Quinta, 23 Maio 2019 - 18:37

Simulado de acidente de trânsito avalia tempo de resposta de socorro

Simulado de acidente de trânsito avalia tempo de resposta de socorro

A imagem de pessoas caídas próximas a um dos símbolos da cidade, o Obelisco, chamou a atenção de quem passava pela Rua do Imperador na manhã desta quinta-feira (23.05). Um simulado foi realizado dentro da programação do Maio Amarelo, e avaliou o tempo de resposta das forças de socorro: 20m15s desde à chegada dos bombeiros e do SAMU à cena do acidente até a saída em direção ao Hospital Santa Teresa – unidade referência em trauma do município. O tempo até a entrada da unidade de saúde também foi verificado em aproximadamente 6m.

A cena simulou uma pedestre que, distraída com o celular, não viu a motocicleta se aproximando. Numa tentativa frustrada de não atingir a mulher, o homem em cima da moto acaba atingido por um carro, cujo motorista estava com uma criança de 9 anos no banco do carona – ambos sem o cinto de segurança. O cenário era composto, além das vítimas, pelos veículos destruídos, fumaça e explosões – situações enfrentadas rotineiramente pelas equipes que atuam no socorro de vítimas.

Para o socorro, os bombeiros precisaram rebater o teto do veículo, ou seja, fazer a remoção de toda a parte superior do carro. Nele, a menina Maria Eduardo Viana da Costa Mota chamava a atenção ao simular o papel de vítima, aguardando sua retirada do veículo pelos profissionais. E, apesar de ter apenas 9 anos Maria Eduarda já é consciente das consequências um acidente pode ter. “Isso aqui foi uma simulação, mas poderia ter sido real. É uma coisa muito séria, que as pessoas precisam ver para evitar que aconteçam em suas vidas”, disse a menina, que estuda teatro.

O comandante do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Gil Kempers, explica que o acidente simulado teve quatro vítimas graves. Na cena, o motociclista vai a óbito. “São múltiplas vítimas, todas elas em situações muito graves em um cenário que dificulta o socorro, então é necessário ter muita atenção, monitorar o estado de saúde das pessoas envolvidas no acidente. Realizamos todos os procedimentos aqui como se fosse uma cena real, com o cuidado necessário para não agravar ainda mais o quadro do acidentado”, diz.

Antes de chegar até a cena do acidente, as equipes de socorro avaliaram os tempos de respostas em outros trajetos: da sede do 15º Batalhão dos Bombeiros, na Barão do Rio Branco, até o Hospital Santa Teresa, por exemplo, foram cronometrados 5 minutos. Da unidade de saúde até a UPA Centro foram 4m08s e de lá, até o Obelisco foram 2m30s. Todo o procedimento foi realizado com balizamento de agentes de trânsito. Além da CPTrans, Corpo de Bombeiros e SAMU, equipes da Defesa Civil, Polícia Militar e Guarda Civil também participaram da ação.

Banner INFOS ATUAIS2

Notícias por data

« Abril 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo