existe esse espaço disponível, onde as ideias são discutidas de forma democrática”, disse ela.

“Costumo dizer que a Casa dos Conselhos é a espinha dorsal de toda política pública do governo. Aqui é onde as articulações começam, onde tudo é debatido. O local é o lugar para quem quer pensar Petrópolis no futuro”, assim relatou o presidente da Casa dos Conselhos, Luiz Eduardo Peixoto, sobre a importância do órgão para o município. Segundo o presidente, no mês de julho, começa a primeira ação “ Casa do Conselho Itinerante”, com o objetivo de que a população possa ter mais conhecimento sobre as questões da política pública e que possam participar de forma mais ativa. A previsão é que o evento seja realizado no Centro da cidade

Órgão de defesa do consumidor constatou o repasse de R$ 0,46 no preço do litro do combustível

Fiscalização realizada em sete postos de combustíveis nesta sexta-feira (15.06) verificou o repasse de R$ 0,46 no litro do diesel ao consumidor final. A operação realizada pelo Procon Petrópolis já passou por 33 postos com a intenção de garantir que o acordo entre os caminhoneiros e o governo federal seja praticado. Em apenas um dele foi constado irregularidade. Nesta sexta a ação foi realizada ao longo da Barão do Rio Branco e Estrada União e Indústria. A média de preço encontrados nesses estabelecimentos foi de R$ 3,49 no diesel comum e R$ 3,68 no S10.

Durante a ação, os fiscais do Procon verificam se os preços que estão no Livro de Movimentação de Caixa (LMC) do estabelecimento antes da portaria 735 de 1º de junho estão pelos menos R$ 0,46 superior ao praticado durante a fiscalização. A ação do órgão atende a uma determinação do Ministério da Justiça, que orienta os órgãos de defesa do consumidor, a afixação de informativo nos postos que mostrem ambos os valores praticados antes e depois do acordo.

“Conseguimos passar por todos os postos da cidade, verificando a irregularidade em apenas um deles. A ação, no entanto, será continua e a população pode e deve denunciar se constatar qualquer irregularidade”, destaca o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

De acordo com a portaria, se os postos não repassarem os novos valores no litro diesel, eles poderiam ser multados, ter suspensa temporária de suas atividades; interdição total ou parcial do estabelecimento e até a cassação da licença do estabelecimento ou da atividade.

O órgão mantém equipes nas duas unidades do Procon, que ficam Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores, e em Itaipava, na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Locais onde a população pode fazer denúncia e tirar dúvidas sobre as relações de consumo. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Confira os valores encontrados pelos postos que foram vistoriados nesta sexta-feira:

- Posto Ale (Barão)

Não comercializa

- Posto Certo (Retiro)

Diesel Comum - 3,437

Diesel S 10 - 3,537

- Posto RJ Combustível (Retiro)

Diesel Comum - 3,429

- Posto Shell (Ponte Branca)

Diesel S 10 - 3,739

- Posto Ipiranga (Posto 2)

Diesel Comum - 3,639

Diesel S 10 - 3,739

- Posto BR (Corrêas)

Diesel Comum - 3,639

Diesel S 10 - 3,739

- Posto RJ Combustível (Corrêas)

Diesel Comum - 3,309

Uma área de 600 mil metros foi reflorestada dentro do projeto de Pagamento por Serviços Ambientais Hídricos da AGEVAP em parceria com a prefeitura, a REDEH e Comitê da Bacia Hidrográfica do Piabanh

Onze produtores rurais receberam o pagamento pelo reflorestamento de 600 mil metros quadrados de áreas degradadas na região do Brejal, em uma solenidade nesta sexta-feira (15.06) na Fazenda Vira-Mundo. O recurso de R$ 24 mil é da Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (AGEVAP) que realiza o projeto de Pagamento por Serviços Ambientais Hídricos em parceria com a prefeitura, a Rede de Desenvolvimento Humano (REDEH) e o Comitê da Bacia Hidrográfica do Piabanha. Em 24 meses de projeto, os agricultores realizaram práticas integradas de recuperação e conservação de afluentes da bacia hidrográfica do Rio Piabanha. A manutenção das áreas reflorestadas será realizada pela AGEVAP por mais um ano.

Ao longo de dois anos de projeto, foi realizado o plantio de 140 espécies nativas da Mata Atlântica. Também foram produzidos mais de 400 aceiros, que protegem as propriedades rurais de incêndios florestais. O projeto serve como exemplo de trabalho voltado para a educação ambiental.

Esse projeto é um exemplo de como se pode trabalhar pela preservação ambiental nas áreas agrícolas. A prefeitura vem realizando um trabalho importante nas escolas, com a Defesa Civil e a Secretaria de Meio Ambiente. É importante mostrar aos jovens que é possível realizar um projeto como esse desenvolvido aqui no Brejal.

A Secretaria de Meio Ambiente elogia o resultado do projeto e destaca que a ideia foi inspiradora e vai ser desenvolvida em outras áreas agrícolas de Petrópolis.

Em parceria com a Cervejaria Imperial e a Águas do Imperador, será ampliado para outras áreas agrícolas do município.  Esse projeto demonstra que produção rural e Meio Ambiente não são inimigos e devem caminhar sempre juntos.

O produtor Gustavo Aronovick, dono de uma fazenda de seis mil metros quadrados, disse que conseguiu aumentar a área de preservação em mais dois mil metros graças ao suporte do projeto. "Recebo, em média, 600 visitantes por ano dentro do Circuito Escultural. A quantidade de informação que é reproduzida graças a esse número é enorme. Além da proteção a essa área de preservação, que com certeza, é o principal benefício", garante.

"Esse projeto é muito importante para o Brejal, servindo de modelo para o restante dos agricultores daqui. É um exemplo bastante positivo para a nossa comunidade", afirma Alfredo Rodrigues Chaves, que reflorestou uma área de mil metros quadrados em sua propriedade.

Durante o evento de pagamento, houve também o anúncio de que a AGEVAP vai contribuir na manutenção da área reflorestada por mais um ano. "É impressionante ver a mudança na área reflorestada. É importante que a manutenção desse trabalho aconteça", explica David de Andrade Costa, especialista em recursos hídricos da AGEVAP.

A Coordenadoria de Juventude de Petrópolis realizou uma parceria que irá levar o projeto “Criando com a Juventude” às escolas estaduais de Petrópolis. O Secretário Estadual de educação do Rio de Janeiro, Wagner Victer, que recebeu nesta semana (12.06) a Coordenadoria de Juventude, também discutiu outras propostas que visam as áreas de educação, cultura, meio ambiente e o bem-estar da juventude petropolitana.

O projeto “Criando com a Juventude”, que já está em andamento nas escolas municipais, a partir desta parceria com a Secretária do Estado, começará a ser realizado nas escolas estaduais. Este projeto visa ouvir as necessidades e anseios da juventude para a criação de políticas públicas que atendam realmente aos jovens. Outra ação relacionada as escolas estaduais, será uma parceria entre a Coordenadoria de Juventude, a Secretaria Estadual de Educação e a Fundação Cesgranrio, que levará as escolas estaduais um evento de música clássica com o objetivo de apresentar aos jovens outro lado da cultura musical.

Outro projeto da Coordenadoria a ser beneficiado foi o “Juventude Consciente” no qual o Secretário concederá mudas de Ipê para reflorestar algum local da cidade. Este projeto possui uma diretriz direcionada a conscientização dos jovens nas áreas de meio ambiente, prevenção às drogas, conscientização no trânsito, entre outros assuntos. Também haverá um evento pensando nos jovens universitários. Devido ao alto índice de violência na juventude, o secretário se propôs a realizar palestras sobre a Lei Maria da Penha, objetivando mostrar a amplitude da lei e todos os direitos e aplicações que esta engloba.

“A principal importância desta reunião foi estreitar laços, e realizar parcerias entre o governo do Estado e Coordenadoria de Juventude. O encontro com o Secretário Estadual de Educação, Wagner Victer, foi muito importante para o avanço das políticas públicas e a implementação de projetos nas escolas estaduais, que anteriormente só aconteciam nas escolas municipais”, relata Wesley Barreto, Coordenador de políticas públicas para a juventude.

Na ocasião, o Secretário Estadual de Educação, Wagner Victer, se colocou à disposição da Coordenadoria de Juventude para futuras parcerias. “A Secretário Estadual de Educação está à disposição para desenvolver trabalhos e parcerias voltados aos jovens. É muito importante promover o protagonismo juvenil, para que a juventude possa de fato participar da mudança no país. Considere a Secretaria uma grande parceira da Prefeitura de Petrópolis e da Coordenadoria de Juventude”, concluiu Wagner.

Para intensificar as atitudes que mostram a importância do cuidado com o meio ambiente, a Casa da Educação Visconde de Mauá adotou uma série de atitudes diferenciadas que contam com a participação dos alunos, pais e responsáveis, além de professores e equipe de apoio da Casa. Entre as ações estão o incentivo ao reaproveitamento e diminuição da produção de resíduos, além da separação correta do lixo.

As atividades fazem parte do projeto pedagógico da Casa, dentro das ações do “Atitude Responsável”, que entraram em pratica em homenagem ao Dia do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho, mas terão continuidade ao longo do ano.

“O programa Atitude Responsável reúne uma série de ações que, aos poucos vêm sendo dinamizadas pela gestão e equipe na intenção de adotar características de responsabilidade socioambiental, ou seja, aproveitar de forma saudável os elementos, incentivar o reaproveitamento e diminuir a produção de resíduos e lixo que colocam em risco os recursos naturais do planeta”, explica a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Para ilustrar a campanha, a Casa da Educação recebeu um mascote de presente de Erick Maul. O nome do mascote será escolhido pelos alunos que frequentam as aulas de desenho do professor Rodrigo Santana CB. A ideia é que os alunos se apropriem do programa como um todo e que sejam seus maiores defensores.

Adoção de garrafinhas

A primeira atitude responsável adotada em 2018 foi a eliminação dos copos descartáveis na casa. Com um fluxo diário de mais de 300 pessoas, a quantidade de copos utilizados chegava à margem de quatro mil por mês.  Através de reuniões com os responsáveis e de incentivo a atitudes conscientes, hoje crianças e adultos portam copinhos e garrafas próprias.

Outras ações simples como reaproveitamento de papéis, impressão de apostilas em dois lados da folha, entre outras, também passam a ser adotadas com seriedade pela Casa que receberá, durante todo o ano de 2018, contribuição voluntária de oficineiros e palestrantes especialistas sobre outras ações que possam contribuir com a responsabilidade socioambiental. 

“As escolas da rede promovem trabalhos diferenciados com os alunos a partir da temática de preservação do Meio Ambiente. Como muitos deles participam de atividades no contraturno escolar na Casa da Educação, nada melhor do que incluir também nessa rotina essas atitudes que incentivam a mudança comportamental com a preservação através de atitudes simples que eles também podem adotar no ambiente familiar”, explica a secretária de Educação, Samea Ázara.

Reciclagem

A Casa da Educação também adotou nesse mês a reciclagem. Com lixeiras específicas, os alunos e frequentadores da Casa poderão separar vidros, metais, plástico e papel.

“Todo o material será enviado para cooperativas. Mas o objetivo é que alunos, seus responsáveis e funcionários possam levar esse exemplo para seus lares e comunidades, diminuindo o lixo e garantindo o reaproveitamento dos recursos”, conta Catarina.

Empréstimo de livros

A biblioteca da Casa, ambiente bastante frequentado para empréstimo de livros, também foi formada por doações e hoje possui cerca de 3500 títulos. A contação de história, projeto fixo da Casa, neste mês está sendo desenvolvido a partir do livro E Deus criou o mundo, de Catarina Maul, que fala sobre a necessidade de se preservar o meio ambiente.

Criação de uma horta sustentável

Também será, neste mês, construída uma pequena horta em pneus usados, onde serão plantadas ervas e plantas que serão consumidas nos saraus poéticos, rodas de conversa e reuniões. As xícaras e copos utilizados nesses eventos são todos retornáveis. “Com isso, alunos aprenderão o quanto é simples dedicar um pequeno espaço de seus lares para o plantio de alimentos e o prazer de consumir o que nasce de suas próprias atitudes”.

Por conta da previsão de chuva para amanhã (16.06), o Festival das Comunidades que aconteceria no Chácara Flora foi adiado para o dia 7 de julho. O horário permanece o mesmo: de 9h às 13h. O programa da prefeitura atende jovens entre 7 e 15 anos com o objetivo de fomentar o esporte nos bairros e acontece nas quadras comunitárias da cidade. Todos que participarem do evento serão premiados no final dos jogos.

Iniciativa do Departamento de Capacitação e Formação Profissional

Servidores da rede municipal de Educação podem se inscrever para os cursos gratuitos ofertados pelo Departamento de Capacitação e Formação Profissional da Secretaria de Educação. Ainda há vagas para os cursos de história e turismo de Petrópolis, pintura predial, atualização em língua portuguesa e redação para concurso.

As inscrições podem ser feitas pelo telefone 2246-8679. Os documentos necessários são as cópias da carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. Todos os servidores podem participar dos cursos – não importa a função ocupada. As aulas ocorrem na Casa da Educação Visconde de Mauá.

“Todos os cursos e workshops oferecidos pelo Departamento são gratuitos. É importante que os servidores aproveitem as oportunidades de capacitação. São vários temas e módulos e as aulas são dinâmicas”, disse a secretária de Educação, Samea Ázara.

Estão sendo oferecidas 8 vagas para o curso de História e Turismo. As aulas ocorrem nas quintas-feiras, às 18h. O módulo I aborda os temas: a Estrada Real, o circuito turístico e os limites de Petrópolis. Para o curso de gastronomia – resultado de uma parceria com a FASE – tem ainda 3 vagas. Essa será a última turma que trabalhará o módulo “Cuidados com higiene e preparo dos alimentos para celíacos e intolerantes à lactose”.

“Essa é a última oportunidade para os cozinheiros que ainda não participaram desse módulo. No segundo semestre a parceria continuará com outro tema que ainda está sendo definido com a Fase. As aulas são práticas e as dicas podem ser utilizadas tanto nas escolas quanto no preparo dos alimentos em casa”, explicou Marcia Chiote, diretora do Departamento de Capacitação e Formação Profissional.

Há também vagas para o curso de pintura predial – oferecido através de uma parceria com a Itaipava Tintas e a Rio Color. Nove turmas serão formadas ao longo do ano. São 8 vagas para o curso de Atualização em língua portuguesa. As aulas ocorrem às quartas-feiras, às 18h. Entre os temas destacados estão: o novo acordo ortográfico, pontuação, classes gramaticais, função sintática, concordância nominal e verbal, regência nominal e verbal, orações coordenadas, orações subordinadas, homônimos e parônimos, prosódia e ortoépica.

Para o curso de redação para concurso são 8 vagas. No dia 12 de julho ocorrerá uma oficina sobre primeiros socorros. “Os interessados já podem fazer as inscrições para esse curso em julho. Vale a pena aprender as técnicas que podem salvar vidas em um caso de urgência”, disse Marcia.

A Guarda Civil terá 10 agentes e duas viaturas na Praça da Liberdade para garantir a tranquilidade do público que vai assistir a transmissão a estreia do Brasil na Copa do Mundo, no domingo (17.06). O jogo contra a Suíça começa às 15h. No entanto, a presença da corporação terá início ainda pela manhã.

Metade dos agentes são os que atuam no posto fixo da Guarda no local e já estarão de prontidão a partir de 8h. A partir das 11h, a equipe receberá o reforço de mais cinco homens e uma viatura.

“Durante todo evento, os agentes vão atuar para garantir a diversão de todos os que forem torcer pela seleção brasileira. O reforço vai permanecer enquanto a movimentação de público ainda estiver intensa na Praça da Liberdade”, diz o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

Além de proporcionar a tranquilidade de quem estiver na Praça, outro objetivo da Guarda é coibir a presença de ambulantes irregulares durante o evento. O trabalho será o mesmo nos demais jogos do Brasil durante o Mundial – contra Costa Rica, dia 22, e contra a Sérvia, dia 27.

“A Guarda reforça as orientações de sempre: não combinar álcool e direção, privilegiar o transporte público, evitar trazer objetos de valor sem necessidade e ter atenção especial com as crianças. Com isso, a única preocupação vai ser em torcer por uma vitória na estreia da Copa”, afirma Calomeni.

A próxima escola ação acontece na Escola Municipal Moisés Furtado Bravo, na Posse

Com o objetivo de conscientizar e esclarecer os alunos da Rede Municipal de Ensino, sobre assuntos de Direitos Humanos e Cidadania, o Programa “Com Viver” está acontecendo nas escolas da rede municipal de ensino. Cinco escolas foram selecionadas para esta primeira fase da ação. O Programa foi elaborado pela presidente do Gabinete da Cidadania Ana Maria Rattes, e abrange os estudantes do segundo segmento, ou seja, do sexto ao nono ano.

A ação trabalha com política da valorização da criança e do adolescente, política da valorização da mulher, política da valorização da igualdade racial, política da valorização da pessoa com deficiência, política da valorização da identidade de gêneros, política da prevenção e orientação sobre drogas e política da valorização do idoso. Todos esses eixos são discutidos e formatados pelos membros do programa, de acordo com a demanda da escola com a participação também de membros dos Conselhos Municipais.

“O programa é uma aula de como é possível se conviver com as diferenças, dificuldades das discriminações e como é possível a gente se colocar no lugar que a gente quer. Eu uso muito a frase ‘ponha-se no seu lugar’, isso é uma forma nas pessoas avaliarem e elaborarem qual é o lugar de cada um nesse mundo”, relatou Ana Maria Rattes.

A última escola contemplada pelo programa foi a Escola Municipal Rosemira de Oliveira Cavalcanti, no Itamaraty. Na ocasião a abordagem foi com uma turma multisseriada da Educação de jovens e adultos (EJA), com o tema igualdade racial. O encontro teve a participação da Juíza de Paz do 4ª Distrito de Pedro do Rio, Elizabete Maller.

A próxima escola municipal a participar do programa Com Viver, será Moisés Furtado Bravo, na Posse.

Quem pretende disputar o título de melhor cuca da 29ª Bauernfest deve se apressar. As inscrições terminam na próxima quarta-feira (20.06). A Festa do Colono Alemão, que este ano acontece de 22 de junho a 1º de julho, no Palácio de Cristal e arredores, vai realizar o concurso no dia 23 de junho, às 16h, quando os candidatos apresentarão suas cucas para serem avaliadas pelos jurados. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE).

No ano passado, a vencedora foi a descendente de alemães Lea Guimarães, que este ano fará parte do corpo de jurados ao lado de quatro especialistas no ramo de confeitaria, gastronomia e padaria. Os candidatos precisarão passar por duas fases: na primeira será avaliado o aspecto visual e a apresentação da cuca. Os aprovados nessa fase passarão pela avaliação gustativa, quando serão analisados critérios como corte (o pedaço deverá permanecer o mais íntegro possível após o corte); textura e sabor da massa; textura e sabor do recheio; equilíbrio e harmonia entre os sabores; além do respeito às origens da receita.

“Essa é mais uma forma de incentivarmos a preservação da cultura germânica em nossa cidade. E a gastronomia é uma das principais heranças que os colonos nos deixaram”, destaca o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo.

As inscrições para o concurso devem ser feitas até o dia 20 de junho, de 10h às 13h e de 14h às 17h no Instituto Municipal de Cultura e Esportes, que fica na Praça Visconde de Mauá, 305 (Praça da Águia), no Centro. O vencedor terá como prêmio um jantar com direito a acompanhante em um restaurante da cidade, que será divulgado no dia do evento.

Vigilância Sanitária, CPTrans e Corpo de Bombeiros deram informações para cerca de 30 profissionais

Cerca de 30 pessoas que vão manter barracas durante a Bauernfest passaram por orientação da Vigilância Sanitária, CPTrans e Corpo de Bombeiros nesta sexta-feira (15.06) – a TurisPetro acompanhou o trabalho. O objetivo da ação foi passar informações sobre normas de segurança e sanitárias, funcionamento do trânsito e outras questões relacionadas a comercialização de alimentos nas barracas durante a Festa do Colono Alemão. O encontro ocorreu no Centro de Cultura Raul de Leoni.

O Corpo de Bombeiro orientou os barraqueiros principalmente sobre três pontos: gás de cozinha, instalações elétricas e extintores de incêndio. O capitão Fábio Braz Pereira explicou, por exemplo, que é necessário que as mangueiras do botijão de gás estejam dentro da validade e sejam certificadas pelo Inmetro. Ele também orientou que o botijão seja colocado atrás das barracas, sem contato com o público da festa.

"Qualquer ocorrência durante a festa vocês devem ligar para o Corpo de Bombeiros. É preciso entrar em contato mesmo em caso de pequenos incidentes, porque só assim será possível saber como atuar", disse o capitão Fábio Braz Pereira. Ele informou que as barracas serão vistoriadas após a montagem.

A coordenadora da Vigilância Sanitária, Dayse Carvalho, montou uma cartilha com 20 pontos que devem ser observados pelos barraqueiros para manipulação correta dos alimentos, com base em normas da Anvisa. A cartilha mostra como deve ser a exposição de produtos para a venda, o armazenamento dos alimentos, a limpeza das barracas, o uso de trajes típicos, entre outros pontos. Uma das principais questões é a proibição de manuseio de dinheiro e manipulação de alimentos. Ela também disse quais são os dois principais problemas que podem ser encontrados durante uma fiscalização.

"Encontrar alimentos fora da validade ou com acondicionamento incorreto e também um barraqueiro não ter licença sanitária pode causar um problema grave. Fizemos essa orientação para que todos possam atuar da maneira mais correta", explicou.

A CPTrans mostrou alguns detalhes de como será o esquema de trânsito durante a Bauern, com funcionamento de ruas, estacionamento e rotativo. O diretor técnico e operacional, Luciano Moreira, explicou que há três locais onde será possível fazer a descarga de produtos: na Av. Piabanha, na Av. Roberto Silveira e no fim da Montecaseros, todos com sinalização e apoio de agentes, caso necessário.

“Outra questão importante é como proceder em caso de ocorrências. São pelo menos quatro pontos de apoio: no ônibus de videomonitoramento, que ficará nos jardins do Palácio de Cristal, no final da Rua Alfredo Pachá, na Praça da Liberdade e na Praça da Águia (Visconde de Mauá). Basta se dirigir com calma e procurar ajuda nesses locais”, informou.

Fátima Mendonça trabalha há 25 anos na Bauern e nos últimos cinco passou a comercializar produtos alimentícios (antes, atuava só com artesanato). Por isso, ela fez questão de participar do encontro para entender a maneira correta de proceder para manipular os alimentos da forma correta e de acordo com as normas sanitárias.

“É uma ação muito importante que tem que ser levada a sério por todo mundo. É necessário ter o máximo de cuidado porque qualquer coisa pode causar um problema para os clientes, como uma doença. Essa foi uma oportunidade única de entender como deve ser o nosso trabalho”, destacou.

Encontro foi promovido pelo Conselho Municipal de Assistência Social

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) realizou, nesta sexta-feira (15.06), uma audiência pública para tratar dos desafios e necessidades de se construir uma rede socioassistencial no município. Com o tema “Assistência Social como Articuladora da Rede Socioassistencial Pública e Privada: Concepções e Desafios”, o encontro foi realizado na Câmara de Vereadores e contou com a presença de cerca de 50 pessoas.

Participaram da audiência a presidente do CMAS, Ana Cristina Eleutério, o Diretor do Departamento de Proteção Social Básica da Secretaria de Assistência Social e vice-presidente do Conselho, Rodrigo Lopes, o coordenador da Casa dos Conselhos e Comissões, Luiz Eduardo Peixoto, o presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDDPD), Luiz Felipe da Cruz,  e representantes dos conselhos de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e da Pessoa Idosa (CMDDPI).

60 pessoas participaram da edição do evento no Dia Mundial de Conscientização da Violência contra  a Pessoa Idosa

Foi realizada, nesta sexta-feira (15.06), mais uma edição do Baila Comigo, no Restaurante Popular Regina de Lourdes Vieira, no Centro. O evento, promovido pela Secretaria de Assistência Social, contou com a presença de 60 pessoas, que receberam bombons para marcar o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra  a Pessoa Idosa. O Baila Comigo foi retomado no ano passado e acontece mensalmente, atendendo pessoas com idades entre 60 e 80 anos.

“A proposta é integrar todas essas pessoas. A nossa ideia é manter o baile com a cara dos frequentadores, que participam efetivamente da escolha do repertório e, quando há uma programação especial, ela é discutida junto à direção do Restaurante para que possamos viabilizá-la”, explica a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

O Baila Comigo foi retomado em junho do ano passado, acompanhando o sucesso que é a edição que acontece no Centro de Cidadania, em Itaipava. “Iniciamos com o baile no Centro de Cidadania, que é um sucesso desde o início da gestão. E desde junho do ano passado, retomamos com o baile no Restaurante Popular. Aproveitamos para convidar a população que ainda não conhece o baile que venha prestigiar o evento, que acontece sempre na terceira sexta-feira do mês, aqui no Restaurante Popular, e na última sexta, no Centro de Cidadania, em Itaipava”, convida Denise Quintella.

A pensionista Hedamisa Soares, de 68 anos, não perde uma edição sequer do Baila Comigo. Ela levou o marido para a festa, que já é marcada no calendário do casal. Dona Hedomisa frequenta o Restaurante Popular todos os dias no horário do almoço.

“Venho aqui todos os dias para almoçar. Moro aqui no Centro da cidade, então aproveito esta boa comida e um local muito perto de casa. Ainda tenho esta possibilidade de me divertir um pouco, dançando e me distraindo com meu marido. Venho sempre que posso e, se tivesse em todos os dias, viria também”, comentou dona Hedomisa.

Empresa responde a chamamento para erguer moradias populares no Caetitu e Estrada da Saudade

A prefeitura deu mais um passo para erguer mais de 900 casas no município: foram realizados na quarta-feira (13.06) os chamamentos públicos para definir os responsáveis pela construção de 720 unidades no Caetitu e 188 na Estrada da Saudade. Apenas uma empresa manifestou interesse nas obras, a AB Construtora. Agora, serão elaborados os projetos para serem analisados pelo município e pela Caixa para aprovação. Ambos os empreendimentos serão feitos por meio do programa Minha Casa Minha Vida.

Mais uma etapa vencida dentro da política habitacional do município, dando sequência no processo para erguer esses dois empreendimentos e garantir casa para mais de 1,8 mil famílias. O município nunca viveu uma produção de casas tão grande como agora e a prefeitura vai seguir nesse caminho para reduzir o déficit de anos sem construção de moradias em Petrópolis.

O empreendimento do Caetitu foi autorizado pelo Ministério da Cidades em março. O terreno pertence ao município e quase foi vendido para a iniciativa privada porque a gestão passada não conseguiu executar o projeto. Agora, finalmente as casas vão sair do papel para abrigar cerca de três mil pessoas.

No caso da Estrada da Saudade, o projeto habitacional faz parte do PAC que prevê investimentos no bairro, como reformas em quadras esportivas, construção de creches, pavimentação e rede de drenagem. As casas serão destinadas para o reassentamento de famílias que moram em áreas de risco no bairro.

As unidades em ambos os empreendimentos deverão ter no mínimo 39 m² e ser composta por dois quartos, sala, cozinha/área de serviço e banheiro. Os blocos também terão elevadores e soluções de acessibilidade nas unidades adaptadas. Ainda serão feitas áreas de lazer, como salão de jogos e de festas. A empresa tem 30 dias para apresentar o projeto.

A AB Construtora é a empresa responsável pela construção do maior empreendimento habitacional popular de Petrópolis, o Minha Casa Minha Vida do Vicenzo Rivetti. A empresa atua no município a um ano e meio e, nesse período, transformou a obra, que ficou mais de três anos parada, em uma das mais rápidas do programa em 2017. Em janeiro do ano passado, o terreno era coberto de mato e nenhum sinal obra, com apenas 5% executado. Hoje, ela já está próxima de 90% de conclusão.

Só neste ano, serão entregues 920 casas em plenas condições para os moradores:776 no Vicenzo Rivetti e 144 que estão sendo finalizados e reformados na Posse. Além dos empreendimentos no Caetitu e Estrada da Saudade, também serão construídas 120 casas em Benfica (Itaipava), 48 no Vale do Cuiabá e 140 na Mosela, ultrapassando 2,1 mil casas nesses terrenos.

Festa terá cerveja artesanal de Petrópolis nos jardins do Palácio de Cristal

Tradição germânica, cerveja boa e de diversos estilos não vão faltar nesta edição da Festa do Colono Alemão. A 29ª Bauernfest, que começa no dia 22 de junho e vai até 1º de julho, vai contar com muita cerveja artesanal, principalmente no núcleo da festa, nos jardins do Palácio de Cristal. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (14.06), quando a prefeitura sancionou a lei que regulamenta a autorização do espaço que fica no entorno do Palácio (intramuros), para que receba apenas empresas petropolitanas, que tenham produtos típicos culturais alemães, mantendo assim a tradição e as raízes germânicas.

Além de uma grande barraca, que será dividida entre as marcas de cerveja artesanal de Petrópolis e terá decoração especial, os cervejeiros locais também vão fornecer a bebida para as barracas de comidas típicas que ficam no espaço dentro das grades do atrativo. Para o prefeito, que assinou a lei durante um encontro com os produtores locais, esse será um marco para a festa.

Petrópolis é a Capital Estadual da Cerveja. É preciso incentivar ainda mais os produtos, o que a cidade tem de melhor. E a prefeitura está confiante nesse novo modelo para a Bauernfest, apenas com produtores locais no núcleo da festa. É um modelo que tem tudo para dar certo e que pode até levar para outras festas do município. “Tenho certeza de que a festa será um sucesso. Estamos trabalhando para fazer a melhor Bauernfest dos últimos anos. E os cervejeiros e produtores locais vão fazer parte disso”, completa Marcelo Valente, secretário da Turispetro.

O projeto de lei foi aprovado nesta quarta-feira (23.06), na Câmara Municipal, por 12 votos favoráveis. Pela nova lei, apenas empresas petropolitanas poderão explorar o espaço dentro dos jardins do Palácio. Segundo o produtor de cerveja artesanal Rafael Plantz, a lei será fundamental para preservar a cultura da cidade. “Sou da colonização alemã, cervejeiro e tenho uma empresa em Petrópolis. Então luto pelas empresas petropolitanas. Achei a lei fantástica porque vai ajudar a preservar nossa cultura, nossos costumes”, disse.

Vocação da cidade, a produção de cerveja artesanal começou a crescer menos de 10 anos atrás e hoje já é referência no estado, com cervejarias e microcervejeiros espalhados pelos quatro cantos de Petrópolis, além de feiras mensais de produtores artesanais e o título de Capital Estadual da Cerveja, recebido no ano passado. Para o presidente da Associação das Micro cervejarias de Petrópolis (AMP), José Renato Romão, os cervejeiros estão felizes com a ideia de participar da festa, e também com o fato dela oferecer várias marcas para o público.

“Ter outras marcas na festa é muito positivo. Hoje o público quer diversidade, quer ter o direito de escolher. E se a gente tiver isso através de produtos da cidade, o sucesso é ainda maior”, avalia.

Além de manter apenas empresas petropolitanas no espaço, a nova lei também prevê que uma das barracas e o moinho da festa sejam disponibilizados para organizações da sociedade civil voltadas ao atendimento de crianças e adolescentes indicadas pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança (CMDCA). A expectativa é de que a barraca lucre R$ 80 mil e o moinho R$ 300 mil para as instituições.

Notícias por data

« Junho 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  

Alvará Online - BANNER

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

cpge

selo acesso informacao.fw

cmv-logo