Segunda, 01 Julho 2019 - 18:00

Número de mulheres que procuraram o CRAM pela primeira vez aumentou em 18% em relação ao ano passado

O Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) realizou em junho 53 atendimentos, entre retornos e novos casos. Apesar do número ser 11% menor que o mesmo período do ano passado, o levantamento realizado pelo órgão, aponta um crescimento em 2019 de 18.19% nos atendimentos iniciais, ou seja, mulheres que buscaram assistência pela primeira vez. Este dado, aponta a confiança e segurança das mulheres na prestação do serviço.

O crescimento do primeiro atendimento é muito importante no trabalho realizado pela equipe do Cram, que é subordinado ao Gabinete da Cidadania. Isso mostra que as mulheres vítimas de violência doméstica se sentem mais confiantes para denunciar e seguras para pedir ajuda ao órgão, neste momento de extrema fragilidade. Na unidade, as mulheres contam com orientações jurídicas, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com toda a rede, além das delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual.      

O Dossiê Mulher é o levantamento que tem o objetivo de divulgar dados anuais levantados pelo o Instituto de Segurança Pública (ISP, dos principais crimes sofridos pelas mulheres no estado do Rio de Janeiro. Ele visa colaborar com a visibilidade da violência sofrida, ressaltando a importância ao combate desses crimes. O Dossiê 2019 apontou que, em Petrópolis, 35,5% das mulheres sofreram violência psicológica, 52,1% das vítimas variam entre 30 e 59 anos e como a média estadual, 52,7 % dos casos de violência doméstica aconteceram dentro da casa da vítima.

Para denunciar ou solicitar informações, pode ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Em casos de emergência, a mulher pode ligar em qualquer horário para o número (24) 98839-7387, disponibilizado pelo órgão. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

Notícias por data

« Julho 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP