Terça, 25 Junho 2019 - 19:16

Projeto Aquaponia chega a escolas da rede municipal de Petrópolis

Projeto Aquaponia chega a escolas da rede municipal de Petrópolis
Iniciativa dos Clubes Rotary Petropolis Bingen, Rotary Itaipava e Projeto Água, em parceria com a Prefeitura

As escolas municipais Amélia Antunes Rabello e Johann Noel foram as primeiras da rede municipal a receber o projeto “Aquaponia” que consiste na produção de peixes – em tanques – associada à produção de hortaliças. A iniciativa, dos Clubes Rotary Petrópolis Bingen, Itaipava e do Projeto Água, em parceria com a Prefeitura, têm como objetivo promover a educação ambiental e incentivar a sustentabilidade entre os alunos através de oficinas, workshops e o acompanhamento da produção dos peixes e hortaliças nas escolas. O projeto está na fase de capacitação dos funcionários das escolas para que eles conheçam o sistema da Aquaponia. Nessa terça-feira (25.06), a capacitação foi realizada nas escolas Johann Noel e Amélia Antunes Rabello.

Peixes e hortaliças foram colocados no sistema da EM Johann Noel durante a demonstração pratica da capacitação para os servidores da unidade escolar.

Uma capacitação foi realizada nas duas escolas pelo engenheiro e Diretor Técnico da empresa Recolast Ambiental, Luiz Roberto Pelosi, que explicou o funcionamento do sistema de aquaponia na teoria e na prática. “É um sistema que vem ganhando destaque no mundo atual porque o sistema hidropônico, sem o uso do solo, pode ser praticado em pequenas áreas. As plantas recebem nutrientes essenciais a partir do cultivo dos peixes e todo o sistema privilegia o uso racional da água, uma temática que deve ser praticada”, explicou o técnico.

Na Aquaponia, a água rica em matéria orgânica que sai do tanque dos peixes, passa pelo canal hidropônico e os nutrientes contidos na água acabam funcionando como fortalecedores para o metabolismo/crescimento das hortaliças. Como contrapartida, a água sai do tanque da hidropônica limpa e retorna em boas condições aos peixes. Um sistema de captação de energia solar será o responsável pelo funcionamento da bomba e o peixe que será cultivado é a tilápia.

Para o presidente do Rotary Petrópolis Bingen, Byron Mendes, a ideia foi a de habilitar os funcionários das escolas sobre as especificidades técnicas da aquaponia e prepara-los para atividades futuras com os alunos. “Essa é uma técnica que traz diversas ações conjugadas sobre importância de educação ambiental, reutilização de águas pluviais através da aquaponia nas escolas. O sistema mantém um conteúdo pratico de sustentabilidade que, aplicado no horário escolar dos jovens, mostra importância do cultivo, manuseio e o tipo diferenciado de agricultura orgânica, ou seja, incentiva a sustentabilidade e as boas práticas”, disse.

A diretora da EM Johann Noel, Patrícia Boaventura, afirmou que os alunos estão animados. “Já temos essa preocupação de trabalhar a relação dos alunos com meio ambiente, temos uma horta, árvores plantadas pelos alunos no nosso terreno e a Aquaponia veio acrescentar. Os alunos ficaram interessados, não conheciam sistema, passaram a estudar, pesquisar sobre a técnica. A equipe da escola também está colaborando e está animada”.

O projeto, chamado “Aquaponia: Cidadania e Sustentabilidade no ambiente escolar” recebeu recursos proveniente do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal.

Notícias por data

« Agosto 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP