Terça, 08 Maio 2018 - 11:18

Aumento de denúncias contra abuso em Petrópolis cresceu 15% no último ano, aponta o Dossiê Mulher 2018

Aumento de denúncias contra abuso em Petrópolis cresceu 15% no último ano, aponta o Dossiê Mulher 2018

Cidade conta com assistência social, jurídica e psicológica à mulher em situação de violência           

Petrópolis teve um aumento de 15% no número de mulheres que denunciaram os abusos sofridos em 2017. Os dados correspondem às queixas nas delegacias da cidade e foram apresentados na última sexta-feira (04.05) durante o lançamento do Dossiê Mulher. Essa informação evidencia a importância de canais de atendimento e assistência à mulher em situação de violência, além da desmistificação do assunto e conscientização da população. Para isso, o município conta com o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram), que presta assistência jurídica, social e psicológica à vítima, para onde são encaminhadas após a denúncia na delegacia.

O documento traz, ainda, o perfil das vítimas: em Petrópolis, mais da metade das mulheres que prestaram queixa na delegacia têm entre 30 e 59 anos, e 56,3% das denúncias tratavam de agressão verbal. Os dados também explicam que em mais da metade dos casos a Lei Maria da Pena (11.340/05) foi aplicada. No estado, o dossiê evidencia, ainda, que em média uma mulher foi vítima de feminicídio por dia ao longo de 2017.

A coordenadora do Centro de Referência em Atendimento à Mulher, Cléo de Marco, destaca que o município conta com dois canais voltados à mulher: o próprio Cram, subordinado ao Gabinete da Cidadania, e o Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam), ligados às delegacias da cidade. “Nosso trabalho é mostrar à mulher que ela não está sozinha, que sua voz está sendo ouvida. O aumento nos casos mostra que a vítima está se sentindo mais forte, mais confiante em buscar ajuda, e isso é o melhor feedback que poderíamos receber. Como é um assunto muito complicado, buscamos, junto à justiça e aos órgãos responsáveis, medidas protetivas que garantam a segurança da mulher após a denúncia, o que é de extrema importância”, destaca.

No último ano, o Cram atendeu 454 mulheres, prestando serviço social, jurídico e psicológico à vítima, além da realização de campanhas de divulgação do trabalho e desmistificação do assunto. O órgão trabalha em consonância com as delegacias locais, que encaminham casos em que a Lei Maria da Penha foi aplicada para que o Cram realize a assistência. O atendimento depende do consentimento da vítima e é realizado em total sigilo.

“Lutamos principalmente para que os agressores não fiquem impunes e para que a mulher não desista da denúncia, fato que acontece muito. Devemos também mostrar que violência não é necessariamente física, mas também verbal, moral, patrimonial ou sexual. Mais mulheres tendo coragem de dar um basta nas relações abusivas nos mostram que estamos no caminho certo na assistência à petropolitana”, frisa Anna Maria Rattes, coordenadora do Gabinete da Cidadania e presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher (Comdim).

O Cram possui uma linha de emergência 24 horas, que pode ser utilizada via WhatsApp, chamada de voz ou mensagem de texto. O número é (24) 98839-7387. Para denunciar ou solicitar informações, pode-se ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, localizada na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

Banner INFOS ATUAIS2

Notícias por data

« Junho 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30          

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo