Equipamentos medem nível do rio e índice pluviométrico

A prefeitura coloca em funcionamento na segunda-feira (18.12) as primeiras sirenes do país com tecnologia de alerta de inundações e de quantidade de chuva simultaneamente. Os equipamentos foram instalados na Estrada do Gentio e Buraco do Sapo, em 2016, mas com crise financeira do estado nunca haviam funcionado. Com uma parceria público-privada por meio da empresa que faz a manutenção de mais 18 sirenes na cidade, os equipamentos nas localidades, atingidas pelas chuvas de 2011 passam a operar para monitorar neste Verão os índices destas áreas.

A prefeitura acompanhou a calibragem dos equipamentos nesta quarta-feira (13.12). O controle da altura do Rio Santo Antônio será feito por meio de uma régua linimétrica que indica três estágios de alerta: mínimo, médio e máximo. Além disso, o sistema também vai contar com um pluviômetro, igual aos outros 18 conjuntos de sirenes existentes na cidade, que indica a quantidade de chuva na região.

No momento em que o prefeito esteve no local, o sistema indicava que o espelho d'água estava em 45 centímetros. O acionamento das sirenes acontece quando o Rio chega em 3 metros e pode ser feito de três maneiras: pela internet, manualmente e também por um rádio que funciona em uma distância de até um quilômetro. O equipamento será entregue para um morador voluntário faça parte do Núcleo Comunitário de Defesa Civil (NUDEC).

Essa é uma resposta da prefeitura para os moradores que sofreram com a tragédia de 2011. A população do Vale do Cuiabá, que tanto esperou pela instalação das sirenes, ganha mais um apoio em caso de fortes de chuvas. Vale ressaltar que o Sistema de Alerta e Alarme é a melhor ferramenta de prevenção, já que possibilita que moradores de áreas de risco sejam avisados com rapidez sobre a urgente necessidade de sair de casa e procurar um local seguro.

Mas não basta às sirenes tocarem: a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias já está planejando o treinamento dos moradores em conjunto com o Núcleo Comunitário de Defesa Civil (NUDEC) do Gentio. Segundo o secretário de Defesa Civil, coronel Paulo Renato Vaz, a gestão dos equipamentos será realizado em conjunto com a população.

“A população é parte fundamental para o sucesso do sistema. Esse é um trabalho em conjunto. Essa é mais uma ação de preparação e prevenção do município, com o objetivo de reduzir o número de ocorrências durante o verão”, disse Paulo Renato.

A prefeitura conseguiu assumir o controle do equipamento graças a uma parceria público-privada com a Gridlab, que também é responsável pela manutenção das outras 18 sirenes instaladas no município. O empresário petropolitano Flávio Bordalo, dono da empresa, comemora a atuação em conjunto com o município. “O mais importante nesse momento é garantirmos que o equipamento esteja funcionando e salvando vidas. O grande diferencial das duas sirenes do Vale do Cuiabá é a medição da altura do rio, ajudando os moradores em caso de inundação”, explicou.

Vá de Ônibus está em fase de testes e foi apresentado nesta terça-feira

O aplicativo Vá de Ônibus, que vai apontar em tempo real a localização dos coletivos de Petrópolis, entra, agora, em sua última fase de execução. O software, que está sendo produzido pela CPTrans em parceria com o Setranspetro e a Fetranspor, utiliza o GPS dos coletivos para apontar em que ponto do itinerário o veículo está localizado. A expectativa é que a fase de testes seja concluída em janeiro, para ser lançado em seguida. O programa foi apresentado nesta terça-feira (12.12).

Para elaboração do programa, foi necessário o mapeamento de todas as ruas da cidade, dos pontos de ônibus existentes e o cadastro de cada linha. Agora, o sistema está processando os dados, que, integrado ao GPS irá demonstrar a localização dos veículos. Usuários que quiserem testar o sistema, podem fazer download gratuitamente nas AppStore e na Google Play. Vale lembrar que o aplicativo está em fase beta, podendo apresentar falhas ou erros que serão corrigindo antes do lançamento oficial.

Esse é um grande ganho para a cidade, porque fará com que o usuário de transporte público consiga saber exatamente em que ponto o ônibus está.

No aplicativo, será possível pesquisar por linhas ou até mesmo por rotas. Ele também utiliza a localização do celular do usuário para indicar o que ele precisa fazer para chegar até o ponto de ônibus, dá opção de o usuário salvar as linhas que mais utiliza e também os pontos de ônibus mais frequentados.

A CPTrans está trabalhando nesse aplicativo há muito tempo e quer lançar essa novidade para a população quando ela estiver funcionando plenamente. Foi um processo árduo, que exigiu trabalho, por vezes, manual. A Companhia percorreu toda a cidade para poder fazer com que o sistema funcione da melhor maneira possível. Agora estão sendo feitos os ajustes para lança-lo oficialmente já no próximo mês.

A plataforma do Vá de Ônibus também localiza linhas de outros municípios do estado, por tanto, é importante que o usuário, ao fazer a busca, selecione exatamente a linha que precisa.

Testes continuam entre 16 e 20h desta quinta

A CPTrans deu início nesta quarta-feira (13.12) a uma mudança de tráfego no Quitandinha. A intenção é diminuir o trânsito para quem segue para o bairro que tem atraído milhares de pessoas que visitam diariamente a árvore flutuante do lago Quitandinha. A mudança começou às 16h e a previsão é que seja mantida até às 20h na Rua General Rondon. A via, que opera em mão dupla, terá mão única – sentido bairro – no trecho entre a Rua Pedro Américo (ao lado do Extra) e a esquina com a Estrada do Independência. A intervenção também ocorre nesta quinta-feira (14.12).

Os testes serão feitos e iremos avaliar o resultado para poder atuar de maneira mais efetiva principalmente nos fins de semana. As equipes estão nas ruas para poder avaliar os efeitos do tráfego que sofreu acréscimo significativo principalmente no horário entre 16h e 20h.

Com a via em mão única no trecho, motoristas que seguirem em direção ao Centro pela Rua General Rondon deverão entrar à direita na Rua Pedro Américo (ao lado do Extra) e em seguida à esquerda, acessando a Estrada do Independência, onde retornam à pista sentido Centro da Rua General Rondon.  

Na quinta as alterações seguem sendo realizadas na via, cujos técnicos e engenheiros de trânsito irão monitorar o tempo de viagem, comparando os resultados obtidos.

Consulta sobre o andamento dos processos pelo Mais Valia acontece no Centro Administrativo segundas e quartas

Os 1.070 proprietários que entraram com pedidos de regularização de imóveis já estão sendo atendidos pela Secretaria de Obras para consulta sobre o andamento dos processos. Quem quer saber se o requerimento já foi aprovado ou se ainda há pendências de documentação ou necessidade de adequação do projeto da edificação pode procurar atendimento no Salão do Empreendedor, que fica no Centro Administrativo (Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – Centro), segunda e quartas, de 10h às 12h e de 13h às 17h.

É o que fez a empresária Márcia de Souza Borges. Ela procurou a Secretaria de Obras e soube que o processo relativo a um imóvel da família já está em análise, a regularização de um imóvel comercial no Quitandinha e voltará na próxima semana para saber quais os próximos passos.

“A regularização é importante, temos que procurar estar com tudo legalizado para poder alugar o imóvel. Isso depende de toda documentação estar regularizada e, por isso, podia perder essa oportunidade de jeito nenhum”, afirmou a empresária.

Quem também quiser regularizar pode fazer o pedido até março de 2018 com isenção de juros, multas e penalidades. Para isso, o proprietário do imóvel deve ter um projeto da edificação atestado por um engenheiro civil ou arquiteto. Com esse projeto em mãos, é necessário abrir o processo no Protocolo Geral, que fica na Rua Moreira Fonseca, 33 – Centro. A intenção da prefeitura é agilizar os procedimentos de regularização de imóveis para que os proprietários recebam o “Habite-se”, documento que comprova que as construções seguem as normas estabelecidas, como o Código de Obras, e oferecem condições para serem habitadas.

A lei que estabeleceu o programa de regularização de imóveis é voltada para quem construiu sem atender a legislação em vigor e não obteve as licenças exigidas. A exceção é para construções feitas em áreas de preservação permanente, margens de rios, áreas de risco, locais públicos, faixa de domínio de estradas ou em espaços delimitados para segurança de linhas de transmissão de energia elétrica. O Mais Valia considera como concluída obras com paredes, pisos, teto e cobertura já executados e com condições de serem habitáveis (mesmo que não tenham sido feitos acabamentos).

Durante o processo de regularização, será analisado se foram cumpridas as exigências da legislação. Isso pode ser feito inclusive com uma vistoria do imóvel pelo Núcleo de Fiscalização de Obras Particulares (Nufic). Além do proprietário, que ganha com o seu imóvel totalmente legalizado, o município também é beneficiado, maior arrecadação de IPTU, que se transforma em recursos para manutenção de escolas, hospitais, limpeza pública.

Atendimento – Mais Valia

Local: Salão do Empreendedor (Centro Administrativo)

Endereço: Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – Centro

Dia e Horário: Segundas e Quartas, de 10h às 12h e de 13h às 17h

Informações: 2233-8131

Centro de Comando e Controle está sendo preparado para abrigar as forças de segurança

A empresa que fará a montagem da primeira parte da central de monitoramento de Petrópolis mapeou nesta quarta-feira (13.12) todos os pontos que terão câmeras. A etapa inicial do Centro de Comando e Controle terá 45 câmeras e as imagens serão acompanhadas no Centro de Cultura Raul de Leoni. O secretário de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP), Djalma Januzzi e o coordenador de Segurança, Maurício Borges, acompanharam a vistoria realizada pelo engenheiro da empresa, Rodrigo Gonçalves Silva.

“A central, além da segurança, tem a missão de agregar conhecimento e sinergia entre as forças policiais, um trabalho integrado de campo e também de inteligência.

Serão monitorados locais como trevo de Bonsucesso, Praça de Nogueira, Praça de Corrêas, Retiro, Palácio de Cristal, 13 de Maio, Praça da Liberdade, Praça da Águia, Rua do Imperador, Rua Teresa, Paulo Barbosa, Praça da Inconfidência, Alto da Serra, Duas Pontes, Valparaiso, Pórtico do Quitandinha, Pórtico do Bingen, Mosela, Parque Municipal de Itaipava, Pedro do Rio, Posse, Ipiranga, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Montecaseros e Araras.

“Nesta vistoria estamos confirmando o local exato onde ficarão as câmeras nestes pontos, a viabilidade técnica e também vamos na sala onde ficará a central, para medir tudo e poder traçar o planejamento de execução da montagem do sistema”, explicou o engenheiro da Emive Patrulha 24 Horas Ltda. Ele observou em cada local, por exemplo, a existência de tubulações de água, esgoto ou gás e também a proximidade com árvores.

A empresa é de Belo Horizonte (MG) e é líder no Brasil no segmento de segurança eletrônica, com atuação em quase todos os estados. Na capital mineira, a Emive também oferece o serviço residencial – por isso, já atendeu 140 mil clientes em duas décadas de existência. A central de monitoramento de Petrópolis será realizada por  R$ 655 mil, quase 42% mais barato que o valor previsto na licitação.

O Centro de Comando e Controle servirá para o trabalho das forças de segurança do município (Guarda Civil, Polícia Militar e delegacias), de controle e operação de trânsito (CPTrans) e de atendimento de emergências (Defesa Civil e Bombeiros). Ela ocupará uma sala de 90 m² do Centro de Cultura Raul de Leoni, que antes abrigava o setor administrativo do Instituto Municipal de Cultura e Esporte (IMCE) – transferido para o térreo. Assim, a atuação de todos esses órgãos será melhor e mais rápida.

“A central será montada em duas etapas. No total, teremos 85 pontos monitorados em toda cidade. Depois desta primeira parte, o trabalho será completado com as verbas federais recuperadas no início do ano. Estamos aguardando apenas o aval do Ministério da Justiça para dar sequência neste trabalho”, disse o secretário Djalma Januzzi. 

O segundo passo deste trabalho será a aquisição de mais 40 câmeras com os recursos de uma emenda parlamentar da deputada Cristiane Brasil recuperada de R$ 500 mil. O projeto inicial, feito pelo governo anterior, previa a compra de 20 câmeras. Porém, a Guarda Civil fez uma adequação do projeto e conseguiu dobrar o total de câmeras e com melhor resolução, menor custo de manutenção e que permite integração a qualquer sistema de monitoramento.

“As câmeras que vão ser instaladas agora conseguem filmar em 360º, faz reconhecimento facial e de placas de veículos e gravam imagem em alta definição. A tecnologia que será empregada no município é de alto padrão”, informou Maurício Borges. Além disso, serão fornecidos poste de cinco metros de altura, nobreaks, rádios de comunicação, servidores de gravação de imagens, computadores, monitores, televisores, entre outros itens.

Nos pontos onde serão instaladas, a notícia da maior segurança que será proporcionada pelas câmeras agradou moradores e comerciantes, como é o caso do dono de uma serralheria no Valparaíso, Jorge Batista – o equipamento de filmagem ficará exatamente em frente ao estabelecimento dele.

“Todas as medidas de segurança sempre ajudam. Aqui eu nunca tive problema com assaltos, mas no restaurante vizinho isso já aconteceu duas vezes. Então acho que será muito importante vinda das câmeras”, destacou.

De bicicletas a bonecas, passando por piscinas, tênis, bola e skate, os presentes doados pela população somam 278 itens que serão doados a estudantes de duas instituições municipais selecionadas dentro da campanha de Natal do Procon Solidário. Os presentes foram escolhidos pelos próprios estudantes em carta enviada ao “Papai Noel” em novembro. Cada cartinha foi acolhida por um parceiro do órgão, que comprou o brinquedo e levou ao Procon, que agora se prepara para entregar à criançada.

Serão duas entregas: a primeira na próxima sexta-feira (15.12) na escola Hidelbrando de Carvalho, na Posse, e a segunda na Rosalina Nicolay, no Siméria, na próxima terça-feira (19). Nos dias a equipe do órgão vai contar com a participação do próprio “Papai Noel” para fazer a entrega dos presentes. Haverá, ainda, barraca de algodão doce e pipocas, apresentações dos pequenos em um dia recheado de muita alegria e descontração.

“Essa iniciativa encheu o coração de todos da equipe do Procon de orgulho. Fizemos essa campanha com muito carinho, buscamos as cartas, fomos atrás de parceiro e a próprio população apoiou a causa. Poder levar um brinquedo, uma roupa, um calçado, enfim, em poder tornar o Natal dessas crianças mais mágico e real. É isso que buscamos dentro do Procon Solidário”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Para tornar o momento ainda mais mágico, os brinquedos chegarão em um ônibus com o Papai Noel dirigindo. Dentro do veículo estarão os estagiários e a equipe do Procon, além de centenas de brinquedos, embrulhados. Cada um deles atendendo ao pedido específico de cada criança. Elas também serão fotografadas recebendo seus presentes e essas imagens posteriormente serão entregues aos doadores do presente.

Idealizadora da campanha, a chefe de atendimento do Procon, Mara Albuquerque, explica que a campanha começou logo após o Dia das Crianças. À ocasião, ela propôs a uma diretora que providenciasse às cartinhas com as crianças. O pedido foi atendido e o projeto nasceu a partir daí.

“São crianças que fazem relatos emocionantes sobre a sua situação. Então, nossa intenção é levar um presente, que em alguns casos, poderá ser o único que o menino ou menina vai receber. Mas, mais do que isso, vamos levar apoio, uma mensagem de carinho, de amor. Poder ajudar, graças aos nossos parceiros, é uma sensação inexplicável” explica Mara Albuquerque, emocionada.

Para atender a uma solicitação do Ministério da Educação (MEC), o Plano Municipal de Educação precisará passar por uma adequação. A informação foi repassada pela Secretaria de Educação aos profissionais da educação durante um encontro na terça-feira (12.12) na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta. No Plano Municipal de Educação, criado em 2015 através da Lei 7334 de 23 de julho de 2015, foram estabelecidas 12 metas para serem cumpridas pelo município com o objetivo de fortalecer a qualidade da educação. No entanto, o MEC recomenda que as metas sejam divididas em 20 pontos, da mesma forma como foi elaborado o Plano Nacional da Educação.

O Plano Nacional da Educação, criado através da lei 13005 de 25 de junho de 2014, estabelece 20 metas que devem ser cumpridas pelo município até 2025. As metas traçam os esforços que os municípios devem fazer para dar mais qualidade à Educação. Entre os itens propostos estão o aprendizado adequado na idade certa e alfabetização, a educação de Jovens e Adultos integrada à educação profissional e a formação continuada dos professores. Para alcançar os objetivos, os municípios estabeleceram um Plano Municipal de Educação, baseado no Plano Nacional, também com metas a serem cumpridas. O problema do Plano Municipal da Educação de Petrópolis, criado em 2015, está no número de metas estabelecidas: apenas 12.  

De acordo com a Secretaria de Educação, a modificação indicada pelo MEC não diz respeito ao texto original do Plano Municipal de Educação, mas, sim à reorganização das metas, para que o Plano Municipal fique dividido como o Plano Nacional, com 20 metas. Ainda segundo a secretaria, a adequação é necessária para que município possa requerer, junto ao governo federal, verbas distintas para a execução de cada meta, como formação de professores para o sucesso da alfabetização dos alunos na idade certa.

“É necessário fazer uma organização no Plano Municipal. Algumas metas foram aglutinadas e precisamos separá-las, como no Plano Nacional. O grupo que analisa semanalmente o Plano Municipal percebeu a dificuldade em avaliar o plano com a junção das metas. O mesmo problema foi percebido pela coordenadora do MEC responsável pelo acompanhamento do plano no município. A não organização dessas metas implica em dificuldades no recebimento de verbas federais previstas no PAR – Plano de Ações Articuladas. As verbas são liberadas de acordo com cada meta estabelecida no Plano Municipal da Educação”, explicou a subsecretária de Educação, Marcia Palma.

Uma das sugestões levantadas durante o encontro foi a criação de comissão para acompanhar a adequações no plano. A ideia foi apresentada no mesmo dia aos conselheiros do COMED – Conselho Municipal de Educação e a Secretaria de Educação acatou a sugestão do conselho de assegurar um tempo maior para avaliação da questão. Um grupo de trabalho formado por representantes de vários segmentos, que acompanharam a reunião do Comed, já está se reunindo para discutir as adequações. A proposta final será apresentada no Comed.

Sistema computou 1.488 novas inscrições

O prazo de pré-matrícula da rede municipal de Petrópolis terminou no dia 15 de novembro. Foram feitos 1.488 novos cadastros nas escolas da rede e o resultado final será disponibilizado a partir de sexta-feira (15). Nesse ano, a pré-matrícula foi realizada pela internet, em um link no site da prefeitura. Em 2016, o número de lotações feitas pelo mesmo sistema foi de 900 inscrições.

Os pais devem aguardar o resultado final no site da prefeitura. Quem quiser tirar dúvidas pode procurar o departamento de matrículas da Secretaria de Educação. Vale destacar que a prioridade é de se matricular o aluno em unidades próximas das residências. Foram feitas 1.488 inscrições e o próprio sistema está computando as duplicidades de inscrições. Há também alguns casos de alunos que já são da rede e os pais fizeram um novo cadastro.

Foram aceitas pré-matrículas para as turmas de 4º e 5º períodos da educação infantil, 1º ao 9º ano do ensino fundamental e I a IX fases da Educação de Jovens e Adultos - EJA.

Nesse ano, serão 12 polos de ensino da EJA, com um diferencial: o ensino regular dos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano) será oferecido em nove escolas, distribuídas no Centro, Quitandinha, Pedro do Rio, Posse, Corrêas, Mosela, Bingen, Retiro, Cascatinha e Alto da Serra.

Quem tiver dúvidas deve procurar os polos de apoio: Secretaria de Educação (Rua da Imperatriz, nº 193, Centro) e Polo de Educação Visconde de Mauá (Estrada União e Indústria, nº 11.590, sala 105). Informações adicionais também podem ser adquiridas através dos telefones: 2246-8683 e 2246-8685. O período de matrículas direto nas escolas será: 18, 19, 20 e 21 de dezembro.

A Rede Municipal de Educação conta com 184 unidades, sendo 114 escolas e 70 Centros de Educação Infantil. Nesse ano de 2017, segundo o Censo Escolar, a rede contabilizou cerca de 42 mil alunos, desses, 900 ingressaram na rede através do sistema eletrônico de pré-matrícula.

Representantes de clubes de Petrópolis, integrantes do Clube dos 10, se reuniram nesta quarta-feira (13.12) com a prefeitura para agradecer a parceria com a Liga Petropolitana de Desportes (LPD) ao longo de 2017 e conversar sobre novos apoios para o ano que vem. Em contrapartida, eles ofereceram as instalações dos clubes para serem usadas pela prefeitura em eventos, treinamentos e até no Carnaval de 2018.

A Liga conta hoje com 11 clubes, 980 atletas e duas modalidades de esporte coletivo: futebol de campo e futsal, subdivididos em 10 categorias. 

Essa união é muito importante. A prefeitura acredita no potencial dos clubes, nos benefícios que podem trazer pras comunidades. Com essa sintonia, sinergia entre prefeitura e os clubes, quem ganha é a comunidade.

Em 2017, a prefeitura assumiu a dívida de quatro parcelas não pagas pela administração anterior, no valor de R$ 63.168,00, referente aos campeonatos de 2016. Além disso, apoiou os campeonatos deste ano com o pagamento da taxa de arbitragem dos campeonatos municipais da Liga, no valor de R$ 58 mil e também as medalhas para os atletas, com o investimento de R$ 2.250,00. Um total de R$ 123.378,00.

“Queremos agradecer o prefeito por ter nos recebido e por todo o apoio ao longo de 2017. Nosso objetivo aqui é realmente o de parceria. Não só com o investimento em dinheiro, mas também a parceria com as secretarias”, frisa o presidente do Magnólia, Flávio Fiúza.

Para o coordenador de Esportes da Prefeitura Hingo Hammes, a abertura da parceria entre prefeitura e clubes renovou uma sinergia. “E ela dá frutos, podemos avançar ainda mais em projetos e programas envolvendo a comunidade e estudantes, uma das metas do poder público na área”.

Representantes dos clubes Magnólia, Carangola, Petropolitano, Coronel Veiga, Palmeira, Vera Cruz e Internacional participaram da reunião.

As diretrizes que nortearão a gestão da Saúde no próximo ano foram aprovadas pelo Conselho Municipal de Saúde nesta terça (12.12). A Programação Anual de Saúde (PAS) reúne as propostas, indicadores e metas do Plano Municipal de Saúde que foram elaboradas a partir das Conferências Municipais de Saúde e de Saúde Mental, Plano de Governo, além de sugestões dos conselheiros.

Com um orçamento de R$ 329 milhões para a Saúde, pela primeira vez, a prefeitura apresentou a programação com todos os valores estimados para executar cada ação de 2018, tornando o processo de gestão mais transparente para entendimento e envolvimento dos conselheiros.

O orçamento da área em 2018 é R$ 29 milhões a mais do que o orçamento deste ano - R$ 300 milhões. A verba prevista para o ano que vem corresponde a 33% do orçamento – mais do que o dobro do que prevê a Constituição - 15%. A Saúde ainda contará com R$ 5 milhões em emendas previstas para iniciação de novos projetos na área.

Além da construção de duas novas Unidades Básicas de Saúde (UBS) – no Bingen e em Corrêas, a Saúde projeta instalar uma unidade de urgência em Itaipava, implantar 10 salas de curativos em UBS e comprar novos equipamentos – mamógrafo digital do Hospital Alcides Carneiro, aparelho de densitometria óssea e de ultrassonografia para o Hospital Municipal Nelson de Sá Earp.

A Secretaria de Saúde vem trabalhando com planejamento em todas as ações e isso fez com que muitas metas do Plano de Governo já estejam concluídas. A pasta está promovendo uma gestão transparente junto à Sociedade Civil por meio da parceria e inserção do ComSaúde nas ações estratégicas. Pela primeira vez o governo apresentou uma PAS com todos os valores estimados para que a comissão de finanças do Comsaúde possa acompanhar qual o destino de cada verba.

A Secretaria de Saúde prevê, ao longo da gestão, fortalecer e consolidar a Atenção Básica, implantar centrais reguladoras, criar um banco de reserva (por meio de concurso) para possibilitar a substituição de servidores que se aposentam ou em caso de exoneração. Também estão previstos a ampliação e reestruturação da Assistência Farmacêutica além de garantir o acesso à especialidades médicas.

Esse ano, a pasta estruturou a gestão. Realizou duas Conferências, o Plano Municipal de Saúde e agora a Programação Anual. Tem investido na formação continuada e capacitação das equipes e essa é umas das principais diretrizes para 2018, assim melhora os processos e a assistência da população.

O vice-presidente do ComSaúde, Anderson Garcia, solicitou uma participação mais atuante por parte do conselho principalmente na análise das propostas e no caráter fiscalizadora.

“Tivemos com a análise da programação anual, uma demonstração de que todos os membros do conselho têm um único objetivo que é atuar para que Petrópolis tenha uma saúde melhor. Precisamos ter um conselho mais integrado. A sala do ComSaúde está localizada dentro da Secretaria de Saúde que também disponibilizou um carro para que eles possam exercer da melhor maneira possível o seu papel de fiscalização e participativo junto à gestão”, disse o vice-presidente do ComSaúde, Anderson Moraes Garcia.

Nova titular do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher convocou demais membros a formular uma política pública sobre o assunto

A coordenadora do Gabinete da Cidadania, Ana Maria Rattes, assumiu nesta terça-feira (12.12) a presidência do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim) e ficará no cargo até 2019. Na posse, ela convocou as demais conselheiras a uma maior participação para formular um Plano Municipal dos Direitos da Mulher, criando uma polícia pública sobre o assunto em Petrópolis.

Ana Maria Rattes quer que este Plano trate de seis eixos: saúde e sexualidade, educação e cultura, participação, enfrentamento à violência, igualdade de gêneros e luta contra preconceitos.

“É um momento de renovação do Comdim. A presidência estava com a sociedade civil e agora volta para o governo. Minha intenção é fortalecer o Comdim, formulando políticas de valorização da mulher e tonando o conselho mais participativo. Espero poder avançar na questão da representatividade”, disse a nova presidente do Comdim.

O Comdim é um órgão de caráter permanente, com competência propositiva, consultiva, fiscalizadora, normativa e deliberativa, no que se refere às matérias pertinentes aos Direitos das Mulheres.

Na solenidade, também tomaram posse as 16 integrantes do conselho, que é paritário – são oito representantes da prefeitura e oito da sociedade civil organizada. Fazem parte do colegiado representantes das associações de moradores de Contorno, Comunidade Santa Edwiges e Rua Presidente Sodré, da Associação em Defesa dos Contribuintes da Previdência Social de Petrópolis, da Associação de Mulheres e Mães das Comunidades de Petrópolis, da Mitra Diocesana e da Associação Petropolitana de Pacientes Oncológicos (APPO).

Durante o evento, o governo se à disposição para contribuir no avanço pela ratificação dos direitos da mulher.

As pautas femininas tiveram avanço no governo Bernardo Rossi. Em março, foi efetivado a utilização do mamógrafo e, até outubro, foram realizados 7.350 exames. Petrópolis também zerou a fila de espera por reconstrução mamária com 250 procedimentos feitos este ano. Até novembro, mais de 13,4 mil mulheres coletaram material para exame preventivo – 50% mais do que todo ano passado.

No enfrentamento à violência, o Centro de Referência e Atendimento à Mulher (Cram) fez 370 atendimentos. Um dos meios para isso foi a reintegração do Ônibus Lilás, em agosto, que serve como um posto móvel de acolhimento a vítimas. Há um mês, a CPTrans e o Setranpetro iniciaram uma campanha para estimular mulheres a denunciarem casos de violência sexual sofrido nos ônibus. A campanha “Meu corpo não é público” tem o objetivo de orientar vítimas e testemunhas sobre os canais para denúncia e como fazer e de mostrar aos agressores que o abuso sexual é crime.

Formação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim)

Anna Maria Rattes (Presidente); Elsie Elen Loureiro de Carvalho (Gabinete do Prefeito); Gisele Esch Bach Cunha (Controladoria Geral); Marilda EmelLicht (Secretaria de Saúde); Catharina Dell’orto (Procuradoria Geral); Tânia Regina Maltez (Secretaria de Educação); Denise Quintela (Secretaria de Assistência Social); Cléo de Marco (Cram); Angela Maria de Oliveira Alcântara (Fórum das Associação de Moradores de Petrópolis); Ana Maria Dias Ramos (Associação de Moradores e Amigos da Comunidade do Contorno); Zilda Damião de Freitas (Associação de Moradores e Amigos da Comunidade Santa Edwiges); Marise Brand (Associação de Moradores da Rua Presidente Sodré e Adjacências); Luciana Périco (Associação em Defesa dos Contribuintes da Previdência Social de Petrópolis); Cintia Maria da Silva (Associação de Mulheres e Mães das Comunidades de Petrópolis);Maria Auxiliadora Pires Ribeiro (Mitra Diocesana); e Ana Cristina Mattos (APPO).

Setor tem 228 empresas na cidade e fatura R$ 750 milhões anuais

Petrópolis está prestes a ganhar uma legislação específica para o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), um dos que mais cresce no mundo, com previsão, no país, de fechar o ano com R$ 236 milhões em investimentos e projeção de crescimento em mais 10% em 2018.  Profissionais do segmento da cidade que movimenta R$ 750 milhões anuais em negócios de 228 empresas, terão a chance de discutir a lei – em fase de minuta – à convite da prefeitura, em reunião nesta quinta (14.12) às 10h, no Sebrae. A nova legislação estabelece medidas de incentivo à inovação no ambiente produtivo, visando o desenvolvimento econômico e social de Petrópolis.

Para a elaboração da minuta foram levados em consideração a inovação como atividade que transforma conhecimento científico ou tecnológico em novo produto, serviço, processo, marca ou modelos de negócio e de logística, ou contribui para o aperfeiçoamento da qualidade ou produtividade de produto.

“O objetivo é o criar novo segmento econômico para gerar emprego e renda no município. O setor de inovação e tecnologia já está consolidado em Petrópolis mas queremos expandi-lo, atraindo novas empresas e já temos inclusive um projeto no Quitandinha para fazer um segundo local para abrigar essas empresas. Queremos dar uma reaquecida no setor que pode crescer ainda mais", explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

O documento foi pré-elaborado pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento e será apresentado para os empresários que poderão sugerir modificações e a inclusão de informações.

“Estamos seguindo o modelo que foi feito com os empresários do setor das microcervejarias. Organizamos reuniões mensais e conseguimos elaborar um texto que foi votado na Câmara e já beneficia muitos empresários do setor. Queremos motivar os empresários para que eles invistam não só no potencial da cidade, mas também no uso da mão de obra universitária petropolitana. Temos uma cadeia produtiva no setor de sucesso e muitos estudantes gabaritados que podem fazer a diferença no crescimento das empresas. Além de apoiar as empresas já existentes no município, a Lei da Inovação vai motivar a chegada de novos investidores”, explica o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Pessoa.

Entre as ideias em destaque na minuta estão a criação de uma incubadora de inovação, que ficaria encarregada pela organização e apoio logístico e técnico a micro e pequenas empresas. Ainda segundo a minuta, os programas de incentivo e apoio ao desenvolvimento de inovação deverão fixar as condições de acesso e o respectivo destaque orçamentário para garantir condições diferenciadas, favorecidas e simplificadas para produtores rurais, agricultores familiares, microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte.

Outra sugestão diz respeito aos instrumentos de estímulo à inovação o apoio institucional aos agentes de inovação; a simplificação dos processos de legalização de infraestruturas, de empresas e de instituições atuantes em inovação; a racionalização das exigências para concessão de licenças municipais; e a concessão de incentivos fiscais.

Há também a sugestão de criação de uma Comissão Permanente de Tecnologia e Inovação do Município (CPTI) que promoverá a discussão de políticas e estratégias municipais de incentivo à inovação e a articulação e parcerias entre entes públicos, empresas e demais agentes de inovação. Na minuta também serão tratados os incentivos fiscais disponibilizados para as empresas enquadradas no setor.

Profissionais que atuam no ramo podem participar do encontro fazendo a inscrição pelo telefone 2233-8137. A atividade é promovida pela prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com o Sebrae.

O gerenciamento destes espaços foi debate entre os órgãos que prestam apoio social em desastres naturais

Mais de 50 pessoas participaram do curso de abrigos temporários oferecido pela prefeitura no Palácio Itaboraí nesta quarta-feira (13.12). Instituições que atuam no apoio social nos desastres naturais, como a Legião da Boa Vontade (LBV), Cruz Vermelha e instituições religiosas, tiveram a oportunidade de aprender sobre como funciona o gerenciamento desses abrigos, com o trabalho de triagem e atendimento à população e como funciona a recepção para animais domésticos. A ação foi organizada em conjunto pelas Secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias, Assistência Social e pela Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea).

No final do treinamento, os participantes tiveram a oportunidade de criar uma dinâmica de grupo, em que puderam simular a criação de um abrigo em um momento de crise. O representante da LBV, David Júnior, destacou que a instituição atua historicamente nos desastres pelo país. “Precisamos estar próximos do governo municipal nestes momentos. É importante que a gente aprenda mais sobre quais ações devemos tomar”, disse.

Um dos palestrantes do evento foi o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz. Ele destacou que o treinamento é importante para os órgãos estarem pactuados antes do período de crise.

“São assuntos importantes para o município. É fundamental que todos os órgãos saibam suas atribuições no momento do desastre. Todos os órgãos presentes podem ajudar de alguma forma nestes casos”, disse Paulo Renato.

Os participantes puderam aprender sobre como funciona a recepção e a triagem dos afetados pela tragédia. Foram apresentadas também experiências práticas de casos que já aconteceram no município.

“Criamos no início da gestão o plano de contingência da Assistência Social que orienta como atuar em situações de desastres naturais. Essa integração entre as secretarias é importante para que todos tenham suas ações definidas para melhor assistir à população em um momento tão delicado. A Assistência apresentou como funciona o gerenciamento dos abrigos, com o fluxo de triagem e como funciona o acolhimento das famílias”, explica Denise Quintella, secretária de Assistência Social.

Elisabete Amorim, coordenadora de Bem-estar Animal do município, explicou como funciona o abrigo para os animais domésticos nestes casos. “Pegamos exemplos de como funciona pelo mundo. Vale ressaltar que em muitos casos, os animais são parte integrante da família, que não aceita que eles fiquem para trás”, disse.

Notícias por data

« Dezembro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Alvará Online - BANNER

DO

plano-plurianual-final

loa 2018

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

cpge

selo acesso informacao.fw

cmv-logo