Expectativa de término em janeiro de 2019

Unidade terá 12 salas de aula e acessibilidade nos três andares

A prefeitura conferiu de perto o andamento das obras no prédio da EM Jandira Bordignon nesta sexta-feira (21.09). A obra, que foi paralisada em 2016, ainda na gestão passada, foi retomada em março de 2018 e a expectativa é de que seja entregue no início de 2019. A precariedade do prédio ocasionou, em 2015, a transferência de todos os alunos para duas casas alugadas nas redondezas.  A unidade, com infiltrações, goteiras, mofo e vazamentos, passou anos sem manutenção até que teve o prédio desativado.

No novo prédio, a escola, localizada no Quitandinha, poderá atender até 700 alunos – matriculados desde a educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental. A reforma compreende doze salas de aula, biblioteca e quadra poliesportiva.

O objetivo é que as aulas do ano letivo de 2019 ocorram já no novo prédio. Essa é uma obra muito esperada por essa comunidade. As crianças merecem estudar em um local com mais conforto, acessibilidade e com quadra poliesportiva, que é uma novidade para a garotada. A prefeitura continuará conferindo de perto o andamento desta obra até a entrega.

O projeto de revitalização prevê rampa de acessibilidade nos três andares do prédio, banheiros também acessíveis, doze salas de aula, biblioteca, refeitório, sala multiuso, biblioteca e quadra poliesportiva.

“O novo prédio oferece banheiros adaptados, refeitório e espaço para educação infantil, uma demanda que cresce a cada dia. Na escola poderão ser realizados projetos e atividades diferenciadas graças à boa estrutura do prédio que agora, sendo recuperado, oferece a segurança necessária”, afirmou a secretária de Educação, Samea Ázara.

Na próxima semana será finalizada a parte de revestimento e emboço das paredes e iniciada a colocação do piso. “Tudo está ocorrendo dentro do cronograma e a expectativa é a de entrega na data prometida”, contou o gerente da obra, Claudio Mills, gerente da obra.

A Jandira Bordignon atende cerca de 400 alunos, matriculados desde o 5º período da educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental. Desde 2015, os alunos estão sendo atendidos em duas casas alugadas nas proximidades da obra. Em uma das casas, na Rua Getúlio Vargas são atendidos os alunos da educação infantil e ensino fundamental I e na outra, na Rua São Paulo, os alunos do ensino fundamental II.

A diretora da escola, Érica Lima Xavier, ficou feliz em acompanhar o andamento da obra. “A equipe está animada com a possibilidade de reunir todos os alunos no mesmo espaço. Tenho certeza que os alunos também gostarão”.

São quatro ônibus da Turb para as linhas 602, 712 e 700

Quatro novos ônibus começaram a circular nesta sexta-feira (21.09) nos distritos. Dois desses veículos, os alongados, estão fazenda a linha Terminal Itaipava, que têm maior demanda. Há também um novo veículo, mais confortável para o Rio Bonito e outro no Vale das Videiras. Com os coletivos na rua, a Turb soma 15 veículos novos adquiridos este ano. Outros cinco carros novos serão disponibilizados à população nos próximos dias. Petrópolis já conta com 25 novos ônibus este ano.

Os veículos que estão fazendo a linha 700 são maiores, medem 13,2m de comprimento – os padrões têm 11m. Eles também têm capacidade para transportar até 86 passageiros por viagem e contam com um sistema de elevadores para cadeirantes diferenciado, mais eficiente, garantindo maior qualidade para e conforto no embarque e desembarque, que tem a porta do meio exclusivamente para este fim. A saída dos demais passageiros é pela porta do meio.

Usuário da linha 700, o eletricista Evaldo dos Santos Martins, elogiou os novos veículos. “O ônibus é confortável e maior. Isso é bom porque transporta mais gente, diminuindo as filas nos pontos. Gostei muito. Agora cabe à população manter os ônibus assim, conservados, limpos e bem cuidados. O petropolitano só tem a ganhar”, destacou.

Para os bairros, foram dois ônibus diferenciados direcionados: um para Rio Bonito e outro para Vale das Videiras. São veículos convencionais com padrão rodoviário, ou seja, contam com 42 poltronas reclináveis, maiores e mais confortáveis, catracas diferenciadas para a passagem de pessoas obesas, deficientes e cadeirantes. Esses ônibus também são equipados com cadeiras de rodas homologadas para transportar cadeirantes para dentro de veículo, em caso de necessidade. Outros quatro do tipo deverão começar a operar na próxima semana.

“Manter a frota renovada é uma maneira de ganhar eficiência no serviço de transporte público, uma vez que haverá menos quebras. Além disso, também conseguimos veículos diferenciados para os bairros, com ônibus mais confortáveis principalmente em áreas em que o tempo de viagem é maior”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.

Objetivo é preparar as pessoas envolvidas no trabalho que vai atender a toda rede municipal de ensino

A capacitação dos profissionais de ensino que participam do Defesa Civil nas Escolas acontece na próxima segunda-feira (24.09) na Câmara Municipal. São 103 pessoas envolvidas na inserção dos temas Proteção e Defesa Civil e Educação Ambiental em toda rede municipal de ensino. Colégios estaduais e particulares também estão convidados para integrar o programa. O treinamento será realizado em duas turmas: uma de 8h às 12h e a outra de 13h às 17h. O objetivo é preparar os elementos focais de cada instituição participante para trabalhar na primeira política pública de inserção dos temas nas salas de aula.

Lançado na última quarta-feira, o programa oferece a oportunidade dos alunos desenvolverem a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos. A iniciativa faz parte do conjunto de ações do governo municipal no desenvolvimento de uma cultura de resiliência na cidade, com a orientação dos alunos sobre como se comportar em caso de ocorrências. O secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, destacou a importância do projeto para a cidade.

“Esse é mais um grande passo para a consolidação do Defesa Civil nas Escolas. Os profissionais de ensino serão nossos multiplicadores, levando o conhecimento necessário de prevenção de desastres para as crianças e adolescentes em sala de aula. Dessa maneira esperamos garantir um futuro mais resiliente para Petrópolis”, disse.

A elaboração da lei contou com o apoio do Conselho Municipal de Educação (COMED), do Sindicato dos Profissionais de Ensino (SEPE), além de membros das secretarias de Defesa Civil, Educação e Meio Ambiente. A iniciativa vai reforçar as ações do município na prevenção aos desastres de origem natural, não apenas no ambiente escolar, mas também nas comunidades. A secretária de Educação, Samea Ázara, destacou a importância da capacitação para os profissionais envolvidos no programa.

“O trabalho integrado que está sendo desenvolvido em conjunto, entre as secretarias de Educação, Meio Ambiente e Defesa Civil, vai garantir que o projeto seja um sucesso na rede municipal de ensino. Toda e qualquer informação sobre a prevenção deve ter toda a atenção de toda a comunidade escolar. É importante que as crianças criem essa cultura e entendam a importância de cuidarem do meio ambiente”, explica Samea.

Além da política pública, a Defesa Civil começa em setembro as reuniões setoriais que definem as matrizes de atividades e responsabilidades e os planos de contingência que fazem parte do Plano Verão 2019 de Petrópolis. O trabalho antecipado está sendo realizado em cima das principais ameaças da estação: deslizamento de solo ou rocha, inundações, rolamento de blocos rochosos, vendavais e tempestades e raios. A medida tem como foco prevenir os desastres de origem natural, além de investir na orientação dos moradores nas comunidades.

“Ganhamos o reconhecimento da Organização das Nações Unidas e do Tribunal de Contas do Estado por causa das nossas ações de prevenção aos desastres de origem natural. São indicativos de que estamos no caminho certo na busca por uma cidade mais resiliente”, completa o secretário de Defesa Civil.

Tema foi tratado mais uma vez na barraca montada pela Comdep na Serra Serata para dar informações sobre o trabalho e a importância da reciclagem

Os grandes eventos da cidade são, também, uma oportunidade para falar sobre o trabalho de coleta seletiva realizado na cidade e a importância da reciclagem. Durante o Serra Serata, no Palácio de Cristal, a Comdep manteve a barraca que traz informações sobre o assunto e exibe peças de artesanato feitos com materiais que tinham o lixo destino. Em Petrópolis, cerca de 60 toneladas de materiais como plástico, papel, metal e vidro em seis bairros no recolhimento feito “Porta a Porta” e mais três com a coleta eventual. Já nos ecopontos da Mosela e de Itaipava, foram 40,5 toneladas recebidos de janeiro a junho com quase 1,2 mil participantes do programa.

Atualmente, a coleta seletiva do programa “Porta a Porta” é feita com três caminhões e um roteiro que atua em Bingen (segunda), Mosela (terça), Valparaíso (quarta), Morin (quinta), Alto da Serra (sexta) e Bairro Castrioto (sábado).

Quem mora nesses bairros precisa apenas separar o lixo orgânico do lixo seco, ou seja, não pode misturar, por exemplo, alimentos com papel, plástico, vidro e metal. No dia em que a coleta passa no bairro, basta deixar o material que vai ser reciclado no portão de casa que o caminhão vai coletar e levar para o Centro de Reciclagem de Cascatinha. Em Cascatinha, esse material passa por triagem e é separado pela cooperativa Deus na Guerra. Outras cooperativas também podem receber esse material.

Materiais como garrafa pet, caixinha de leite, pote de manteiga, latinha de bebidas, entre outros que armazenam alimentos podem ser deixados para a coleta seletiva. Para isso, basta lavar essa embalagem com água antes do descarte. Se esses materiais ainda tiverem resíduos de alimentos, podem acabar sendo danificadas pelo mofo ou alguma bactéria. A única exceção é o óleo de cozinha, que também pode ser reaproveitável.

“Existe uma maneira bem simples de saber se algum material pode ser reciclável: é só procurar na embalagem um desenho com três setinhas, uma apontando para outra. Esse é o símbolo da reciclagem e todo material que pode ser reaproveitável, por lei, tem que ter essa indicação”, conta a coordenadora de educação ambiental da Comdep, Jussara Gatto Justen. As três setas significam o percurso desse material no planeta: a indústria que fabrica o produto; o consumidor que faz o uso dele; e o retorno desse resíduo para a cadeia produtiva (através da reciclagem).

Além do Porta a Porta, também existe a coleta eventual, que acontece no Centro, em Corrêas e Araras em dias alternados.

Tempo de decomposição

 A coleta seletiva e a reciclagem têm um duplo impacto ambiental. Primeiro porque o material descartado da maneira correta não degrada o meio ambiente. E segundo porque o reaproveitamento dele reduz a necessidade de consumir os recursos naturais.

O papel descarte de maneira incorreta demora três meses para se decompor completamente. Já quando é reaproveitado corretamente, com 50 kg é possível poupar uma árvore.

Alguns tipos de plástico podem demorar 450 anos até se decompor. Com a reciclagem de 1 tonelada desse material, é possível economizar milhares de litros de petróleo.

O alumínio leva mais de 1 mil anos até o processo final de decomposição. No entanto, 1 tonelada que for reaproveitada diminui em 5 toneladas a quantidade de minério extraído.

Já o vidro, com tempo de decomposição de 1 milhão de anos, consegue poupar, a cada tonelada reciclada, 1,3 tonelada de areia.

Todas essas informações são expostas em cartazes informativos nas barracas nos grandes eventos, como aconteceu novamente no Serra Serata. Na última sexta-feira (21.09), por exemplo, 24 alunos de 10 a 17 anos do Colégio e Curso JGS, da Ilha Governador, aproveitaram o passeio pela cidade para ir na barraca e ter uma aula sobre esse assunto, que é recorrente na escola.

“Nós aprendemos na aula de Ciências que tem separar tudo em sacos de lixo, o papel, o vidro. O que mais me chamou a atenção na barraca foi o tempo de decomposição do vidro, que demora 1 milhão de anos. Isso mostra a importância da reciclagem”, diz o estudante do 4º ano, Miguel Pereira, de nove anos.

“Nós já trabalhamos ensinando o que é reciclagem e aqui eles podem ver na prática como isso funciona. Esse ano, a feira de matemática também falou desse tema, com a utilização de materiais que podem ser reciclados e não usamos isopor nas maquetes. É importante poder mostrar como fazer a coleta seletiva. É o exercício da cidadania que a escola tem esse papel de ensinar”, ressalta a coordenadora da escola, Mariana Costa.

 “Ainda há outros benefícios quando a população faz a coleta seletiva e a reciclagem, como a melhora da limpeza das ruas e bairros, a redução da poluição de solo, água e ar, a oportunidade de gerar emprego e renda com a comercialização desses materiais recicláveis. Fazer a coleta seletiva e a reciclagem traz inúmeras vantagens para o mundo”, ressalta o diretor técnico-industrial da Comdep, Marcos Albuquerque.

Em Petrópolis, coleta seletiva também reduz a conta de luz

A cidade tem dois ecopontos de coleta seletiva em que qualquer pessoa pode levar o material reciclável e ainda obter descontos na conta de luz. O programa é mantido em parceria entre a Comdep e a Enel Distribuição Rio. A concessionária fica com os materiais que podem ser reciclados e, para isso, faz o abatimento dos valores de acordo com uma tabela fixa. A recepção desses materiais e o cálculo do desconto é feito por funcionários da Comdep.

Para participar, basta levar os materiais no ecopontos da Mosela – Rua Mosela, sem número, em frente à Cruz Vermelha (segunda a sexta, de 7h30 e 16h30) – ou do Parque Municipal de Itaipava – Estrada União e Indústria, 10.000 (todos os dias, de 8h às 17h). Na primeira vez, é só levar uma conta de luz que o cadastro é feito na hora e a pessoa recebe um cartão. Cada vez que o material for entregue nos ecopontos, basta levar o cartão que o desconto é computado e vem na próxima conta que receber.

Até julho, a Mosela tinha 942 participantes e 24 toneladas recolhidas. Já em Itaipava, eram 247 e 16,5 toneladas entregues.

Os ecopontos recebem papel e papelão; garrafas de plástico de refrigerante (garrafas pet); latas de cerveja e refrigerante; embalagens tipo longa vida; embalagens de vidro (garrafas de cerveja, refrigerantes, copos, vidro de café solúvel, aguardente, etc); ferros em geral; plásticos (embalagens de detergente, água sanitária, margarina, copos, etc).

Festa Italiana de Petrópolis termina neste domingo (23.09)

O Palácio de Cristal vai ficar movimentado durante todo o fim de semana, com as atrações da Serra Serata começando já pela manhã, tanto no sábado (22.09) quanto no domingo (23.09), encerramento da festa. Na programação, entre os destaques estão apresentações de música, como os tributos a Eros Ramazzotti e Laura Pausini, além de dança folclórica, teatro, contação de história, entre outras. Com entrada gratuita, a festa ainda conta com barracas de alimentação, com o melhor da culinária típica da Itália, e artesanato.

Com 115 mil descendentes de italiano na cidade, Petrópolis homenageia a alegria desse povo com a 9ª edição da Serra Serata.  Neste sábado, a festa abre às 10h e a programação começa a partir das 11h, com uma atividade voltada para as crianças: a contação de história infantil “Verso e Viola”. Mais tarde, às 14h, tem teatro: “O Reino - Comedia Dell´arte”. Logo depois, o público poderá conferir uma apresentação da Orquestra Ação Social pela Música, às 17h.

No domingo, pra encerrar o evento, a festa também começa às 10h, e a Banda 1º de Setembro abre a programação do dia às 11h. Em seguida, a partir de 14h, tem dança folclórica com os grupos Rheiland Pfalz e Petrópolis Danças Folclóricas. Às 17h, a banda A Rebelião sobe ao palco para fazer um tributo a Eros Ramazzotti. Quem encerra a noite é Cristiano Gavioli e Bebel Nunes, com um Tributo a Laura Pausini, às 19h. Nos dois dias, um gondoleiro fica nos jardins do Palácio para fazer o público entrar no clima da Itália.

“A música e a gastronomia são algumas das características mais marcantes da cultura italiana e, por isso, são o ponto forte do evento. Esperamos que o público compareça no fim de semana e que aproveite toda a programação e as delícias da culinária típica”, destaca o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, que promove a festa junto com a Turispetro e a Casa D’Italia Anita Garibaldi.

As barracas abrem de 10h a meia noite no sábado, e de 10h às 22h no domingo. Massas, nhoques, com os mais diversos molhos, pizzas, além de tradicionais sobremesas, como o cannoli e o tiramisú, entre outras, tem feito sucesso entre o público.

População poderá opinar sobre o assunto durante o evento Bikeday

Consulta acontece às 15h na fábrica da cervejaria Bohemia

Transporte não motorizado é o tema da primeira de uma série de consultas públicas que serão realizadas para elaboração do Plano de Mobilidade Urbana. O assunto será abordado neste sábado (22.09), a partir das 15h, na fábrica da Bohemia, durante o Bikeday. A intenção é reunir a opinião do público interessado em colaborar na confecção do documento, inserindo distintos pontos de vista sobre o assunto.

Durante a consulta, o público será munido com fichas técnicas sobre o tema. Nela estarão os dados que a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) reuniu sobre transporte não motorizado, destacando os pedestres e as bicicletas, principais tipos de uso de transporte não motorizado. A ficha reúne dados como o número médio de usuários deste tipo de transporte, número de acidentes do tipo, vantagens e desvantagens, entre outros dados.

“A participação popular é extremamente necessária para que possamos, juntos, construir o documento que irá nortear a forma como será a evolução da mobilidade no nosso município. As consultas serão segmentadas pelos tipos de modal e deverão ocorrer a cada duas semanas. Nossa intenção é recolher o maior número de opinião possível para incluirmos do nosso Plano de Mobilidade”, explica o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Até a conclusão do Plano de Mobilidade, outras 15 consultas públicas e quatro audiências serão realizadas. Os temas que serão discutidos são transporte público de passageiros; transporte de cargas, supercargas e fretamento, motofrete e frete; educação e segurança no trânsito, transporte público individual; turismo e grandes eventos; patrimônio histórico e cultural e feiras livres; e transporte escolar, eixos de crescimento urbano, LUPOS e leis de planejamento. Após essas consultas, será realizada a primeira audiência pública.

Depois serão feitas novas consultas públicas, só que por eixos: infraestrutura de trânsito; operação de trânsito, que inclui segurança viária, fiscalização e uso do solo; além de acessibilidade universal e sustentabilidade ambiental. Ao final dessas consultas, será feita mais uma audiência com a apresentação das propostas e, depois, a última etapa de consultas públicas ocorrem nos bairros. Pelo cronograma três consultas: a primeira inclui a área do primeiro distrito; a segunda, do segundo distrito e a terceira do terceiro, quarto e quinto distritos.

Atividade promovida pela Guarda Civil na unidade Flávio Maciel aconteceu dentro do “Projeto Família”, mostrando o trabalho de agentes que são pais de alunos de lá

A manhã desta sexta-feira (21.09) foi especial para cerca de 60 aluninhos de três a cinco anos da creche Flávio Maciel, que fica no Quitandinha. Eles receberam a visita de dois cães da Guarda Civil, os golden retriever Chico e Jujuba, que fazem o trabalho de cinoterapia. A ida deles foi possível a partir de uma proposta de dos agentes que tem filhos na unidade escolar e levou alegria às crianças dentro do “Projeto Família”, desenvolvido por lá.

Os agentes Leandro da Silva e Luiz Fernando Seabra, inspirados pelo projeto, propuseram mostrar um pouco da profissão dos pais e combinaram a atividade com a direção da creche. Eles foram os primeiros a mostrar um pouco do trabalho que fazem.

“Foi muito bacana, as crianças ficaram encantadas durante a apresentação. Os cães foram alegria deles. Minha filha, Sara, de quatro anos, ficou radiante não só pelos cachorros, mas também porque apresentou o pai para os amiguinhos”, disse Leandro da Silva.

No ano passado, a Guarda Civil havia promovido o mesmo tipo de ação no Centro de Educação Infantil Oswaldo Cruz, no Quarteirão Ingelheim. Como da vez anterior, as crianças da Flávio Maciel brincaram, tiraram fotos, fizeram carinho e muitas perguntas e ouviram especialmente sobre o cuidado que precisam ter com os animais.

“Nessa idade deles, a gente procura passar principalmente noções de bons tratos dos animais, falar sobre a alimentação, sobre dar banho, sobre cuidar da saúde dos cães. E vendo como os nossos cães são bem cuidados e brincando com eles, as crianças aprendem que fazer o bem pelos animais é muito bom”, contou o coordenador técnico do canil, Leandro Lopes, que comandou a atividade.

A diretora da creche há 11 anos, Viviane da Fonseca Bassous, explicou que o “Projeto Família” tem o principal objetivo de mostrar e incentivar os pais a estarem mais próximos da escola, porque a educação em casa e no colégio se complementam.

“Essa ação ajuda exatamente a estreitar esses laços e valoriza a participação dos pais na vida da escola. Nós não contamos que viriam os cães, então quando eles chegaram as crianças ficaram surpresas e adoraram, ficaram eufóricos. Eles foram os primeiros, mas já tem outros pais que já falaram que querem vir e mostrar os trabalhos que eles fazem. Isso é excelente porque o Projeto Família tem esse objetivo de resgatar essa presença dos pais”, afirmou a diretora.

O trabalho de cinoterapia visa elevar a autoestima a quem tem contato com os cães. Os animais já foram levados para alegrar pacientes em tratamento, idosos cuidados em lares de acolhimento e mulheres vítimas de violência atendidas pelo Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram).

Esse trabalho é apenas uma das funções desenvolvidas pelo canil da Guarda. Os cães também fazem detecção de drogas e armas e são usados para manter a segurança de públicos em eventos. Também há a preparação de animais para fazer resgate de vítimas em escombros.

“O canil faz esse trabalho de segurança e fará também o serviço de resgate, mas tem também o lado social com a cinoterapia. Cada vez mais esse serviço tem chegado a mais gente, mais paciente, mais idosos e estudantes da nossa cidade. Isso só ressalta a importância do uso dos animais, que cresce a cada dia”, destacou o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.

Abertura de mais 10 leitos de maternidade, nova escala de plantão médico para ultrassonografias, mudanças de fluxos e projetos de ampliação. Estas foram algumas das melhorias apresentadas pela Secretaria de Saúde e a Direção do Hospital Alcides Carneiro (HAC), em reunião, nesta sexta-feira (21.09) ao juiz Alexandre Teixeira, da Vara da Infância e Juventude e do Idoso da Comarca de Petrópolis. A decisão sobre a ação socioeducativa proposta pelo Ministério Público e Defensoria Pública foi adiada em mais 30 dias e uma nova reunião será realizada.

“Estou muito satisfeito com o que foi apresentado aqui. Entendo que, agora, cabe às partes sentarem e chegarem a um acordo. Vejo avanços e um cenário positivo. Acho pertinente que estejamos suspendendo a Ação por mais trinta dias para dar, justamente, o tempo necessário para que as partes possam dialogar e chegar a uma definição”, disse o juiz Alexandre Teixeira de Souza.

Em agosto, a unidade abriu mais 10 leitos de internação de maternidade. A especialidade, que contava com 44 leitos, passou a ter 54, no último dia 3 de agosto. Com a mudança, a maternidade do HAC baixou de mais de 100% de ocupação, que era a média neste ano, para 85,5%.

“A taxa de ocupação vinha se mantendo acima dos 100%, como foi no caso de abril, por exemplo, quando tivemos uma ocupação de 113%. Com mais leitos reduzimos o percentual e conquistamos mais tranquilidade no acolhimento”, disse o diretor técnico, Daniel Falcone, responsável por elaborar a apresentação.

Foi apresentada, também, a escala de plantonistas de ultrassonografia. Desde terça-feira (19.09), a unidade conta com um quadro de profissionais recrutados para atender as demandas de ultrassom ginecológica e obstétrica integralmente. Os profissionais já estão atuando 24 horas por dia, sete dias por semana.

“Já estamos montando um cronograma que vai possibilitar um mutirão de procedimentos ginecológicos, com o objetivo de reduzir a fila de pessoas que estão esperando. Vai ser um dia inteiro do próximo mês, como forma, também, de incentivo à Saúde da Mulher, pelo Outubro Rosa”, destacou diretor presidente do Hospital Alcides Carneiro, Filipe Furtuna.

Melhoria no funcionamento da maternidade de alto risco também foi um dos pontos apresentados na reunião. Há cinco anos sendo o único hospital a realizar partos pela rede pública, no município, a unidade faz, em média, atendimento a 1,4 mil pacientes por mês. Foi explicado como é o fluxo completo, desde a entrada da paciente até a liberação. A Direção do HAC já implementou, desde o mês passado, a emissão de um resumo de atendimento para todas pacientes da maternidade que tivessem alta hospitalar.

A planta e projeto de ampliação também foram mostrados ao juízo. A obra, no valor de R$ 12 milhões, inclui aquisição de gerador; ampliação da central de esterilização de materiais, Casa de Partos, reforma das enfermarias de clínica cirúrgica feminina e clínicas médicas feminina e masculina, reforma dos corredores, reforma da enfermaria de ginecologia, obra para ampliação da Unidade Pós Cirúrgica e de ampliação da urgência. Após o encontro, os participantes realizaram uma visita aos setores.

Também já foram feitas as primeiras melhorias no setor de urgência. Nas primeiras intervenções, foram feitos consertos nas instalações, novas pinturas e reformas no banheiro, com troca de chuveiro, sanitários e pia. A sala de avaliação e observação amarela foi a primeira a receber as reformas. O espaço está em fase de transição para funcionar como atendimento de urgência pediátrica, em local de fácil acesso, no térreo do prédio.São mais de 4 mil pessoas por mês que passam pela urgência do HAC em média, sendo quase 40% de pediatria.

“Importante este diálogo para que possamos mostrar o que está sendo feito pela Saúde no município e absorver sugestões para ampliação do serviço. O Serviço de Urgência de Itaipava já está sendo planejado e vem para reforçar o atendimento da população, principalmente a do distrito. Estamos empenhados em prestar os esclarecimentos necessários”, disse a secretária interina de Saúde, Fabiola Heck.

Mais de 400 integrantes de Bandas Marciais de Petrópolis participam, neste domingo (23.09), de um festival no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, a partir de 10h. Será o Festival Rio de Bandas Marciais, que aconteceria no dia 26 de agosto, mas precisou ser remarcado por conta da chuva. Haverá um desfile com dez grupos filiados à Associação Petropolitana de Bandas (Apeban), na esplanada em frente ao museu. Com o apoio da prefeitura de Petrópolis, através do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), e da prefeitura do Rio de Janeiro, os músicos – estudantes de escolas da cidade – ainda terão a oportunidade de visitar o museu após as apresentações.

A proposta do evento é a de dar oportunidade às bandas marciais de se apresentarem em um dos principais cartões postais do Brasil, e, ao mesmo tempo, incentivar a cultura através da visitação ao atrativo. Segundo o diretor-presidente do IMCE, Leonardo Randolfo é fundamental, também, que os músicos se sintam valorizados. “As bandas são uma tradição em Petrópolis. E vamos mostrar um pouco dessa nossa cultura, mostrar o que temos de melhor, valorizar nossas raízes”, explica. No ano passado, o IMCE criou o Circuito Imperial de Bandas Marciais, que leva apresentações gratuitas a praças e espaços públicos da cidade.

O Festival Rio de Bandas, idealizado pelo jornalista Pablo Kling e organizado também pela Apeban, levará ao Rio muitas crianças que nunca saíram de Petrópolis. “Além de mostrarmos pra cidade do Rio a tradição das bandas marciais em Petrópolis, será uma oportunidade única para os alunos. Muitos deles nunca foram ao Rio de Janeiro, por exemplo. Vai ser fundamental também esse engajamento cultural em relação à visitação no museu”, explica presidente da Apeban, Luiz Claudio Lima

Segundo Pablo Kling, a música tem um importante papel na aprendizagem. “Ela estimula o uso dos sentidos pelo aluno. O Festival tem o objetivo de promover tanto a música quanto a cultura, já que a visitação ao Museu do Amanhã, neste caso, faz parte da programação. Acredito que seja também uma oportunidade para divulgarmos o nome e a cultura de Petrópolis em frente a um dos principais pontos turísticos da capital fluminense”, completa.

Participam do festival as bandas: Banda Marcial Imperial Petropolitana, da Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo; Banda Marcial Wolney Aguiar, do Colégio Estadual Pedro II (CENIP); Banda Marcial Prof. Leila Souza Castro, da Escola Paroquial Nossa Senhora da Glória; Banda Marcial Odette Fonseca, da Escola Municipal Odette Fonseca; Banda Marcial Embaixador José Bonifácio, do Colégio Estadual Embaixador José Bonifácio; Banda Dragões do Império, da Escola Municipal Gov. Marcello Alencar; Banda Marcial Prof. Amadeu Guimarães, do Colégio São José; Banda de Percussão Trovão Imperial, da Escola Municipal Geraldo Ventura Dias; Banda Marcial Johann Noel, da Escola Municipal Johann Noel; Banda Marcial Frei Aniceto, do Colégio São Judas Tadeu.

Quem não gosta das delícias da famosa culinária italiana? É difícil encontrar alguém que resista a uma pizza, um macarrão, um sorvete. Na Cidade Imperial, o melhor dessa gastronomia está concentrado no Palácio de Cristal, onde acontece até domingo (23.09) a Serra Serata – a Festa Italiana de Petrópolis. Massas como rigatoni, gemelli, lasanha, além de nhoques, pizzas ecalzones estão nos cardápios da festa. Mas as sobremesas, como a crostata, o tiramisu, o cannoli, e diversas outras, também ajudam a agradar o paladar.Tudo acompanhado, claro, de bons vinhos ou o chope de vinho.

Com entrada gratuita, Petrópolis exalta a cultura italiana em seis dias de festa. E a culinária típica é um dos pontos altos do evento. Neste fim de semana, as barracas abrem às 10h. Elas funcionam até meia noite no sábado (22.09) e até 22h no domingo (23.09). São sete barracas de alimentação, artesanato e um centro cultural. A festa é promovida pela prefeitura, através do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE) e Turispetro, em parceria com a Casa D’Italia Anita Garibaldi.

Vindo Iguaba Grande, no Rio, o comerciante Mario Cezar Canellas é um apreciador da cultura italiana e levou toda a família para a festa. “Vim no ano passado e estou voltando este ano. Adoro a cultura italiana, gosto muito da comida, da música. Hoje pedimos uma pizza”, explica ele.

Na festa, é possível encontrar desde lanches a refeições. As massas, por exemplo, são oferecidas com diversos tipos de molho, como bolonhesa, queijo, ao sugo, além de lasanhas de espinafre, bolonhesa, queijo e presunto. Nos nhoques, há os feitos de batata baroa, batata doce ou batata inglesa. Quem não abre mão da proteína, pode experimentar um filé à parmegiana, prato brasileiro, mas inspirado na culinária italiana. “Este ano ainda estamos oferecendo, também, a passarinhada com polenta frita. Não tem como as pessoas não gostarem da gastronomia italiana”, explica o vendedor Rafael Stumpf.

Já nos doces, além de sorvetes, o público encontra cannolis de doce de leite, chocolate, creme de confeiteiro e ricota com limão siciliano, além da crostata, uma torta assada italiana, o tiramisu, uma sobremesa que leva café e biscoitos champagne, entre outras.

“Este ano, todas as empresas que arremataram as barracas de alimentação são petropolitanas. Temos, a cada festa, trabalhado para movimentar a economia da cidade e oferecer produtos de qualidade nos eventos do nosso calendário oficial”, explica o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

A Serra Serata começou na última terça-feira (18.09) e vai até domingo não só com gastronomia, mas também com programação cultural, com shows, teatro, danças folclóricas, entre outras atrações.

Pagina 1 de 982

Notícias por data

« Setembro 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30

Alvará Online - BANNER

DO

loa 2018

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

cpge

gabinete cidadania.fw

selo acesso informacao.fw

cmv-logo