Sexta, 30 Agosto 2019 - 19:25

Transbordo de lixo deve começar a operar totalmente adequado em outubro

Transbordo de lixo deve começar a operar totalmente adequado em outubro

Área do transbordo está em fase final de obras previstas em TAC firmado com o Ministério Público, ICMBio e APA Petrópolis

O sistema de transferência do lixo coletado pelos caminhões em toda cidade para as carretas que fazem o transporte para o aterro de Três Rios deve começar a operar da forma adequada a partir de outubro. A estação de transbordo de lixo de Petrópolis continua passando por obras de adequação do espaço. São obras tanto na área interna – para impermeabilização do solo e construção de um muro de contenção – quanto do lado de fora, onde está sendo feita uma pista de desaceleração para os caminhões que chegam pela BR-040. As obras fazem parte do termo de ajustamento de conduta assinado pelo município, pelo MPF, pelo ICMBio e pela APA Petrópolis.

Empresa que opera o transbordo, a PDCA já concluiu três pontos da obra: a concretagem do piso onde ficarão as carretas (em uma parte inferior), um muro de contenção e a concretagem do piso que será utilizado pelos caminhões de coleta de lixo (no andar superior). Agora, está sendo finalizada a estrutura de uma cobertura que vai impedir o contato de água de chuva na área de operação de transferência do lixo. Com isso, a operação passará a ser totalmente adequada ambientalmente.

Atualmente, o município recolhe cerca de 310 toneladas de lixo diariamente. São 1.633 ruas ou localidades que são atendidas com coleta de segunda a sábado ou com intervalos de 48 horas pela Força Ambiental. Todo lixo é levado para o transbordo e rapidamente colocada em carretas para o transporte para Três Rios. A partir de outubro, a transferência será direta dos caminhões para as carretas.

“Estamos deixando para trás 20 anos de uma condição ambientalmente indevida, inapropriada, para uma condição 100% ambiental e ecologicamente correta, inclusive na utilização de energia. Isso é um investimento além do que foi planejado”, explica o diretor da PDCA, Jefferson Barreiros.

Ele destaca que a cobertura que está sendo construída também vai contar com placas de energia solar, que serão utilizadas nos postes do sistema de iluminação da área de transferência do lixo para as carretas. A área também está sendo reflorestada e vai receber cerca de 1,5 mil mudas de espécies nativas – quase metade delas já plantadas.

Todo processo de adequação do transbordo de lixo é acompanhado de perto pelo Ministério Público Federal, pelo ICMBio e pela APA Petrópolis. Além dessas obras, outros pontos determinados pelo TAC que já foram providenciados foram a limpeza da área de entorno do transbordo, instalação de tapume para que o lixo não seja arrastado para a pista, a diminuição da área utilizada no terreno.

Um próximo passo é a construção de uma faixa de desaceleração junto ao transbordo para os caminhões que trafegam na BR-040. Essa pista terá 500 metros para entrada dos veículos (desaceleração) e 300 metros para saída (aceleração). Isso vai permitir que os caminhões não trafeguem na rodovia em velocidade tão baixa, o que vai evitar riscos de acidentes.

Notícias por data

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo