Sexta, 17 Maio 2019 - 19:33

Cartilha conscientiza sobre o abuso sexual contra crianças e adolescentes

Material de apoio visa o combate de casos e alerta sobre a importância da denúncia

O lançamento da Cartilha de Prevenção e Combate à Pedofilia e Abuso Sexual marcou o início das ações do Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que tem data de conscientização neste sábado (18.05). O material vai ser mais um dos instrumentos utilizados pelo Núcleo de Atendimento Psicológico Especializado Infantojuvenil (Nape-IJ) para o alerta e prevenção de casos de abusos contra crianças e adolescentes. A apresentação do material educativo foi realizada nesta sexta-feira (17.05), em evento na Casa dos Conselhos - Avenida Koeler, com a participação de profissionais das áreas de Saúde, Educação e Assistência Social.

Elaborada pelos profissionais da Secretaria de Assistência Social, em conjunto com a Promotoria de Justiça da Infância e Juventude, a cartilha busca explicar sobre o que se configura um caso de pedofilia, de abuso sexual, alerta sobre os direitos e leis voltadas para o cuidado das vítimas, quais órgãos a pessoa deve recorrer para registrar uma suspeita de prática abusiva e sobre o cuidado necessário ao efetuar uma denúncia.

Além do lançamento da cartilha, as ações de conscientização desse ano incluem ainda panfletagem pela cidade. Agentes da Secretaria de Assistência Social percorrerão neste sábado (18.05) os terminais de transporte coletivo do município com material de alerta e orientação para a população.

A estrutura montada em Petrópolis para o atendimento e cuidado do menor com suspeita de abuso foi fator destacado durante o lançamento da cartilha. O trabalho intersetorial desenvolvido na cidade, pelos profissionais da Assistência Social, Saúde e Educação foi algo enfatizado como sendo de extrema relevância no combate aos casos de violência e abuso contra as crianças e adolescentes.

Através do Nape-IJ é feito um trabalho especializado para a análise de cada denúncia. As crianças e adolescentes encaminhadas pelo Conselho Tutelar passam por acompanhamento qualificado. Com equipe formada por psicólogas, o setor criado pela Secretaria de Assistência Social, faz estudo de todo o contexto social das supostas vítimas de abusos.

A escola é uma das parceiras para o trabalho desenvolvido pelo Nape-IJ. A partir do recebimento das denúncias, a equipe atua em contato com supostas vítimas e suas famílias para analisar a veracidade da denúncia. O acompanhamento das crianças é feito em todo o seu contexto social. Junto às escolas, a equipe consegue ter mais um campo de avaliação do comportamento das crianças que supostamente tenham passado por alguma situação de abuso. “Fazemos uma escuta qualificada com a suposta vítima, família e escola para estudar o contexto e entender onde a suposta violação pode ter ocorrido. O Nape-IJ indica os casos onde há indício de abusos, que são encaminhados para serem investigados”, destaca a coordenadora do órgão, a psicóloga Isabela Wildberger. Após a análise de cada caso, havendo indícios, as psicólogas no Nape-IJ apresentam relatório para a investigação do Ministério Público.

Criado há dois anos, o Nape-IJ já realizou cerca de 2 mil atendimentos

Criado em 2017, o Núcleo de Atendimento Psicológico Especializado Infantojuvenil (Nape-IJ) já recebeu 400 casos de suspeita de violência sexual em crianças e adolescentes. Desse montante, 33% resultou em indicações de indícios de ocorrência de abuso. As profissionais da entidade fazem o acompanhamento das crianças e famílias na sede da unidade, que fica na Rua D. Pedro -199 ou no Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) próximos às residências das vítimas. O Nape-IJ também conta com os Centros de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) e os ambulatórios de saúde mental para o atendimento das famílias.

“Muita das vezes não se identifica o indício de que tenha ocorrido algum tipo de violência, mas observamos outras violações que precisam ser tratadas, então encaminhamos para a rede de apoio na busca de melhoria de qualidade de vida para a criança e família”, destaca a coordenadora.

Todo o trabalho do Nape-IJ oferece suporte a Promotoria de Justiça da Infância e Juventude que realiza a investigação dos casos, tendo como uma das bases, os relatórios enviados pelas psicólogas. O promotor Vicente Mauro Júnior destaca a importância do órgão e da estrutura desenvolvida em Petrópolis para o combate da violência contra as crianças e adolescentes.  “Petrópolis conta com legislação, que estabeleceu o fluxograma de atendimentos dos casos, que é anterior a legislação federal”, destaca. Em Petrópolis foi criada a Lei que estabelece o atendimento a crianças vítimas de violência em 2015, antecedendo ao decreto federal instituído em 2018.

Alvará Online - BANNER

Notícias por data

« Novembro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo